Dana White está certo:
podemos confiar nos Cowboys

João Vitor Xavier | 05/10/2016 às 20:33

Sei que Alex Cowboy não bateu o peso por muito no último UFC Portland por muito, deixando seu adversário à vontade, inclusive, para não aceitar a luta, sem prejuízo de imagem para ele (Will Brooks).

Os 2,5kg que separaram o brasileiro do americano sugerem que Cowboy foi desleixado e não merecia ser elogiado após a vitória.

Porém, a explicação do empresário Alex Davis faz total sentido: Cowboy teve problemas com o longo voo até Portland, passou mal e seu corpo simplesmente parou de cortar peso, obrigando-o a se hidratar. Assim, nos 2,5kg a mais já estão incluídos uma hidratação.

Não cometeu nenhum crime, tampouco foi trapaceiro. Apenas errou.

Dominando o ex-campeão do Bellator

Dominando o ex-campeão do Bellator

Assim, me sinto totalmente à vontade para discorrer sobre o quão impressionante foi o triunfo do brasileiro. Dana White estava certo: sempre podemos contar com um Cowboy. Para começar, quero dizer que sou fã de Will Brooks e achei (ainda acho) que ele tem potencial para chegar perto do top 5 do tanque de tubarão dos leves.

Brooks é forte, tem um wrestling de primeiríssima qualidade e é muito, mas muito raçudo – vide a luta do último sábado, quando sofreu uma lesão na costela ainda no primeiro assalto e não desistiu, perdendo apenas quando foi apagado por Cowboy.

No Bellator, o americano simplesmente arrasou Michael Chandler, para mim um legítimo top-10 mundial, que já venceu o atual campeão do UFC, Eddie Alvarez. Brooks o superou duas vezes, sendo que na revanche, fez Chandler desistir em pé.

Por tudo isso, impressiona sim o jeito como Cowboy se impôs fisicamente sobre Will Brooks. Lembrando que o americano é um dos atletas mais pesados da categoria, tendo entrado no cage contra Ross Pearson pesando simplesmente 84 kg, 14 a mais que o limite da divisão.

O brasileiro não se fez de rogado e, mesmo perdendo por pouco alguns rounds, mostrou que era mais forte e que tinha sim a mão mais pesada.

Outro fator que impressionou foi a paciência com a qual Cowboy buscou o nocaute. O dois primeiros assaltos foram equilibrados, mas à primeira vista, foram para o americano. Alex Oliveira não se desesperou e seguiu no plano de jogo, deixando a interrupção chegar, ao invés de forçá-la.

Foi recompensado com um bonito nocaute.

Leve ou meio-médios

Com 77kg, Oliveira não resistiu a Cerrone

Com 77kg, Oliveira não resistiu a Cerrone

Por ter ficado tão longe de bater o peso dos leves, foi ventilada a possibilidade de Cowboy retornar aos meio-médios. Não acho boa ideia, e entendo que ele merece outra chance até 70kg.

Na sua estreia no UFC, o brasileiro teve pouco tempo de preparo e chegou no peso para enfrentar Gilbert Durinho, no UFC Maia x LaFlare. Também bateu o limite contra Piotr Hallman.

Como leve, ele pode até já estar ranqueado, uma vez que nocauteou o número 11 da divisão. Nos meio-médios, sofreu em alguns momentos com a diferença de tamanho.

Isso ficou claro quando enfrentou o Cowboy americano, Donald Cerrone, que sem o peso extra para cortar (era sua primeira luta acima dos leves), lhe dominou rapidamente.

Prefiro que o Cowboy tenha outra chance nos leves – já ranqueado, pode fazer um pequeno estrago na divisão e seguir evoluindo.

Problemas pós-luta

Após a luta, houve um momento de desconforto, que pode atrapalhar a evolução de Cowboy. Ele e Brooks brigaram e o americano, membro da American Top Team insistiu que o brasileiros e seus corners e empresário nunca pisariam na ATT com ele lá.

Visto que o manager de Alex Oliveira é Alex Davis, um dos fundadores da academia, isso não deve acontecer. Tanto que Brooks até deletou o tweet em que disse isso.

Cowboy segue sendo bem-vindo na ATT, apesar que alguns atletas podem tomar o lado do americano, que treina lá full time, ao contrário do brasileiro.

Vamos ficar de olho nos próximos capítulos.

  • RWillians

    Brooks parecia uma criança mimada. Cowboy errou, e pagou por isso. E a partir do momento que um lutador aceita a luta, está concordando em lutar num peso casado, ficar destilando criticas não adianta nada para ele. Cowboy deu uma zuada, mas o que Brooks fez foi mto mais ridículo, jogar um protetor bocal, fala sério. Apesar de terem dado vitória para o Brooks nos dois primeiros, a verdade é que Brooks não lutou, não se impôs, e foi derrotado merecidamente.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Ô se podemos, foi surpreendente demais da conta, mas eu quero ver realmente ele na próxima luta batendo o peso normalmente, para deixar isso um pouco pra trás, mas deu um pulo e tanto na carreira vencendo o Brooks

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      Aliás o Cowboy não está no ranking dos leves na atualização, no lugar do Brooks que saiu, entrou o Carrapatov (de certo modo é merecido, venceu 4 seguidas)

  • Flávio Sampaio

    Cowboys são lutadores natos!

    Donald Cerrone, Alex Oliveira, Wood… rsrsrs https://uploads.disquscdn.com/images/b2960b99f10eb859c355e79541263b740adefef7caacea98b27a07ee2b817c3b.gif

    • Jason Araujo

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • hahaha… Boa!

    • Lucas Toledo

      O Buzz parece o Alvarez

      • Hyuriel Constantino

        kkkkkkkkkkkkkkk

  • douglas karpinski

    Simpatia + Talento é uma combinação de sucesso, tambem acho que o cowboy brazuca deva ficar no nessa categoria, mas veremos, tem idade e muito talento pra mostrar a que veio…

  • Ícaro Nogueira

    Cara, eu fiquei maluco com a vitória do Cawboy. Em uma matéria, um cara que treina com ele, diz que ele ainda não é perito em grappling, mas possui uma força fora do comum. Cara, na boa, ele ganhou do Will Brooks, na macheza, na pegada de quem era peão de rodeio – acostumado a frear touro louco –. Sério, rapazeada, essas experiências adquiridas na vida, deixam um cara muito mais destemido na hora de entra naquele octógono. Com certeza não é só isso; mas influencia bastante.

    • Vinícius Pereira

      Disse tudo. Aliás, o Cormier, que estava comentando, fez uma análise parecida com a sua no início da luta. O cara costumava enfrentar touro bravo, risco de morte o tempo inteiro, perto disso a tensão de pisar no octógono (que ele até agora não demonstrou) não é nada.

      • Ícaro Nogueira

        Bá, queria ter ouvido esse comentário do Cormier… Até da pra colocar em inglês aqui, mas preciso melhorar muito o meu inglês… A narração e comentários da transmissão americana é bem melhor.

  • Matheus V.

    Isso! Foi feio não ter batido o peso, mas prefiro não diminuir a vitória dele tbm.
    Foi bem interessante vê-lo “willbrookszar” o Will Brooks, mas queria ver mais da trocação do Cowboy, que aparentemente é muito boa (e esquesita)…

  • Gustavo Lima

    Belo texto, João.

    Aliás, Cowboy já virou persona non-grata na comunidade gringa de MMA na mão de todos os xenofobozinhos e papagaios de pirata. Daqui pra frente eu só quero ver ele montando nos adversários e fazendo o couro comer. Espero que o Sr. Davis não encarne de fazê-lo subir pro meio-médio…

  • Sexto Empírico

    Muito bom texto, João Vitor. Mas tenho que discordar de uma coisa. A explicação do Alex Davis foi uma puta desculpa furada. Ora era o avião, ora era a balança chinoca, que ele carrega sempre debaixo do braço, apesar do UFC dispor de balanças mais precisas no hotel. Cadê o planejamento? Era a primeira vez que faziam isso? No mais, o Cowboy é o cara! Tomara que “emagreça”, fique nos leves e ganhe esse cinturão. Capaz dele vesti-lo pra ir em algum Rodeio. A caipirada não vai nem notar a diferença.

  • Jason Araujo

    O que me preocupou nessa luta foi o fato do Cawboy não ter sido muito estratégico. Talvez se o Brooks não tivesse quebrado a costela ele tivesse amargado uma derrota por decisão.

  • Luiz Guilherme Volpato

    Baixaria ele não ter entrado no ranking depois dessa luta.
    Será o castigo por não ter batido peso?
    De toda forma, não achei justo.

    • Matheus V.

      Liniker tbm não bateu e subiu para segundo do ranking dos galos. Como é majoritariamente jornalistas americanos que fazem o ranking e eles execraram (desproporcionalmente) o Cowboy, é explicável

  • Ridelson Medeiros

    – Ver o Brooks apanhando n tem preço… vc n sabe a felicidade que fiquei quando vi o Cowboy indo pra galera.

Tags: ,