Cyborg em outro corte de
peso desumano: faz sentido?

Felipe Paranhos | 22/09/2016 às 16:42

Confesso: nunca liguei muito pra Cris Cyborg. Não porque ela não fosse uma atleta muitíssimo acima da média ou por achá-la pouco relevante para o esporte.

Mas a ausência de adversárias à altura e a impossibilidade de vê-la no UFC simplesmente me tiravam o interesse em assistir às suas lutas. Veio a contratação pelo Ultimate, mas não as rivais que lhe fizessem frente.

Em crise de câimbra, Cyba chora no processo de desidratação pré-UFC 198

Em crise de câimbra, Cyba chora no processo de desidratação pré-UFC 198

E a partir daí, uma espécie de limbo incômodo tanto esportiva quanto mercadologicamente.

Às vésperas de sua segunda luta na organização, está escancarado o absurdo a que a curitibana está submetida.

Prestes a encabeçar seu primeiro evento no UFC, neste sábado, em Brasília, Cris é obrigada a, mais uma vez, sofrer um processo de corte de peso desumano e sem sentido.

E “obrigada” é a palavra certa neste caso. Ainda que não exista uma arma na cabeça da brasileira que a coaja a bater 63,5 kg (sem direito ao “pound extra”, que todas as categorias têm. Se ele não chegar à marca, ainda será multada!), esta foi a única condição que a permitiu estar no Ultimate, debaixo dos holofotes.

E, pelo tratamento pós-UFC 198, fica claro que a organização a enxerga não como uma estrela em potencial, mas como uma mera preenchedora de cards necessitados de talentos vendáveis (e não como uma alguem capaz de estimular a criação de uma divisão inteira).

Cyborg enfrenta Lina Lansberg, uma sueca anônima com um cartel respeitável numericamente mas não tecnicamente. E num peso insensatamente casado, uma vez que ambas lutam com 66 kg.

Ora, se Valerie Letourneau e Joanne Calderwood puderam fazer, do nada, uma luta como moscas, por que Cris e Lina não poderiam testar uma divisão dos penas?

"É o meu corpo, não o seu". Cyborg bate boca com o seu nutricionista, que indicou o uso de pílulas anticoncepcionais no corte de peso

“É o meu corpo, não o seu”. Cyborg bate boca com o seu nutricionista

E mais: todo esse calvário para chegar no peso casado rendeu um aumento de apenas 20 mil dólares à brasileira (no UFC 198, ela faturou 60 + 60, enquanto no Invicta FC 13, levou 50 + 50).

Sei que não há muitas meninas que se enquadrem na qualidade técnica exigida pelo UFC, mas por que não ser o estímulo a esta adaptação? Por que não fazer lutas bem casadas sem a exigência de um cinturão para ir adaptando lutadoras, incentivando revelações e testando o gosto do público?

Pode ser lá no Fight Pass, depois de uma das já tradicionais lutas horríveis entre dois atletas horríveis vindos do TUF Latino. Mas que se teste.

Já vimos tantas meninas muito ruins – é só ver no que deram Roxanne Modafferi, Jessamyn Duke e parte da turma do TUF no galo feminino – que não acho mais que a experiência gradual em 66 kg seria tão problemática.

Obrigar mulheres peso pena a fazerem lutas a 63,5 kg é, em primeiro lugar, testar suas popularidades em condições que não são as melhores nem para o resultado nem para o espetáculo – os dois pilares de qualquer liga esportiva que se preze hoje em dia.

É um erro com o qual ninguém ganha.

Como diria um dos nossos filósofos musicais da contemporaneidade, malandramente o UFC utiliza o talento de Cris de maneira muito conveniente, entregando em troca muito menos do que ela merece.

Talvez uma mudança de mentalidade por parte dos novos donos da Ultimate seja a única esperança para Cyborg. Enquanto isso não vem, ela recorre a métodos desesperados de corte de peso, como anticoncepcionais, e aparece chorando deitada e sem forças em banheiros mundo afora.

Quem merece passar por isso?

  • Danyel P Lorenzo

    Triste mesmo, ver uma atleta como a Cris tendo q fazer das tripas, coração e um rim p bater um peso casado, sendo que isso não resultará em nada significativo. Meu medo ainda é ela entrar totalmente debilitada p esse luta e tomar um revés. Prato cheio para os críticos de plantão !!!

  • THIAGOD

    Levando o seu corpo ao limite, para estar no UFC! Senão parar o corpo um dia cobra seu preço.

  • Alexandre Mantovani

    “Ora, se Valerie Letourneau e Joanne Calderwood puderam fazer, do nada, uma luta como moscas, por que Cris e Lina não poderiam testar uma divisão dos penas?” Acredito que esta pergunta é “irrespondível” pelo UFC, uma vez que a única causa que pode existir é o enfraquecimento a lutadora. O que mais? Se você consegue alguém que derrote a Cris, automaticamente ela vira uma candidata a estrela na categoria galo.

    Veja qualquer vídeo dela fazendo luva e veja qualquer outra lutadora de MMA. Compare. Que seja a Holly Holm ou a Joana Sobrenomecomconsoantesdemais. A combinação de técnica e potência é inigualável. E além disso, é imensa para a categoria. Apesar de achar que a defesa de queda é meio pobre às vezes, quase ninguém consegue se aproximar dela sem ser abalada.

    Espero muito que seja a última luta da Cris no UFC, pois não vejo qualquer movimento para que evento mude este cenário e a Ronda… esquece né?

    • Hyuriel Constantino

      Disse tudo e concordo plenamente com o último parágrafo. Se a Ronda era o motivo maior e hj ela já é quase carta fora do baralho nos próprios galos, não faz o menor sentido da Cyba em lutar no UFC sob tanta má vontade dos donos do evento para com ela.

  • KRS Porlaneff

    E praticamente a única culpada por haver somente duas divisões femininas e com tanta diferença de peso entre elas está aqui, meu povo e minha pova:

    https://uploads.disquscdn.com/images/3010e0daea8637da2a313fdd91ec608df97b3c0b496cfc02aa5c7e178a38a6b3.png

    Aposto quase qualquer coisa que, em caso dela voltar com derrota e não resolver mais lutar, que é questão de seis meses a um ano para que sejam criadas a WFW e a WFLY no UFC.

    • ErCoelhoBruno

      Culpada? Você tem é que agradecer à Ronda porque, não fosse ela, nem haveria MMA feminino no UFC.

      • KRS Porlaneff

        Ah cara, não sei como você vai entender mas não tem outro jeito de falar isso: uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

        • Judas Bode

          ganha um monte de likes por escrever uma ficçao com esta, a questão do ufc são os numeros, a demanda da categoria de peso da cyborg é minima, ja a demanda para uma possivel categoria mosca feminino é grande e o ufc ja manifestou interesse em criar esta nova categoria feminina
          imagina criar uma categoria de peso para gabi, não tem como no momento, a demanda é zero, talvez seja viavel daqui a alguns anos

        • Judas Bode

          que ficção.
          O ufc se interessa por números, a demanda para a categoria de peso da cyborg é minima e funciona em uma organização menor como invicta, ja para a possivel categoria de peso mosca feminino é alta e o ufc ja manifestou interesse em criar esta nova categoria de peso
          ja para a categoria de peso da gabi nem existe demanda no momento, talvez daqui a alguns anos

  • Romulo Aleixo Faria

    Cyborg, infelizmente o UFC não te merece.

  • Judas Bode

    segundo o ufc essas lutas que cyborg esta fazendo no ufc são para testa-la e se ela vencer , a intenção é colocar adversarias mais qualificadas para enfrenta-la.
    Dana white ja disse que se for criar mais uma categoria, irá criar a categoria dos moscas femininos, então a cyborg fará super-lutas no ufc, não cabe criticar o ufc por marcar lutas em peso combinado, pois é a cyborg que aceitou essas lutas no ufc em peso combinado, a cyborg luta no invicta, ela é livre para não aceitar estas lutas em peso combinado, do mesmo jeito varios atletas do ufc fazem corte brutal de peso e esses atletas são livres para mudar de categoria, a cyborg é livre para não aceitar estas lutas e impor a condição de só aceitar luta no ufc se o peso for 66 kg, se isso não for possivel, ela continua fazendo suas lutas no invicta com 66 kg

    • Hyuriel Constantino

      Ela aceitou com a esperança que de poderiam criar a categoria dela na organização. Porém, pra ela tá caindo a ficha tb de que esse esforço todo não tá dando o devido retorno e já disse que só fará uma próxima superluta contra alguém realmente importante. E sendo franco, no lugar dela, nem nessas condições eu faria isso tudo de novo. Nem que fosse a Ronda com o cinturão, eu toparia isso, pois ainda que faturasse o cinturão dos galos, toda vez seria esse calvário só pra defender a porra de uma cinta e ainda ter nego pra falar de boca cheia “que só bate nas desafiantes pq é grande e pesada pra categoria, pois do contrário ela seria facilmente vencida” (ou merdas similares de todo torcedor mau perdedor).
      As meninas que vivem falando que podem fazer e acontecer com a Cyba, e que são dos galos, que botem mais 5 kg no corpo e a desafiem. Pode até ser valendo a cinta se lhes interessar.

      • Judas Bode

        quando a ronda era campeã, sempre rolava o papo de que ela não passava pela cyborg, é o publico que quer ver a ronda sendo testada e o publico esta fazendo o mesmo com a cyborg
        esse papo que vc comentou: ” só bate nas desafiantes pq é grande”..O publico manifesta a vontade de ver a cyborg ser testada com uma grande lutadora como a holm ou a ronda. Talvez seja por isso que ela esta fazendo este sacrificio, ela quer provar que é a melhor. E particularmente eu queria muito ver holm vs cyborg
        segundo o ufc a ideia é testar a cyborg com uma grande adversaria, acredito que deve rolar esta luta com a holm

        • Hyuriel Constantino

          Se rolar Cyborg contra qualquer outro nome importante dos galos feminino, que a desafiem no peso de cima, pois já estão vendo que é impossível pra ela bater 61, e 63,5 pra ela não duvido que, numa dessas, ocorra com ela o mesmo que com Barão ou até algo pior.
          Na verdade, a brasileira não tem pq passar por essas insanidades.

          • Judas Bode

            “Na verdade, a brasileira não tem pq passar por essas insanidades.”….como se ela tivesse sendo obrigada…sobre o barão, ele é livre e tomou a decisão correta de subrir de categoria
            é o que eu falei no primeiro comentario, ela é livre, ela luta no invicta, ela é que deveria se impor e falar que só luta nos 66 kg

          • Hyuriel Constantino

            Ela passa a ser obrigada a fazer isso a partir do momento em que impuseram a ela lutar no UFC somente em tais condições (ainda mais contra uma atleta que tb é dos penas).

          • Judas Bode

            ela não tem obrigação de lutar no ufc, ela é campeã do invicta, a categoria esta até melhorando, ja tem algumas meninas no ranking que são razoaveis, o ufc ofereceu estas super lutas e ela aceitou, repito: ela não é obrigada essa interpretação é equivocada e quer coloca-la como um bebezinho
            obs: mesmo que ela fosse uma atleta exclusiva do ufc, ela poderia rejeitar estas lutas que o ufc oferece e iria fazer igual a gabi, iria lutar no rizin, mercado é que não falta para
            a cyborg,, essa interpretação de ela ser obrigada é ridicula

          • Hyuriel Constantino

            Falo que passa a ser obrigada a partir do momento em que ela decide lutar no UFC, e a intenção dela era fazer lobby pra que a categoria dela aparecesse tb no UFC. Tanto que poderia nessa última luta dizer que só lutaria como peso-pena já que a oponente tb é peso-pena originalmente.
            Mas é fato que existem outros mercados pra ela explorar. Tanto que ela deveria cogitar o Bellator que tem peso-pena lá, e não me surpreenderei se ela parar lá, já que tá caindo a ficha de que esse esforço no UFC é em vão.

          • Judas Bode

            o ufc ja disse que se for criar uma nova categoria feminina será a mosca, a intenção dela é enfrentar ronda, mesmo a ronda tendo perdido o cinturão ela continuou desafiando a ronda e a provocando, ela aceitou essas lutas no ufc com o objetivo de chegar na ronda, acredito que não seja uma questão profissional de precisar fazer estas lutas no ufc,, mas sim um objetivo pessoal de vencer a ronda e provar que ela é a melhor de todos os tempos..

          • Hyuriel Constantino

            Ela desafiou a Ronda agora que não pode mais se esconder na condição de campeã pra não lutar com a brasileira em Catchweight. Agora kd que a loirinha toma a frente?
            Toma uma porra! Se outrora, a cada dez entrevistas, onze eram destinadas a falar bosta da Cyborg , hj ela não fala da mesma nem em pensamento.

  • ErCoelhoBruno

    Paranhos UFCzete!

    • Hyuriel Constantino

      Pq UFCzete? Acho que dizer que uma mulher com o porte do McGregor em off não bater o peso pra lutar com atletas similares a Dominick Cruz fosse uma obviedade independente de gosto por organizações.

      • Lero

        Ela parece maior que o McGregor.

        • Marcio Lennon

          ela deve pesar cerca de 80 kg em off

          • Sexto Empírico

            79kg

          • Hyuriel Constantino

            E me diga qual lutador não faz uso dessa vantagem?
            Curto muito MMA, mas vejo caras que se declaram pra balança com o meu peso, por exemplo, mas na hora de lutar dão dois de mim.
            Pô, estamos falando do esporte que mais se burla a balança e os combates são feitos em pesos falsos!

          • Sexto Empírico

            Eu sei. É q, no caso da Cyborg, ela usa esse recurso além do limite.

          • Hyuriel Constantino

            Hendricks, Barão, McGregor, Thiago Pitbull, entre muitos outros (até a Miesha na sua última luta) repetem esses feitos, mas só tiram pra cristo a Cyba assim como tiram Belfort quando falam de TRT enquanto outros tb usavam do mesmo recurso.
            Falando por experiência pessoal, de quem pratica artes marciais há muito tempo, o máximo que perdi peso em um treino foi de três quilos (isso num treino o mais trevoso que eu podia fazer), e isso é coisa que vc repõe rapidinho comendo algumas besteiras. Agora imagine o que é cortar 4x mais, o esforço que não é?
            A verdade é que ela não tem o que emagrecer saudavelmente. Mesmo em off, vc vê que a mulher é trincada, não tem nenhuma flacidez. A gordura que ela tem é justamente aquela que nosso corpo precisa pra ter energia cotidiana e que, sem ela, vc vive como um zumbi. Ela realiza uma catabolização que compromete até a massa magra, e isso implica em um processo similar ao de desnutrição, que é onde o corpo começa a se “canibalizar” consumindo da musculatura pra ter energia.
            Velho, não é fazendo da Cyba coitadinha, mas essas duas últimas experiências dela me causaram um misto de admiração e receio por ela que nunca senti por qualquer outro atleta.
            O corte que ela faz é brutal até pra muito nego profissional do ramo. Os mesmos que vivemos chamando de lendas e tals eu não acho que se comprometem a cortar peso como ela faz.
            A verdade é que isso que ocorre com a Cyba deveria servir para uma reflexão mais profunda de como propor uma melhor qualidade de vida pra os atletas e reformular esses conceitos atrozes do MMA. Ao invés disso, o debate é voltado única e exclusivamente pra detonar a brasileira. Isso sim me emputece pra porra.

  • Saulo Henrique

    Com Todo o respeito a Cris..mas ninguém me tira da cabeça que, se ela tivesse o rosto da Miesha ou da Ronda..o ufc a traria num piscar de olhos do strikeforce..
    Ai, a coitada tem que passar por isso. GO CYBORG! TORÇO POR TI. Parabéns pelo trabalho, Felipe.

    • lee

      Podes crer..tem gente que pensa que isso que vc falo é bobagem, m as nao é, nao. O mundo dos negócios, ainda mais no ufc que os caras só pensam em lutas vendáveis, um rostinho bonito faz toda a diferença…e ela, no caso, abusou…

  • erico

    Bizarro que a Cris só gere interesse para o ufc como rival da Ronda e essa luta não pode ser combinada num peso justo. Por um lado o Ufc segue não apostando na Cris , que é uma superlutadora, para fazer lutas de 66, por outro a ‘suéca anônima’ pode bater o peso galo tranquilamente e é uma bela(nos dois sentidos) adição ao plantel

  • Silas K

    Que seja a última luta dela no UFC, depois só se abrirem o peso pena feminino no UFC, se não abrirem que faça carreira no Invicta, de qualquer forma sempre será a melhor lutadora de MMA da história em minha concepção!

  • Thiago Teixeira

    Cara, quando vejo os vídeos da Nação Cyborg e as entrevistas da Cris. Eu vejo aquela pessoa que quer muito lutar pelo UFC, quer ser campeã do maior evento de MMA da atualidade, quer por seu nome e sobrenome como a GOAT, coisa que na minha opinião nem precisa, sua história fala por si só…mas o que ela recebe em troca do UFC é uma má vontade, um desprezo que nos mostra como Dana tem um pensamento machista em relação ao MMA feminino, pois se Cris tivesse a beleza da Anastasia Yankova, Julianna Peña, Misha e etc; Cris já estaria na sua décima defesa de cinturão !!!

    Acho que ela tem essa luta e mais duas no contrato, que faça essa luta, bata o pé e lute no peso pena nas ultimas lutas que faltam e depois vá se testar no mercado que eu acredito que ela vai ser mais feliz com Bendo, Rory e Scott Cocker

    • Hyuriel Constantino

      Pois é. Mercado ela tem pra explorar. Ela já tem nome suficiente para ser o carro-chefe de sua divisão em qualquer outra organização.
      Ela que mande o Dana se realizar em seu próprio verbo: se danar.

      • flavio israel

        Dana se danar hahahaha

    • Judas Bode

      que ficção, essa historia de pensamento machista que vc criou , o ufc se interessa por numeros, a categoria da cyborg tem pouca demanda, dana white ja manifestou interesse em criar a categora peso mosca feminino ,pois tem uma grande demanda

  • Rudá Costa

    O UFC precisa proteger a Ronda ne?
    Sejamos sinceros, qualquer idiota sabe que o sonho era manter a Ronda campeã por muito mais tempo, mas infelizmente a falta de talento não permitiu.

  • Hyuriel Constantino

    Se eu já não dava razão pra ela se submeter a isso (e mandar a Ronda cagar rodando pra merda sair tonta), agora é que eu digo que ela deveria esquecer o UFC e seguir no Invicta mantendo o seu nome e sendo o carro-chefe da organização. Se o UFC quiser a Cyba, que faça como fez com o Strikeforce, fagocitando o evento, porém, mantendo as categorias do evento (tinha os penas femininos no Strikeforce, mas o Dana deu uma de esperto e extinguiu a divisão para promover a Ronda sem grandes perigos oriundos da categoria de cima).
    Pode ser coisa da minha cabeça, mas essa dificuldade da Cyba nesses dois últimos cortes de peso, sobretudo nesse último, me deixou tão impressionado que esses dias até tive um sonho todo esquisito com ela onde até perdeu essa luta por causa do esforço extremo que fez pra bater o peso. Não é só um esforço desumano, como tb degradante para a brasileira que vejo como muito mais profissional que a Ronda, e os caras nunca facilitam ou aliviam a barra pra ela. Isso tudo só faz sentido pra o sádico do Dana e dos detratores incondicionais da Cris que lembrarão do doping dela daqui a cem anos.

    • Glauco Lopes

      Cara vc sempre mitando nos comentarios!!

  • Aliny

    Engraçado como brasileiro gosta de transformar lutadores brasileiros em coitadinhos.
    Nao, a Cris NÃO É obrigada.
    A Cris é quem passou muito tempo querendo fazer luta em peso casado no UFC, não foi o UFC que ficou indo atrás da Cyborg não, e sinceramente por que ela deixou pra perder tanto peso em cima da hora? Não acho que o nutricionista dela seja tão bom não. Cris já esteve por um tempo com uns kgs a menos que os atuais 79kg em OFF, se ela tem contrato com o UFC deveria se manter com uns kgs a menos em OFF, como ela já manteve uns tempos atrás.
    E saibam que depois do UFC198 a Cris disse que só faria luta casada se fosse por alguma super luta, disse que defenderia o cinturão do Invicta em seguida, aí ela mudou de ideia pediu luta no UFC, FOI ELA QUEM pediu, basta conferir as redes sociais dela, o UFC não só deu como deu um evento principal. Aí faltando poucos dias ela começa com esse dramalhão todo de estar sofrendo demais.
    Acho que a Cris além de não ter as melhores idéias é mal assessorada em todos os sentidos.
    Ela nem pediu a luta no peso pena, poderia ter pedido, já que a adversária já subiu uma vez pra lutar com uma peso pena. E a própria Lina disse essa semana que lutaria no peso pena sim mas isso sequer foi mencionado.

    Gente, não faz o menor sentido achar que o UFC tem que abrir categoria pra Cyborg ou pra dar chance etc, UFC não é a porta da esperança, é um negocio muito bem assessorado e avaliado. O próprio Dana disse que nem a categoria mosca será aberta num futuro próximo, e olha que essa tem mais lutadoras e mais lutadoras boas do que a categoria das Penas.

    Acho super estranho certas coisas nessas declarações da Cyborg, quando o nutricionista do UFC, o famoso Mike Dolce a avaliou ele disse que faria a Cris bater o peso galo com saude e a disposição habitual dela. Ela sequer quis tentar com Ele…
    Me lembro de quando ela estava tentando baixar o peso pra se enquadrarr nos galos, ela estava indo bem, chegou a bater proximo a 63 em OFF! (Tem registro disso no google e redes sociais dela) Aí se lesionou, a parte psicológica deve ter se abalado e ela desistiu. Mas ela estava indo muito bem.

    Outra coisa, pq as meninas do tamanho dela batem o peso e Ela não, Holly tem a mesma altura da Cyborg… Marion Reneau também tem 1,73 cm. Existem até meninas mais altas que a Cyborg no peso galo, tipo 1,75 de altura (Leslie Smith), Cyba tem 1,73 e elas batem o peso, a propria campeã do peso galo é so 1 cm mais baixa que a Cyborg e bate o peso…
    E a Cyba nesse sofrimento todo pra bater um peso casado e olha que ela diz que já sofre muito pra bater o peso pena…
    Geral sofre também pra bater o peso, não é so a Cyborg, só que ela parece não estar com o melhor nutricionista pra ela, talvez por vontade própria de não querer mesmo bater o peso.
    Sei nao viu, Cyborg se encheu demais de esteróides anabolizantes agora tem dificuldade pra perder massa magra e nem quer né, porque sequer tentou ser acompanhada pelo Mike Dolce que é foda no que faz.

    • Aliny
    • Aliny
    • Sexto Empírico

      Também tô acompanhando o dramalhão “Cyborg sofre pra bater o peso opressor do UFC pra dar alegria pra gente humilde brasileira”. Ela sofre porque quer só enxugar e enganar a balança e não emagrecer de verdade. Apesar de alguns achar que ela é um primor técnico, ela não é! Seu estilo é o mesmo do Wanderlei Silva, baseado mais em força do que técnica (muay thai da chute boxe): base plantada e cruzados demolidores, se agarrar, mete joelhada.

    • Carlos Felix

      Também acho um saco esse papo da Cris. Como já falei, ela é uma baita lutadora, mas é gigante em comparação às garotas do peso Galo.

      Ela quer bater 61kg sem perder massa magra, pq o jogo dela é baseado em força e potência.

      E se não consegue bater, não quer, os astros não deixam… desiste. Ela está ganhando uma grana preta no UFC.

      Ela vai ganhar 120k pra espancar uma coitada. O Rory levou 59K pra perder alguns anos de vida na luta contra o Lawler. O UFC paga mal mesmo. É cruel com os lutadores. Mas não é só com a Cris. É com todos os lutadores.

      O Rory poderia ser o campeão da categoria mais foda (ou segunda mais foda) do UFC. Mas teve de sair por não ser valorizado.

    • Hyuriel Constantino

      Cormier tem 1,80m. É menor 3cm que o Holloway. Por isso ele é capaz de bater o peso pena? Ou será que o Holloway pode fazer um trabalho de engorda e tentar o título dos meio-pesados? McGregor tá aí pra dizer como foi a experiência dele como meio-médio (“me sinto balofo e lento”, disse o próprio na coletiva pós-luta).
      Cada um tem um metabolismo diferente, moça, e essa diferença metabólica tb diz o quanto o indivíduo pode demandar energia útil.
      Quanto a Mike Dolce, ele tá mais pra o “Márcio Tannure” gringo, pois uma vez ou outra tem o nome envolvido em polêmica no acompanhamento nutricional dos atletas.
      Relativo a criação da categoria, a verdade é que essa zona toda foi só pra atender as vaidades da Ronda que vivia falando merda da Cyborg, mas nunca teve peito pra topar com a brasileira com ambas em condições niveladas (tanto é verdade que ela começou a carreira como peso pena e desceu pros galos). Daí usou enquanto pôde, na condição de campeã (e diva midiática do MMA), da limitação da categoria como escudo para ficar cutucando a Cyborg que, a princípio, sempre se mostrou indiferente com essa luta.
      Outra: se a categoria não tem grandes nomes, ou coisas do tipo, pq ela então existia no Strikeforce que é de onde a Ronda é tb oriunda? Se tivesse trazido direto do Strikeforce a Women Featherweight, não seria necessário todo esse debate em REcriar a categoria (falo “REcriar” pq a categoria já existia, mas extinguiu pra favorecer a pepeca na qual ele tava de olho).
      Enfim, pra galera que vive criticando a Cyba pq não consegue bater o peso galo, já dei a dica algumas vezes: perca 12 Kg (inclusive com a dieta que vc bem quiser seguir) e mantenha isso o resto de sua vida. Se é tão fácil assim, bem que vcs poderiam nos dar o exemplo, não?

      • Aliny

        e a matéria de cerca de um ano atrás onde o próprio nutricionista atual da Cyborg disse que ela bateria o peso galo pra lutar com a Ronda você fingiu que não viu né?
        Me diga o que foi aquilo da propria Cyborg dizer antes do UFC193 que bateria o peso pra lutar com a Ronda, mas a mesma não aceitou?

        Perdi 18 kg há 9 anos e de lá pra cá ganhei 7 em massa muscular.

        Até a Cyborg disse que bateria o peso galo (opa) E você aí dizendo que não.

        • Hyuriel Constantino

          Parabéns por vc ter perdido 18 Kg de gordura pra ganhar 7 Kg de massa muscular. Mas vc devia saber que existe um índice de gordura mínimo que devemos ter que é estocado para gerar energia pro organismo. Não existe ninguém em cima do mundo com 0% de gordura e 100% músculos. Desse modo, vc tb deveria estar a par que a Cyba em off tá longe de ser flácida ou ter gordura localizada. Ela já é pura massa bruta em off e bater 61 com o metabolismo e estrutura física que tem é catabolizar a ponto de exigir do corpo o consumo de músculos e tecidos, quadro que reflete desnutrição severa.

          Quanto a fulano disse ou não disse, por acaso dizer é fazer acontecer?
          Jon Jones falou anos que ia subir pros pesados. E aí? Subiu?
          Melhor: imagine tb se Dana White cumprisse tudo o que ele fala, hein? Aldo já teria tido o tira-teima com o irlandês, por exemplo. hehe…
          Portanto, uma penca de tops do peso-galo fala de desafiar a Cyba, mas a única que teve coragem de pegá-la ruim das pernas num peso-casado foi a mediana Leslie Smith, enquanto as tais “tops” são todas umas borra-calcinhas que só falam a respeito pra ganhar mídia. É o TOP5 das choronas, outrora liderada pela balofinha com surtos psicóticos, Barronda Drousey, que depois de perder a cinta, não fala da Cyborg nem em pensamento por não ser mais a campeã e não poder mais usar de tal posição para não aceitar lutar com dois quilinhos a mais. 🙂

          Ah, mais uma vez, parabéns pelo seu esforço de perda de peso. Apesar de que o índice de gordura corporal medido é um indicador essencial sobre como repercute na pessoa a perda desse peso. 😉

    • Rafael

      Melhor réplica escrita em toda internet sobre o assunto até agora. Espero sinceramente que a rapaziada gente boa do Sexto Round leiam seu comentário.

    • Gustavo Lima

      Resposta falaciosa, cheia de espantalhos, inverdades e carece de fontes.

      Mike Dolce é um comédia. Coloca o Roy Nelson na MW, o Brock Lesnar na WW, traz a pessoa amada em 7 dias e tudo mais, só não admite a culpa quando um atleta dele não consegue fazer um cut relativamente simples *cof cof Hendricks cof cof*

      É óbvio que a Cris faz o que está fazendo porque quer deixar um legado. O UFC podia sim muito bem criar uma categoria de 145 pra mulheres, isso tá MUITO MUITO MUITO longe de ser logística e financeiramente inviável pra eles, ainda mais agora que o Dana quer aumentar a frequência dos eventos… ou vocês preferem ver pesados gordos dos leste europeu lutando um round e morrendo os outros dois? Pesos-mosca não rankeados… alguém?

      O senso comum aponta que a Cris faz o que faz porque pro idiota médio que caminha sobre a Terra, de nada vale o que ela fez, sempre vai ser o “Guyborg”, a “Roidborg”, vai ouvir que “Cyborg has a penis”, enquanto machos imbecis, gordos brancos americanos eleitores do Trump e gurias que tratam a Redonda Rousey como diva pop replicam essas falácias de que “ela pode bater 135lbs quando bem entender, não bate porque não quer”. Falam que o pena é uma categoria rasa, mas esquecem que a Srta. Browne foi a MAIOR CAN SMASHER num reinado entre todos os campeões da história das big leagues de MMA até hoje (provem que estou errado com fatos que eu retiro o que eu disse e admito).

      E o ponto principal: Ninguém tá overdramatizando nada! É óbvio que a Cris tá fazendo isso porque ela quer, mas a olha a condição em que a mulher se encontrava ontem, velho… o ponto de lunaticismo e fanboyzice chega a ser tão absurdo, que a pessoa acha que a outra mente a cerca da própria condição física pra passar por uma sessão de sofrimento daquelas por puro masoquismo e JOGADA DE MARKETING.

      • Aliny

        Gustavo Lima, não sou redatora do Sexto Round pra trazer fontes ao qie eu escrevo, a internet é livre pra quem quiser acessa-la pesquise voce e traga as informações com fonte desmentindo o que eu escrevi.

    • Aliny

      Só li verdades de Sexto Empírico e Carlos Felix.
      E lá vamos nós pra mais um atropelo da Cyborg.
      E lá vamos nós aguardar mais um dramalhão e choradeira devidamente registrada pelas câmeras no próximo corte de peso que Cy irá fazer.
      Devo alerta-los que já existe no youtube há algum tempo um vídeo de corte de peso da Cy pra 66 kg, a categoria dela, onde ela aparece chorando etc.
      A mulher é chorona mesmo, alí não tem como não.

  • Aliny

    Pound extra tem sim viu, tanto que ela utilizou e cravou 64 kg agora a pouco.

  • Luis Felipe Fabricio

    Parece que ela bateu o peso hein, os sites tão começando a se manifestar.

  • Lucas Souza

    Também acho o corte de peso algo desumano e brutal. Me chega a quase sair lágrimas de hétero pelo Cris ao vê-la nesse estado. Fisiologicamente, ninguém é programado para ficar nesse “ganha peso e perde peso” todos os anos. É perigosíssimo, e não ficarei surpreso se algum dia vir ao óbito.

Tags: , , ,