Não dá pra perder o
UFC 203. Eis os motivos

Lucas Carrano | 08/09/2016 às 16:20

Amigos do Sexto Round,

Quase um terço de setembro já foi pra conta e, após um evento bem morno em Hamburgo, chegamos ao pay-per-view do mês, o UFC 203.

Encabeçado pela disputa do cinturão dos pesos pesados, o evento tem uma programação pra lá de interessante e, sem sombra de dúvidas, é imperdível.

A seguir, listo os principais motivos para acompanhar o card.

Miocic x Overeem

Cinturão dos pesados muda de mãos?

Cinturão dos pesados muda de mãos?

Esse não é lá muito original, né? O main event é, quase sempre, a principal razão pela qual nos ligamos em um card.

Mas, constatações a parte, esta é uma luta principal e tanto. Stipe Miocic é um dos símbolos da geração “qualquer um pode ser campeão” e fará sua primeira defesa de título contra um surpreendente Alistair Overeem.

Surpreendente não da mesma forma que o bombeiro, diga-se de passagem. Overeem é um membro da velha guarda do MMA, um veterano de diversas batalhas e organizações, mas após chegar ao UFC em 2011 em sua versão brutamontes anabolizado, Overdream (como diz o colega Rodrigo Tannuri) se reinventou novamente.

Bem menor, mas também mais ágil e, principalmente, mais estratégico, The Reem, agora sob a tutela do rei da tática Greg Jackson, tornou-se um match-up dos mais interessantes na divisão para Miocic e tem chances reais de título – o que o colocaria em um seleto grupo de multicampeões no esporte.

A maldição de Cleveland

Se por ventura você não faz a menor ideia do que eu quero dizer com essa tal “maldição de Cleveland“, eu explico.

"SAAAAAAAAAI ZICA!"

“SAAAAAAAAAI ZICA!”

Poucas cidades no mundo são tão carregadas negativamente (e, consequentemente, pressionadas por resultados) quanto o município mais populoso de Ohio). Essa pecha de “cidade perdedora” cresceu principalmente graças ao desempenho pífio dos times locais nas ligas americanas.

Ao todo, Cleveland passou mais de meio século, entre 1964 e 2016 sem um título sequer – seja na MLB (beisebol), NBA (basquete) ou NFL (futebol americano).

Antes do Cleveland Cavaliers do astro LeBron James encerrar o jejum oficialmente, para a imprensa americana, no entanto, Stipe Miocic já o havia feito batendo Fabrício Werdum diante de mais de 40 mil pessoas na Arena da Baixada, em Curitiba.

Miocic, aliás, virou celebridade instantânea na cidade, e compareceu, munido do cinturão do Ultimate, aos jogos finais da NBA, nos quais o Cavaliers despachou o favorito Golden State Warriors (time de melhor campanha na história da liga na temporada).

Um fator interessante é que ambas as conquistas – tanto de Miocic quanto de LeBron, Kyrie Irving & cia – aconteceram longe de casa. Logo, vai ser interessante conferir se a maldição foi extinta mesmo, ou se lutar em casa e em um combate tão equilibrado é demais.

A estreia de CM Punk

"Vou unificar os cinturões da WWE e do UFC"

“Vou unificar os cinturões da WWE e do UFC”

Ok, ok… Assim como você, eu também acredito que CM Punk não será sequer competitivo no MMA profissional – e que é uma tentativa forçada de tentar reproduzir o fenômeno Brock Lesnar (mas com background de artes marciais e esportes de combate em alta performance nulos, o que inviabiliza qualquer coisa).

No entanto, como bem pontuou o amigo Felipe ParanhosPhillip Brooks merece, no mínimo, respeito por sua coragem de colocar uma longa trajetória em jogo para (quase com 100% de certeza) tomar porrada na cara aos 37 anos.

No fim das contas, sejamos sinceros: você não está curioso pra ver no que vai dar essa parada – embora tenhamos quase absoluta convicção do desfecho? Se a intenção com Punk (um apelido deveras esquisito pra um marmanjão quase na casa dos 40, diga-se de passagem) era atrair a atenção (e compras de PPV), eu diria que o objetivo foi alcançado.

Possível title-eliminator no peso palha

Parecia que depois de outra vitória de Joanna Campeã sobre Claudinha Gadelha, o destino do peso palha estava selado – e seria um marasmo só.

Passada de carro colossal

Passada de carro colossal

Porém, ainda há um horizonte para a divisão e ele atende pelo anteriormente improvável nome da brasileira Jéssica Andrade, a Bate-Estaca.

Anteriormente uma peso galo de meio de tabela, a brasileira desceu duas divisões (algo não só raro como bastante difícil – principalmente para a estrutura física feminina), chegando com um cartão de visitas impressionante ao jantar, com requintes de crueldade, a ex-desafiante ao título Jessica Penne.

Jessica agora enfrenta a queridinha do público e sempre bem quista (mas, a meu ver, também bem superestimada) Joanne Calderwood, em uma luta que pode, por que não, definir a próxima desafiante ao cinturão peso palha após Karolina Kowalkiewicz – (ou, pelo menos, indicar quem deve lutar pelo título com outra vitória depois desse combate.

Menções honrosas

  •  Bethe Correia perdeu completamente a noção do perigo e chamou ninguém menos que Cris Cyborg na xinxa. Antes de sonhar com um duelo 100% brasileiro (e 100% previsível) contra Cyba, no entanto, ela terá pela frente Jessica Eye em um duelo que deve derrubar o ranking, ou até custar o emprego, à vencedora.
  • Caio MonstroFrancimar Bodão também estarão no card e terão paradas tortíssimas pela frente. O peso médio pega Brad Tavares e o meio-pesado terá CB Dollaway pela frente. Ambas as lutas rolam no card preliminar.
  • Vale a pena também acompanhar a má sorte do  Ian McCall. Sem oponente mais uma vez (o cara deve ser contagioso, todo mundo que luta com ele fica doente), Uncle Creepy ainda tem tempo até o fim de semana para esticar a maré de azar. O teto desaba na cabeça dele? É roubado na porta da Quicken Loans Arena? É convocado para ser mesário nessas eleições? O que será que vai acontecer?

Abraços!

  • Fabricio Alves

    Olha o que o Werdum falou para o Browne kkkkkk

    https://www.youtube.com/watch?v=cXdruSPi-_k

    • Deletaram o vídeo. Vi a encarada e fiquei curioso. O que rolou?

    • Hyuriel Constantino

      Cara, o CM Punk tá com cara de acabadão com o corte de peso, hein?

  • Tiago Nicolau de Melo

    “meio século” ali sobre a grande Cleveland, LC.

    Muitos motivos pra não perder esse Evento. Curioso pela luta do CM.

  • Renan Oliveira

    And still!!!

  • Luis Felipe Fabricio

    Nada é sinônimo de azar como ser mesário, só quem é sabe. hauhauahua

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Unificar os cinturões da WWE e do UFC ahusehuasehushuseuh, essa foi boa, aliás o McCall pqp em… já o 3º oponente acho que dá problema, se não me engano deu com o Ortiz, com o Scoggins e agora com o Borg, desse jeito tá foda hahah

  • Jonas Greco

    Jessica “Rumble” Andrade.

    • Francisco Júnior

      Discordo. Pela forma como ela ataca a adversária, acho que fica melhor Jessica “The Axe Murderer” Andrade.

    • Hyuriel Constantino

      E outra: o Rumble subiu duas categorias (a Jéssica desceu). hehe… Mas soa interessante. xD

  • “Vou unificar os cinturões da WWE e do UFC”
    hahahahaha

  • Ridelson Medeiros

    – Punk vai chocar o mundo kozando… vai sim. #GoToSleep

  • Beto Magnun

    Depois do nocaute retardado do Swanson em cima do Charles do Bronx, surgi Ian McCall com o nocaute antecipado.
    Piadas ruins a parte, eu curto muito ver o Uncle Creepy lutar. Tava mó empolgado com a luta dele com o carateca lá que esqueci o nome e agora com o Ray Borg. Mas essa zica dele tá foda.

  • Hyuriel Constantino

    Continuando a zica de Velasquez e Werdum, Miocic perde em casa e Overeem pede para perder tb defendendo sua cinta na Holanda. kkkkkk…

  • Judas Bode

    O que mais me impreciona no miocic é o fato dele ser um bombeiro e treinar mma nas horas vagas e conseguir ser campeão da maior organização de mma do planeta, isto é fora do normal
    O mais interessante de cm punk é que ele vai começar a sua carreira profissional de mma numa idade em que muitos pensam em parar, aos 37 anos, isto é bacana demais

    • Hyuriel Constantino

      Miocic é da estirpe “três empregos”, bastante popular nos US and “ei”.

  • Renato Rebelo

    Não se esqueçam dos palpites pro Confere, pessoal! –>
    http://sextoround.com.br/eventos/ufc-203-miocic-x-overeem/

  • Francisco Júnior

    Werdum x Browne não foi citado como um dos motivos para ver o UFC 203? Particularmente, prefiro essa revanche do que a luta do tal CM Punk, que nunca vi na vida.

  • Leo Corrêa

    Na parte das menções honrosas:
    “[…] no entanto, ela terá pela frente Jessica Eye em um duelo que deve derrubar o ranking, ou até custar o emprego, à vencedora.” – como assim?!

Tags: , , , , , ,
Instagram