Flashback: Demian Maia
e a sina dos cinco rounds

Fernando Henriques | 26/08/2016 às 15:45

Com a chegada do final de semana, veremos a colisão entre o brasileiro mais bem ranqueado entre meio-médios e o americano mais querido da categoria entre os brasileiros (acertei?).

Demian Maia vs. Carlos Condit é um luta tecnicamente interessante, bem casada (são os número três e quatro do ranking), com dois cenários prováveis que podem sofrer diversas micro variações e que representa, em pleno 2016, valores que o MMA atual pouco dá destaque. A começar pela própria arte suave do brasileiro.

Captura de Tela 2016-08-26 às 15.24.06

Neste sábado!

Por isto tudo e mais um pouco, o combate é deveras esperado por este que vos escreve, muito mais do que a recente batalha no mesmo peso (!) entre os falastrões Conor McGregor e Nate Diaz.

Não se engane, estamos diante de uma luta sem favorito – se fosse para apontar algum, seria Demian, que está melhor ranqueado e em melhor fase. Equilibrada de uma forma um tanto diferente do padrão.

Geralmente, lutadores se equivalem por serem polivalentes (não gosto do termo “completo”, que mais propaga inverdades do que o contrário) ou por possuírem alto nível no mesmo aspecto do jogo.

Mas neste caso, o equilíbrio advém do grande gap que há entre ambos em suas áreas de maior qualidade. Enquanto Condit é muito melhor em pé, Demian é muito melhor no solo. O clássico striker versus grappler reeditado.

Temos também equilíbrio na polivalência. Ambos possuem dois aspectos fortes no tripé que compõe o MMA, relegando um terceiro. Demian é genial no solo e nas quedas. Condit é genial em pé e bom no solo. Demian é cego em pé. Condit é nulo no wrestling.

Por suas falhas e/ou negligências, e também por suas incríveis qualidades nas outras pontas, se igualam de certa maneira, suficiente para configuração de um combate de difícil prognóstico.

Condit pode muito bem arregaçar o brasileiro em pé, assim como pode ser empacotado no chão.

Isto posto, volto a afirmar que Demian é favorito. Em condições normais e com o tempo de luta estipulado em três rounds de cinco minutos, a tendência (análise fria e seca, já aviso) é o jogo do brasileiro prevalecer.

Ele é um pesadelo de estilo para muitos caras, inclusive bons lutadores de chão, porque ele é muito bom nisso. Se pudesse ter uma luta contra um estilo mais simples para ser o desafiante número um, com certeza pegaria esse caminho. Mas é o Demian Maia que eles querem que eu enfrente, então estou empolgado para resolver este quebra-cabeça”, admitiu Condit na Fox Sports americana.

Quero dizer, no papel ou mesmo de forma genérica, não fossem estes os personagens, julgaria o cara com as habilidades do brasileiro frente outro cara com as habilidades do Condit como favorito. Mas…

"Cadê o seu jiu-jítsu, playboy", provocava Silva

“Cadê o seu jiu-jítsu, playboy”, provocava Silva

Pesa contra o melhor representante da arte suave no UFC a mudança da luta, que inicialmente comporia o card principal do UFC 202 e passou para main event do UFC on Fox 21, indo de três para cinco rounds.

Com jogo calcado na isometria e com 38 anos nas costas, sem dúvida era melhor para o brasileiro lutar 15 do que 25 minutos. Olhando para o seu cartel, notamos três lutas de cinco rounds entre as 29 que já disputou, com desfechos nem um pouco agradáveis:

1) Contra Anderson Silva, pelo cinturão dos médios:

Atuação honrosa – apesar da derrota, diante de um adversário que abusou do tamanho do octógono e da maior agilidade para fugir por 25 minutos do seu grappling, controlando a distância e punindo-a vez ou outra. 50-45 Spider.

Luta atípica que deixa pouca margem para análise atual. Era outro Demian em ação, diante de um “Demônio” enfezado em seu auge, numa categoria que, descobriríamos depois, não era a sua.

2) Contra Jake Shields no Brasil (UFC Fight Night 29):

Lura dura entre dois grapplers do alto escalão, vencida pelo americano na decisão dividida. A primeira vez que o brasileiro fez cinco rounds no novo peso, com muito custo – a diminuída de ritmo nos últimos rounds só não ficou ou mais evidente porque o adversário o acompanhou em cansaço.

Maia x Shields foi decidido no fim

Maia x Shields foi decidido no fim

Na realidade, Demian só não saiu com a vitória de Barueri porque não teve a malícia do americano no quinta e derradeiro round. Ciente de que estava em uma luta dura e de difícil marcação, dado o equilíbrio em pelo menos dois dos quatro rounds disputados, Shields, morto, entrou no último round para mostrar serviço.

Demian, enganado por seu córner, Rodrigo Comprido, achando que já havia vencido.

O que vimos foi o brasileiro tentando ficar em pé para trocar, ainda que com nenhuma eficiência aquela altura, e o americano tentando uma queda a todo tempo.

Venceu a persistência do gringo. Nota-se que o último round foi crucial para a derrota.

3) Contra o mediano Ryan LaFlare também no Brasil (UFC Fight Night 62):

Última e mais emblemática vez em que vimos o brasileiro disputar cinco rounds. Luta que o favorecia no casamento de estilos, pois o adversário era também um grappler, porém menos habilidoso. Ainda assim, por conta da queda de rendimento costumeira no fim das lutas, o vimos passar sufoco.

Nos quatro rounds iniciais a luta seguiu script rígido, comum nas lutas do brasileiro no meio-médio: queda e controle por cima por praticamente todo o round, sem muita efetividade no ground and pound, porém com incansável movimentação por cima (aquela passagem de guarda dele é qualquer coisa de outro mundo, imparável).

Captura de Tela 2016-08-26 às 15.35.13

Demian castigando o Blackzilian

LaFlare, que não é nem um pouco bobo no chão, defendeu-se melhor que os últimos adversários do brasileiro por baixo e conseguiu sobreviver por 20 minutos sem dar brechas para finalização. Com isso, veio para os cinco minutos finais para matar ou morrer, e quase consegue matar.

Demian “faleceu” dentro do octógono e teve muita dificuldade para ir ao final do round, de tão fatigado que estava. Perdeu este round final por dois pontos (10-8), devido o domínio do americano e um ponto que lhe foi tirado por se jogar seguidas vezes no solo em posição de guarda, para descansar e fugir da luta (num desses movimentos, um chute de LaFlare quase atingiu em cheio seu rosto).

Seus fãs quase foram a loucura, mas a arriscada estratégia de sobrevivência deu certo e Demian saiu com a vitória numa luta de cinco rounds pela primeira vez, por 48-46.

Duas derrotas e uma vitória em lutas mais longas, sendo todas elas experiência traumatizantes no que diz respeito a cardio. Não é muita coisa para uma amostragem, mas é sim preocupante. Principalmente se lembrarmos que a luta problemática com LaFlare foi há pouco mais de um ano.

Demian chegou a montar em Rory. Mas cansou

Demian chegou a montar em Rory. Mas cansou

Lembremos também que quedas bruscas de rendimento já ocorreram na carreira do brasileiro em lutas de três rounds. Em 2010, entre os médios, Demian perdeu o terceiro round contra Kendall Grove no TUF 12 Finale, depois de vencer facilmente os dois primeiros.

Já contra Rory MacDonald, no UFC 115, conheceu sua primeira derrota no meio-médio depois de fazer um primeiro round para quase 10-8, sofrer no segundo com muitos golpes no corpo e não ter gás para garantir a luta no terceiro – conseguiu até derrubar MacDonald uma vez, mas não teve condições de se manter por cima.

Como bem sabe Claudinha Gadelha, a isometria cobra um alto preço depois 10-15 minutos de força despendida. Não seria absurdo imaginar que o oportunista Carlos Condit (assistam novamente sua vitória sobre Rory MacDonald) tem uma estratégia traçada em cima deste cenário.

Nota de rodapé:

Tenho o palpite de que veremos algo um pouco diferente nesta luta. Ciente da sina que carrega, Demian atuará de maneira mais agressiva nos rounds 1 e 2, buscando cavar algum 10-8 que lhe dê margem para lutar poupando energia no terceiro e quarto rounds e, claro, algum cardio para sobreviver a blitz final que certamente vira no quinto, em caso de não finalização antes.

Algo mais próximo da luta com Gunnar Nelson do que da luta com Matt Brown.

Sim, finalizar é o ideal e é possível – principalmente se o americano, que não perde por esta via desde 2006, decidir correr da luta de solo usando a grade, o que exporá suas costas -, mas não pode ser o único caminho para o brasileiro.

Inteligente como é, Demian com certeza tem uma estratégia para cumprir de maneira saudável os cinco rounds. Resta saber se funcionará.

  • Lucas Koya

    Prevejo muitas vaias pro Demiam, infelizmente!

  • Luis Felipe Fabricio

    Temos uma variável a ser colocada na equação também. Condit é muito bom fazendo guarda, Demian vai ter paciência pra fazer as transições “na boa” se ficar explodindo muito no começo pra passar pode complicar, o segredo é derrubar e dar uma “cozinhada” no começo pra não morrer no fim.
    Outro ponto pro demian ficar esperto são as joelhadas do Condit, não pode entrar em queda igual louco.
    Rapaz do céu, vai ser um lutão, pena que os dois não podem sair vencedores.

    • Essa guarda do Condit é boa até a página dois. Com o Demian, vai parecer guarda de faixa azul um grau.

      • Luis Felipe Fabricio

        Sei não mestre… sou muito mais o Demian no chão, mas tem que respeitar o condit ir com cautela, principalmente no começo da luta com o gás zerado.

        • Condit virou faixa-azul não, virou branca. Hahaha

          • Luis Felipe Fabricio

            MInhas alma, eu nunca achei que ele seria melhor que o Demian, mas achei que ia resistir bem, pelo menos no começo, não deu nem pra saída.

    • Essa guarda do Condit é boa até a página dois. Com o Demian, vai parecer guarda de faixa azul um grau.

      • Matheus V.

        Também acho que uma vez na guarda, o Demian raspa o Condit sem dificuldades. Só tem que tomar cuidado com as cotoveladas da posição, por exemplo, o Thiago Tavares perdeu a luta assim para o T-City.
        Aliás, falando em guarda, tava revendo a luta do Demian contra o Ed Herman e tinha esquecido como a finalização foi bonita:
        http://www.ufc.com.br/media/SOTW-Maia-vs-Herman

      • Renato Rebelo

        Tb acho! Fazer guarda contra o Demian simplesmente não é opção.

      • Tiago Nicolau de Melo

        Passeou sobre o Gunnar que, até onde sabemos, tem um Jiu de alto nível. Condit não vai achar muita coisa no chão.

        • Renato Rebelo

          Gunnar foi campeão mundial de marrom e medalhista do ADCC. É altíssimo nível.

  • flavio israel

    Luta dura pro Demian, mas com muita paciência e inteligência dá pra finalizar.

  • Sexto Empírico

    “Temos também equilíbrio na polivalência. Ambos possuem dois aspectos fortes no tripé que compõe o MMA, relegando um terceiro… ” caraca! Chegou a dar um nó no tico e teco e já tava achando q a cerveja tá vencida. Kkk… brincadeira FH. Seu texto tá brilhante, como de costume.
    Acredito q o Demian vai usar a mesma tática que usou contra o Brown: matar até o 3r. 5r definitivamente não é jogo pro Demian.

    • Mas luta com o Brown só teria três rounds mesmo.

      • Sexto Empírico

        Cara, vc entendeu. Ele tem q finalizar. Ele não é um GSP, q mantém o ritmo amassando por 5rs. No 4r, estará lá um zumbi no lugar dele, lutando pra sobreviver.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Na trave……. o meu estrangeiro preferido por mim é o glorioso Cowboy! Mas o Condit chega perto. Aliás ótimo texto como sempre, porém acho difícil ele levar 10-8 do modo carrapato, acredito que ele finalize.

  • Ícaro Nogueira

    Demian finaliza.

  • Vinicius Maia

    Excelente texto, fazia tempo que não via seus flashback FH. Eu acho que o Demian consegue quedar e finalizar o Condit o grande X da questão é o quão Demian será castigado até conseguir quedar o Condit. Apesar de ter uma defesa de queda mais vazada que a zaga reserva do Flamengo em bola levantada na área vejo o Demian penando um pouco até conseguir quedar o Condit.

  • Ridelson Medeiros

    “Ambos possuem dois aspectos fortes no tripé que compõe o MMA, relegando um terceiro. Demian é genial no solo e nas quedas. Condit é genial em pé e bom no solo. Demian é cego em pé. Condit é nulo no wrestling.”

    N tem como resumir melhor rs… vou de Condit só pelo fato de ser 5 rd, mas sou fã dos dois.

  • Daniel Cazan

    Tenho medo de uma joelhada a la Condit entrar no mergulho do Demian..

  • Hyuriel Constantino

    Só corrigindo: a derrota para MacDonald foi a segunda seguida no meio-médio. Ele tinha perdido a primeira pra Shields, que valia o TS.

    • Mal minha, verdade. Sobre o Toquinho, não é melhor tecnicamente que o Demian, mas no MMA teria condições de vencer. Como fez com o Shields. Ele tem mais armas.

      P.S.: Pra mim o Toquinho é mais lutador de Luta Livre do que Jiu-Jitsu. Seu jogo foi fortemente influenciado pelos treinadores e parceiros da LL que teve na BTT. É ótimo nas quedas e nas chaves nos membros inferiores, e um tanto negligente em outras áreas da luta agarrada, igualzinho outros tops da LL do passado.

      • Hyuriel Constantino

        É técnica x força bruta.

        • Não acho. Toquinho é muito técnico. Não se ganha luta no solo de nego gabarito como um Shields da vida apenas com força bruta. São jogos e técnicas diferentes. Mas ambos são técnicos.

          • Hyuriel Constantino

            Sim, sim… Toquinho tem uma técnica que é bastante distinta. Apenas citei a força bruta pela pujança que ele põe em seu estilo, coisa que Maia não passa por mais que seja bem-sucedido em quedar seus oponentes.

  • Leonardo Neves

    Não canso de falar : melhor coluna do site!

  • William Terres

    Cara, se o Demian conseguir jiu-jitar o Condit será um feito e tanto. Concordo que o wrestling do Condit é deficiente, porém uma vez no chão ele não é bobo como o Matt Brown, por exemplo. Imagino que o brasileiro tenha treinado muita finalização, especialmente algumas fintas pra tentar um mata-leão ou aquela chave de braço partindo das costas, quando o Eduardo Alonso grita “faltam 30 segundos”. Acho que se o Demian não finalizar nos dois primeiros rounds, é bom ele abrir uma vantagem na pontuação e aí aguentar o Natural Born Killer em pé no quarto e no quinto round.

    • Por Demian não faz diferença se o sujeito é bom de chão ou não. Ele é muito melhor que toda a categoria no assunto.

Tags: , ,