O melhor (e o pior) do
Bellator em 2016 até agora

Mario Filho | 13/08/2016 às 05:29

Assim como Darrion Caldwell, o primeiro semestre foi finalizado. E o Bellator já realizou 12 edições neste ano.

O calendário competitivo da organização de MMA que mais cresce no mundo começou em 29 de janeiro com o Bellator 148, e já no evento de estreia da temporada 2016 alguns highlights entraram para a nossa retrospectiva, como por exemplo o nocaute de Patricky Pitbull em Ryan Couture, sem dúvida um dos mais impactantes de todos os tempos.

Dizem que Ryan só lembrou que é filho de Randy Couture em fevereiro…

10367806_G

Em 2016, Coker navegou em novos mares

Mais à frente, o Bellator saiu das Américas, atravessou o Atlântico e foi expandir os territórios na Itália e Inglaterra.

Já fez pelo menos uma edição do Dynamite, sem a gloriosa Lenne Hardt, é verdade, mas com Rampage Jackson, Matt Mitrione, kickboxing e ainda Michael Chandler reconquistando o cinturão dos leves e concorrendo ao título de melhor nocaute da primeira metade do ano. Que paralelepípedo nos punhos!

Um ano que começou muito bizarro com um número sem precedentes de mortes. Jordan Parsons, Ivan Cole e Kimbo Slice morreram de forma enigmática e sombria.

Mas o segundo semestre na arena circular mais famosa do planeta começa já no final do mês, com Patrício Pitbull encarando Ben Henderson de peso-leve, o filho de Kimbo Slice estreando no MMA profissional no mesmo evento, Fedor Emilianenko engatilhado para assinar contrato com Scott Coker, Douglas Lima ávido para ir à forra contra o campeão meio-médio Andrey Koreshkov, e Royce Gracie muito provavelmente fazendo outra super-luta.

Você viu tudo isso nos Canais Fox Sports, e na segunda metade do ano não vai ser diferente! Vamos às opções dos nossos melhores (e piores) momentos:

Melhor Nocaute

• Já dito aqui mesmo, Patricky Pitbull quase arrancou fora a cabeça de Ryan Couture no primeiro evento do ano.

• Mas também quase foi degolado na disputa do título dos leves no Bellator Dynamite 2. Michael Chandler retomou a cinta, foi o primeiro a nocautear Patricky com a mão, e ainda colocou o Patrício na fila como possível desafiante.

Captura de Tela 2016-08-13 às 05.19.23Michael Page, óbvio, um artista dos nocautes que, não só desliga os adversários, mas coleciona nocautes escandalosamente diferenciados. Quem virou estatística foi ninguém menos que Evangelista Cyborg, famoso por ser outro impiedoso pegador. Page nocauteou Cyborg no Bellator de Londres, com uma joelhada fotogênica e mortal que causou um afundamento de crânio no mato-grossense. Agora ainda mais Cyborg.

Melvin Guillard não bateu o peso, rodou de novo no doping, mas destruiu a cara de David Rickles na casa do Homem das Cavernas. Guillard tinha 0% por cento de aproveitamento no Bellator, vindo inclusive de um nocaute inesperado e brutal para o fraco Derek Campos. Na iminência de ser desligado pela organização, Guillard impressionou como nos velhos tempos de UFC e escangalhou o favorito David Rickles no último Bellator do primeiro semestre.

Royce Gracie nocauteou!! Tão improvável quanto Mike Tyson finalizar com uma omoplata invertida, o primeiro Hall da Fama do UFC nocauteou o segundo Hall da Fama do UFC Ken Shamrock em fevereiro, no Bellator 149. Royce é a maior referência mundial no jiu-jitsu dentro do MMA, mas encaixou uma joelhada no clinch do muay-thai seguida de vários socos já no chão, impondo a segunda derrota por nocaute a Ken Shamrock, que rodou no doping e ainda não sabe o que vencer no Bellator. Quase um século dentro da jaula redonda naquela luta, mas o desfecho foi antológico justamente pela imprevisibilidade.

Mais Gata

Categoria igualmente importante e subjetiva… Portanto, foram indicadas lutadoras com sex appeal pra todos os gostos. Mas nessa votação prevalece a estética em detrimento da técnica.

Captura de Tela 2016-08-13 às 05.14.15• Na última edição do Bellator do primeiro semestre, fomos apresentados à beleza de duas Brunas do Brasil. Bruna Vargas e Bruna Ellen estrearam com derrota mas definitivamente causaram uma ótima impressão.

• A russa Anastasia Yankova apresentou as poderosas e irresistíveis credenciais dela no Bellator 152, realizado na Itália, e ainda levou um braço de lambuja, finalizando Angela Pink.

• A beleza polinésia é representada pela Ilimalei MacFarlane que, inclusive, desafiou e azarou deliberadamente a também peso mosca Yankova. A bela havaiana é outra adepta das finalizações, estrangulando Rebecca Ruth no Bellator 157.

• A ucraniana Lena Ovchynnikova desfilou o exotismo do leste europeu no Bellator 150, mas acabou derrotada pela mesma Rebecca Ruth.

Maior Esculacho

Existem vitórias… e Vitórias. Alguns triunfos se sobressaem porque merecem, sei lá, um 10 x 6 em determinado round. Ou jamais vão ser esquecidos por causa do baile e da surra impostos. Seguem algumas goleadas à la Alemanha x Brasil, que marcaram essa primeira metade do ano.

Captura de Tela 2016-08-13 às 05.16.05• Ben Henderson migrou para o Bellator com status de divindade e tal, mas tomou o maior sapeca-iaiá que já experimentou. Foi desafiar logo de cara o campeão meio-médio Andrey Koreshkov, e saiu com vontade de fugir de volta pro UFC. A coisa ficou ruça pro Bendo no Bellator 153, viu?

Dudu Dantas retomou o cinturão dos galos em junho espancando Marcos Loro Galvão durante impiedosos 25 minutos. O ex-campeão mostrou um espírito de samurai mas foi brutalizado do primeiro ao quinto round.

• A luta entre Michael Page e Evangelista Cyborg também concorre nessa categoria aqui, claro. Page implodiu o brasileiro com uma joelhada antológica, e ainda jogou uma bola do Pokemón na cara do Cyborg nocauteado no chão. Enfim, eticamente e profissionalmente correto ou não, foi um esculacho gigante, diferenciado e imprevisível como tudo que o MVP faz.

• Rapaz… Joe Warren foi defumado de maneira desmoralizante na luta principal do Bellator 151. O até então invicto Darrion Caldwell não respeitou uma polegada sequer do ex-campeão peso galo (e peso pena tb) e fez o que ninguém tinha feito, a-pa-vo-ran-do no wrestling, na trocação e no chão. Em 3 minutos, Caldwell deu um knockdown, duas imponentes quedas – uma delas, indiscutivelmente, o maior suplê do ano – e metendo um estrangulamento que botou Joe Warren pra dormir!

• Douglas Lima voltou de cirurgia e inatividade em grande estilo, batendo Paul Daley na especialidade do Paul Daley e na casa do Paul Daley. Superioridade e dominância que levam Douglas Lima ao reencontro com Koreshkov.

Melhor Finalização

• Evangelista Cyborg estreou no Bellator em abril num duelo contra Brennan Ward, quando todos esperavam uma animalidade no quesito trocação. Pois bem, com meio minuto de luta, Cyba levou a luta pro chão e retorceu o joelho de Ward. Um ótimo meio-médio que praticamente estava credenciado pra disputa de título.

Captura de Tela 2016-08-13 às 05.24.40Marloes Coenen disputaria o primeiro cinturão feminino do Bellator contra Julia Budd em maio. A canadense se lesionou, e a ex-UFC Alexis Dufresne assumiu a vaga, mas sem valer o título. No final das contas, contrariando todos os planos da organização, a holandesa e favorita ao reinado das pesos-pena foi finalizada ainda no primeiro round com um armlock de dentro do triângulo. Bela manobra da Dufresne.

• O mata-leão de Darrion Caldwell que desligou Joe Warren em fevereiro também tá inscrito aqui por motivos óbvios.

Brandon Halsey era considerado uma aberração entre os médios. Um mastodonte pra categoria. Mas a maldição pegou o campeão, que não bateu o peso na primeira defesa de título, foi nocauteado em seguida pelo brasileiro Rafael Carvalho e, no Bellator 156, foi finalizado pelo pouco conhecido John Salter. Confronto com muito sangue, que foi encerrado com um incrível triângulo de Salter ainda no round 1.

Joe Taimanglo x Darrion Caldwell. Último Bellator do primeiro semestre. Luta que definia o próximo desafiante à cinta dos galos. O favoritismo de Caldwdell era alguma coisa em torno de quinze pra um nas bolsas de apostas. E assim aconteceu nos dez primeiros minutos até que, exatamente na primeiro manobra do terceiro round, Darrion Caldwell entregou de bandeja o pescoço, a invencibilidade e a vaga pelo título. Inacreditável é pouco. Caldwell foi guilhotinado no maior mole que eu vi este ano. Além da vaga pra desafiar Dudu Dantas, Caldwell deu a Joe Taimanglo a condição de forte candidato à melhor finalização.

Maior Mico

• Caldwell contra Taimanglo, claro.

Captura de Tela 2016-08-13 às 05.22.36Juízes que viram vitória de Rafael Carvalho sobre Melvin Manhoef, na disputa de cinturão dos médios no Bellator 155.

Juízes que viram vitória de Quinton Jackson sobre Satoshi Ishii no Bellator 157. Especialmente o que deu o primeiro round pro Rampage, já que ele foi derrubado e ficou com as costas no chão o tempo todo. Versão norte-americana para Maldonado x Fedor.

• O papelão de Ken Shamrock apelando pro mimimi, alegando golpe baixo do Royce Gracie e acusando o golpe com uma década de atraso. Os dois se enfrentaram quando não tinha luva, nem tempo, nem divisão de peso, nem nada. Vinte anos depois, Royce mantém o espírito do vale-tudo mas Shamrock parece que deu uma boa fragilizada. Ah, e ainda rodou no doping.

• Bem, o constrangedor confronto entre Dada 5000 e Kimbo Slice que quase resultou na morte de um, deu doping pro outro. E no final quem morreu foi o Kimbo, enfim, uma loucura total.

Amigos, os finalistas são esses (as). Agora, vocês elegem os vencedores aqui nos comentários! Vamos nessa?

  • KRS Porlaneff

    É sempre muito legal ver um texto assim falando de uma outra liga senão o UFC. Não sei se você, Mário Filho, tem esse amor no Bellator, mas eu pude sentir esse amor no texto. Ótima maneira de começar um sábado onde o máximo que teremos é uma edição do ONE Championship com pouquíssimos atrativos até pra quem acompanha a liga (meu caso).

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Nocaute: Page
    Gata: Já que não tem Mackenzie vou de russa.
    Esculacho: Ben Henderson, o cara foi destruido praticamente, foi se aventurar na categoria de cima e se fudeu legal
    Finalização: Taimanglo por causa da importância e da zebra
    Mico: De longe Shamrock x Royce, de longe… aliás Kimbo x Dada também foi horrível, mas não pior que dois aposentados lutando.

    Aliás baita matéria, acho que deviam fazer uma pro UFC também kk

    • KRS Porlaneff

      Concordei contigo até a última vírgula, daí pra frente achei sacanagem rsssssssssssssss

      UFC não precisa de uma matéria dessas, mas o WSOF e o ONE sim.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Sim claro, no intuito de mostrar os destaques de outros eventos também concordo, mas não que o UFC precise, é que seria massa só para a gente debater mesmo o que de melhor aconteceu no semestre, já que foi tanta coisa rs.

        • Fezes Do Chacal

          por que não fazer um balanço do ufc com o de mehnor e o de pior do que aconteceu em 2016, assim como foi feito com o bellator nesta matéria, seria interessante
          A maior parte das materias são sobre o ufc, mas um balanço é sempre interessante, o de pior no ufc para mim foi o henderson ganhar direito a disputar o cinturão

  • Judas Bode

    andrey koreshkov tem um jogo muito sólido, a sua unica derrota na carreira , foi para o ben askren
    o sapo foi o primeiro adversario que conseguiu neutralizar o jogo do askren, pelo menos por 3 minutos, mas as coisas são muito devagar no one fc, o askren luta a cada 6 meses ou mais e tem um contrato com o one fc de 6 lutas e ja disse que pretende aposentar após cumprir o contrato, o bellator deveria se esforçar para contratar novamente o askren, acho que traria muita audiencia ao bellator.
    Sou fã do askren, 100 por cento fiel ao grappling, a todo instante busca levar o combate para o chão

  • Henrique Santos

    Mário Filho sou seu fã e fã do Bellator, E devemos esperar coisas boas do Bellator nos próximos 12 eventos(são 24 esse ano) .Vamos ter a estreia na Hungria, Argentina, Israel, e mais um evento na Itália no 10 Dezembro

  • Fezes Do Chacal

    pena que o strikeforce foi comprado pelo ufc, eu gostava das regras, era um torneio em que os lutadores passavam por quartas de finais , semi-finais e finais.
    acho que um torneio é bem mais justo que um sistema de ranking

  • Fezes Do Chacal

    ddd

  • Renato Rebelo

    Minha votação:

    – Melhor nocaute: entre Chandler e MP, vou de Chandler pq a bomba dele foi até mais plástica e ainda não afundou o crânio de ninguém
    – Mais gata: Anastasia Yankova. Além da beleza, tem carisma. Instiga.
    – Maior esculacho: Koreshkov no Bendo. O cara foi até bem contra os meio-médios do UFC e levou uma das piores surras que já vi – com direito a meia dúzia de knockdowns.
    – Melhor finalização: Joe Taimanglo. Foi uma simples guilhotina, mas ninguém esperava. Derrubou, talvez, o maior prospect do Bellator.
    – Maior mico: categoria mais difícil. Os jurados cagaram legal nas lutas referidas pelo Marinho, mas Dada 5000 x Kimbo Slice – com direito a um óbito posterior e a um quase óbito instantâneo pra mim concorre a maior mico (pra usar uma palavra mais amena) da história do MMA.

Tags: , , , ,