Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC FN 28

Renato Rebelo | 05/09/2013 às 22:41

Com o UFC Fight Night 28 nos livros, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir o chapéu de “matchmaker”.

Mantendo os pés no chão, dispensando confrontos improváveis e excluindo atletas comprometidos, cheguei aos seguintes casamentos:

 

Glover Teixeira x JonNUM1 Jones – Alexander Gustafsson

Essa aqui é trabalho dado. Podem me xingar à vontade, mas preferia ver o mineiro de Sobrália medindo forças (e readquirindo confiança) com Phil Davis antes de partir pro Cabuloso (ou pro Viking). Como o timing é favorável – e João Jonas já varreu a concorrência do mapa-, usamos aquela velha máxima: não tem tu, vai tu mesmo. Confesso que a ideia de tirar Glover do forno ainda cru me causa calafrios já que nenhum cidadão derrotado pelo campeão teve nova chance. Enfim…

 

NUM2Ronaldo Jacaré x Mark Muñoz – Michael Bisping

O status de desafiante número um do peso-médio de Vitor Belfort permanecerá intacto caso ele perca para Dan Henderson em novembro? Independente da resposta, pra mim, não há embate mais esclarecedor do que Jaca versus o “Jovem Dinossauro”. Agora, é inegável que Vitor guarda caixão com força e essa negociação seria mais problemática do que Miss Bumbum em reality show na Record. Já que o produto da X-Gym não curte embromação, jogo rápido. Temos a “Máquina de Destruição Filipina” colidindo com o “Conde” na Inglaterra no mês que vem. Quem sobreviver, vira janta de réptil.

 

NUM3Joseph Benavidez x Demetrious Johnson

Infelizmente, o rasíssimo peso-mosca não dá brecha para um criativo matchmaker como eu (puff) soltar a imaginação. Há um abismo entre “Mighty Mouse”, “Joejitsu”, o “Mágico” e a boiada. O segundo do trio parada dura, desde que caiu numa (contestada) decisão dividida para o campeão, já despachou, sem muito suar, três cabeças. Se olharmos sua lista de vítimas ainda encontramos Eddie Wineland (próximo adversário de Renan Barão), Wagnney Fabiano, Miguel Torres, Rani Yahya… Não tem jeito. Desce mais um “title shot” pro baixola, garçom!

 

NUM4Rafael Sapo x Cezar Mutante – Daniel Sarafian

O aluno de Vinicius Draculino não precisa mais ser testado contra estreantes e meros transeuntes. Chega de moleza. Sapo já é grandinho e pode enfrentar os valentões do parquinho por conta própria. Da verdadeira final do TUF Brasil I, que rola em novembro, pode pintar uma formidável prova de fogo. E aí, qual desses médios brasileiros será promovido a cards mais badalados?

 

NUM5Kevin Souza x Andy Ogle

O pupilo de Thiago Tavares nem parecia estreante. Contra Sertanejo, golpeou soltinho e avançou sem medo de ser feliz. Sua envergadura boçal e o boxe fino o tornam uma adição superinteressante ao peso-pena. Mas, antes de alçar voos mais altos, precisa de tempo para evoluir (bastante) na luta agarrada. Já que o trabalho de um “matchmaker” é criar desafiantes, nada de queimar cartucho. Sob medida, temos o “Machadinho” – kickboxer destro que ceifou Josh Grispi do UFC. Na minha vida, não presenciei muitas brigas entre pugilistas baianos e hooligans ingleses – mas acho que deve sair coisa boa.

 

Rapaziada, me ajudam com os derrotados Jussier Formiga, Yushin Okami, Ryan Bader e Francisco Massaranduba?

Abraços.

Tags: ,