Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC 164

Renato Rebelo | 01/09/2013 às 14:46

Com o UFC 164 nos livros, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir o chapéu de “matchmaker”.

Mantendo os pés no chão, dispensando confrontos improváveis e excluindo atletas comprometidos, cheguei aos seguintes casamentos:

 

NUM1Anthony Pettis x José Aldo

Se Maomé vai à montanha ou a montanha vai à Maome eu não sei – mas a necessidade do encontro entre o profeta e o objeto inanimado nunca foi tão flagrante. Levado pelo calor do momento, me arrisco a dizer que não há superluta mais interessante e rentável a ser casada. Infelizmente, justiça social não banca a caríssima máquina promocional gerida por Dana White. Certo ou errado, o papel dele é atender a vontade dos fãs. E, como disse no Twitter, se o povo que clama por José Aldo x Anthony Pettis, receber TJ Grant x Anthony Pettis e José Aldo x Ricardo Lamas vai ter esperneio à la criança que ganhou par de meia ao invés de Playstation 3 no natal. Não tem desenrolo, faça acontecer, careca!

 

NUM2Josh Barnett x Antônio Pezão

Neste vídeo, gravado pelo jornalista Marcelo Alonso nos tempos de Strikeforce, o gigante gentil demonstra todo o asco que sente pelo “poderoso” loirão americano. Agora que dividem o mesmo teto novamente – e Barnett trucidou o sexto do ranking- por que não juntar lé com cré? Velhos desafetos, novos objetivos: sempre um bom enredo.

 

NUM3Chad Mendes x Ricardo Lamas

Reféns da lei da oferta e demanda, os melhores pesos-penas do planeta depois de José Aldo não tem nada a fazer a não ser de engolir o choro e sacodir a poeira. Dou a minha palavra que, se o vencedor dessa aqui não receber o “title shot”, vou pessoalmente a Las Vegas urinar na maçaneta do carro do Lorenzo Fertitta. E tem outra. Caso Aldo jogue tudo pro alto para caçar Pettis, um dos dois já sai campeão. Prefiro o primeiro cenário, que, ao menos, pode me render alguns dias (preso) na Cidade do Pecado.

 

NUM4Ben Rothwell x Stipe Miocic

Malandro, o Tiozão do Churrasco foi logo chamando o bem ranqueado Travis Browne na chincha. Mas, convenhamos, um nocauteou Gabriel Napão e o outro foi nocauteado pelo brasileiro. Um derrubou Brandon Vera no terceiro round e o outro derrubou o ex-campeão do K-1 World GP no primeiro. Sentem a diferença? Sossega o facho, leão. Receba o croata e lamba os beiços.

 

NUM5Dustin Poirier x Dennis Siver

O “Diamante”, cosplay tecnico de Joe Lauzon, nunca falha em nos entreter. Com isso em mente, acho que ele merece uma moralzinha. O problema é o péssimo timing. Todos à sua frente no ranking estão comprometidos ou almejam voos mais altos (Frankie Edgar, Cub Swanson, Ricardo Lamas, Chad Mendes…). Pensei em casá-lo novamente com o Zumbi Coreano, mas sabe-se lá quando Chan Sung Jung estará saudável novamente. Num mato sem cachorro, me vejo obrigado a jogá-lo pra cima do Toco Alemão – que vem de derrota. Pelo menos, deve criar um atrito brabo.

 

Algo em mente para os derrotados Frank Mir e Ben Henderson, rapaziada?

Abraços.

Tags: ,