Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC FN 26

Renato Rebelo | 19/08/2013 às 23:54

Com o UFC Fight Night 26 no passado, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir o chapéu de “matchmaker”.

Mantendo os pés do chão, dispensando confrontos improváveis e excluindo atletas comprometidos, cheguei aos seguintes casamentos:

 

NUM1Chael Sonnen x Wanderlei Silva

Admitindo que é grande possibilidade de termos Vitor Belfort x Lyoto Machida ainda em 2013, não há luta mais divertida que envolva o “Gangster de West Linn” se não a com o “Cachorro Louco”. Digo divertida porque, objetivamente, não faz tanto sentido. Agora, qual fã de MMA se manteria alheio a meses e meses de “trash talk” fino – de ambas as partes- culminando num pega pra capar insano? Só de pensar, já me emociono. Alô, Goiânia!

 

NUM2Maurício Shogun x Rashad Evans

A julgar pela frase “ele ainda é um dos melhores do mundo, apenas foi pego hoje” de Dana White, dá pra assumir que o curitibano ainda goza de certo prestígio. No entanto, não há tantos casamentos compatíveis com sua atual fase. Revanche com Dan Herderson – que também vem de duas derrotas- é uma possibilidade. Outra é “Suga” – entendendo que ambos são populares, o duelo já foi bastante estipulado no passado e o americano vem tentando se reerguer. Pelo ineditismo, voto na segunda.

 

NUM3Travis Browne x Stipe Miocic

Vi uma galera querendo empurrar “Happa” para Fabrício Werdum, mas, calma lá. “Vai, Cavalo” já está “guardando caixão” há um tempinho e tem alguns corpos de vantagem. Pois bem, o resto da turma tá ocupada e uma revanche com “Pezão” não enche os olhos… Pensei casá-lo contra o croata que espancou o gordinho Roy Nelson no UFC 161. Oitavo do ranking versus nono. Que tal?

 

NUM4Alistair Overeem x Mark Hunt

Se o caríssimo grandalhão holandês não receber a bota imediatamente, deve rolar um “downgrade” em termos de concorrência. Imediatamente fora da zona do agrião, o rechonchudo neozelandês aguarda desafio. Eles já se encontraram no ringue do Dream, mas as circunstâncias eram outras. No papel, luta divertida – em que o perdedor terá que deixar a cidade.

 

NUM5Urijah Faber x Michael McDonald

Acho plausível a ideia de pegar leve e construir, grão a grão, a carreira do jovem fenômeno. Acontece que o raso peso-galo carece de bons desafiantes e, da forma como “Mayday” fez o quinto do ranking de gato e sapato no sábado, é inviável poupá-lo da guerra. O “Califórnia Kid”, por sua vez, vem fazendo a limpa desde que foi derrotado por Renan Barão. A real é que McDonald cairia como uma luva pra determinar se Urijah merece ou não outro “title shot”.

 

NUM6Matt Brown x Jake Ellenberger

Sempre que chega na semifinal, Jake congela. Rory McDonald foi o último a frustrar seus planos de dominação global e, agora, o não resta nada ao “Fanático” além de repavimentar a estrada. Aí, pergunto a vocês: há alguém mais merecedor de enfrentar um top 5 do que o “Imortal”? Brown encaixou a segunda maior série invicta da categoria (seis vitórias) e, no processo, apagou os brabíssimos Mike Swick, Jordan Mein e Mike Pyle. Nada mais justo.

 

NUM7Conor McGregor x Diego Brandão

“Além do Brock Lesnar, nunca vi um recém-chegado causar tanta comoção”. Com essa pérola, Joe Rogan definiu mais ou menos o oba oba que envolve o ultrapopular irlandês. Como dois e dois são quatro, o rapaz será conduzido já já para o início da fila – ainda mais agora que o UFC fechou um vantajoso contrato televisivo no Reino Unido. Porém, antes de incursionar a área VIP, que tal fazer um check-up no coração contra o “Mini Wanderlei Silva”? Quem sair vivo, chega na zona do gargarejo com moral.

 

Alguma sugestão para Iuri Marajó, pessoal?

Abraços.

Tags: