Bastidores: o dia em que conheci dois campeões

Renato Rebelo | 31/07/2012 às 16:50

Galeto, eu e Massaranduba

No último final de semana, estive no pavilhão de lutas da Rio Expo -feira esportiva que rolou no Pier Mauá, RJ- para abastecer o site com algumas entrevistas.

Logo de cara, quando adentrei o “Fight Pavillion“, percebi um burburinho no espaço destinado a uma marca de roupas para MMA.

Se tratava de uma fila enorme para tirar fotos com dois dos integrantes do reality show TUF Brasil: Massaranduba e Galeto.

Enquanto os fãs eram atendidos, me posicionei estrategicamente e aguardei a minha vez batendo um papo com o simpático empresário de ”Massara”, que observou:

– Quando o Wanderlei (Silva) chegar, eles vão ter uma folga, aí você pode entrevistá-los na salinha – disse o brasiliense apontando para o fundo do stand.

Aproveitei o tempo vago para reparar nas reações das novas celebridades, enquanto me perguntava se teria a mesma paciência se estivesse no lugar deles.

Ao fazer essa reflexão, me peguei admirado ao constatar a felicidade sincera estampada do rosto de ambos ao darem atenção a pessoas que lhes admiram.

Acabei lembrando da entrevista de Édgar Vivar, o Seu Barriga do seriado Chaves, ao ”talk show” Agora é Tarde, da Band. Na ocasião, o apresentador, Danilo Gentili, perguntou ao ator mexicano quantas vezes já o pararam na rua e soltaram um ”pague o aluguel”. A respota foi perfeita:

 – Umas duas milhões de vezes. Só que, desde sempre, entendo que é a vez dois milhões para mim, mas é a primeira vez daquela pessoa que teve coragem de vir falar comigo.

Já na tal salinha, entrei após a dupla e fechei a porta. Assim que comecei a ajustar a câmera, dois caras bateram no vidro. Olhei para o lado e vi que eles faziam aqueles gestos de quem pede para tirar foto… mas foram logo repreendidos por um dos responsáveis pelo stand:

– Acabaram as fotos. Não tem mais como – disse ele.

 Massaranduba logo levantou e pediu:

– Por favor, deixa só mais eles dois.

O peso leve, que confirmou participação no UFC Rio 3, foi atendido. Assim que ajustei meu material, comecei a entrevista que, infelizmente, vocês não verão aqui no Sexto Round. Essa anta que vos fala, em um erro passível de demissão, não colocou o receptor do microfone sem fio na frequência correta. Como não posso me demitir, fiquei apenas com um enorme peso na consciência…

Sem ter idéia da minha própria mancada, fiz a primeira pergunta:

– Nenhum dos dois venceu o reality show, mas são, incontestavelmente, muito populares. A qual traço da personalidade de vocês posso atribuir essa identificação do público?

– As pessoas achavam antes que no MMA quem lutava era o brigador de rua que subia no octógono. Com o programa, viram um caso como o meu, que sou casado há doze anos, pai de duas filhas, tenho toda essa batalha diária e sou um pai de família como qualquer um, só que luta MMA – disse Galeto, que está de mudança para a categoria galo e deve ter nova chance no UFC.

– Eu converso pouco, mas quando eu converso graças a Deus o pessoal gosta do que eu falo. Acho que o público me vê como um cara sincero. Eu falo errado um pouco, mas agradeço muito ao público por gostar de mim. Graças a Deus me dou bem com todo mundo – finalizou Massara.

Após uma horinha de convivência coms os ”Ultimate Fighters”, bati a foto acima e deixei a tal salinha com a certeza que, independente de cinturão ou status, havia conhecido dois campeões do UFC.

 

Tags: , , , ,