MMA mundial: no Bellator,
a supremacia é brasileira

Mario Filho | 19/05/2016 às 21:36

O Brasil já reinou soberano no Bellator em 2014, dominando de uma única vez três das sete divisões de peso que existem na organização californiana.

Dudu Dantas, Patrício Pitbull e Douglas Lima ostentavam respectivamente a coroa galo, pena e meio-médio, enquanto os Estados Unidos detinham dois cinturões (Will Brooks nos leves e Brandon Halsey no médio) contra um russo (Vitaly Minakov no pesado) e um inglês (Liam McGeary de meio-pesado).

Hoje em dia, os três brasileiros são ex-campeões, e apenas McGeary não foi destronado. Mas 2016 pode ser frutífero para a nossa coleção de títulos. E até mesmo recordista a nosso favor.

Nessa sexta, Carvalho encara Manhoef

Nessa sexta, Carvalho encara Manhoef

Nesta sexta-feira, o peso-médio Rafael Carvalho faz a primeira defesa de cinturão contra o bruto e esbagaçador Melvin Manhoef.

A menos que o Rafa vá para a trocação irresponsável e desmedida no primeiro e segundo rounds, a cinta deve voltar intacta para o morro do Chapéu Mangueira, no Rio de Janeiro.

Para o Bellator, os imponentes sobrenomes do kickboxing “Schilling” e “Manhoef” representariam melhor internacionalmente um campeão peso-médio do que “Carvalho”, mas como no MMA as quedas e o trabalho de chão são tão importantes quanto os nocautes, o carioca pode – e deve fazer uso da luta agarrada para atordoar e confundir o desafiante.

Melvin Manhoef com as costas no tablado é tão ágil quanto um siri com cãimbra.

Captura de Tela 2016-05-19 às 20.32.58

Patrício deve ter nova chance

Também na edição de número 155 do Bellator, Pat Curran e Georgi Karakhanyan vão se digladiar numa luta que está sendo vendida como “title eliminator” dos penas, blá blá blá…

A menos que o vencedor do duelo tenha uma performance à la Darrion Caldwell sobre Joe Warren, e principalmente Patrício Pitbull e Daniel Weichel se lesionem de forma incapacitante, a próxima disputa de cinturão vai ser mesmo “Freire x Straus 4”.

Tanto o brasileiro quanto o alemão já bagunçaram o Curran e o Karakhanyan, portanto eles são os primeiros na fila pelo title shot.

Assim que o campeão se recuperar da cirurgia na mão, o mais novo dos Pitbulls vai ter a oportunidade de reconquistar a coroa e recolocar o Brasil no topo do Bellator.

No mês que vem, independentemente do resultado, a cinta permanece entre nós. Assim como Patrício, Dudu Dantas também luta pelo que já foi dele e encara o número 1 dos galos, o compatriota Marcos Loro Galvão.

Cinto dos galos seguirá no Brasil

Cinto dos galos seguirá no Brasil

Dudu ainda é considerado o mais perigoso e completo lutador nessa divisão de peso, tendo inclusive nocauteado o manauara atual campeão, e também o próximo desafiante ao título dos moscas do UFC Wilson Reis.

Pra mim, a encrenca (tanto pro Dudu quanto pro Loro) pode vir na sequência, quando oficializarem o Caldwell como o próximo desafiante. Não vejo outro tão qualificado senão o “The Wolf”, e o jogo dele é uma baita dureza pra qualquer campeão dos galos (pobre Warren…).

Por fim, teremos finalmente uma chance real de nos tornarmos campeões leves também do Bellator. Logo na sexta-feira seguinte à primeira defesa de cinturão do Loro, tem a segunda edição do Bellator Dynamite, e com ela a definição do novo dono da cinta deixada por Will Brooks.

Patricky terá dura missão contra Chandler

Patricky pode parar Chandler?

Michael Chandler e Patricky Pitbull vão se reencontrar e, naturalmente, o favoritismo é total e absoluto do ex-campeão, que inclusive já derrotou o potiguar no próprio Bellator cinco anos atrás.

Mas os últimos fracassos do Patricky têm sido contra adversários mais compridos, com grande alcance, como o Marcin Held e o Derek Anderson.

Bem, não chega a ser uma tarefa inglória, mas sem dúvida é uma árdua missão para o brasileiro.

A maior da carreira, claro. Haja estratégia e preparação em pé, nas defesas de queda, no chão, no cardio para 25 minutos, etc.

Dando tudo certo e com um toque de otimismo, o Brasil domina as divisões de peso menos pesadas do Bellator, enfileirando os cinturões do galo ao médio ainda em 2016 e reinando novamente como a maior potência mundial na organização.

OBS: nesse instante, com as destituições de Will Brooks e Vitaly Minakov, o Brasil é o único país com dois cinturões no Bellator.

  • Thorens Acchuphase

    Melvin Manhoef está que nem o AS, 40 anos, ainda forte e ativo, mas também já dá sinais da idade e seu rendimento já não é mais o mesmo. Enquanto a ideia de um torneio master para lutadores veteranos não se torna realidade, ele vai tentando sobreviver. De qualquer forma é um dos strikers mais empolgantes em atividade, coloca todo o coração na luta e vai pra nocautear ou ser nocauteado, dificilmente deixa a decisão pros juízes ou fica cozinhando a luta. Quero muito ver essa luta contra o favorito campeão.

  • Henrique Santos

    O Card de Amanhã tá melhor que o (desfalcado) Bellator 154 de Sabado

    • Mario Filho

      concordo!! Embora no cage tenha sido um bom evento o 154. Hoje tem brasileiro, luta de cinturão, luta de mulher, tem até anão!

  • Mathias
    • Mario Filho

      Eu espero que o Rafa reconsidere ou esteja blefando… Ou deixe pra buscar o nocaute (e dar espetáculo pro público) lá pelo 3º round. Tudo menos ir pra trocação inconsequente. Foi assim que o Kato perdeu a chance dele de estar ali hoje rs. Basta um único soco, só um, e o sonho vira pesadelo

      • Tiago Nicolau de Melo

        Dou um duplo twist carpado toda vez que vejo as lambadas do Melvin no Lawler. E aquele final foi absurdo!!!

  • Luiz Sanson

    Grande Marinho, acreditas que o Phil Davis conseguirá impor seu jogo contra o McGeary??

    • Mario Filho

      O McGeary é um animal tb em pé! Nocauteador sinistro. Mas acho que pra finalizar o Davis no chão só numa chave de joelho, leglock etc… E eu acho que o McGeary tem um potencial absurdo sim mas tem uma única defesa de cinturão sem ser muito exigido contra o Tito Ortiz, acho que ele ainda precisa enfrentar situações bem mais complicadas como campeão, tipo fazer 5 rounds bem duros, ser quase nocauteado e se recuperar. Eu tenho uma resistência grande a campeões invictos. A derrota ensina demais. Eu acho que vai dar Davis… No nível deles, a experiência pode fazer a diferença

  • Jonas

    Marinho, o q é mais dificil, Wilson Reis Bater o Demetrius Johnson ou o Patricky bater o Chandler?

    • Mario Filho

      Jonas, eu acho menos difícil o Wilson Reis bater o Miocic que vencer o DJ rs

  • Gefferson Nesta

    O Brasil sempre será o berço do MMA, assim como no futebol também nascemos para lutar, não importa em que evento seja sempre teremos cinturões e lutadores em destaque, pois temos um talento natural pra luta. Mesmo sem recursos e muitas das vezes em academias precárias e sem professores qualificados as atletas Brasileiros se superam pra conquistar seus sonhos. #somostodoscampeões

  • KRS Porlaneff

    Pitbull VS Straus 4? Sei não, hein…

  • Ridelson Medeiros

    – N espero nada menos que o Manhoef morrendo.

  • Thorens Acchuphase

    Bellator 155 foi a pior edição que já assisti do evento de longe!

Tags: , , , , ,