Cinco gringos que calaram
a torcida brasileira no UFC

Rodrigo Tannuri | 19/05/2016 às 17:49

Ajayô! Como era esperado, o UFC 198 foi um evento sensacional e entrou pra história. Só que estou aqui pra abordar o seu final triste, porém, justo.

Ignorado por muitos, o subestimado Stipe Miocic (mito da seriedade e frieza) não tomou conhecimento do carismático Fabrício Werdum e melou a festa de cerca de 45 mil fãs que foram até a Arena da Baixada, em Curitiba.

Sendo assim, decidi listar outros cinco gringos que vieram aqui e calaram a torcida brasileira. Vamos aos nomes?

1º – Phil Davis

Não tinha como deixar Phil Davis de fora da lista. O apelido é “Mr. Wonderful”, mas poderia, perfeitamente, ser “Caçador de Brasileiros”. Sabemos que a torcida da casa gosta de intimidar os gringos, mas o meio-pesado ignorou a pressão nas três vezes que veio ao país.

Captura-de-Tela-2016-05-19-às-17.09.21A estreia foi finalizando Wagner Caldeirão, mas as passagens marcantes foram contra Glover Teixeira e Lyoto Machida (todas no Rio de Janeiro).

No co-main event do UFC 163, o azarão Davis enfrentou um Lyoto buscando a terceira vitória seguida e, consequentemente, pra voltar a ser desafiante. Mesmo sabendo que o adversário se dava bem contra wrestlers, Mr. Wonderful conseguiu quedas pontuais ao final dos rounds e anotou uma vitória gigante, pra decepção do público.

No UFC 179, Davis estava em outro co-main event e era zebra novamente. Ele e Glover queriam esquecer as derrotas pra Anthony Johnson e Jon Jones, respectivamente, mas só o americano teve sucesso.

Vendo o favorito mais pesado e lento do que nunca, passeou. Deu um show de grappling (fez o que quis no chão) e frustou a galera, pra variar.

2º – Rich Franklin

Originalmente, a luta principal do UFC 147 seria a aguardada e midiática revanche entre as lendas do MMA Wanderlei Silva e Vitor Belfort.

Captura de Tela 2016-05-19 às 17.14.09Com ambos sendo treinadores do TUF Brasil 1, a rivalidade ganhou mais peso com a convivência e atritos na casa e explodiu com a lesão do “Fenômeno”.

Infelizmente, o emotivo “Cachorro Louco” e os ávidos fãs ficaram a ver navios. Mas, em cima da hora, Rich Franklin, que também tinha história com o brasileiro, assumiu a bronca. Em 2009, o americano levou a melhor no main event do UFC 99, na Alemanha.

Em 2012, o resultado poderia ser diferente, porque, além de lutar em casa, Wand fez o camp completo, enquanto “Ace” entrou zerado, sem qualquer preparação.

Tinha tudo pra dar o troco, certo? Errado. O que vimos foi um domínio! Fazia tempo que o ex-campeão dos médios não tinha uma atuação como essa. A superioridade física de Franklin só não foi perfeita por causa do knockdown sofrido.

Tirando isso, Minas Gerais viu um evento fraco (dominado por integrantes do TUF) terminar de forma ainda mais desanimadora.

3º – Ovince St. Preux

Geralmente, lutar no Brasil é motivo de comemoração e orgulho pros atletas da casa, mas, pra Maurício Shogun, é de preocupação. O meio-pesado venceu três dos cinco combates que fez no país, mas só convenceu mesmo na revanche contra Forrest Griffin.

tumblr_neriy90Mmp1tugoyjo1_400Se o main event em Natal contra Dan Henderson terminou mal, contra Ovince Saint Preux, em Minas Gerais, Shogun foi pífio!

Ambos vinham de derrota quando se enfrentaram no UFC Fight Night 56, só que, antes, o haitiano/americano havia impressionado em cinco lutas, enquanto o brasileiro tinha perdido outras duas de três.

Mesmo assim, Shogun era favorito, pois lutava em casa, além de ser mais experiente e, no papel, superior em pé e no chão.

O veterano e, outrora temido lutador, partiu que nem um desvairado pra cima de OSP e, 34 segundos depois, dormiu de vez. Nem deu tempo do rival, forte, corpulento e longilíneo, mostrar sua estranheza!

OSP só precisou desviar e contra-atacar estendendo o braço pra desestabilizar o mandante. MG é tão zica que foi palco de outra derrota chocante!

4º – Stefan Struve

Quando o UFC oficializou Rodrigo Minotauro x Stefan Struve pra edição de nº190, no RJ, a maioria dos fãs comemorou.

Captura de Tela 2016-05-19 às 17.16.57A lenda dos pesados não era a mesma (passou por diversas cirurgias e havia perdido três das últimas quatro lutas), porém as vitórias sobre Dave Herman e Brendan Schaub aconteceram justamente no estado – e em condições adversas.

Além disso, o garotão holandês nunca foi visto com bons olhos. Como confiar num gigante que não sabe fazer uso de sua envergadura? O fato de Struve ter sofrido um grave problema cardíaco e crises de pânico colaborou ainda mais pra termos um clima de que ele era tudo, menos uma ameaça.

A festa estava pronta, mas o oponente também tinha seu motivo pra vencer. Nocauteado por Alistair Overeem e Mark Hunt, o “Arranha-Céu” sabia que um novo revés, dessa vez pra um veterano em fim de carreira, poderia ser o fim da dele.

E não é que o azarão foi um baita estraga-prazer? O estranho duelo, apesar de morno, foi histórico.

Minotauro demorou tanto pra se aposentar que se retirou após perder uma luta que venceria facilmente em outros tempos.

5º – Frank Mir

Assim como Shogun, Antônio Pezão é outro que não consegue se dar bem no Brasil: o pesado fez três lutas aqui, tendo perdido duas. A curiosidade é que, nos dois main events, o brasileiro era favorito contra os ex-campeões Andrei Arlovski e Frank Mir, mas acabou brutalmente nocauteado no primeiro round por ambos.

Captura de Tela 2016-05-19 às 17.18.46Contra Mir foi algo lamentável! Quando esteve no Rio Grande do Sul, o americano estava mais perdido do que cego em tiroteio. Com quatro derrotas seguidas, a cobrança pela aposentadoria era grande e, dependendo do resultado, poderia ser anunciada.

Todos sabem que Pezão ficou fragilizado após o banimento do TRT e que não vencia desde 2013, mesmo assim, como o adversário era um grappler, também em péssima fase, o duelo era visto como ideal pra se reerguer.

Não foi o que aconteceu. Sendo azarão, um Mir mais leve e solto apareceu no octógono e brilhou. Ele aproveitou que o UFC Fight Night 61 foi o evento das zebras pra fazer sua parte. Nem pareceu estar pressionadíssimo!

O nocaute, em menos de dois minutos, foi surpreendente e deu a Mir uma sobrevida merecida.

  • Luis Coppola

    A do Shogun x OSP eu estava no ginásio e o clima foi de velório e silêncio absoluto!
    Eram 5 horas da manhã no horário local, td mundo ligado na expectativa do main event, broxante… lamentável um evento terminar desse jeito e nesse horário!

    • Rodrigo Tannuri

      Eu lembro e ficaria boladíssimo também! Pra mim, o horário foi até pior, viu? Isso não se faz mesmo!

  • Lucas Pereira Carrano

    Cara, não tem jeito de falar de Shogun x OSP e ignorar esse momento:

    https://www.youtube.com/watch?v=6tNLf_ZxDuE

    • Rodrigo Tannuri

      Esse skate é mítico kkkkk

      • Hyuriel Constantino

        Fez camp com o Tony Hawk. SQN!

        • Rodrigo Tannuri

          Por falar nisso, que saudade desse jogo.
          Chad Muska e outros heróis kkkkk

      • Felipe Lemes

        eu estava em Uberlândia..e eu vi o Sk8 sendo jogado!
        indivíduo ainda se encontra foragido

        • Rodrigo Tannuri

          Indivíduo de altíssima periculosidade kkkkk

    • Denilson Bezerra

      Engraçado é que o próprio Shogun ja deu risada desse skate!! Kkkkk

    • KRS Porlaneff

      Pior que olhando o gif na matéria, sem o skate, dá a impressão que ele praticamente se jogou de propósito.

  • Arley Ribeiro Figueira

    Wand dominou os dois primeiros rounds e estava lutando com técnica, diferente de outros embates. Acredito que apenas perdeu devido ao desgaste proveniente do knockdown aplicado em Rich.

    • diego

      “wand dominou os dois primeiros rounds”
      essa luta que vossa senhoria fala é do ufc 147 ,que ufanismo barato em irmão

      • Arley Ribeiro Figueira

        Fala Diego! Me expressei mal ao falar que Wand “dominou”, mas sim ganhou os dois prineiros rounds.

  • Francisco Júnior

    Eu estava no UFC Natal. O clima durante todo o evento era de final de campeonato. Foi sensacional presenciar um evento do UFC.

    Estava todo mundo empolgado com o desempenho do Shogun. Os dois knockdowns levaram a galera à loucura. Lembro que eu e todo mundo ao meu redor estávamos cantando “o campeão voltou”, quando de repente Hendo acerta aquela pedrada no nariz do Shogun, todo mundo se cala assustado e começa a deixar o ginásio.

    • Hyuriel Constantino

      Que bosta… kkk… Deve ter sido brochante mesmo.

  • Fugindo um pouco do tema principal, vale lembrar que o Chad Mendes foi o gringo que mais deu cagaço (no sentido de tensão) na torcida, assim como a dona Ronda Rousey foi a heroína estrangeira e Stipe Miocic, o anticristo.
    Aliás, vocês se lembram do Alex Stiebling, o “The Brazilian Killa”? Ele chutou a bunda de vários brasileiros, ganhou esse belo apelido e ficou bem conhecido pela galera que acompanhava o MMA mais underground. Grande homem! hahaha.

    • Rodrigo Tannuri

      Grande, Kaue! Nossa, que saudade da revanche entre Aldo e Mendes. Gosto muito do americano 🙂

      • Podia ter edições anuais de Aldo x Mendes e Aldo x Edgar, seria maravilhoso.

    • Urquisa

      Outro que deu cagaço na galera foi o zumbi coreano!

      Sempre contra Aldo… Hehehe.

  • Silas K

    #aposentapezao Por favor! Não aguento mais ver o cara cair de cara no octógono.

    • Rodrigo Tannuri

      kkkkkkkkkk

  • Ridelson Medeiros

    – Eu achava que n tinha como bater o Shampoo nessa… ai vem o Miocic e caga na realidade.

  • Willian Matos

    O problema desses brasileiros das antigas é que eles não conseguem evoluir. Salvo algumas exceções, a maioria não quer mudar seu jogo. O Shogun é o pior, evolução zero!

  • Lero

    Quando aconteceu aquela luta do Wand vs Ace eu estava começando curtir o MMA. Eu estava torcendo muito para o brasileiro. Franklin estava praticamente nocauteado no final do round que teve aquele knockdown… Não sei como foi que ele voltou depois.

  • Renan Oliveira

    Pezão tá morto. Perdeu 2 seguidas em casa. Nem conta.

Tags: , , , , ,