Seria Steve Mazzagatti a maior baranga do MMA?

Renato Rebelo | 18/06/2013 às 20:15

A cena que rodou o mundo na última sexta-feira foi, inquestionavelmente, gráfica – um pouquinho menos que a manifestação de ontem na cobertura do Congresso Nacional, é verdade.

Josh Burkman, em dupla função (lutador e juiz), apagou Jon Fitch no WSOF 3 e decidiu, logo em seguida, que era melhor soltá-lo antes que a falta de circulação sanguínea no cérebro pudesse causar algum dano.

Steve Mazzagatti, responsável pela ação dentro da jaula, só apareceu na foto quando Burkman já comemorava em pé com o braço levantado.

Um lutador pode treinar para quase tudo que acontece dentro do cage, exceto para maus juízes e maus jurados… Qualquer um da minha equipe protestaria se o Mazzagatti estivesse em uma de suas lutas e pediria outro juiz – disse o agora comentarista Kenny Florian.

Longe de ser réu primário, o oficial em questão acumula outros erros grotescos na carreira. Vou lembrá-los de dois:

Brock Lesnar x Frank Mir I
Do momento em que o grandalhão começou a batucar até a interrupção, dava para ler um livro. – Quantas vezes tenho que bater na perna do Mir pro Mazzagatti interromper a luta? Como odeio esse cara. Eu poderia ter um sério problema no joelho por causa dele – disse Lesnar.

Anthony Johnson x Kevin Burns
Burns deu uma dedada violenta no olho de Johnson que, automaticamente, caiu no chão com a mão no rosto. Mazzagatti, mal posicionado, declarou: TKO para Burns!

Mas também tem quem o defenda (seu chefe, aliás). Keith Kizer, diretor da Comissão Atlética do Estado de Nevada, prefere adotar a linha do “errar é humano”:

A história deveria ser sobre a grande vitória do Josh. Ele fez a coisa certa e soltou o golpe. Isso não é sobre o juiz. A maioria das pessoas pensou que o Jon ia sair. Eu e o Bas (Rutten – comentarista) achamos que o Josh estava soltando para partir para outro golpe. Não foi uma boa ou má decisão. Ele não tinha o que fazer.

Dana White, que certamente não será convidado para a próxima festinha de aniversário do juizão, vê o lance por outro prisma:

A Comissão Atlética do Estado de Nevada vai mantê-lo até ele machucar alguém seriamente. Esse cara é perigoso. Repito: é o pior juiz da história dos esportes de combate.

Agora, sobre a pergunta do título, a resposta é: “Não”. Enquanto Cecil Peoples estiver por perto, qualquer outra baranga será sempre número dois.

Vamos às ruas pedir uma reforma nos quadros técnicos?

Abraços.

Tags: , ,