Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-TUF BR 2 Finale

Renato Rebelo | 10/06/2013 às 21:47

Pode parecer exagero, mas não é: meu voo de volta pro Rio de Janeiro fez escala, se bobear, até na Malásia.

Se somarmos o tempão no ar com a correria do último dia em Fortaleza teremos uma atraso justificável da nossa coluninha.

Sem mais delongas, vamos aos palpites do jornaleiro – sempre lembrando que confrontos improváveis são descartados e atletas já comprometidos ficam no banco.

 

NUM1Fabrício Werdum x Daniel Cormier
Com o advento do TUF, “Vai, Cavalo” ficou simplesmente um ano e meio coçando o saco. E, aos 35 anos, meus amigos, não é prudente caçoar do relógio. Considerando que sequer firmaram Cigano x Velasquez III, vamos sacodir essa poeira logo porque o wrestler da AKA está sem par pra dançar. Segundo do ranking versus o terceiro. No-brainer.

 

NUM2Rodrigo Minotauro x Stefan Struve
Já que Dana White não deu as caras para tocar naquele assuntinho que enlouquece o líder da Team Nogueira, seguimos com a programação normal. Tem um grandalhão vindo de revés que dizem ser bom de jiu-jítsu. Seria essa a última fronteira ou apenas um recomeço?

 

NUM3Leo Santos x Mark Bocek
A superpopulosa divisão dos leves não permite migração de atletas de outros pesos. Mas vale abrir exceção para o grande campeão do TUF Brasil 2, não acham? Porque jogar Leo na jaula com wrestlers que no dia do confere estarão 15 quilos mais pesados não rola. Sendo assim, que tal testar o jiu-jítsu do único faixa-preta ruivo de Renzo Gracie?

 

NUM4Thiago Silva x Jimi Manuwa
Dois anos no sofá frearam demais o avanço do vagão paulista. Por isso, nada de ficar à mercê da agenda dos figurões. Qualquer cardzinho menor precisando de um “co-main” pode ser palco para sua colisão com o invicto “Poster Boy”. Se cortar mais essa garganta, aí sim recebe a chave da sala da diretoria. Previsão do tempo: chuva de tamanco!

 

NUM5Rafael Feijão x Cyrille Diabate
O cara que entra com a música “No Church in the Wild” deve saber muito bem que não adianta rezar no velho oeste. Em outras palavras, não há pra onde correr quando se pesa 93kg na empresa dos Fertitta Bros. A chance de redenção pode vir contra “A Cobra” – que também caiu por TKO na última. Será que Feijão aguenta com o longilíneo campeão mundial de muay thai? Qualquer coisa, vai de “Jiu”…

 

NUM6Erick Silva x Mike Pyle
O “Índio” disse na coletiva que prefere subir devagar, degrau a degrau. Moleza, a categoria não oferece, mas vamos tentar mantê-lo fora da carnificina – por enquanto. Afinal, se for bem trabalhado, Erick tem potencial para se tornar uma estrela. Ofereço o “Areia Movediça” que, apesar de não ter grife, venceu sete das últimas oito. É a mesma combinação boxe + wrestling de Jason High, porém, com mais requinte e experiência.

 

NUM7

Rony Jason x Dennis Bermudez
O estilo “pra frentex” e o carisma da máscara garantem: tá na hora de Jason decolar. E “A Ameaça” pode ser o banquinho que falta pro peso-pena alcançar aquele pote na última prateleira (leia-se top 10).

 

NUM8Raphael Assunção x Brad Pickett – Michael McDonald
Considerando que o peso-galo é a segunda divisão mais rasa do UFC, acumular quatro triunfos consecutivos é raridade. Que Raphael está batendo na porta é inegável, mas, para ser atendido, falta um nome de impacto no currículo. Já que o imbróglio entre Barão, Wineland e Cruz promete ser longo, dá tempo de assistir “Mayday” x “One Punch”, em agosto, e pinçar o próximo desafio.

 

O que acham? Abraços.

Tags: , , ,