Fabio Maldonado: faltou um
conselheiro para o Caipira de Aço?

João Vitor Xavier | 03/05/2016 às 20:42

Não estou aqui para julgar Fabio Maldonado, de quem sou fã. Acho-o um bom lutador, ainda que tenha algumas deficiências técnicas – como ele próprio admite. Porém, na última semana, o Caipira de Aço entrou no noticiário do MMA por declarações bastante controversas.

Primeiro, a questão do doping. Maldonado disse, em conversa com o Ag. Fight, que “tomaria bomba” para a luta com Fedor Emelianenko, e que usou uma substância proibida pela USADA nas suas últimas lutas pelo UFC. Ainda que tenha tentado esclarecer o que disse, a “bomba” já estava lançada.

Primeira encarada

Primeira encarada

Aqui no fórum do Sexto Round, a galera se dividiu entre aqueles que admiraram a sinceridade do Caipira de Aço e que condenaram seus atos. Fico entre os dois opostos – achei corajoso da parte do meio-pesado admitir o doping tão claramente, o que não me impede de discordar da sua atitude.

Preocupante mesmo, porém, é justamente a possibilidade de Maldonado ter fechado uma porta. Vamos dizer que ele chegue no próximo 17 de junho e nocauteie a lenda russa. Seu retorno ao Ultimate estaria praticamente selado, não?

As declarações sobre o doping, porém, podem ter colocado prego no caixão da esperança de volta ao UFC.

Em um momento no qual o evento americano está fechando o cerco aos adeptos do doping, uma declaração dessas cai muito mal.

Acho difícil que depois do que falou (a declaração para a Ag. Fight teve repercussão mundial), ele seja bem-vindo de volta ao Ultimate em futuro próximo (vale considerar que ele já completou 36 anos).

O que é uma pena, pois trata-se de um cara guerreiro e que faz lutas emocionantes – eu achei sua demissão injusta.

Captura de Tela 2016-05-03 às 20.40.15

Maldonado deixou o UFC com derrota para Corey Anderson

Não sei como se desenrolou a conversa de Maldonado com o ótimo Marcel Alcântara, mas falar tão abertamente sobre doping foi uma estratégia ruim por parte do lutador.

Faltou um media training, um aconselhamento de como lidar com jornalistas, evitando respostas prejudiciais – aliás, o media training serve até para gente como Conor McGregor e, de vez em quando, Dana White.

Não tenho a pretensão de dizer como o Caipira de Aço deve viver sua vida e lidar com sua carreira. Ele tem experiência suficiente no mundo das lutas, tanto no boxe quanto no MMA, para saber como se virar.

Mas acho que tudo isso poderia ser evitado. Sua imagem se queimou lá fora e aqui dentro, o que, reitero, é uma pena.

Além da questão do doping, outra polêmica envolveu o “Rocky Balboa brasileiro”, como o grande Rhoodes Lima gosta de chamar o meio-pesado. O experiente empresário Alex Davis não gostou de não ter sido consultado por Maldonado na negociação com Fedor – a luta foi fechada por outro empresário (Stefano Sartori).

Nesse caso, mais um vacilo de Maldonado, que mostrou humildade ao admitir o erro em não falar com o também amigo pessoal Davis.

Duelo cancelado

Duelo cancelado

E, por fim, uma lesão o tirou de uma luta que faria dentro de alguns dias no Brasil. Isso mesmo, o preparo para a maior luta da carreira do Caipira de Aço incluía um combate profissional de cinco rounds, contra Felipão Dantas.

Novamente, acho que faltou uma mão amiga e que guiasse os passos de Maldonado. Fazer uma luta pouco mais de um mês antes de um combate contra Fedor Emelianenko é uma péssima ideia.

Pode ser argumentado que Maldonado havia aceitado enfrentar Felipão antes do acerto com Fedor, mas não haveria um jeito de adiar o combate?

Enfim, admiro muito o Caipira de Aço dentro do octógono. Talvez seja o cara mais duro que já vi ao vivo no MMA. Sigo-o nas redes sociais e torço muito por seu sucesso.

Mas torço mais ainda para que ele se cerque de pessoas qualificadas, que podem auxiliá-lo em questões tidas por muitos como banais (media training), mas que fazem bastante diferença.

  • Rodrigo Carvalho

    Quanto ao dopping, a substância que ele falou que usaria – a mesma que o Lyoto informou que havia usado para sua preparação para a luta contra do vovô não era proibida na época em que ele lutava, não? Se bem me lembro a informação era que ela passou a ser vista como “dopping” no início desse ano, portanto, em novembro de 2015 ela ainda era aceita pela comissão e pelo UFC, sendo assim, não da pra dizer que ele lutava “dopado”.

    Agora ele falar que usará essa tal substância em um evento que diz abertamente não vai cobrar nenhum tipo de exame para suas lutas acontecerem é algo até bem “correto”. Imagine o que o resto dos lutadores usarão? Quais substâncias em seus suplementos o próprio Fedor não usará? Ou usa naturalmente? Pelo o que li, a tal substância que o Maldonado usará é bem “fraca” quando comparada a outras que já foram muito mais vistas dentro do UFC, e acarretaram a puniçõess pela USADA, por isso eu não esquentei nem um pouco.

    Pra mim funciona assim, as regras não inibem o uso? Use. Simples assim.
    Agora, quando as regras disserem o contrário, então não use, não seja trapaceiro.

    • Renato Rebelo

      Rodrigão, a WADA – cujo código antidoping é referência mundial e é seguido pelas Comissões Atléticas- proibiu o uso da DHEA em 2012, antes dos Jogos Olímpicos de Londres. Foi o Lyoto que passou – incorretamente- a informação de que teria sido ano passado.

      • Rodrigo Carvalho

        aaaaaaah
        ai sim, nesse caso, faz mais sentido!

    • flavio israel

      Realmente cara tem esse lado também, sabe-se lá o que até o próprio Fedor pode usar! mas,mesmo assim a postura do Maldonado não foi digna de aplausos ,embora sincera. Agora que evento é esse que não testa ninguém?!

    • mario

      cara, se ele assumiu q vai usar dhea, imagina o que ele vai usar e nao assumiu

    • João Vitor Xavier

      No atual momento pelo qual passa o MMA e, principalmente, o UFC, admitir o uso de substâncias proibidas no Ultimate, mesmo que fora do evento e em uma companhia que não proíbe essa prática, não é inteligente. Abs

  • Coelho Bruno

    Já dizia Confúcio: “sinceridade sem decoro é grosseria’.

    Ele deu uma de Tiago Celli – entendedores entenderão – e entregou um bom álibi para o Fedor, caso o russo perca.

  • mario

    Só sei q o fedor vai massacrar o tetas de bomba

  • Leonardo Saraiva

    Faltou ele ter cérebro e usar mesmo

  • Hyuriel Constantino

    Muitas bombas na vida do Maldanado…

    Ops… Bombas… Parei. xD

  • KRS Porlaneff

    Burro, impulsivo, sem técnica, palhaço sem-graça de plantão, convencido, sem palavra e freak até para os padrões da WWE.

    Sinceramente não entendo quem consegue ver carisma nessa junção, porque eu não vejo.

    Demissão injusta? Nem a pau, Juvenal! Ele foi demitido, na minha opinião, como o segundo pior lutador do UFC e o pior lutador da MW pra cima. Da WW pra baixo, KID Yamamoto que foi contratado como possível futuro campeão e está fazendo a maior hora extra no UFC. E olha que desde o primeiro evento do UFC sob a bandeira da inglesinha dos uniformes monocromáticos que eu ando achando TODA demissão injusta por mais justa que seja só para ficar do lado dos lutadores.

    Pra mim, Fábio Maldonado está em algum lugar entre aquele cara do circo que banca o homem-bala e também o cara que aguenta uma bola de canhão na barriga (na mesma noite) e um chapa de beira de estrada. E desculpa mas esse patamar está longe até do patamar de lutador amador começando agora na academia.

    Com todo respeito aos artistas circenses e aos trabalhadores braçais que sofrem todo dia pra carregar e descarregar caminhão, é claro.

  • Thiago Eugenio

    Não só o Maldonado, outros lutadores bem mais relevantes que ele (José Aldo por exemplo) também deveriam reservar uma graninha pra cntratação de profissionais que os oriente a “se vender” melhor.

    Não sei se é da nossa cultura, mas grande parte dos nossos lutadores se expressam na mídia como se estivessem num boteco com os amigos de futebol.

  • Jonas

    MaldoMito vai nocautear o Paderia. #euacredito

  • João Carlos Terra

    O fã brasileiro é muito injusto (e hipócrita) e a mídia brasileira mais ainda.
    O mesmo fã que critica o Anderson por ‘inventar viagra’ ao invés de assumir doping, é o mesmo que critica o Maldonado que assume que vai usar uma substância proibida pela USADA (que não é um esteroide anabolizante, como a maioria generaliza para casos de doping) num evento que não vai cobrar exame nenhum em nenhum atleta.

    Quanto a mídia, ao mesmo tempo que vive tentando puxar a língua dos atletas em relação a uma declaração dessas, quando recebe, vai logo usar de forma a denegrir a imagem do atleta. E não estou me referindo apenas ao texto (Onde nem vi tanta maldade).

    Lembro de ter lido entrevistas de lutadores aposentados dizendo que os próprios organizadores incentivavam o doping, pois os atletas obviamente renderiam mais.

    Três coisas:
    1- Duvido que isso ainda não ocorra, mesmo que de forma menos evidente.
    2- Se até nas olimpíadas nós temos casos de doping, vocês acham mesmo que o UFC, que está começando agora com essa politica antidoping, não terá?
    3- O fã médio tem que saber o que quer e entender melhor a realidade da história dos esportes antes de crucificar um atleta. Quer show ou quer um esporte limpo?

    Muita coisa ainda vai mudar.
    Trocar porrada de forma insana durante 25 minutos sem ‘nada’ não me parece natural rs.

    Ronds mais curtos favoreceriam essa ideia, mas favoreceria também uma luta mais fácil para os amarrões, o que acabaria nos levando para a discussão de novas regras e etc.

    • João Vitor Xavier

      “O mesmo fã que critica o Anderson por ‘inventar viagra’ ao invés de
      assumir doping, é o mesmo que critica o Maldonado que assume que vai
      usar uma substância proibida pela USADA (que não é um esteroide
      anabolizante, como a maioria generaliza para casos de doping) num evento
      que não vai cobrar exame nenhum em nenhum atleta.”

      Nos dois casos, a crítica é justificável por motivos de – NÃO use substâncias proibidas.

      Mas a minha crítica ao Maldonado não é diretamente pelo uso. Achei apenas ingênua e inconsequente a forma como ele se posicionou. Posso estar errado, mas fechou a porta para o UFC, pelo menos num futuro próximo.

      Com relação às demais colocações, concordo com dois dos três pontos. Show e esporte limpo não são excludentes.

      • João Carlos Terra

        Meu xara João, bom dia!
        Mas a questão é que no evento que o Maldonado vai lutar não terá regras quanto ao uso de substâncias proibidas ou não. Sem contar que a que ele mencionou NÃO é proibida.

        Mas entendo seu ponto de vista, apenas acho que a galera nunca está feliz. Reclama de quem fala, de quem não fala, de como falam…e por aí vai.

  • Ridelson Medeiros

    – Eu gosto do Maldonado… ele já participou varias vezes do forum na qual eu participo, e digo que o cara é o maior gente fina e talz. Mas sua carreira dentro do ememei deveria ser matéria de estudo para aqueles que estão pretendendo começar a se aventurar nesse rumo. Faltou e aparentemente falta muita malicia por parte dele… são alguns erros bestas que ferram o cara de graça.

  • magnuseverest

    Talvez ele não esteja nem aí e falou por falar mesmo…
    Agora se o evento não vai cobrar nada,a maioria dos atletas vai usar substâncias “irregulares”,só vão ter que limpar o corpo para outras lutas em outras empresas.

Tags: ,
Instagram