Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC 160

Renato Rebelo | 27/05/2013 às 00:54

Com o UFC 160 no passado, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir a farda de “matchmaker”.

Mantendo os pés do chão, dispensando confrontos improváveis e excluindo atletas comprometidos (já temos Cigano x Velasquez III e TJ Grant x Ben Henderson!), cheguei aos seguintes casamentos:

 

NUM1Antônio Pezão x Josh Barnett

Pouco antes da primeira rodada do GP do Strikeforce, o jornalista Marcelo Alonso postou um vídeo no PVT em que “Bigfoot” se mostrava indignado com a marra do “poderosíssimo” Josh Barnett. O incômodo era tamanho que o paraibano queria sair na mão com o cara ali mesmo. Agora que o loirão aceitou o cachê do Ultimate, que tal acertar as contas e, de quebra, embolsar um chequinho? Avisem a Joe Silva que “aquela dívida de uns anos atrás está bem viva”.

 

NUM2Mark Hunt x perdedor de Minotauro x Werdum

Aos 39 anos, Hunt meteu o pé no acelerador para chegar ao pote de ouro antes da gasosa acabar. Acontece que, no caminho, fora cimentado um muro com o logo da Nike. A colisão limou seu sonho, mas, certamente, não o impedirá de voltar às ruas. Portanto, que tal alimentar o adiposo neozelandês com o perdedor do “main event” do TUF Brasil 2 Finale? Tanto Minota quanto Werdum trazem apelo à mesa…

 

NUM3Glover Teixeira x vencedor de Rashad Evans x Dan Henderson

O novo amigo de Mike Tyson precisa pescar um peixe grande. E o mar até 93kg apresenta o seguinte cenário: Gustafsson deve pular carniça sobre as costas de Lyoto e pegar Jones. Cormier tá prometido ao vencedor de Minotauro x Werdum e o filho do Seu Machida, por sua vez, é seu companheiro de treinos. No próximo UFC 161, no entanto, dois tubarões que o circundam no ranking medem forças. O sobrevivente pode acabar pondo Glovão na cara do gol.

 

NUM4Khabib Nurmagomedov x Rafael dos Anjos

Protestos pela contestada vitória sobre Evan Dunham ecoam até hoje. Rafael, décimo no ranking, podia respondê-los defendendo sua posição. No purgatório, alguns bons valores, é verdade, mas o Biro-Biro de Moscou – com quatro vitórias no UFC e 20 na carreira – necessita de oposição graúda pra ontem. Faixa-preta de jiu-jítsu x mestre de sambô? Soa interessante pra mim…

 

NUM5Gray Maynard x Nate Diaz II

O irmão mais novo de Nick Diaz podia abandonar a loucura de subir de peso depois de duas surras e aproveitar a chance de acertar as contas com um antigo rival. Em 2010, no Fight Night 20, uma contestada decisão dividida a favor do “Bully” acendeu o já curtíssimo pavio de Nate – que deu início à uma rixa que se perpetua até os dias de hoje:

Acabei de ser nocauteado, então, vou ficar tirar dois anos de férias e depois luto com alguém fraco (Clay Guida) e venço uma decisão chata. Depois, volto para disputar o cinturão. Não foi isso que o Gray fez?  – disse o faixa-preta de Cesar Gracie ao site BJPenn.com.

Abraços.

 

Tags: