Jiu-jítsu justo à vista entre os meio-pesados do UFC

admin | 17/07/2012 às 17:33

 

Depois de defender o time de Frank Mir na oitava temporada do TUF norte-americano, Vinny Magalhães, o Pezão, surgiu para o mundo do MMA.

No programa, o brasileiro radicado nos Estados Unidos, colecionou finalizações e foi derrotado apenas na final – por Ryan Bader. Pezão também ficou marcado por um mal-entendido com Rodrigo Minotauro, situação que lhe criou antipatia com grande parte do público brasileiro – aguçada ainda mais por ser treinador de solo de Chael Sonnen pro UFC 148.

Depois de ser demitido do UFC em 2009, o faixa-preta da Gracie Tijuca acumulou boas vitórias mundo afora, inclusive tornando-se campeão do M-1 Global, evento russo. De lá pra cá, foram sete vitórias em oito lutas e a constatação de que ele deixou de ser um lutador unidimensional.

Com essa maturidade nas costas, Vinny retorna ao octógono com credenciais de ser o melhor grappler, de longe, entre os meio-pesados. Vale lembrar que em 2011, ele venceu a categoria mais pesada do ADCC derrotando Fabrício Werdum na final.

Agora, é hora de provar que pertence ao maior evento do mundo no UFC 152, contra o croata Igor Prokajac, em Toronto. Quem curte aquele jiu-jítsu plástico, com gogoplatas, armlocks voadores e outras posições mais extravagantes, não pode perder.

Tags: , , , , ,