Receita do Cappelli: O brilhante
e o bizarro no MMA pelo mundo

Fernando Cappelli | 22/02/2016 às 21:04

Uma batelada de eventos nacionais e internacionais brindou os fãs de MMA neste fim de semana, com assinaturas técnicas marcantes para todos os gostos.

No UFC Fight Night 83, Donald Cerrone migrou para os meio-médios, finalizou Alex Oliveira no duelo de cowboys e pode colocar mais um ‘problema’ para os tops até 77kg se resolver permanecer na divisão.

O Bellator 149 certamente será lembrado em proporcionar alguns dos momentos mais estranhos do ano.

Nos eventos fora do mainstream, lampejos de nível. Analisemos então.

Renovado

Um fator interessante do estilo de Donald Cerrone é justamente manter uma postura alta e com os quadris para frente, ao contrário das pernas arqueadas e quadril mais jogado para trás que muitos strikers preferem adotar na tentativa de se precaver contra a possibilidade de serem agarrados.

downloadCom isso, o norte-americano atiça os adversários a ‘caírem dentro’ constantemente, para a partir daí executar artifícios como joelhadas de encontro e chutes variados.

Na estratégia contra Oliveira, as varianções destas ‘iscas’ viabilizaram o grappling para explorar o timing dos fortes diretos de direita que o brasileiro tem como uma das marcas registradas mais fortes.

O brasileiro costuma usar os socos retos se projetando bastante à frente e criando um gap ideal a ser aproveitado para que quer encurtar a distância.

Cerrone foi econômico com os golpes em pé até descolar o clinch, colocar para baixo, montar e desenhar a finalização com um triângulo clássico.

Torto

ScornfulAccurateBrownbutterflyKimbo Slice x Dada 5000 relembrou o que de pior acontecia nos eventos da década de 1990.

Lutadores exaustos em pouco tempo, nível técnico nulo e tudo de errado que a passagem vale-tudo/MMA mostrou para que os promotores de hoje não copiassem mais.

Mas parece que não adiantou muito. Na ‘luta’, a falta de cacoete no básico em pé e no solo foi gritante nos dois lados. Em poucos minutos, ficou claro que tudo se transformaria em um festival de imprudência.

DazzlingDangerousKiteO próprio nocaute deixou isso bem claro.

No evento principal, Royce Gracie incluiu ‘ovos’ na Dieta Gracie. Pena que foi da maneira mais indigesta possível.

Ele tomou a iniciativa contra Ken Shamrock com chutes variados, mas no primeiro clinch, a joelhada na virilha aplicada pelo brasileiro – e o nocaute técnico em consequência disso – criou a dose de polêmica que pode nos levar até a um quarto desafio entre a dupla. Não precisa.

No fêmur

giphyNo WSOF 28, Marlon Moraes contrariou a estatística de que as táticas de low kicks (chutes nas pernas) são longas e focadas acumular danos gradativos ao oponente.

Logo no primeiro assalto da disputa contra o desafiante Joseph Barajas, o carioca começou a fintar e angular as passadas para facilitar a execução dos golpes.

Barajas mudou de base algumas vezes na tentativa amenizar o castigo, mas Moraes acompanhou a mudança de postura e seguiu golpeando com grande potência até o adversário desabar em pouco tempo.

Tudo bem que não sabemos ainda se Barajas foi para o desafio com alguma lesão prévia nos joelhos ou pernas, mas o caso atestou novamente uma das grandes defasagens nas técnicas de striking entre lutadores de MMA: quase ninguém ainda se preocupa em bloquear chutes baixos.

Destreza

giphy (1)Na disputa de cinturão dos pesos leves do RFA 35, o paulista Thiago Moisés finalizou David Castillo com um ‘helicóptero’, uma das chaves de braço mais plásticas do jiu-jitsu.

O golpe é considerado raro no MMA, provavelmente pela exigência do princípio de ‘peso zero’ que a isometria da manobra exige, o que nem sempre é fácil em virtude das posturas sisudas impostas por quem está por cima para facilitar o ground and pound.

Com as costas no solo, Moisés segurou ambos os punhos do oponente e o ergueu com as pernas, fazendo-o rolar no ar e cair com a chave já encaixada.

Debute

Integrante da lista de strikers tradicionais que gostaria de ver nas artes marciais mistas publicada há um tempo aqui no Sexto Round, o atual campeão dos leves do Glory, Robin Van Rossmalen, estreou no MMA como peso pena no evento FFC 22, realizado na Grécia. O holandês encarou o local Athinodoros Michailidis.

giphyCom postura de luta e timing de contragolpes oscilantes demais nos momentos em que o oponente chegava ao grappling, Rossmalen foi raçudo para manter o estilo aguerrido característico.

Com as costas no solo, trabalhou a defesa na meia-guarda com bom instinto de sobrevivência, mesmo com a luta se desenvolvendo em ringue. Em pé, castigou o oponente com a potência característica dos punhos e conseguiu o nocaute na segunda parcial, com um cruzado de direita enquanto recuava.

Ainda é cedo para falar, mas se cair a ficha do timing do MMA, totalmente diferente do kickboxing ou muay thai, isso deve amenizar o senso de imediatismo demonstrado e acelerar o entendimento prático da dinâmica de transições.

Pode ser que Rossmalen – também faixa-preta de judô – tenha fôlego na nova empreitada. Tomara.

  • Thiago de Carvalho

    A chave do Thiago Moisés foi linda!

  • Caio Abreu

    Não sabia dessa luta do Van Rossmalen, me agrada de mais essa estréia,Ainda teve o Rico Vehover treinando com o Cormier na AKA semana passada. Essas porradeiros migrando pro MMA e abraçando o sacrificio no grapling, é uma subida de nível monstra na trocação do MMA em geral. torcendo pra que der certo.

    • GiøøØ

      Teve também o Andy Souwer que estreou no MMA no Rizin..

      • StrikingTruth

        E que sempre vem ao Brasil participar dos camps do Aldo.

  • Thebraziliankid

    Que receita linda. Sobre o a luta do DADA 5000 só posso dizer que foi uma vergonha ver o Scott Coker promover uma luta dessas, e o pior é a comissão atlética permitir isso. Eu sei que pessoas iram falar que eles dois sabiam dos riscos antes de entrar no cage, mas o bem estar do atleta é sempre o mais importante.

    O próprio Big John viu que a luta ia acabar mal quando não terminou no primeiro round.

    • Fernando Cappelli

      Big John teve um dejavu horrível e monstruoso, pode ter certeza.

      PS – Ótima a banda da sua foto.

      abs!

    • Rafael Guedes

      Amigo, não sei se havia algum motivo concreto para a comissão atlética não sancionar a luta. Vamos lá: os dois “lutadores” não são uns garotos, mas na média de idade para a categoria; ambos já tinham “carreira” no mma, Dada com 2-0 e Kimbo com 5-2; não existem regras claras e positivadas quanto ao nível técnico/físico exigido (teste ergométrico periódico por exemplo). Enfim, não faria sentido proibir a luta somente por ser um “Freak Show”.
      Abraços.

  • Jonas

    E o boxe do Mike Tyson do TUF Melvin Guillard? huahaua

  • Juan

    Rapaz! Que armlock foda!

    • Rodrigo

      nunca tinha visto isso parece surreal hahah

      • Fernando Cappelli

        Se não me engano foi a segunda vez que usaram no MMA.
        abs

        • StrikingTruth

          A primeira teria sido o Diego Brandão contra o the Menace na final do tuf?

    • Hyuriel Constantino

      Que combinem esse helicóptero com um twister do Korean Zombie e uma chave de panturrilha do Bronx. Aí zera a vida. kkkkkkkkk…

  • Hyuriel Constantino

    Cappelli fez o que eu considerava impossível:

    transformar a receita de Kimbo x Dada 5000 em um breve insight de tudo que se fazia no VT e que não se deve fazer mais. kk…

    Fora o detalhe de integrar ovos na dieta Gracie. xD

    Parabéns, mestre. hehe…

    • Fernando Cappelli

      ahahah… valeu, fera.
      abs

  • Tiago Nicolau de Melo

    Poxa, sou fanzaço do Rossmalen ! Tbm tô nessa torcida por ele, o cara manda bem demais.

  • Mauricio

    Que finalização desse Thiago Moisés, não o conheço muito mas tirei o boné!

  • Bruno P.

    Esse ultimo nocaute me lembrou muito o Aldo 🙁

  • Thiago de Carvalho

    Luta de estréia do Marlon no UFC: Moraes vs Faber

  • Shotokan Karate

    Grande Capelli a gurizada em peso esperava teu texto inclusive eu kkkkkkkk. Dei mtas gargalhadas na luta do kimbo vs dada tal a ruindade dos dois (o amadorismo foi tanto que o dada chegou a parar no hospital gracas a uma colica renal em decorrencia de ma preparacao no corte de peso pra luta). Quanto a luta do Royce acho que ta mais pra choro de perdedor do Shamrock. O cara so acusar golpe ilegal apos o juiz finalizar a luta ? Ja levei diretos chutes no saco em kumites e na hora pedia pra parar nao tem tomo tentar seguir a luta. Mta gente esta reclamando mas honestamente o jogo do Royce me agradou (vamos dar um desconto pro tempo parado dele nao dava pra querer que ele entrasse voando). Achei legal sua movimentacao e tb seu alongamento nos chutes. Nao sei o que achaste. Parabens pelo texto so queria saber onde passa o ffc para tentar procurar.

    • Hyuriel Constantino

      Rapaz, só eu que acho que, uma defesa mais firme pra aqueles chutes bastaria pro Royce começar a mancar? Não via potência de nada naqueles chutes. Era só pra espantar mosquito mesmo.
      E outra: mesmo pra um cinquentão, realmente Shamrock tava mais se queixando da pancada no saco do que daquele GNP que só tava amaciando a cara do americano que só se preocupava em chamar a atenção do árbitro. kkkk…

      • Shotokan Karate

        Se colocasse o Royce contra o Rockhold nesse ultimo fim de semana pode ser mas nao vamos esquecer que essa luta e o embriao de uma categoria master do MMA. Entao nesse quadro esta otimo o jogo que o Royce fez.

  • Fabricio Alves

    Esse foi um dos melhores textos do Cappelli.

  • Lero

    @fernandocappelli:disqus Offtopic como você marcou a luta do Rossmalen vs Sittichai? achou roubo? Eu ainda não me decido.

    • Fernando Cappelli

      Cara, faz um tempinho já. Lembro que marquei pro hoalndês, mas depois assisti de novo e fiquei meio ressabiado. Quando tiver um tempo vou ver pela terceira vez. Quem sabe não clareia…eheheh
      abs

Tags: , , , , , ,