Receita: O caratê esta de
volta com o Wonderboy!

Fernando Cappelli | 08/02/2016 às 13:27

Stephen Thompson mais uma vez encheu de orgulho os strikers tradicionais com a vitória por nocaute sobre o ex-campeão meio-médio Johny Hendricks, no evento principal do UFC Fight Night 82, em Las Vegas.

O Wonderboy quebrou o favoritismo do adversário despejando marcas registradas do estilo peculiar e deu o passo mais importante rumo às cabeças da divisão.

Captura de Tela 2016-02-08 às 12.57.11Faixa-preta 5º dan em tetsushin ryu kempo e cobra-criada nas competições de caratê/kickboxing de full e semi-contact, a atual jornada de Thompson no Ultimate conta com o ‘quê’ de provação constante e traduzida na capacidade de desbancar oponentes cascudos com padrão de luta ‘exótico’ aos menos iniciados.

Obviamente, o fato lembra a saga e o ápice de Lyoto Machida, o carateca mais famoso da história do MMA.

Se as comparações parecem inevitáveis, na prática há diferenças técnicas entre as adaptações do estilo tradicional de caratê do Dragão e o desenvolvido por Thompson. Mas isso pode ser assunto para outro papo. Por ora, o foco será a atuação bombástica da vez. Vamos nessa.

Enfático

No material promocional da luta, Hendricks disse que sabia todos os caminhos para evitar os chutes e o senso apurado de distância do adversário.

Ele poderia recuar meio passo e se desvencilhar, ou rapidamente encurtar para alcançar o infight e fazer valer a potência característica dos socos e o jogo de abafa.

O barbudo teve relativo sucesso em clinchar e neutralizar contra as grades nos primeiros momentos. Mas quando você é o cara menor em questão e tem pela frente um atleta longilíneo e pouco ortodoxo, essas entradas no raio de ação exigem cuidados dobrados, criados a partir de setups (fintas), pêndulos e corte de ângulos.

PD_GOKA falta de recursos de Hendricks nesse sentido foi gritante. O ex-campeão limitava-se a avançar de forma atabalhoada, abaixando a cabeça e tentando tocar o oponente de qualquer forma.

Bastou o Wonderboy acertar o primeiro chute alto – com a perna da frente da postura de luta e sem o step (passo), outra peculiaridade do caratê – para o Big Rigg entrar em ‘velocidade de cruzeiro’.

A postura com as pernas bem abertas, o tronco colocado lateralmente e as mãos baixas de Thompson funcionam como ímãs para aguçar os oponentes a partirem para cima e caírem em armadilhas.

Como o striking de Hendricks é menos dinâmico e focado na força bruta, desta vez a falta de recursos de passadas e ajustes na distância obrigou a colocar peso corporal em excesso nos golpes fora da postura adequada, descalibrando socos e chutes.

Perito na arte de golpear ou contragolpear enquanto recua, Wonderboy foi metódico ao usar as duas opções clássicas de seu estilo para frustrar o adversário.

ezgif-20639347831- Recuou junto aos avanços/golpes do adversário. Quando este passavam no vazio, trocou de base e aplicou o contragolpe ao mesmo tempo, com a postura angulada diagonalmente ao adversário.
2 – Previu o ataque e recuou o suficiente para escapar da investida, projetando-se de imediato com combos de socos retos simultâneos à passadas (trocas de base), com objetivo de ancorar os golpes e confundir o senso de reflexo/defesa contrário.

*Em ambos os casos, se o adversário afastar demais, Thompson fecha a sequência com algum chute alto ou giratório.

No começo do lance derradeiro, Thompson acertou dois fortes socos de direita em contra-ataques.

Hendricks acusou e o castigo seguiu com um chute giratório no peito e mais socos contra as grades que obrigaram o árbitro interromper o combate aos 1m27s.

Conclusão: caratê é engraçado.

Mais

Captura de Tela 2016-02-08 às 13.10.24Por falar nisso, Justin Scoggins foi outro adepto da arte das mãos vazias que fez bonito no octógono. O peso-mosca proporcionou um passeio de agressividade e imposição de ritmo contra o ranqueado Ray Borg.

Este fez frente no primeiro assalto, mas parou de ver a cor da bola conforme o tempo passava.

Oriundo do kempo, Scoggins demonstrou transições seguras, com ótimos combos e muitos chutes de habilidade.

Destaque para os circulares altos misturados com giratórios com a mesma perna. Técnicas do tipo são efetivas quando o adversário está encurralado e visa acertar de encontro as tentativas de escapar após primeiro golpe acertar.

Viva, Chile!

3Id7euDiego Rivas merece o ‘vale GIF’ desta edição. Cravado ao solo e sem muito cacoete para inverter posições ou sair de baixo no primeiro assalto, o chileno – que treina há algum tempo na Kings MMA – levou tremendo atraso do israelense Noad Lahat.

Na segunda parcial, abusou da ousadia e disparou uma joelhada voadora fatal no queixo do adversário, faturando o bônus por melhor KO da noite.

E se credenciando automaticamente a um dos nocautes mais fantásticos do ano.

  • Thorens Acchuphase

    A noite foi toda do Wonderboy, mas excelente a citação do Justin Scoggins, que teve a sua performance um pouco apagada pelo main fight. Fiquei muito impressionado com sua dominância sobre o favorito e seus golpes lindos de se ver (do nosso ângulo). Até aquele momento do evento, ele merecia para mim a performance da noite. Quanto ao chileno, reverteu o resultado de forma incrível, mas se aquela joelhada não tivesse entrado teria sido um fiasco! Me lembrou um pouco a joelhado do Thominhas no Picket, mas nesse caso, mesmo se não tivesse entrado, o Thominhas teria vencido a luta, pois estava fazendo a leitura do adversário em tempo real e se adaptando as situações conforme o knock down um pouco antes já tinha demonstrado isso, resumindo: o Rivas deixou claro as suas limitações, ao meu ver.

    • Cesar Barros

      Esqueci de mencionar e concordo com ambos: aparentemente Scoggins tem evoluído o seu jogo em pé e me parece q vai ser cada vez mais um tipo de mini wonderboy da 56kg. Aparentemente mto jovem ainda e com mta lenha p queimar e evoluir. Vai chegar nas cabeças se mantiver esta evolução de elusividade associada à contundência na luta em pé. Abs!

      • Thorens Acchuphase

        Verdade! Esse estilo de luta agrada a 100% do público, ou seja do hardcore entendedor das técnicas de mma ao público leigo de grande massa. Funciona 100% como entretenimento e vendedor de PPV. Eu mesmo não sendo lutador, amo esse esporte e acompanho a sua constante evolução desde a a primeira edição do UFC. Aproveitando esse comentário pra dizer algo que muitos discordarão de mim mas fica a opinião de um old mma fan: Por mais que as estratégias e camps tenham evoluído, nada supera o talento nato do lutador! Veja como exemplo o Demian Maia que aplica o BJJ ortodoxo e triunfa sobre os seus oponentes assim como o Royce fazia na época dele. Veja o estilo do Lawler também!? Old school, mas eficiente! Ele pode perder para o Wonderboy? Claro que sim! Mas o Wonderboy também tem um estilo old school de karatê, sua plasticidade é uma característica de seu biotipo e não de treinamento. Esse negócio de dizer que um super fighter de antigamente não teria o mesmo desempenho hoje em dia para mim é puro blá blá blá sem consistência nenhuma! O próprio conceito de mma (martial mixed arts) já diz tudo, por que todas as artes marciais são antigas e as técnicas são passadas de geração em geração e só conheço o Jiu Jtsu como arte marcial aperfeiçoada recentemente que se transformou no BJJ. Abs!

      • Fernando Cappelli

        Scoggins monstraço nesse combate. O Borg não sabia de que lado vinham as porradas. Essa divisão precisa de boas novidades.
        abs

    • Fernando Cappelli

      Com certeza o chileno ainda tem muito a aprender. Mas mostrou coração.
      abs!

  • StrikingTruth

    Excelente a analise Renato, parabéns. O Ellenberguer deve estar rindo até hje, agora, junto com o Hendricks. kkk

    • Renato Rebelo

      O texto é do Fernando Cappelli, mestre. Não tenho bala na agulha pra ter esse insight hehe. Já corrigi meu erro.

      • Fernando Cappelli

        Renatão é mestrão e meu camarada!

    • StrikingTruth

      pode crer, não ia mencionar, mas o texto tá a cara do cappeli mesmo! kkk salve mestre capelli!

      • Fernando Cappelli

        Tamo junto! ahahah

  • adrian

    Só uma duvida, não haverá a receita do Cappelli?

    • Renato Rebelo

      Você está nela. Eu ainda estava editando e acabei botando no ar um pouco antes para testar os espaços. Vcs que foram muito rápidos e eu dei mole de trocar o nome do autor por último – pq é a ordem original do wordpress hehe

  • Albert Tumenov

    Thompson será campeão. Pra mim é muito favorito contra o Lawler. E digo mais, pra mim será campeão dominante.

    • Lero

      ganha do Robbie, mas perde para o Rory.

      • Fernando Cappelli

        Wonderboy x Rory seria sinistraço!

        • Lero

          categoria desgraçada, virou anarquia depois do GSP, com um campeão que foi gladiador de coliseu romano na vida anterior.

          • Fernando Cappelli

            Teve uma época que era uma das mais paradas, só com wrestleres neutralizadores e tal. Mas de uns anos pra cá é uma das mais cascudas mesmo ( e uma das que mais gosto de assistir).
            abs

          • Lero

            Certeza que se o Wonderboy luta com o MVP, os dois vão virar grapplers kkk

          • Hyuriel Constantino

            Seguiria os princípios de Dillashaw x Cruz. Uma competição para ver quem pontua mais. heheheh…

            Na boa, se Thompson ganhar a cinta, queria só ver o MVP sendo contratado pelo UFC já pelo TS. Seria histórico. hehehe…

  • Cesar Barros

    Ótimo post, RR. Há hj dois lutadores q estão no topo da minha lista de preferidos, e com estilos de luta completamente opostos: Stephen Thompson e Demian Maia. Jogam p frente com intuito único de acabar a luta. Não há outra estratégia. É nocaute ou finalização. Ou, na pior das hipóteses, aula de trocação ou grappling no MMA.

    Caso houvesse um ranking sobre os lutadores com estilo de luta mais difícil de ser neutralizado eu diria q ambos ocupam as duas primeiras posições. São duas tremendas pedreiras na 77kg para qq um do top 10 da categoria e para “loucos” q queiram eventualmente se aventurar entre os meio-médios (e aí, McGregor?!).

    Achava q o Thompson iria vencer o Hendricks, mas não tão rápido. E aposto novamente nele, de olho fechados, numa eventual luta contra Lawler. Penso q o campeão não “verá” o Wonderboy no octógono.

    O jogo em pé do Thompson é o mais perfeito q há no UFC. Thompson traz e eleva a essência do estilo do Machida na sua fase mais próspera, ótima elusividade e agressividade, a um nível praticamente de perfeição.
    E, apesar de ser mto fã do Lyoto, o melhor do Thompson é mto mais eficaz e contundente q o melhor do Machida. Evolução ao extremo de um jogo q o brasileiro teve o mérito de apresentar ao MMA.

    Por fim, voltemos ao Demian Maia: talvez esse seja o único jogo da 77kg q possa trazer reais dificuldades ao surpreendente e altamente qualificado jogo em pé do Wonderboy.

    Abs!

    • Renato Rebelo

      Só um obs: esse textão é do Cappelli, mestre. Quando fui editar aqui dei mole e não troquei o autor. Perdão.

      • Cesar Barros

        Rapaz, vi depois vc chamando a atenção para o fato. Mas em qq post do 6o Round há q se dar o parabéns tb a vc, visto q é o “pai da criança” e grande responsável por td isso. Abs fortes!

        • Renato Rebelo

          Mt obrigado pelo reconhecimento, meu camarada = )

    • Cesar Barros

      Ainda em tempo, corrigindo: ótimo texto Fernando Capelli. Abs tb ao Rebelo.

      • Fernando Cappelli

        Obrigado, Cesar!
        abs

    • Hyuriel Constantino

      Cara, em alguns aspectos ele me lembra o Machida nos tempos áureos. Porém, Machida lutava mais no contra-ataque e tinha uma base mais plantada fintando mais com os quadris e só usava as trotadas pra se evadir, ficando mais estático na frente do oponente em busca de brechas.

      • Vinicius Maia

        Eu acho muito diferente do Machida. Como você mesmo citou, Machida fica muito no contragolpe e finta muito com o quadril, o Thompson é bem mais agressivo que o Machida.
        Gosto muito do Machida, mas uma coisa que nunca gostei dele, é a cara de susto ( num sei se é susto ou apenas a expressão dele) que ele faz quando alguém parte pro ataque contra ele rsrsr.

      • Cesar Barros

        As maiores semelhanças que atribuo ao jogo do Machida (no auge) e do Thompson é serem nada ortodoxos, além de serem extremamente elusivos e contundentes. Tecnicamente, há diferenças entre ambos e, neste sentido, percebo o jogo do Thompson mto mais eficiente, agressivo, contundente e prazeroso de se assistir do que o do Machida (embora seja mto fã do brazuca).

    • Albert Tumenov

      Bom, o Demian pode sim quedar o Wonderboy, mas não acho que ele consiga se aproximar, tirando o excelente Jiu JItsu o Demian é lento em pé e não é o grande ás da trocação. A tendência é o Thompson fazer o mesmo jogo da Holm contra a Ronda (eu sei que o Demian é muito melhor que a Ronda no quesito quedas) e dominar em pé

  • Mariozinho Spodzia

    Acho o Cappelli um analista extremante técnico. Conhece muito e sabe passar esse conhecimento muito bem.

    Perdoe minha ignorância, mas vc foi lutador, professor de luta ou é apenas jornalista Cappelli?
    Parabéns pelos excelentes textos.

    • Hyuriel Constantino

      Rapaz, pelo que sei, Cappelli treinou Karatê e deve ter treinado até dar vontade de comer arroz doce. kkkkkkk…

      • Fernando Cappelli

        bem por aí….

        • Hyuriel Constantino

          Kyokushin é sinistrão…

          Pô, vc não treinou pra fazer o Hyakunim Kumite não? kkk

          • Fernando Cappelli

            Vish, aí é osso. Não treinei pra isso, mas apanhei bastante ajudando meu professor, Francisco Filho, que fez o teste das 100 lutas no Brasil e no Japão, ambos em 1995. Bons tempos.

          • Hyuriel Constantino

            Carai… Vc é pupilo do lendário Chiquinho?! *o*

            NO FUCKING WAY!

            AQUELE CARA É UM MONSTRO LENDÁRIO DO KARATÊ!!!

            Até chamou Rickson pro pau e esse arregou! kkkkkk…

          • Fernando Cappelli

            Ele mesmo. E do Glaube Feitosa também.
            ahahaha… esse lance do Rickson é lenda.
            abraço

    • Fernando Cappelli

      Valeu a leitura e a preza, meu velho. Então, treino caratê kyokushin desde criança e kickboxing desde 1992. Competi durante todos os anos 1990 nas duas modalidades. Desde 2009 só treino e dou aulas de kick/thai.
      abs!

      • Mariozinho Spodzia

        Muito bom. Parabéns.

        • Fernando Cappelli

          Oss! abraço!

      • adrian

        Agora que eu descobri que você treina Kyokushin, passei a respeitar ainda mais haha. Tamo junto Capelli, Oss!

      • StrikingTruth

        Tb iniciei no Kyokushin, no fim dos 80 inicio dos 90. Depois fiquei obcecado e fui experimentando de tudo. kkkk Vicio pesadissimo. Sua perspectiva do “jogo”, é única. Parabéns. Oss

  • Hyuriel Constantino

    O estilo suave, preciso, de timing irregular, com ímpeto correto e nada ortodoxo de lutar do Wonderboy o torna, sem dúvida, um dos caras mais imprevisíveis da divisão. Maia e Woodley vão ter que esperar.
    Pra mim, um cara que vem de seis vitórias seguidas, batendo caras como Ellenberger, Cote, Whittaker e agora o barbudinho, merece o TS e acho ele mais capacitado que o Condit pra bater o Lawler, embora duvide muito que ele faça isso incólume como fez com o Bigg Rigg.
    Agora Cappelli, muito daquela base dele lembra mais o Tae Kwon Do do que o Karatê, não? Ou há estilos de Karatê com base tão lateral, aberta e que se usa bastante do recurso do trote com a bola do pé? Isso foi o que achei mais chamativo nele.

    • Jp Mikelane

      Pareceu mais Tae Kwon Do pelas mão baixas… mas creio que ele desenvolveu um mix interessante das 2 artes… afinal, aqueles golpes de encontro que ele dava ao absorver aqueles low kicks tristes, foram ensinados a ele com certeza no karatê.

    • Fernando Cappelli

      Lembra o taekwondo, mas na verdade a postura do Wonderboy vem da modalidade chamada point fighting, Hyuriel. É um sistema que fez sucesso nas décadas de 60/70 e até hoje faz parte das competições do kickboxing WAKO, e outras organizações mais tradicionalistas, onde é chamado também de semi-contact. Como o objetivo é marcar pontos primeiro, os caras se postam lateralmente pra tentar minimizar alvos. É um sistema ‘estranhão’ para o MMA em princípio, mas o Wonderboy tem provado que funciona (pelo menos pra ele).
      abs

      • Hyuriel Constantino

        Verdade, vc já havia falado a respeito quando fez uma análise do estilo do Michael Venom Page. Muito grato pelo esclarecimento, grande Cappelli. hehehe…

      • StrikingTruth

        Já havia comentado por aqui antes, que os estilos oriundos do point fighting vem despontando e ganhando espaço no mma e no fullcontact. Exemplos claros disso são o wonderboy no ufc, mvp no bellator e raymond daniels no glory. Oriundos de diferentes estilos, porém todos os 3 com bases solidas nas competiçoes de point, modalidade que preza pela velocidade e precisão da qual sou grande fã, tendo inclusive me arriscado em alguns torneios em meus tempos aureos. Acompanho suas carreiras há muito tempo e já tive a oportunidade de ver um embate entre o daniels e o thompson no extinto WCL, de onde saiu tb o lutador Uriah Hall. Posso ser suspeito ao afirmar, por ser um grande fã, que não consigo ver adversários com trocação a altura de nenhum deles.

      • Pedro Augusto Monteiro

        E sobre a postura do Mcgregor na luta com o Aldo? Eu achei um pouco semelhante à do Karatê Shotokan, ou é impressão minha? O footwork eu também achei semelhante!

  • Coelho Bruno

    Thompson VS Hendrick:

    Thompson foi perfeito! Nada mais a declarar.

    ——– ——–

    Nelson VS o outro cara lá:

    Cristo! Fico imaginando uma pessoa que decide ver MMA pela primeira vez e dá de caras com uma luta dessa… Pelamooooorrrrrrrr! Os caras cansaram só na subidinha da escada que leva ao cage. Que barbaridade!

    ——- ———-

    St. Preux VS Feijão:

    Uma pena que um lutador tão bom quanto o haitiano tenha tão pouco punch. Sem querer tirar o mérito dele, mas nos 3 knock-downs principais – um de cada round – que o brasileiro levou tive a impressão que foi mais “queda de maduro” que queda pela potência dos golpes. OK, St. Preux estava lesionado, mas não é de hoje que noto que as mãos dele são levinhas pra categoria.
    Parabéns ao “negro maravilhoso” pela garra e pela vitória!

    Feijão novamente perdeu “pra ele mesmo”. Mas não tem problema não, afinal ele tem dois empregos. #EntendedoresEntenderão #RochelleFeelings

    PS. Será que essa segunda fonte de renda dele não são as apostas?
    Tipo, ele aposta milhares de dólares no outro cara e se deixa vencer… A gente nunca sabe!

    • Hyuriel Constantino

      Feijão novamente perdeu “pra ele mesmo”. Mas não tem problema não, afinal ele tem dois empregos. #EntendedoresEntenderão #RochelleFeelings

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    • Fernando Cappelli

      ‘Everybody hates Cavalcante?’

    • Francisco Júnior

      Quando OSP machucou o pé, pensei: “acabou a luta”. Mas surpreendentemente o glorioso Rafael “arrogância pura” Feijão não aproveitou. Tenho três possíveis conclusões sobre o saco de pancadas de Anderson Silva: ou ele é muito burro (QI de luta igual a zero), ou ele estava morrendo de medo (mesmo em plena vantagem física no primeiro round), ou queria perder. O fato é que OSP pode estufar o peito e dizer: “ganhei de você só com uma perna”.

      • Vinicius Maia

        Acho que tu pode botar as suas 3 conclusões como verdadeiras.

    • Heron Alves Coelho

      Concordo com as citações sobre o Feijão. Parece que ele não “sente cheiro de sangue”!. Quando vi St Preux mancando pensei:”Já era! Só moer a perna dele no low kick Feijão. ” PQP! Se Feijão deu 3 chutes ali nos 3 rounds, foi muito. QI negativo o dele.
      Agora sobre St. Preux não ter punch, cara, discordo bastante. Acho que aquele nego bate pesado, só não tem braços do Combo (Quem lembra de Killer Instinct?!) como AJ e o ogro do Glover.

  • Francisco Júnior

    Thompson nos fez esquecer a vontade de ver Lawler x Condit 2… Sinceramente, acho que o estilo porradeiro do Lawler não dá conta da técnica absurda e da envergadura do Thompson.

    • Hyuriel Constantino

      Eu já nem queria saber de Lawler x Condit 2 por esse surto de revanches imediatas, e agora então…

      • Arthur da Silva

        Mesmo contra Hendricks eu acho que o Thompson tem mais amostrar, creio que Thompson deveria enfrentar Rory Macdonald ou Tyron Woodley já que ele quer tanto um disputa ao título tão rápida assim. Agora já são três esperando pela chance do título: Stephen Thompson, Tyron Woodley e Carlos Condit. Só que o Wonderboy tá bem por fora nessa lista, tenho quase certeza que seu próximo oponente vai ser o Rory. E pelo empate do Lawler vs Condit 1, e ainda o Condit pressionando o Dana White falando que se não lutar novamente pelo título irá se aposentar não duvido nada que pode vir Lawler vs Condit 2.

        • Hyuriel Constantino

          Condit vem de 2-4, Woodley de 2-0…

          Thompson vem de 6-0! (três prêmios de “performance da noite”).

          E aí?

          • Arthur da Silva

            Ele vem de 6-0, mais apenas um adversário foi do top 10. Que foi o Hendricks para mim ele precisa mostrar mais coisa para uma disputa de título assim.

          • Hyuriel Constantino

            Condit bateu quem por último? Pitbull, que vinha com fraca regularidade no octógono.

            Woodley bateu quem por último? Gastelum por SD.

            E aí?

          • Arthur da Silva

            E aí que nada mais justo de ele enfrentar Rory Macdonald, que vem enfrentando lutadores que estão no top 10. Suas na suas 10 lutas, 2 ele perdeu pro Robbie Lawler. Já o Condit e Woodley já lutaram diversas vezes com lutadores do top 10. Já o Thompson apenas 1 vez. Se ele vencer o Rory já pode ser consagrado como desafiante ao título acho cedo ainda para ele lutar pelo título.

          • Hyuriel Constantino

            A questão não é se estavam enfrentando TOPs ou não. A questão é que sequer engataram uma sequência realmente positiva em suas últimas performances. Thompson foi o único a engatar uma sequência de seis vitórias com propriedade.

            Além do mais, Rory poderia muito bem enfrentar Condit e Woodley não aceitou Maia de besta que foi. Agora que ele se contente em pegar algum TOP 10.

          • Arthur da Silva

            Condit irá se aposentar se não pegar Lawler, e Tyron Woodley pode pegar o vencedor de Brown vs Maia. Ainda creio que o Rory poderá enfrentar o Thompson… só vendo para frente como as coisas vão ocorrer nessa categoria. Enfrentar TOPs ou não lembra o Thomas Almeida.

          • Hyuriel Constantino

            Veja o caso de McGregor. Quem ele realmente pegou pra conseguir um TS? Denis Siver.

            Mas antes disso bateu em Poirier, TOP 5 na época e em Brandão que tinha o histórico de ter vencido um TUF estrangeiro.

            Se com um 5-0 mais ou menos o cara conseguiu o TS contra um campeão do naipe que era o Aldo, pq Thompson não pode conseguir um TS fazendo o que Lawler não conseguiu em dez rounds, que GSP não fez em cinco e Condit não fez perdendo, que foi nocautear o Bigg Rigg no 1R?

          • Arthur da Silva

            Isso é claro, se Thompson conseguir o Title Shot ele irá ganhar do Lawler.

          • Hyuriel Constantino

            Rapaz, agora que vc falou…

            Fico pensando:

            o que será que vai ser do Wonderboy e seu estilo heterodoxo quando Lawler ativar aquele beast twist mode que dá nele no 5R? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

          • Arthur da Silva

            Putz, vai ser uma Luta muito boa. Aquele Beast mode é o melhor.. kkkkkkkk. Pena que ele já tem 33 anos por que é ótimo ver ele lutar kkkk.

          • Albert Tumenov

            Acho que o Wonderboy nocauteia antes, se o Lawler decidir dormir no meio da luta como fez nas últimas lutas com Condit, Brown e Rory

          • Arthur da Silva

            Aquele Beast Mode do Robbie, se não tiver o a cabeça boa como a do Condit cai na hora. Robbie acertou vários golpes certeiros. Agora não sei se o Thompson aguenta.

          • Hyuriel Constantino

            PS: quanto a Condit, que ele vá ser treinador então. O cara que lança de chantagem emocional para conseguir TS, pra mim, não serve pra estar nesse meio.

        • Albert Tumenov

          Não. Ele bateu Hendricks com extrema facilidade. Fez o que o Lawler não conseguiu fazer duas vezes (e pra mim o barba ganhou as duas lutas). Hendricks é ex-campeão. Woodley e muito menos o Condit não merecem o TS mais do que ele. Woodley ganhou do Kim e do Gastelum. Thompson venceu o Hendricks com extrema facilidade, pronto, só isso e necessário para ter o TS. E ainda bateu Ellenberger, Coté, Whittaker, Todos bons lutadores.

  • Hildelano Delanusse Theodoro

    Fernando Cappelli, boa tarde. Ótima análise, como sempre, assim como toda a turma do SR. Mas pô, é Karatê e não “caratê”. E sem essa de “aportuguesar” não hein, rs. É duro para um praticante e/ou professor de Karatê (como eu e outros) ler no melhor site brasileiro de lutas escrito assim. Abração e sucesso aí!

    • Fernando Cappelli

      Mera questão editorial… mas eu te entendo.

  • Marcos Henrique Lira

    Thompson excelente lutador. Mas temos que ver quando ele for acertado. E lawler vai acerta lo. Lembro que ele sentiu a mão do elemberger e quase dobrou. Só que com o campeão o buraco é muito mais em baixo.

    • Arthur da Silva

      Verdade, Lawler tem a mão muito pesada.. mais acho que o Thompson já está muito bem preparado, e se ele receber um TS vai se preparar muito melhor. Seria uma grande luta.

    • Hector

      Mas o Jake tem uma mão pesadíssima também, não deve muita coisa ao Lawler nesse quesito não. E mesmo assim o Thompson caiu e se recuperou bem rapidamente.

      • Marcos Henrique Lira

        Verdade. Maa oq quero dizer que ele será mais vezes acertado e dessa vez por lutador muito melhor, confiante, com a mão pesada e queixo de aço. Lembro muito de lyoto. Ganhava as lutas no contra golpe sem ser acertado. Porém quando mão do shogum entrou acabou. Thompson tem chance sim e muita. Mas tenho minhas dúvidas.

    • Albert Tumenov

      Nem acho a mão do Lawler tão pesada assim. Comparada com a do Jake e a do próprio Hendricks o Lawler parece um peso mosca

      Lawler é um excelente contragolpeador, mas o Thompson não dá as brechas do Condit em pé. Eu vejo uma luta com o Thompson chutando muito (o Lawler não defende chutes) e controlando a distância.

      • Marcos Henrique Lira

        Não é pesada? Vc já olhou o cartel lawler? Acho que vc está mal informado. No mais faz sentido oq vc falou. Porém existe uma coisa chamada estratégia. Lawler estava lá e sabe que não vai poder cometer os erros que o barbudo cometeu. Isso sem tirar os méritos de Thompson q conseguiu impor com maestria seu jogo.

  • Edson Mariano

    Quem eu mais queria ver nesse momento pelo nível técnico é…. rory vs thompson… ou condit vs thompson… ia ser dms…

  • Vitor Torre De Avila

    Salve mestre Capelli, preciso como sempre

    Uma técnica interessante que o Wonderboy usou foi a postura extremamente lateral com o uso do chute com a “faca” do pé, o Yoko Geri(me corrija se estiver errado)….é uma alternativa interessante para manter a distancia, tem potencia (talvez um pouco mais que um thai teep, a meu ver), tem vantagem na defesa de queda pois a distancia é um pouco maior e oferece o lado do quadril, muito melhor para defender quedas….tem a desvantagem de dificultar o uso de socos, tanto que ele trocava para uma base um pouco mais frontal para socar, mas como ele é um chutador muito preciso e eficiente, ele conseguiu variar usando outros chutes, como o circular do Gif (Mawashi Geri, certo?) e o chute em gancho (Ura Mawashi geri??)

    Enfim, essa postura bem lateralizada com o chute com “faca” é um recurso interessante, curiosamente poucos atletas usam essa postura ou mesmo essa tecnica…lembro da Holly Holme e do Tim Kennedy, que já usa no fim de combinações…

    • Fernando Cappelli

      Os chutes laterais são bem legais mesmo, Vitor. É uma técnica bem comum nas modalidades tradicionais, mas pouco usada no MMA pelo fato de boa parte dos lutadores ainda estarem focados apenas no muay thai. Os laterais têm poder mais acentuado que os frontais, funcionam mais como golpes de ataque/defesa simultaneamente. A desvantagem para as artes marciais mistas é que se você errar ou passar no vazio com esse golpe, fica automaticamente desguarnecido e muito próximo do adversário, o que facilita o grappling. É mais ou menos por aí.
      abraço!

  • Bruno Barbosa

    Só espero que o Wonderboy não encontre alguém como o Shogun foi pro Lyoto, o Dragão era considerado invencível com aquele jogo até que o Shogun entregou a cereja do bolo mostrando que pressão constante “anulava” o Lyoto.
    Creio que se o Lyoto lutasse com o Jon Jones antes de lutar com o Shogun, talvez as chances dele vencer seriam maiores já que ele tava bem na luta e deu o primeiro “susto” no Janjão.

    • Hyuriel Constantino

      Lawler? hehe…

      • Bruno Barbosa

        Ia ser interessante saber se o Lawler aguenta o pé do Wonderboy ou se o Wonderboy aguenta o “beast mode” do Lawler hahaha

    • Bruno

      Cara, também gostaria muito de ver Lyoto e Janjão 2, mesmo após a primeira derrota. Ele fez um primeiro round perfeito.
      Aquela derrota para o Phil Davis foi um balde de água fria, ele estava prestes a disputar a cinta.
      Agora o Lyoto já passou longe de seu auge e a luta nem faz mais sentido.

  • Renato Rebelo

    Carranei nessa, né?

    • Nelson Junior Ticaum

      Sem querer… Sei… O score das apostas tá mexendo com a cuca de alguns ae… hehehehe

  • Tiago Nicolau de Melo

    O estilo do Wonderboy é bem mais plástico do que o do Machida (mesmo no início desse)… só espero que não decifrem logo o jogo do Thompson, como rolou com o Lyoto! Mas, arte mercial é isso: tem que se reinventar sempre ou ser praticamente perfeito no que faz.
    Em certas ocasiões achei os “pulinhos” do Thompson meio como um metrônomo… se o cara pegar o tempo, consegue encaixar um single leg enquanto ele tá subindo e pega ele… só que no meio desse cálculo de tempo pode ter rolado uma solada na cara, tbm… aí não adianta nada.

    No mais, acho justo darem o TS pra ele. Só acho que não vai ser agora.

    • Hyuriel Constantino

      Na verdade seria um “metrônomo” se ele usasse o footwork onde há alternância da porcentagem do peso a cada trotada. Um exemplo disso que tô falando é aquele jogo de pés do Bruce Lee em “O Vôo do Dragão” contra Chuck Norris na luta final.
      Dependendo de como o oponente detecta essa alternância, ele pode tirar várias vantagens como quando o cara tá jogando o peso pra frente e aí conseguir desferir e encaixar um ataque com avanço e de encontro.
      Agora do jeito do Wonderboy, MVP ou dos caras do Tae Kwon Do ou “point fighting”, como os pulinhos são sem alternância de peso entre as pernas (são pulinhos retos, sem ir pra frente ou pra trás), o cara pode tanto avançar quanto recuar a qualquer momento. É algo similar ao que ocorre com a postura frontal do Dominator onde ele poderia ir pra qualquer um dos lados sem precisar de reajustes prévios, que é diferente de quando o cara luta nas bases laterais de destro ou canhoto.

      • Tiago Nicolau de Melo

        Justo, iahsiuas. Mas nem o Wonderboy conseguiria ser tão preciso.
        Um dos caras que mais dá gosto de se assistir, ao lado do Lawler, cada um por motivo diferente.

  • magnuseverest

    Thompson merece brigar pela cinta,espero que aconteça no UFC 200.

  • Gustavo Gustavo

    Bom, Capelli, como vc é praticante e ótimo analista, acho que fica a “obrigação” de nos presentear logo com um artigo sobre os diversos estilos de Karate e assemelhados. E é importante frisar: os estilos de Lyoto e Thompsom são bem distintos, apesar de igualmente heterodoxos para o MMA atual. Aliás, aplicar o Shotokan eficientemente ao MMA, acho que só o Lyoto conseguiu. E aproveitando a oportunidade, acho que valeria pensar em criar uma coluna sobre o antigo Vale-tudo. Lendas como Euclides Pereira, Ivan Gomes, Pinduka, etc, merecem reconhecimento. Abraço e parabéns pelo ótimo veículo.

Tags: , ,