Aldo já é um dos melhores de todos os tempos?

Renato Rebelo | 05/02/2013 às 22:25

Voando no sábado

Confesso a vocês que esperava mais de Frankie Edgar no último sábado.

Após reassistir as lutas contra Maynard, BJ Penn e Ben Henderson, tinha na cabeça que o baixola, portador de boxe elétrico e takedowns plásticos, poderia ser “A Resposta” (trocadilho infame) para o quebra-cabeça de José Aldo.

Não era. Aliás, longe disso. Aldo passou, de passagem, pelo teste mais complexo já proposto: um ex-campeão da categoria de cima.

Simbiose rara de potência com velocidade, o manauara vazou a guarda do americano com as mãos, magoou com chutes, defendeu quedas, não cansou…

Após 25 minutos, cara limpa de um lado, e rosto do “Slot” do “Goonies” do outro.

Ontem, o ranking novinho em folha do UFC já contabilizava o feito do monarca até 66kg: quarta posição na tabela peso-por-peso.

Show, né?

Na verdade, merecia mais.

Por que Jon Jones é o terceiro?

Sim, você não leu errado. Vamos deixar o apelo comercial de lado e analisar os números:

“Bones” tomou o cinturão de Shogun e o defendeu três vezes contra meio-pesados bem ranqueados (Lyoto, Rampage e Rashad) e uma contra Vitor Belfort – que, me perdoem, foi um tapa buraco.

Seu próximo compromisso é Chael Sonnen, que não bate 93kg desde o longínquo 2007 e vem de derrota por nocaute.

Já Aldo, entre WEC e UFC, destronou Mike Brown e se manteve no posto por subjugar seis desafiantes (Mendes, Faber, Gamburyan, Hominick, Edgar e Florian).

Na sequencia, outro craque em seu auge: o peso-leve Anthony Pettis.

Lembro-me de uma velha frase do boxe:

Quanto mais pesado, maior o dinheiro e o prestígio.

Fazer o que se há menos demanda pelos levinhos? Não adianta espernear.

O fato é que o aluno de Dedé Pederneiras não sabe o que é perder desde 2005.

Suas 15 vitórias consecutivas superam as 8 de Jones, 10 de GSP e ficam logo atrás das 17 do “Spider”.

Com um cartel que aponta 22-1, o céu é o limite para o jovem de 26 anos.

Se deixar o “Showtime” no chinelo, fica impossível não listá-lo entre os 10 maiores de todos os tempos.

Nem lendas do naipe de Tito OrtizRandy Couture e BJ Penn alcançaram tamanha constância contra oposição graúda.

Estamos presenciando história, meus amigos. Como bem disse Joe Rogan:

José Aldo é de verdade! Esse é um dos maiores assassinos que já subiram no octógono, senhoras e senhores.

  • Lucas Natan

    E o que dizer dele agora, em 2015?

    • André Guilherme Oliveira

      LENDARIO

Tags: