Sexto Round indica: duas preliminares do UFC 156

Renato Rebelo | 30/01/2013 às 16:58

Com José Aldo x Frankie Edgar, Alistair Overeem x Antônio Pezão, Rogério Minotouro x Rashad Evans e Demian Mais x Jon Fitch no card fica difícil dar atenção às preliminares, certo?

Errado! Aqui no Sexto Round todos têm vez.

Por isso, indicamos dois confrontos menos badalados do próximo sábado que podem acabar roubando a cena:

Gleison Tibau x Evan Dunham

Dunham atacando Tyson Griffin

O americano de 31 anos chegou ao UFC invicto e, com quatro vitórias consecutivas na nova casa, começou a ser pintado como o novo messias que tomaria a categoria de assalto. Mas a história não foi bíblica. No UFC 119, um dos maiores garfos da história parece ter tirado o peso-leve da Xtreme Couture dos trilhos. Dunham bateu Sean Sherk com facilidade, mas os jurados, que assistiam a um episódio do seriado “Chaves”, jogaram a vitória no colo do “Muscle Shark”. A partir daí, a irregularidade tomou conta. Duas vitórias e duas derrotas em sequencia. Destaque para o nocaute sofrido para Melvin Guillard. Agora, o faixa-preta de jiu-jítsu vê no potiguar sua grande chance de se recompor da derrota para TJ Grant no UFC 152 e tentar, de uma vez por todas, provar que não era uma promessa vazia. Tibau, funcionário do UFC desde 2006, luta com unhas e dentes contra o rótulo de porteiro da divisão e tenta encaixar o segundo triunfo seguido. Esperem muito clinch, pujança física e berimbolos técnicos no chão por aqui

Tyron Woodley x Jay Hieron

Woodley chutando o “bad boy” Paul Daley

Mais um representante da Xtreme Couture na área. Dessa vez, Jay Hieron, o lutador (talvez o homem) mais azarado do mundo. Mas não se iludam. Os 36 anos e as duas derrotas nas últimas três apresentações não contam o conto do ex-campeão da IFL. Estamos falando de um veterano obcecado por treinos que só conseguiu chegar no UFC em sua 29ª luta profissional. Em outra palavras, Hieron está faminto por cheques polpudos e atenção. Em seu extenso currículo, rivais do naipe de Jake Ellenberber, Georges Saint-Pierre, Joe Riggs e Ben Askren. Do outro lado, Woodley, ex-Strikeforce, pisará pela primeira vez no octógono mais famoso do mundo. Ele perdeu, recentemente, o lacre de invencibilidade para Nate Marquardt e, assim como Hieron, vem daquela tradicional linhagem que mistura wrestling com boxe. Trocação franca e corpo estendido à vista! Talvez Woodley leve ligeira vantagem no quesito torcida, afinal, tem 12 irmãos!

Tags: