UFC no Brasil: geração de empregos garantida

Renato Rebelo | 16/01/2013 às 14:19

Além de Ildermar Marajó e Pedro Nobre, Lucas Mineiro também estreará no UFC on FX 7

14, 12, 20 e 15. Esses foram, respetivamente, os números de brasileiros que atuaram nos UFCs 134, 142, 147 e 153 – eventos realizados em território nacional desde que a Zuffa assumiu as rédeas do negócio.

Neste sábado, em São Paulo, mais 15 atletas tupiniquins subirão no famoso octógono.

Contidos nesse pequeno exército estão soldados que lutavam no restrito circuito nacional e foram convocados em cima do laço para repor eventuais baixas.

Nomes como Felipe Sertanejo, Johnny Eduardo e Luis Beição encontraram neste tipo de oportunidade uma bela porta de entrada para o maior evento de MMA do mundo.

No UFC on FX 7, Lucas Martins, Ildemar Marajó e Pedro Nobre foram os agraciados da vez com a ligação de última hora de Joe Silva – requisitando seus serviços.

Os dois últimos tiveram menos de 15 dias para fazer qualquer tipo de preparação e aparecer do dia 19 no peso combinado.

E acha que eles estão reclamando?

– Para realizar o sonho de lutador no UFC e no mesmo card do meu irmão (Iuri Marajó), lutaria até nos moscas (até 57kg)! – disse o lutador de 1,85m e que pesa em torno de 95kg ao PVT.

– É uma emoção incrível. Sempre me preparei para conseguir entrar no UFC. E estrear logo no Brasil vai ser sensacional. Espero poder fazer a torcida sorrir ao final da luta – analisou Pedrinho para site oficial do UFC.

Ronys Torres, peso leve da Nova União, contou a este humilde blog que, quando o circo do Ultimate anuncia evento por aqui, ele aumenta o ritmo dos treinos como se fosse lutar.

Infelizmente, a vaguinha ainda não pintou para o faixa-preta de Manaus, mas, se você sonha em trabalhar para Dana White, largue o hambúrguer e o chocolate quando os americanos pintarem derem as caras, pois seu telefone pode tocar.

Não diga “alô”, diga “Estou pronto”!

Tags: ,