Atacando de Joe Silva: lutas
a casar pós-UFC Miami

Laerte Viana | 28/04/2019 às 18:26

Fala, galera!

Ótimo evento do UFC Brasil realizado no estado da Flórida, né? Com oito representantes tupiniquins em disputa, 50% de aproveitamento e gosto amargo na atração principal, enterrando de vez a chance de um dos lutadores mais querido do público brasileiro em conquistar a cinta de ouro. Outros desdobramentos interessantes também movimentaram a arena BB&T Center. Quer conferir – quase – tudo que rolou?

Então vamos deixar o papo furado de lado e falar do que de fato interessa: os próximos passos dos principais vencedores do UFC Miami: 

1num

Jack Hermansson x Kelvin Gastelum

É, acabou o sonho de ver Ronaldo Jacaré disputando o cinturão do UFC. Apático, o réptil brazuca foi presa fácil para o azarão Jack Hermansson, que surpreendeu o mundo ao dominar o combate, inclusive no solo. Todos os parabéns possíveis ao sueco, que chega com estilo na elite dos médios.

Com 7-2 e quatro triunfos seguidos, Hermansson, com um jogo cada vez mais redondo, vai incomodar muita gente grande. Para se manter no top 5, terá que matar mais alguns leões. Pelo timing – lutou duas vezes em um mês e pretende voltar só em outubro -, acho que Paulo Borrachinha e Yoel Romero estão fora do radar, pelo menos por agora. Sobra, então, Kelvin Gastelum, que perdeu a chance de conquistar o cinturão no início do mês, mas contudo continua sendo um sério candidato ao posto de campeão.

NUM_2

Mike Perry x Gunnar Nelson 

Alex Cowboy é carisma puro e ninguém pode contestar isso. Todavia, se sobra qualidade para ser uma figura agradável, falta QI de luta para alçar voos maiores. Mike Perry, que nada tem a ver com isso, soube resistir ao sufoco inicial e virou a disputa a seu favor, colocando um ponto final na má fase.

Platinum foi inteligente ao pedir a cabeça de Darren Till, o 6º no ranking. Por ser um personagem atrativo e o inglês estar em baixa, pode até ser atendido. Eu, no entanto, prevejo outro desafio: Gunnar Nelson, que até outrora era ranqueado e também superou o Cowboy brasileiro recentemente.

NUM3

Glover Teixeira x  Maurício Shogun

Que reviravolta linda! Após abraçar a derrota no primeiro round, Glover Teixeira ressurgiu das cinzas para apertar o pescoço do marrento Ion Cutelaba e emplacar a segunda finalização seguida, quebrando um tabu de vitórias em série que já durava há mais de três anos.

Com quase quatro décadas de vida, acho difícil, infelizmente, vermos Glovão de volta ao topo, o que não significa que o mineiro não possa render boas pelejas. Sendo assim, Glover x Maurício Shogun é promessa de bom entretenimento e mais um choque entre veteranos.

Ps: Sobre Nikita Krylov, que comentei pós-UFC 236, casaria bem com Jhonny Walker.

NUM4

Cory Sandhagen x Cody Garbrandt 

No maior estilo Davi x Golias, John Lineker bem que tentou, mas não conseguiu superar a gigantesca diferença de tamanho e sucumbiu ao novato Cory Sandhagen, que se mostra mais um ótimo acréscimo a já excelente categoria dos galos. Em pouco mais de um ano, o rapaz já soma 4-0 e crava sua vaguinha no top 15.

Agora na elite, vai ter trabalho para se manter lá. Talentoso, o garotão pode ser colocado contra o Cody Garbrandt para vermos se ele é realmente uma nova estrela ou recuperar o ex-campeão. Seria divertido, não?

Casamentos extras: 

  • Como mandava o script e para a felicidade dos patrões, Greg Hardy passou o carro sobre o muito, muuuuito limitado Dmitry Smoliakov. Primeira vitória no UFC e mais gasolina no tanque do hype. A próxima parada? Se depender dos chefes, qualquer um que não tenha um nível técnico decente, propiciando a Hardy a chance de seguir em alta. Um Cyril Asker ou Jeff Hughes da vida está de bom tamanho.
  • Augusto Sakai, se continuar nessa toada, não vai encontrar nada no Ultimate. Espero estar enganado, pois passar sufoco contra o combalido Andrei Arlovski versão 2019 é um sinal de alerta ao curitibano – os 27 anos, tem tempo de sobra para progredir. De qualquer maneira, 2-0 na casa, provavelmente um lugar no top 15 e o nível de concorrência vai subir. Que tal, então, o russo Oleksiy Oleynik, que é um bom porteiro dos pesados? Vejo com bons olhos.
  • Favoritíssimo contra o estreante Mike Davis, Gilbert Durinho não deu sopa para o azar e dominou do início ao fim, fechando com chave de ouro num belo mata-leão. Pelo americano ser inexpressivo, pode ser que o triunfo não renda ao brasileiro uma boa posição na divisão, embora Durinho mereça uma nova chance contra o pelotão de cima. O jovem Alexander Hernandez, vindo de derrota para Donald Cerrone, também precisa provar que merece o lugar que ocupa. Ótimo confronto para os dois.
  • E não é que Dhiego Lima, enfim, conseguiu emplacar uma série de vitórias na maior organização de mundo? Ok, o bi vice-campeão do TUF não é um suprassumo técnico e Court McGee não é parâmetro, porém sua evolução é notória, deixando-o apto para figurar na divisão até 77kg. Para Dhiego, seria justo e equilibrado um duelo contra Takashi Sato, que debutou nocauteando o veterano Ben Saunders no encerramento da porção preliminar.

Amigos, me ajudem com os destinos de Ronaldo Jacaré, Alex Cowboy, Ion Cutelaba, John Lineker e companhia? Mandem bala!

  • #andnew

    Laerte,
    Sugiro que acabe com essa história de “me ajudem com os destinos dos perdedores?”…queremos saber a opinião de vocês analistas hoje também para eles. Hoje eu queria ter visto aqui a opinião polêmica sobre o destino do Jacaré, era mais interessante para nós brasileiros do que o Hermansson.

    • Vicente Pontes

      Cale os dedos. O site sempre foi imparcial, sem essa de “mais interessante para nós brasileiros”. Essa é uma ótima forma do público interagir com os colunistas e dar seus palpites sobre as próximas lutas.

      • Gabriel Kalinowski

        Ué, e os colunistas colocando a opinião deles, o público não pode por a opinião aqui embaixo também??? A interação do leitores seria a mesma.

      • #andnew

        Vicente, não me recordo de ter pedido sua opinião, em todo caso essa foi uma sugestão MINHA sobre o conteúdo do site, exposta de forma educada e direcionado ao Laerte. Pode ser inclusive a opinião de outros leitores aqui, como o Gabriel que também comentou sua publicação. Por isso, pense duas vezes antes de mandar os outros “calarem os dedos” e aprenda a argumentar como adulto, não como criança.

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      É uma maneira de interagir e dar espaço para os leitores do site, que sempre foram fundamentais para os debates.

      De qualquer maneiro, achei válida sua opinião. Agradeço.

      Abraço.

      • #andnew

        Obrigado pela resposta, Laerte!
        Entendo o objetivo, mas pelo que vejo aqui, os leitores acabam compartilhando a opinião dos vencedores também, então não faria diferença caso dessem a opinião sobre todos.
        Sugestão intermediária: passarem a fazer os próximos passos dos lutadores alternadamente, sem distinção entre vencedores ou perdedores, e sim por contexto/interesse, ainda que apenas de metade do cartel.
        Abraços!

        • Laerte Viana Venâncio Alves

          Boa! Vou levar a sugestão em consideração.

          Valeu pela contribuição. Abraços!

  • Jonathan Wilson

    Acho que o Jacaré deveria pegar alguns adversários quedáveis e procurar retomar o caminho do jiu-jítsu , em vez de depender de uma trocação limitada que é superestimada pelo fato dele ter muito poder de nocaute

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      De fato, ele deveria voltar a investir no chão. Concordo.

  • Francisco Borja

    Jack Hermansson x Yoel Romero
    Jacaré Souza x vencedor de Jared Cannonier x Anderson Silva
    Greg Hardy x Michel Batista
    Dmitrii Smoliakov x RH
    Mike Perry x Geoff Neal
    Glover Teixeira x Mauricio Shogun
    Ion Cutelaba x Sam Alvey
    Cory Sandhagen x Cody Garbrandt
    John Lineker x Song Yadong
    Roosevelt Roberts x Nick Hein
    Thomas Gifford x Allan Zuniga
    Takashi Sato x Alex Oliveira
    Ben Saunders x Alex Morono
    Augusto Sakai x Marcin Tybura
    Andrei Arlovski x vencedor de Juan Adams x Arjan Bhullar
    Gilbert Burns x Alexander Hernandez
    Mike Davis x Dan Moret
    Jim Miller x Alexander Yakovlev
    Jason Gonzalez x Jessin Ayari
    Dhiego Lima x Max Griffin
    Court McGee x Ricky Rainey

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Gostei dos casamentos.

      E não tinha visto que o Vendramini caiu. Que pena, tava ansioso pra ver o moleque lutar.

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Ps: Onde viu que o Vendramini saiu da luta? Tem o link aí?

  • KRS Porlaneff

    Off-topic mas enfim, não deixa de ser uma notícia atual. O motorista que atropelou e matou o Rodrigo Monstro se entregou pra polícia depois de 5 dias foragido: https://www.oliberal.com/policia/jefferson-barata-respons%C3%A1vel-pela-morte-do-lutador-rodrigo-monstro-alega-ter-sofrido-amea%C3%A7as-1.123748

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
Instagram