Atacando de Joe Silva: lutas a
casar pós-UFC São Petersburgo

Thiago Sampaio | 22/04/2019 às 12:12

Há quanto tempo, pessoal! Eu sei que ando sumido com a coluna “Vale Assistir?”, mas ela vai retornar em breve. E a pedido do meu amigo Laerte Viana, autor da “Atacando de Joe Silva”, venho aqui quebrar o galho nas prospecções. O evento estava tão fraco que até ele tirou merecida folga!

O UFC on ESPN+ 7, realizado em São Petersburgo, foi o segundo da maior organização de MMA do mundo na Rússia. Desta vez, com um card ainda mais caído do que o anterior! E se no papel as lutas não eram das mais atrativas…na prática também não foi muito animador.

Sim, tivemos momentos divertidos, alguns nocautes, mas nada que empolgasse ou trouxesse promessas para o futuro. Até a vitória de Alistair Overeem na luta principal pareceu um treino de luxo.

Mas vamos lá aos casamentos!

Alistair Overeem x Derrick Lewis

O The Reem até que foi encurralado algumas vezes na grade pelo duro Alexey Oleynik, mas estava bem tranquilo. Em pé, a cada joelhada que entrava no rosto do russo, percebia-se que o velhinho não ia aguentar muito mais.

Dito e feito, ele caiu no final do primeiro round totalmente entregue. Agora, Overeem volta a engatar duas vitórias em seguida, nada menos que a de número 45 da carreira, e segue como um atleta da parte de cima do ranking, mas que dificilmente será campeão um dia.

Pediu na entrevista pós luta Alexander Volkov, quem ele enfrentaria inicialmente na luta principal de São Petersburgo. Até faz sentido, mas como o Drago foi retirado do card por suspeita de violação por doping junto à USADA, sua situação nos próximos meses ainda é um tanto incerta.

Sobra para Alistair um combate inédito contra o ignorante Derrick Lewis, que apesar de infinitamente menos técnico, pode oferecer alguma tensão com a única arma que tem, a mão pesada, contra o queixo de gatinho.

Islam Makhachev x Francisco Massaranduba / Carlos Diego Ferreira

Há algum tempo que Islam Makhachev merecia alguém ranqueado. Mas para lutar no seu país pela primeira vez no UFC, topou pegar o estreante Arman Tsarukyan, que não fez feio no co-evento principal. Mas com uma atuação segura e um wrestling muito eficiente, Islam engatou a quinta vitória consecutiva.

Mesmo sendo um protótipo de Khabib Nurmagomedov em desenvolvimento, é preciso ter calma nessa subida de escada, já que os nomes mais duros que venceu foram os desgastados Nik Lentz e Gleison Tibau. Principalmente porque a divisão dos leves é de longe a mais espinhenta de todas.

Assim, o vencedor do duelo entre Massaranduba, que sempre aparece ali pela beirada do ranking e já teve luta marcada contra Makhachev que nunca aconteceu, e Carlos Diego Ferreira, que se ganhar também vai engrenar a quinta vitória, está na medida. Eles se enfrentam no UFC 237, no Rio de Janeiro, no dia 11 de maio.

Sergei Pavlovich x Ben Rothwell

Ex-campeão dos pesados do Fight Nights Global, Sergei Pavlovich teve uma estreia bem decepcionante contra Alistair Overeem em novembro do ano passado, nocauteado no primeiro round, perdendo a invencibilidade de 12 lutas. Agora cumpriu o protocolo e nocauteou com pouco mais de um minuto de luta.

Mas há de se reconhecer que Marcelo Golm foi jogado para o russo se reerguer, fazer a festa da torcida e voltar a ser visto como ameaça na tão escassa categoria. O brasileiro chegou com apenas cinco lutas como profissional, com vitórias sobre atletas de cartel negativo e já está 1-3 no UFC!

E mesmo cheio de nomes bizarros no top 15, o ranking parece já estar comprometido para duelos futuros. Um confronto com o conhecido Ben Rothwell, veterano que voltou de suspensão de dois anos com derrota bem contestada para Blagoy Ivanov, parece à altura para adentrar aquele bolo em caso de vitória.

Roxanne Modafferi x Liz Carmouche

Roxanne Modafferi nunca passou muita confiança. E até hoje, quem olha o cartel de 23-15, tem dificuldade de visualizar um futuro de brilho. Mas o triunfo sobre a talentosa Antonina Shevchenko foi, de longe, a sua melhor atuação pelo UFC.

Teve até um jurado Mr.Magoo que viu vitória para Shevchenko, culminando numa injusta decisão dividida. Mesmo em pé, especialidade de Antonina, Roxanne não fez feio, mas mostrou a diferença na luta agarrada, mostrando que a La Pantera ainda precisa evoluir muito para chegar no nível da irmã, a campeã Valentina.

Como a categoria mosca feminina ainda está em formação, a Roxy, que estava em sétimo do ranking, deve dar um salto e não se surpreendam se ela vier a disputar o cinturão algum dia (credo!). Uma luta contra Liz Carmouche, número 3 da tabela e vinda de duas vitórias, pode dar pistas sobre esses rumos.

E que bom que ela não está pensando em fazer uma mudança para um lugar a sete palmos da terra! Chegou a pedir no microfone uma luta contra Cris Cyborg, mas logo depois disse que era brincadeira. Menos mal.

Casamentos extras:

  • Outrora ranqueado entre os pesos médios, o polonês Krzysztof Jotko se recuperou da sequência de três derrotas com uma atuação dominante contra o estreante Alen Amedovski (um dos jurados marcou 30-25!). Um confronto contra o agressivo Tom Breese pode colocar o vencedor na mira de nomes mais fortes.
  • Quem diria que após aquela luta horrenda contra Derrick Lewis, Shamil Abdurakhimov viria a engrenar três vitórias em seguida. Desta vez, por nocaute técnico contra o favorito Marcin Tybura, que também havia entregue a paçoca para o próprio Lewis. O igualmente limitado Justin Willis, que apesar de vir de derrota para Curtis Blaydes, está na 11ª posição do ranking, seria adequado para a próxima do “Shamil e Uma Noites”.
  • Vindo de mais de dois anos de inatividade, Magomed Mustafaev teve um retorno e tanto com um nocaute em pouco mais de um minuto em cima de Rafael Fiziev com um belo chute rodado seguido de socos. É um nome para lutas divertidas. Algo que Matt Frevola pode proporcionar.

Amigos, me ajudem com os destinos de Alexey Oleynik, Marcelo Golm, Antonina Shevchenko, Marcin Tybura e companhia? Arrocha!

  • Daniel Piva

    Gostaria de ver o Overeem contra o Velasquez. Sei que um vem de duas vitórias e o outro de derrota, mas ao menos dá uma agitada na parada categoria.

  • Walter Filho

    Po, eu ja acho que não precisa de tanta cautela com o Makhachev mais. O russo é sinistro, tem um grappling de primeira qualidade (redundância dizer isso sobre esses caras) e por mais que o Tsarukyan seja muito talentoso e tenha tudo pra se firmar no UFC, o parceiro do Khabib ja deveria ter enfrentado um atleta renomeado a essa altura (talvez não o Kevin Lee como chegou a se especular, mas alguém rankeado). Na próxima rodada eu casaria ele com o Vick ou o Hernandez (seria lindo ver esse muleque pegar outra surra).
    Uma luta entre ele e o Gregor Gillespie seria um duelo de grapplers de um nível como poucas vezes se viu no UFC, e provavelmente vai acontecer no futuro.

    Em relação ao Overeem, se fosse o Lewis naquelas duas ou três blitz que o Oleynik aplicou, o final teria sido diferente.

  • Francisco Borja

    Alistair Overeem x Alexander Volkov (se não estiver mesmo enfrentando a número 1 peso por peso, USADA) ou Derrick Lewis (se topar, já que disse que quer tirar um tempo e não quer lutar logo, como o Overeem)
    Islam Makhachev x Edson Barboza
    Arman Tsarukyan x Dan Moret
    Sergey Pavlovich x Ben Rothwell
    Marcelo Golm x RH
    Krzysztof Jotko x Markus Perez
    Alen Amedovski x Trevor Smith
    Movsar Evloev x Hakeem Dawodu
    Sung Woo Choi x Austin Arnett
    Sultan Aliev x Luke Jumeau
    Keita Nakamura x Frank Camacho
    Alexander Yakovlev x Alex White
    Alex da Silva Coelho x Callan Potter
    Shamil Abdurakhimov x Aleksei Oleinik
    Marcin Tybura x vencedor de Augusto Sakai x Andrei Arlovski
    Michal Oleksiejczuk x Tyson Pedro
    Gadzhimurad Antigulov x Darko Stosic
    Magomed Mustafaev x Desmond Green
    Rafael Fiziev x John Gunther

Tags: , , , , , , , ,
Instagram