UFC Milwaukee : os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 14/12/2018 às 15:26

Pela terceira vez, a cidade de Milwaukee, Wisconsin, recebe uma edição do Ultimate. Neste sábado (15), a partir das 18h30 (horário de Brasília), o  UFC on Fox 31, que marcar o fim da parceria da organização com a FOX, terá como luta principal a revanche entre Kevin Lee e Al Iaquinta.

Vindo de seis vitórias nos últimos sete combates, Lee tenta manter a boa fase para, quem sabe, conseguir uma nova disputa de cinturão na categoria. O ‘The Motown Phenom’ disputou o título interino contra Tony Ferguson no UFC 216, em outubro do ano passado.

Do outro lado do córner, Al Iaquinta tentará se recuperar da derrota para Khabib Nurmagomedov. Antes deste revés, o americano vinha de uma sequência de cinco triunfos no octógono.

O card principal ainda conta com uma dupla brasileira. No co-main event, Edson Barboza tenta se recuperar da má sequência diante de Dan Hooker. Já na primeira luta da porção principal da noite, Charles do Bronx retorna aos leves em uma revanche contra o veterano Jim Miller.

Ótima oportunidade, então, para os palpites dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles!

André Azevedo: Lee, decisão.

David Carvalho: Al Iaquinta aprendeu com o Khabib e agora encara o “Mini Khabib”, mas continuo achando que ele não aguenta a pressão. Kevin Lee por pontos. 

Felipe Paranhos: Quase cinco anos depois, Lee e Iaquinta são animais completamente diferentes. Enquanto Kevin se consolidou como um verdadeiro contender, Al parece ter perdido o bonde do tempo e se notabilizou mais pelas declarações polêmicas do que por uma jornada competitiva rumo ao cinturão. Ragin’, porém, é um atleta duro. Não vejo o ex-desafiante ao cinturão interino tendo facilidade. Lee, decisão.

João Vitor Xavier: Lee, decisão.

Laerte Viana: Cenário hoje é completamente diferente do visto em 2014, quando se enfrentaram pela primeira vez. Kevin Lee evoluiu bastante ao ponto de ter jogo para neutralizar Iaquinta em pé, desgastar o rival e nocautear nos rounds de campeonato, batendo por cima no chão. Lee, TKO.

Leo Salles: Lee, decisão.

Lucas Carrano: Lee, decisão.

Lucas Rezende: O momento é outro e não vejo Iaquinta batendo Lee como fez há alguns anos. Kevin evoluiu mais que o algoz e deve dar o troco sem maiores dificuldades. Lee finaliza.

Luiz Fernando Ferreira: Iaquinta, TKO.

Renato Rebelo: Não acho que Lee nocauteia Iaquinta em pé e nem mata a luta no chão. São cinco rounds e, por mais que quede bastante Raging Al nos primeiros, Lee tende a botar a lingua pra fora. Vou de Iaquinta, por TKO tardio.

Rodrigo Tannuri: Lee, decisão.

Thiago Sampaio: Lee, TKO.

André Azevedo: Hooker, decisão.

David Carvalho:  Barbosa terá que usar muito da movimentação para “fugir” da pressão de Dan Hooker. Aposto no brasileiro pontuando nos três rounds. Edson Barbosa via decisão.

Felipe Paranhos: Hooker não defende chute baixo. Na ATT devem ter visto isso. Barboza, TKO.

João Vitor Xavier: Hooker, KO.

Laerte Viana: Sem precisar se preocupar tanto com a defesa de quedas, Edson, que agora treina na ATT, vai ter mais espaço para soltar seu jogo na troca de golpes. Só não pode deixar Hooker impor volume em pé, porque aí o caldo pode engrossar. Barboza leva na decisão

Leo Salles: Barboza, decisão.

Lucas Carrano: Barboza, TKO.

Lucas Rezende: Acho que o queixo de Barboza aparecerá de novo, mas não da maneira que o carioca espera. Hooker é um striker capaz e longilíneo, além de muito preciso. Apesar deste também ser o território de Barboza, acredito que não será a sua noite. Dan por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Barboza, TKO.

Renato Rebelo: É muito difícil lidar com a envergadura e o timing do Hooker. Esse é exatamente o “hand fighting” que costuma complicar o brasileiro, melhor de chute do que de soco. Ainda assim, vou dar um voto de confiança para o striker mais rápido e dinâmico. Barboza, decisão.

Rodrigo Tannuri: Hooker, decisão.

Thiago Sampaio: Barboza, nocaute.

André Azevedo: Font, decisão.

David Carvalho: Sergio Pettis deixa muita impressão de “porteiro” de divisão, que o faz perder apenas para os tops da categoria. Como não acredito que Font se enquadra neste seleto grupo, fico com “Pettizinho” na decisão.

Felipe Paranhos: Font não é luta fácil para ninguém. É um combate de altíssimo nível, não se enganem. Pettis tem mais a ganhar tentando surpreender o adversário com quedas do que trocando na longa distância, como os dois gostam. Mas não o vejo fazendo isso. Font, decisão.

João Vitor Xavier: Font, decisão.

Laerte Viana: Maior fisicamente, Font vai usar sua explosão e maior envergadura para frustrar Pettis em pé, na base do bate e sai rápido e combinações curtas. Font, decisão.

Leo Salles: Font, decisão.

Lucas Carrano: Pettizinho, decisão.

Lucas Rezende: Pettis é um combatente legítimo, acredito que carrega o sobrenome da família com mais responsabilidade que o irmão atualmente. No entanto, no peso galo, a categoria engrossa mais rápido para o rapaz. Font é maior, mais comprido e tem mais poder nocaute. Rob por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Font, decisão.

Renato Rebelo: Pettiszinho é duro, mas acho que ele fica pequeno nessa categoria. Font por decisão.

Rodrigo Tannuri: Pettis, decisão.

Thiago Sampaio: Pettis, decisão.

André Azevedo: Charles, finalização.

David Carvalho: O recordista de finalizações do UFC encara alguém que já o finalizou oito anos atrás. Mas como a idade os separam demais, fico com a vitória desta vez do brasileiro. Charles do Bronx finaliza.

Felipe Paranhos: Miller há anos só tem cardio para um round. Bronx é muito melhor lutador do que em 2010. A finalização de oito anos atrás será vingada. Do Bronx, finalização.

João Vitor Xavier: Charles, decisão.

Laerte Viana:  Charles é mais rápido, agressivo, completo e inteiro que Miller, veterano longe da boa forma. Casamento sem sentido algum, inclusive. Do Bronx nocauteia.

Leo Salles: Charles, finalização.

Lucas Carrano: Charlinho, finalização.

Lucas Rezende: Desgastado demais, creio que Miller é outro que perecerá na revanche. Embora Charlinho tenha um boxe deficiente, Jim também não é um exímio trocador.  Pela juventude e menos guerras na carreira, vou de Do Bronx por finalização.

Luiz Fernando Ferreira: Do Bronx, finalização.

Renato Rebelo: Miller é duro e não teve muita dificuldade para despachar Charlinho no primeiro encontro. Mas oito anos se passaram e o tempo pesa. Enquanto Miller se encaminha para o fim da carreira, o brasileiro, com 70kg, pode encontrar a sua melhor forma. Vou de Do Bronx por decisão.

Rodrigo Tannuri: Miller, decisão.

Thiago Sampaio: Charlinho, decisão.

Restante do card do UFC Milwaukee:

Zak Ottow x Dwight Grant
Jessica Rose-Clark x Andrea Lee
Bobby Green x Drakkar Klose
Jared Gordon x Netto BJJ
Gerald Meerschaert x Jack Hermansson
Dan Ige x Jordan Griffin
Adam Milstead x Mike Rodriguez
Trevor Smith x Zak Cummings
Chris De La Rocha x Juan Adams

Ranking dos Colunistas:

1 – Laerte Viana: 96-60 (61,5%)
2 – Rodrigo Tannuri: 95-61 (60,8%)
3 – Renato Rebelo: 94-62 (60,2%)
4 – Lucas Carrano: 90-62 (59,2%)
5 – David Carvalho: 88-68 (56,4%)
5 – Felipe Paranhos: 88-68 (56,4%)
5 – Lucas Rezende: 88-68 (56,4%)
6 – João Vitor Xavier: 86-70 (55,1%)
6 – Luiz Fernando Ferreira: 86-70 (55,1%)
6 – Thiago Sampaio: 86-70 (55,1%)
7 – Leo Salles: 85-71 (54,4%)
8 – André Azevedo: 69-77 (47,2%)

  • Alyson D’Gramont

    – Kevin Lee x Al Iaquinta = Lee, decisão.
    – Edson Barboza x Dan Hooker = Hooker, finalização.
    – Rob Font x Sergio Pettis = Pettis, decisão.
    – Jim Miller x Charles Do Bronx = Do Bronx, finalização.

  • Luciano Silas

    UFC 233 cancelado e vc ve algo sobre isso no sextoround? simplesmente nao

  • Luciano Silas

    Iaqinta vai vencer o mediano superestimado

  • Mauro

    Kevin Lee, nocaute técnico.
    Hooker, decisão.
    Sérgio Pettis, decisão.
    Jim Miller, decisão.

  • Henrique

    Lee SUB
    Barboza DEC
    Font TKO
    Oliveira SUB

Instagram