UFC 231: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 07/12/2018 às 18:24

A cidade de Toronto recebe a edição do UFC 231. Na Scotiabank Arena, os fãs canadenses irão presenciar um dos mais aguardados combates do MMA: Max Holloway frente a frente com Brian Ortega, na luta principal.

Além da disputa do cinturão dos penas, o card conta com outra disputa de título. Valendo o cinturão vago do peso-mosca feminino, Valentina Shevchenko encara Joanna Jędrzejczyk. O evento acontece neste sábado (08), a partir das 21h (horário de Brasília).

Embalado por 12 triunfos seguidos, o campeão Max Holloway vai para sua segunda defesa de título na categoria. O havaiano que deveria ter encarado Ortega no UFC 226, em julho deste ano, mas sintomas de concussão o retirou do combate.

Pelo lado do desafiante, Brian Ortega que está invicto em 14 lutas na carreira, pode entrar para o hall dos atletas que conquistaram o cinturão do UFC com o cartel perfeito.

No co-main event, uma rivalidade do muay thai chega no MMA. Nos anos de 2006, 2007 e 2008, Shevchenko e Joanna se enfrentaram pelo Campeonato Mundial da modalidade e, em todas as ocasiões, a polonesa saiu derrotada.

Com um predomínio sobre a rival, Valentina Shevchenko tenta finalmente conquistar um cinturão do UFC, já que em setembro do ano passado, acabou derrotada pela campeã Amanda Nunes.

Pelo lado da ex-campeã peso-palha, Joanna Jędrzejczyk pode fazer história a ser a primeira mulher a conquistar um título do UFC em duas divisões diferentes.

Ótima oportunidade, então, para os palpites dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles!

André Azevedo:  Mantenho o palpite dado na resenha com o Renato uns meses atrás. O jogo simples e extremamente eficiente de Ortega irá torná-lo campeão. Brian Ortega via finalização.

David Carvalho: Difícil palpitar, luta bem equilibrada e ambos com cartel recheados de pedreiras. Em uma situação normal iria de Holloway, mas com vários asteriscos sobre as condições do ‘Orelha’, serei receoso e aposto em Ortega finalizando.

Felipe Paranhos: Pura intuição: sinto cheiro de And New desde que essa luta foi marcada. Brian apanha, apanha e sempre dá um jeito de virar lutas. Não duvido que faça o mesmo dessa vez. Ortega, finalização.

João Vitor Xavier:  Uma das melhores lutas, peso por peso, que o UFC casou neste ano. Tem tudo para ser uma batalha técnica e de muita raça entre dois dos melhores lutadores do mundo, independente de categoria de peso. Holloway, para mim, se mantém como campeão na base do abafa. O havaiano sabe como poucos ditar o ritmo de uma luta e criar um caos onde só ele se mantém em segurança. Ortega não saberá lidar com isso e, apesar de ter seus momentos, sofrerá sua primeira derrota como profissional. Holloway, TKO.

Laerte Viana: Ortega é, atualmente, um dos maiores pegadores, mas nunca foi conhecido por aplicar muitas quedas. Holloway, que é ótimo em evitar esse jogo no solo, é melhor em pé e pode ir minando o desafiante. Se nenhum problema extra-octógono atrapalhar, Holloway mantém o cinturão após 25 minutos disputados. Blessed, decisão.

Leo Salles: Ortega, decisão.

Lucas Carrano: Ortega, decisão.

Lucas Rezende: Dois lutadores completos, nos auges de suas carreiras, com a semelhança de crescerem ao decorrer do combate. A igualdade é tão parelha que vou atribuir a vantagem àquele que me parece melhor mentalmente para disputa, o desafiante. Ortega por finalização.

Luiz Fernando Ferreira: Holloway, TKO.

Renato Rebelo: Holloway, decisão.

Rodrigo Tannuri: Holloway, decisão.

Thiago Sampaio: Ortega, finalização.

André Azevedo: Que parada dura! Tecnicamente se equivalem. Porém, vejo o momento melhor para a Valentina e me parece com mais gana de se tornar campeã mundial, título inédito para ela. Shevchenko via decisão. 

David Carvalho: Que luta! Valentina é mais completa e apenas a vitória da Joanna sobre Tecia Torres não é suficiente para recuperar a segurança contra uma bala de tão grosso calibre como Bullet. Não tenho como ir diferente: Shevchenko, TKO.

Felipe Paranhos: Tô muito interessado em ver esta luta, mas acho que a diferença de tamanho será grande demais para a polonesa. Valentina leva o cinturão, e compensa o que deveria ter sido seu nos galos. Valentina, decisão.

João Vitor Xavier: Muito difícil imaginar Joanna capaz de resistir à diferença de tamanho, que certamente existe, além da agressividade controlada de Shevchenko. Acho que Valentina mantém a freguesia sobre a ex-campeã palha. Shev, decisão.

Laerte Viana: Luta duríssima, mas vejo Valentina com mais armas na trocação, maior fisicamente e com vantagem no solo, caso queira mudar o nível. Até o fator psicológico joga a favor da loira, que já bateu a polonesa em três oportunidades no muay thai. Shevchenko, decisão.

Leo Salles: Shevchenko, TKO.

Lucas Carrano: Valentina, decisão.

Lucas Rezende: As vitórias de Valentina sobre Joanna no kickboxing podem enganar, mas não devem. Dentro do MMA, a polonesa é uma lutadora muito mais realizada e estabelecida. A não ser que as derrotas para Namajunas lhe tenham tirado a vontade ou a resiliência, o que não parece ser o caso, vou de Jedrzejczyk por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Joanna, decisão.

Renato Rebelo: Valentina, TKO.

Rodrigo Tannuri: Shevchenko, decisão.

Thiago Sampaio: Valentina, decisão.

André Azevedo: O poder de fogo e o jogo pouco ortodoxo do Cowboy farão mais uma vítima. Gunny é bom lutador, mas o pouco ritmo de luta e a diferença de tamanho para os outros 77’s o desfavorece. Cowboy via TKO.

David Carvalho: Nelson está escaldado, virá todo receoso e com um jogo dentro do plano. Pode passar por sustos no primeiro round, mas aproveitará o cansaço do brasileiro para vencer nos pontos. Gunnar, decisão.

Felipe Paranhos:  Pra mim, o pior jogo para Alex é o do lutador que o chama para a briga. Nelson é frio, vai jogar nos contragolpes e/ou tentar levar o brasileiro ao chão, a fim de finalizá-lo. Acho que antes disso Alex deita o islandês. Cowboy, KO.

João Vitor Xavier: Apesar de “Gunni” parecer estar na melhor forma de sua vida, vejo o brasileiro com mais chances. Cowboy tem mãos pesadíssimas, excelente jiu-jítsu e aguenta pancadas. Acho que segue com a boa fase. Cowboy, decisão.

Laerte Viana: O tempo inativo e a força física de Alex Cowboy podem azedar o caldo para Nelson. Porém, o europeu é mais técnico e leva enorme perigo na luta agarrada, área na qual o brasileiro oferece algumas brechas. Sem nenhuma convicçãovou de Gunnar por finalização.

Leo Salles: Cowboy, TKO.

Lucas Carrano: Cowboy, TKO.

Lucas Rezende: Apesar da nova forma de Gunni aparentar que o menino tem levado a malhação mais a sério na academia, o brasileiro ainda é um meio-médio bastante forte e compensa a falta de técnica com muita força bruta. Talvez o suficiente para bater o islandês, assim como fez Santiago Ponzinibbio? Talvez, mas acho que não acontece. Vou de Nelson por finalização

Luiz Fernando Ferreira: Nelson, finalização.

Renato Rebelo: No duelo força x técnica, acho que a balança pende mais para o brasileiro Alex Cowboy, que não é apenas “boi brabo” e também representa tanto em pé quanto no chão. Oliveira, TKO.

Rodrigo Tannuri: Nelson, finalização.

Thiago Sampaio: Cowboy, KO.

André Azevedo: Essa vai sair faísca! Apesar da ótima fase do brasileiro eu acho Manuwa um passo muito largo para Thiago. Pude vê-los ao vivo e a diferença de tamanho é sinistra. Se Marreta passar por esse teste de forma brilhante, via nocaute, vai causar frisson na categoria. Porém, acredito que o tamanho e força de Jimi façam a diferença. Manuwa via KO.

David Carvalho: Se o brasileiro vencer será uma baita entrada definitiva na categoria, Manuwa é bem agressivo, mas vejo Marreta com mais capacidade. Thiago Marreta, TKO.

Felipe Paranhos: Marreta precisa resistir ao primeiro round, já que Manuwa é mais polido em pé enquanto tiver gás. Embora em sua primeira investida real nos meio-pesados, Thiago tem muito mais gás que Manuwa e os chutes no corpo podem abrir espaço para encerrar a luta. Marreta, KO.

João Vitor Xavier: Marreta tem golpes mais variados que Manuwa, que é um baita boxer e provavelmente tem mãos mais precisas e pesadas. O brasileiro, porém, tem excelentes chutes no seu arsenal, subestimado jogo de quedas e teve mais tempo para adaptar seu corpo à nova categoria. Acredito no brasileiro. Marreta, TKO.

Laerte Viana: Manuwa, embora bata muito pesado, tem se mostrado cada vez mais lento e com absorção de golpes fraca, levando knockdown até de Jan Blachowicz. Marreta, que vem mostrando evolução no jogo de solo, surpreende via grappling, ponto fraco do inglês. Marreta, decisão.

Leo Salles: Manuwa, TKO.

Lucas Carrano: Manuwa, TKO.

Lucas Rezende: Manuwa é grande e carrega muita potência nas mãos, mas também é vagaroso e possui um queixo um tanto suspeito. Marreta vem da categoria de baixo e é muito versado no muay thai. Sem precisar se preocupar com quedas, o carioca deve jogar solto no octógono e acho que surpreenderá. Marreta por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Marreta, TKO.

Renato Rebelo: Admiro Marreta pela coragem e também considero que a aposta de desafiar um meio-pesado ranqueado foi inteligente – afinal, se vencer, fura fila em categoria deserta. Mas Manuwa pega muito mais pesado do que o brasileiro está acostumado e a diferença de potência deve falar mais alto do que a diferença de velocidade. Vou de Manuwa por TKO.

Rodrigo Tannuri: Marreta, TKO.

Thiago Sampaio: Manuwa, KO.

André Azevedo: Gadelha muito mais lutadora em todas as frentes. Prevejo passada de carro e finalização. Cláudia via submissão.

David Carvalho: O jogo da americana não casa com o da Claudinha, e onde Nina tentar a brasileira será superior. Gadelha tem mais velocidade, explosão e punch, mas não sinto que será uma luta fácil, pois Ansaroff vai evadir muito e acabaremos com Claudia Gadelha vencendo via decisão.

Felipe Paranhos: Tenho minhas dúvidas sobre o momento técnico de Claudinha, mas acredito que ela tem recurso pra tirar Nina da luta em pé, seu forte. Além disso, o baixo volume de golpes de Ansaroff deve ser um problema diante do normalmente intenso jogo de Gadelha. Claudinha, finalização.

João Vitor Xavier: Ainda que esteja em ótima fase, Ansaroff não pertence à elite do peso palha. Claudinha, por outro lado, já ficou muito perto de ser campeã e ainda merece respeito, apesar de não estar bem, mesmo vindo de vitória. Gadelha, finalização.

Laerte Viana: O momento de Nina é melhor, uma vez que a americana vem crescendo de produção, enquanto Claudinha teve de duas atuações ruins. De qualquer maneira, a qualidade técnica da brasileira é maior e deve falar mais alto. Gadelha vence por pontos.

Leo Salles: Gadelha, decisão.

Lucas Carrano: Gadelha, decisão.

Lucas Rezende: Gadelha aparenta uma certa queda de rendimento em seus últimos combates, o que também pode ser interpretado como uma possível falta de motivação e mudanças de interesse após tantos anos dedicados ao esporte. Posso estar errado. De toda forma, Ansaroff parece enfim ter encontrado seu ritmo dentro da categoria e pode estar no momento certo para superar um nome importante como o de Claudinha, e acho que irá. Nina por TKO.

Luiz Fernando Ferreira: Gadelha, decisão.

Renato Rebelo: Claudinha, de fato, não atravessa boa fase, mas, se estiver minimamente focada nos treinos – agora em Las Vegas -, ele é superior em todos os setores em comparação à Nina. Vou de Gadelha por decisão.

Rodrigo Tannuri: Gadelha, decisão.

Thiago Sampaio: Claudinha, finalização.

Restante do card:

Hakeem Dawodu x Kyle Bochniak
Katlyn Chookagian x Jessica Eye
Eryk Anders x Elias Theodorou
Olivier Aubin-Mercier x Gilbert Durinho
Devin Clark x Aleksandar Rakić
Brad Katona x Matthew Lopez
Chad Laprise x Dhiego Lima
Carlos Diego Ferreira x Jesse Ronson

Ranking dos colunistas:

1 – Laerte Viana: 92-59 (60,9%)
1 – Renato Rebelo: 92-59 (60,9%)
2 – Lucas Carrano: 89-58 (60,5%)
3 – Rodrigo Tannuri: 91-60 (60,2%)
4 – Felipe Paranhos: 86-65 (56,9%)
5 – David Carvalho: 85-66 (56,2%)
5 – Lucas Rezende: 85-66 (56,2%)
5 – Thiago Sampaio: 85-66 (56,2%)
6 – Leo Salles: 84-67 (55,2%)
7 – João Vitor Xavier: 83-68 (54,9%)
7 – Luiz Fernando Ferreira: 83-68 (54,9%)
8 – André Azevedo: 68-73 (48,2%)

  • Henrique

    Holloway DEC
    Valentina DEC
    Nelson SUB
    Manuwa KO
    Gadelha DEC

  • Igor Barbosa

    – Tenho visto muita gente colocando favoritismo na Valentina pelas vitórias no muay thai. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, e já se passaram 10 anos. E levemos em consideração que a sempre demoníaca Joanna vem pra luta sem um corte de peso tão desgastante. E que a Valentina foi anulada em pé pela Amanda, que é uma striker inferior a Joanna. Que aliás, é sua colega de ATT. Não vou me surpreender se a polonesa começar a levar muita vantagem a partir da metade da luta e vencer na DU.

    – Holloway nocauteia no quinto round;
    – Cowboy leva na decisão;
    – Marreta nocauteia no primeiro round.

    • Bruno Machado

      Mesmo sendo 10 anos e muitas coisas mudaram, a evolução favorece muito mais a Valentina, nesse tempo ela evoluiu muito mais, se tornou realmente uma lutadora de MMA completa, Joanna ainda é uma lutadora de kickboxing que sabe defender queda..
      Além de que o queixo dela já tá pedindo arrego, foi nocauteada pela rose que é uma peso palha, e na segunda luta balançou umas 2 vezes na luta pros golpes da rose.. Como o queixo dela vai reagir aos golpes de uma ex- peso galo?
      Não sei de onde vc tirou que a Amanda anulou a valentina em pé.. se for pra dizer alguma das duas anulou alguém foi a valentina, porque a unica coisa que a Amanda fez naquela luta foi dar uns leg kicks insignificantes, ela não soltou o boxe é acostumada a usar, lutou como se tivesse com medo da mão valentina, que nem é uma nocauteadora.. Valentina lutou como sempre sendo contra-golpeadora e mesmo assim teve mais iniciativa que a amanda.

      • Yosvani bolt

        Estava com medo de perder o gás, ela é muito explosiva no início, o erro que ela cometeu na primeira luta contra Valentina, não ia cometer na segunda luta, o que lhe safou a vitória foi sempre andando pra frente e quedar a valentina no último round, e isso aconteceu na segunda luta da Joanna e Rose, a Joanna deu mais golpes, mas Rose pois pressão na luta e derrubou ela no último round vencendo assim numa luta apertada

      • Igor Barbosa

        Veja bem, eu disse que a Amanda ANULOU, não que foi SUPERIOR. São duas coisas bem diferentes. E a Amanda ainda conectou mais golpes significativos naquela segunda luta. Se teve uma coisa que a Valentina não teve ali foi iniciativa. Nem por isso ninguém falou que a Valentina lutou com medo. E você disse tudo, a Valentina é EX peso galo. Corte de peso faz uma diferença grande, principalmente contra alguem que não teve tanto desgaste nessa parte.

    • Luciano Silas

      pode esquecer o muay thai meu filho (embora a polonesa tenha apanhado em pe nas suas ultimas lutas)

      Valentina é superior em todas as areas

      • Igor Barbosa

        Ninguém conseguiu prender a Joanna no chão até hoje. Nem Claudinha e Esparza, que são grapplers melhores que a Valentina, conseguiram.

        • Luciano Silas

          gostou da atuação perigosa da joanna?

  • Mauro

    Ortega finalização,
    Joanna decisão,
    Nelson decisão,
    Manuwa k.o

  • Dan Fernandes

    Max – TKO
    Joanna – TkO
    Nelson – Finaliza ou nocauteia no GaP
    Manuwa – KO

  • Luciano Silas

    como alguem consegue palpitar a favor da joanna,pqp

    Valentina é simplesmente melhor que ela em TUDO

    • Dan Fernandes

      é o modo de enxergar as coisas, muitos apostavam na vitoria do aldo, mesmo holloway sendo melhor em tudo tambem.

      • Conor Pettis

        Aldo é muito superior no chão, faixa preta de jiu jitsu enquanto o holloway é faixa azul, além de ser muito mais experiente e ter participado de várias competições de jiu jitsu. Se formos analisar a técnica na luta em pé, José Aldo é superior, só perdeu para o preparo físico e pela velocidade do americano.

        • Yosvani bolt

          Era o superior, Max Holloway é jovem tem 25 anos, Aldo tem 30, todos têm os seus limites, mas o Aldo continua a ser uma lenda no peso-pena

          • Conor Pettis

            Se Aldo tivesse um bom preparo físico e tivesse usado seu grappling ele teria ganho. Basta ver os 2 primeiros rounds da primeira luta, seria até maior a vantagem se ele tivesse tentado derrubar.

          • Yosvani bolt

            Aldo tem bom preparo físico, o problema é que a envergadura do Max é maior que a dele, o Aldo precisa alcança-lo, mas sempre que alcança ele fica cansado, sem faltar com respeito a lenda, A envergadura do Aldo é muito maior que a do Frankie Edgar e Chad mendes por serem pequenos, por isso ele não se cansava, sobre o seu BJJ ou grappling ele é bom na defesa e pouco no ataque, sempre que alguém tentar derruba-lo ele defende muito bem, mas quando se trata de atacar para quedar o seu adversário é díficil, ele é muito melhor com Muay thai do que com BJJ

          • Conor Pettis

            Concordo que ele é muito melhor no muay thai do que no bjj. Mas ele ainda tinha a queda a seu favor, porque derrubou lutadores como o zumbi coreano, ricardo lamas e não tentou derrubar holloway? Sendo que o holloway é muito superior em pé do que esses 2 lutadores citados.

          • Yosvani bolt

            Infelizmente ele foi orgulhoso na luta, queria mostrar que poderia superar na luta em pé, ele não percebeu que estava em desvantagem

          • Conor Pettis

            Concordo 100% com você.

        • Dan Fernandes

          Aldo é muito superior no chão, você se embasa em que ? na faixa preta dele? holloway tem 3 Finalizações no ufc, josé aldo não tem nenhuma, aldo participou de campeonatos de bjj, só que isso é mma, impor o bjj no mma é totalmente diferente…agora vem dizer que aldo nunca usou o bjj por que nunca precisou o.O kk Aldo não soube nem fazer guarda quando precisou. Holloway dá duas surras no aldo e voce diz que só ganhou pelo preparo físico e velocidade, bem, isso não deixa de ser duas valências das artes marciais, mas disso você não entende. Abraço.

          • Conor Pettis

            Aldo precisou do seu jogo de chão na luta contra o zumbi coreano pois a luta em pé estava muito parelha. Derrubou o ricardo lamas no último round para garantir a luta, lembrando que o americano é um wrestler superior. Holloway foi derrubado e dominado no chão pelo CONOR MCGREGOR. E por último, não podemos falar da guarda do josé aldo na luta contra o Max pois ele ja estava abalado pelos golpes conectados em pé.

          • Conor Pettis

            Não estou tirando o mérito do Holloway, mas eu ainda não entendo porque o Aldo manteve a luta 100% em pé, não tentou 1 queda na primeira luta e na segunda deu um passa pé no holloway e ele caiu de cara no chão.

          • Dan Fernandes

            jogo de chão contra zumbi se resumi em derruba e ficar batendo, não vi aldo avançar, passar a guarda, aldo nao tentou mochilar, não fez porra nenhuma, bjj passou longe ali, aldo derrubou o lama, voce ta certo, mas onde esta o bjj nisso? aldo usou Osoto gari ou um ouchi gari pra quedar ?aldo quedou zumbi e lamas com tecnicas de wrestling, voce não sabe nem do que ta falando… e não adianta dizer que aldo não fez guarda por estar tonto, isso é automatico pra quem usa o bjj no mma, basta ver demiam maia e jacaré, que são brasileiros que realmente tem o seu bjj no mma, diferente do aldo.

          • Conor Pettis

            Jacaré quando tomou knockdown do romero tomou inúmeros golpes na cabeça e quase foi nocautedo, sendo que ele estava dentro da guarda do brasileiro. Jiu jitsu não é so finalização, controle no chão também é um dos pontos da arte suave. De qualquer maneira no grappling ele é superior e não tentou usar isso.

      • Luciano Silas

        para de passa vergonha cara,aldo é superior em diversos pontos,chao,MT etc isso nao tem discussao
        Holloway vem de trocentas lutas invictas e nao acabou de perder duas lutas em pé onde deveria ser sua especialidade

    • Yosvani bolt

      Não há nada pior que subestimar alguém no MMA, principalmente lutadoras de elite como a Joanna, imagina se ela vencer essa luta, o que irás dizer? A valentina é favorita sim, mas a Joanna só tem a ganhar e nada a perder

      • Conor Pettis

        Concordo, acho essa luta muito dura para as 2. A joanna tem uma excelente defesa de quedas, é mais rápida e tem um volume de golpes maior.

  • Alyson D’Gramont

    – Max Holloway x Brian Ortega = Ortega, finalização.
    – Valentina Shevchenko x Joanna Jędrzejczyk = Shevchenko, finalização.
    – Alex Cowboy x Gunnar Nelson = Nelson, finalização.
    – Jimi Manuwa x Thiago Marreta = Manuwa, KO.
    – Cláudia Gadelha x Nina Ansaroff = Gadelha, finalização.
    – Katlyn Chookagian x Jessica Eye, decisão.
    – Elias Theodorou x Eryk Anders = Theodorou, decisão.
    – Olivier Aubin-Mercier x Gilbert Burns = Burns, decisão.
    – Chad Laprise x Dhiego Lima = Laprise, decisão.

Tags: , , , , , , , , , , ,
Instagram