Pensando Alto: A
Análise Informal do UFC 230

Lucas Rezende | 04/11/2018 às 02:00

Cidade de Nova York desprovida de maiores polêmicas em um evento do UFC? Seria o Madison Square Garden digno de tamanho desrespeito?

Pois é, na primeira aterrissagem do octógono no palco mais tradicional da Grande Maçã, os já esperados tropeços da Comissão Atlética e dos juízes laterais tiveram pouca expressão diante de um público que só saiu de casa para assistir confusão e desentendimento.

Digo isso, é claro, pois pouco poderia se esperar de um evento principal entre Daniel Cormier e Derrick Lewis, a não ser exatamente o que se sucedeu. Entretanto, Ronaldo Jacaré e Jared Cannonier também garantiram as surpresas deste primeiro sábado de novembro.

Sem falar, é claro, da noite de gala de Israel Adesanya e as guerras travadas no card preliminar. Me acompanhem.

Daniel Cormier vs. Derrick Lewis

Foi divertido enquanto durou, mas a inusitada epopeia de Derrick Lewis até o cinturão dos pesados termina por aqui. Evidentemente, Daniel Cormier jamais aceitaria fazer parte da conspiração que fez lavagem cerebral em Francis Ngannou e Alexander Volkov para que permitissem que o homem das bolas de fogo dividisse o octógono com o único atual campeão duplo do UFC.

Portanto, em ritmo de treino, DC atravessou a defesa de quedas de Lewis feito faca quente contra um tablete de manteiga virgem e sentiu toda a inabilidade da Besta Negra no chão durante os cinco primeiros minutos.

Na etapa seguinte, consciente do despreparo do desafiante, Cormier apenas se teve o trabalho de continuar de onde parou para derrubar Lewis da maneira que bem entendesse, até envolver o pescoço do grandalhão com um estrangulamento e lhe forçar uma batucada tímida.

Após o combate, não tivemos discursos sobre as temperaturas elevadas de órgãos genitais, somente um campeão entusiasmado, comemorando com talvez ainda mais vigor do que quando derrubou Stipe Miocic, mas, é claro, sem esquecer de convidar Brock Lesnar para o próximo baile.

O teatro continua na próxima temporada.

Ronaldo Jacaré vs. Chris Weidman

Um wrestler All-American e um campeão mundial de jiu-jitsu entram em um bar…e se digladiam de pé como se o solo fosse lava. Parece o início de uma piada ruim, mas garanto que o desfecho pegou a todos de calças arreadas.

Esperto, Chris Weidman manteve Ronaldo Jacaré longe de suas pernas por mais de dez minutos, munido apenas de jab e direto, que a todo momento explodiam contra o nariz do manauara. Sem menção alguma a arrastar o norte-americano para o fundo do pântano, o réptil atravessava a barreira de socos para tentar encaixar apenas um dos seus.

Uma estratégia de pouca eficácia e muito dano cerebral. Não recomendável para menores de 18 anos, mas, vez ou outra, não é que dá certo?

Neste lá e cá frenético, o já desgastado Weidman foi surpreendido por aquele único derradeiro que Ronaldo procurou durante todo o combate. Pegou até de mal jeito, meio que no cocuruto e nem foi em cheio, mas Chris mergulhou para a quarta dimensão do mesmo jeito, e por mais que Dan Miragliotta tivesse insistido, não havia argumento para deixar o combate seguir.

Como é comum de torneios, surpresas acontecem, e o rastejante ressurge à superfície após um tempo relaxando no leito do lago. No entanto, o brasileiro também amarga derrotas para o atual campeão e o próximo desafiante da categoria. Certamente precisará se provar mais uma vez antes de abocanhar o cinturão.

Jared Cannonier vs. David Branch

Canonizado. Jared Cannonier estreou no peso-médio com poucas semanas de preparo, mas já concedeu sua bênção ao querido David Branch.

Incapaz de implementar seu plano de jogo por mais do que um assalto, Branch não conseguiu definir o combate quando teve a luta nas mãos e sofreu as consequências. Cannonier é limitado, mas tem poder de nocaute mais do que o suficiente para derrubar qualquer um, e o corte de peso não parece ter enxugado essa potência.

De volta ao caminho das vitórias, o estimado de Rodrigo Tannuri ganha sobrevida, mas a categoria de baixo é um tanto mais profunda que a dos meio-pesados. No entanto, se esta estreia pode ser confiável, talvez os melhores dias de Jared ainda estejam à sua frente?

Israel Adesanya vs. Derek Brunson

“As coisas boas vem para aqueles que sabem esperar”, é o provérbio que dita a postura de Israel Adesanya dentro do octógono.

Consciente de que Derek Brunson tentaria lhe arrastar ao solo a qualquer custo, o neozelandês aguardou. Defendeu cada uma das investidas do adversário e aguardou. Frustrou Brunson e salpicou uns jabs aqui e ali e aguardou um pouco mais.

Então, na reta final do primeiro assalto, com Brunson mentalmente rendido, uma fraqueza conhecida do atleta, Israel então se desprendeu, mas ainda sem perder a paciência. No primor de sua técnica, Adesanya atingiu Derek com tudo que desferiu, levando o norte-americano a um, dois, três knockdowns, até que Herb Dean prestasse clemência.

Em escala menor, chegou a me lembrar a estreia de Anderson Silva no UFC, contra Chris Leben. Apesar da comparação de alta responsabilidade, o rapaz parece pronto para escalar até o pico dos médios, e mostra que não é apenas um striker unidimensional. Acho que, em breve, terá seu pedido concedido, hein?

Menções Honrosas

  • Em mais um sacrifício de sangue aos deuses do MMA, Sheymon Moraes e Julio Arce protagonizaram uma valsa escarlate com um tempero de muay thai. Com direito a knockdown e tentativas de finalização, os dois se brutalizaram até os 15 minutos se completarem, e apesar da bagunça dos placares, o brasileiro emergiu com uma aguerrida vitória por decisão dividida.
  • Imperador da violência e do desprezo para com a própria saúde, Lando Vannata encontrou um rival à altura em Matt Frevola. A dupla sacrificou suas respectivas faces e litros de sangue em troca de entretenimento, engolindo socos, pontapés, joelhos e cotovelos, com completo desdém por manobras defensivas. Num resultado justo, e que posterga a estadia do Groovy por, pelo menos, mais um combate, a dança se encerrou num empate majoritário. Talvez porque tenha sido difícil definir se o par foi mais vitorioso ou prejudicado.
  • Que atleta diferenciado! Ainda no início do combate, Shane Burgos levava a pior na trocação contra Kurt Holobaugh, e não sabia como reverter a situação adversa, até uma ideia lhe acometer. Certeiro na decisão, o Furacão ofereceu o queixo para receber um murro na fuça e ir ao chão, para, então, conseguir envolver o braço do adversário num armlock rasteiro. Sem resposta para a astúcia do oponente, Holobaugh só pôde se entregar.
  • Anabolicboy

    Desculpas Resende mas eu vi a luta com outros olhos.

    Tá certo que o Jacaré levou bons jabs e diretos, mas será que só eu percebi que pela primeira vez o jacaré estava fazendo pendulo e esquivando ? Claro que fez de modo tímido, mas fez.O gás em até que em dia.
    Quando Weidman tentou levar pro chão o modo como ele saiu apenas rolando foi do caralho.

    O Jacaré andou pra frente o tempo todo, partiu pro clinche,tentou joelhadas soltou bons low kicks tentou chute alto que até foi bem defendido, enfim, tu vem me dizer “tentar encaixar apenas um dos seus” e “por aquele único derradeiro que Ronaldo procurou durante todo o combate” ta de brincadeira né ?

    E aquele murro pegou na testa e chacoalhou o cérebro, tu não conseguiu perceber que quando weidman foi com corpo pra frente pra socar que ele levou de encontro a bordoada cara e tu vem dizer que “pegou até de mal jeito”.

    Agora com relação ao “abocanhar o cinturão” eu concordo contigo.

    • Saulo Abraham

      Vi a luta da mesma maneira que você viu. Achei até que o jacaré foi muito melhor do que eu esperava

      • Edinelson Santos De Oliveira

        Também

      • SanchezEspaña_MMA

        Sim, pode ter ido melhor do que esperavamos todos, mas lutou peor que o Weidman. Se nao conecta esse golpe, seria bem provavel que perderia a luta.
        Na boa, o Jacaré nao ganha o titulo, está abaixo do necesario.

        • Anabolicboy

          Não sei não mano, depois que eu vi com meu próprios olhos o Bisping ser campeão desta mesma categoria nocauteando o luque não duvido do Jacaré não viu MMA é MMA.
          Vai que no dia se alinham todas as estrelas a favor do cara dai já era.

          • SanchezEspaña_MMA

            hahahahah, Totalmente de acordo. Tudo pode passar mesmo.
            Até porque o joacaré é um bom lutador.
            Mas é verdade, podemos repetir a historia.

    • Renato Trevisan Signori

      inclusive o brasileiro encaixou mais golpes do que o Weidman

    • Dan Fernandes

      levava um jab na cara e pendulava, levava um direto na boca e pendulava…jacaré totalmente atrasado, sem tempo, ganhou no coração e na falta de urgência do Weidman, balançou nitidamente o jacare duas vezes no 1R e não apertou o passo.
      Então quando tannuri diz isso, foi por que jacaré não fez outra coisa a não ser tentar sobreviver pra acertar um golpe.
      OBS: O proprio jacare disse que estava procurando conectar um golpe, pq sabia que weidman ia cair quando acertasse em cheio.

      • Anabolicboy

        Pelo menos dessa vez ele pendulou, pior foi as outras lutas que nem isso ele fazia tomava e saia correndo pros lados ou andando pra trás ou ficava parado.

        E ele embora meio que atrasado fez o certo, ou vai ficar tomando jab e direto e ficar parado?

        Outra coisa, ele tava lutando com um wrestler All-American é difícil cara, tu não sabe se ele vai jogar o jab e direto e de repente fintar e ir pras pernas.

        E ele disse isso porque é o que todo lutador procura né?
        Diz aí qual lutador que luta e não procura conectar um golpe certeiro ?
        E qual lutador não cai quando um cara da força e tamanho do jacaré acerta mesmo que de “mal jeito” KKKKKK.

        • Savio Cardoso

          Muito boas observações, tá de parabéns, melhores comentários sobre a luta do que os do Rezende, parabéns. Minha opinião, concordo com vc.

    • Dan Fernandes

      Mas pegou de mal jeito mesmo kkkkk
      o soco resvalou pra cima, jacaré não lutou bem, esteve atras na maior parte do combate, ganhou do weidman por méritos próprios, mas estamos falando de weidman, se pegar um trocador e lutar como lutou, vai passar vergonha.

    • Igor Barbosa

      Concordo, e continuo achando que o Jacaré evoluiu sim desde a ida pros EUA. Vale lembrar que essa derrota pro Gastelum foi muito controversa, poderiam muito bem ser 3 vitórias seguidas.

      • Savio Cardoso

        Jacaré mesmo com 40 anos continua lutando em alto nível sim, falamos aqui de uma luta entre os que estão entre osmelhores da atualidade em seus pesos é normal a luta ser diferente do que quando os lutadores tirem lutadores de menor nível para dançar, quase sempre que a luta entre dois caras de ponta, a luta é diferente de suas lutas menores, vai haver quase sempre um desfecho inesperado, e o melhor lutador que se adaptar a esse desfecho no momento vençe. Portanto na minha opinião , Jaca shom de bola, vez o que tinha e o que deu para se fazer dentro de uma grande luta entre dois grandes adversários.

  • Edinelson Santos De Oliveira

    Minha Opinião: Tanto a luta do gastelum como essa, se o jacaré não tivesse se cansado muito rápido ele teria ganhado do gastelum e vencido o weidman com mais facilidade, eu não sei se é a idade ou a preparação fisica está sendo feita errada, o que vcs acham?

    • Luiz Antonio Felisberto

      Acredito que seja a falta de parceiros do seu nível. Ele treina com uma equipe pequena.

      • Edinelson Santos De Oliveira

        Nesse caso ele evoluiria tecnicamente, mais não ajudaria no gás, tem que mudar a preparação física pra ele ter um bom condicionamento e render mais do que em suas lutas recentes.

    • Alan

      Na minha opinião a luta Jacaré X Gastelum poderia ter ido para qualquer um a vitória, mas não vi o numero de golpes que cada um deles acertou, então posso estar errado.

  • Shotokan Karate

    Buenas gurizada. Seguem palpites para as lutas que acompanhei:

    1 ) DC vs Lewis : Lewis decidindo um titulo é a personificação da velha piada da vaca em cima do poste kkkkkkkkkkkkkkk. Gordinho bom de briga Daniel Cormier mal deve ter suado tamanha foi a barbada que encarou. Nem dá pra comemorar.

    2 ) Jacaré vs Weidman : Como fã sempre é show ver o Jacaré ganhar. Mas vamos combinar entre nós aqui no forum que luta mais horrorosa. Gostei mto da leitura do Lucas dessa luta. Weidman se por um lado pensou bem em evitar ir pro chão com o Jacaré por outro teve uma trocação ridicula. Jacaré vendo que seu adversário não lhe oferecia riscos e foi com tudo. A lamentar é que Jacaré tb não foi mto bem na trocação e o resultado foi que vimos uma verdadeira briga de bar em um octogono com o Weidman novamente morrendo no gás (seu eterno calcanhar de aquiles).

  • Mauro

    Bom, eu dizia: Weidman tinha que evitar o mata cobra.

    A resistência do Weidman não é mais a mesma. Romero o destruiu. Estava com a luta nas mãos. Mais técnico, estava ganhando. Mas, resolveu brincar na lagoa, e jacaré são traiçoeiros. Pagou pela burrice. Mérito do guerreiro Jaca.

    • SanchezEspaña_MMA

      Mauro, eu ia escrever a mesma coisa. A cabeça do Weidman já era. O soco do Jacaré foi mais ou menos no mesmo lugar da joelhada do Romero, e o cara apagou. Uma pena, porque o Weidman estava dando um show de tecnica e a mao mais afiada que antes.
      Acho que deveria olhar mais pra sua saude. Pena ver um atleta assim com evidentes problemas.

  • Wellington Fonseca

    Não sei pq cargas d’água as resenhas que o Renato fez das lutas principais no canal do SR no Youtube não foram lançadas aqui. Taí pra galera que ainda não viu:
    https://www.youtube.com/watch?v=8GpGDGhiC3g
    https://www.youtube.com/watch?v=uHQmxeu1DmI

  • Douglas Karpinski

    O juiz mijou fora do pinico nessa luta do jacaré, na boa poderia ter evitado do Weidman tomar aqueles cascudos, o cara caiu de perna travada, que duvida ele tinha?

  • Leandro Cobalt

    Israel Adesanya é Nigeriano naturalizado como cidadao da Nova Zelandia.
    No caso do jacare, se fosse o Weidmain que o derrubasse o Juiz iria para a luta na mesma hora. O Juiz e arbitros fazem de tudo pelo Weidmain. Brasileiro contra ele só leva se for por nocaute o finalização, por pontos sem chances.

  • Igor Barbosa

    Vendo os comentários, fico impressionado com essa já costumeira má vontade de alguns com o Jacaré. Se sugerirem Rockhold ou Romero pelo cinturão de novo, vou começar a achar que é sarcasmo. O cara derrotou o Weidman, que junto com os já citados Rockhold e Romero, está sempre a um pequeno passo de um TS, independente da fase. Desculpem, mas negar uma disputa de cinturão ao Jacaré a essa altura do campeonato é a definição perfeita de sacanagem.

    No mais, o evento foi excelente, lutas muito bem casadas (tirando a principal, óbvio…), um show do Adesanya (que ao meu ver, já merece enfrentar um top 5, como o Rockhold). Frevolla x Vannata foi insano demais. E quase que a juizada de NY faz bobagem de novo. Decisão dividida pra Arce x Sheymon é um acinte. O cidadão que marcou vitória do Julio Arce deveria ter passado pelo bafômetro.

    • Ton lima

      Esse seu ponto é bem valido, tirando o jaceré e o desafiante, todos os top 5 vem de derrota. Na pratica a disputa seria quase certa pro jaca.
      Mas uma coisa que sempre permeia a carreira do reptil no mma é o Azar, a disputa de cinturão ainda vai demorar uns meses pra rolar e até lá pode rolar Adesanya vs Luke ou Boracha vs Romero e ai complica pro brazuca…

      • Igor Barbosa

        Jacaré tá sempre no lugar certo na hora errada rs

        Mas acho que é a hora dele, já não é mais um garoto e mereceu a disputa de cinturão em outras oportunidades. Sempre se manteve na elite da categoria, e acho que negar isso a ele agora seria crueldade.

  • Rudá Corrêa Viana

    Jaca levou mtos golpes e isso minou seu gás. Mas vi ele acertando mtos golpes tbm no weidman. Tanto que weidman foi ficando bem degastado pro final. Jaca acertou bons golpes na linha de cintura tbm, bons chutes baixos e mesmo que o volume do americano tenha sido maior, jaca qdo acertava pegava com mais forca. E pesando nisso, weidman foi burro ao tentar trocar de forma mais franca no último round. Ia levar a luta nos ptos que apesar de estar mais equilibrada no final, os juízes não iam dar pro jacaré.

Tags: , ,