UFC 230: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 02/11/2018 às 18:22

Madison Square Garden será o palco de mais um evento do Ultimate. A lendária arena recebe o duelo entre Daniel Cormier e Derrick Lewis na luta principal do UFC 230.

Além da disputa do cinturão dos pesos-pesados, o card conta com encontro de Chris Weidman e Ronaldo Jacaré na divisão dos médios. O evento acontece neste sábado (03), a partir das 19h30 (horário de Brasília).

Indo para sua primeira defesa de título no peso-pesado, Daniel Cormier nunca foi derrotado quando lutou até 120 kg. O combate com Lewis pode não só garantir a invencibilidade na categoria, mas, também, marcar a penúltima luta de “DC” na carreira.

Ao entrar no octógono de Nova York, Derrick Lewis pode se tornar uma das maiores zebras da história do MMA. “The Black Beast”, que não cansa de surpreender ao vencer combates que muitos apontavam a sua derrota, terá pela frente o maior desafio de sua carreira.

O co-main event terá um duelo de alto nível na divisão dos médios. O ex-campeão Chris Weidman defende sua invencibilidade contra brasileiros diante de Ronaldo Jacaré.

Afastado há 15 meses do octógono, Weidman pode emplacar sua segunda vitória seguida no UFC, fato que não ocorre desde que ostentava o cinturão da categoria.

Do outro lado do córner, Jacaré pode não só se recuperar da derrota para Kelvin Gastelum em maio deste ano, como também, se reaproximar fortemente de um title shot que nunca veio até hoje.

Ótima oportunidade para os palpites dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles!

André Azevedo: Cormier é melhor em todas áreas. Lewis depende somente de um golpe de sorte, o que é muito pouco. Cormier via finalização.

David Carvalho: Acredito que a briga do Lesnar vs DC logo depois da luta pode ser mais longa do que a real disputa. Cormier KO.

Felipe Paranhos: Mesmo com frango feito de graça, Lewis tem uma chance próxima a zero. Cormier, finalização.

João Vitor Xavier: DC, TKO.

Laerte Viana: Com todo o respeito ao poder de nocaute de Lewis, mas se o cinturão mudar de dono, pode fechar a categoria. Não dá. Cormier nocauteia no segundo round.

Leo Salles: Cormier, TKO. 

Lucas Carrano: Cormier via nem fodendo que vai perder.

Lucas Rezende: Por mais que eu esteja doido para apostar na zebra, não consigo crer que Daniel permitirá que Lewis o bata, como fizeram tantos outros rivais da Besta Negra. DC não subestima adversário algum e sempre se apresenta em busca da eficiência máxima dentro do octógono. DC por finalização.

Luiz Fernando Ferreira: Uma das maiores provas o quão bizarra é a divisão dos pesados é esse encontro. Porém, Derrick Lewis teve seus méritos para chegar nessa situação. Daniel Cormier é melhor em tudo, menos no punch. Como disse o mestre Renato Rebelo em seu vídeo, é papo de 95% a 5% de favoritismo para DC. Mas, vou ser do contra. A beleza do MMA está em suas histórias improváveis que viram realidade. Sempre que apostei em Lewis seja contra ou a favor, eu acertei. Como essa temporada estou brigando pela lanterna com o Andrezão, vou cravar a Besta Negra, já cravei alguns palpites sozinhos em 2018 e esse será mais um. O mundo será chocado e a zebra vem. Derrick Lewis, KO.

Renato Rebelo: Cormier, finalização.

Rodrigo Tannuri: DC, finalização.

Thiago Sampaio: DC é talentoso de um nível que não vai se permitir cair na única arma perigosa que a Besta Negra tem. DC é um lutador. Lewis é uma jamanta que bate pesado. Simples assim. Cormier por nocaute técnico.

André Azevedo: Luta bastante equilibrada. O americano vive melhor fase, é mais jovem, tem melhor camp de treinamento e dificilmente será derrubado por Jaca. Vou de Weidman via decisão.

David Carvalho: Acredito que ambos estão em uma certa descendente, mas Weidman parece “involuir” na questão técnica enquanto Jaca sofre com a idade. Vou de Ronaldo Jacaré vencendo na decisão.

Felipe Paranhos: Se colocar em prática a ideia de levar Jacaré para o chão, Chris vai levar a pior. Com o cardio deficiente que tem, trabalhar isometria com Jacaré por três rounds pode fazê-lo terminar finalizado. Mas creio na vitória do americano, via striking. Weidman, decisão.

João Vitor Xavier: Weidman, decisão.

Laerte Viana: Até considero Weidman favorito, uma vez que a disputa deve ser decidida em pé e o ex-campeão é mais ágil que o brasileiro, que vem de uma performance bem ruim em sua última luta. Porém, o queixo do americano não me passa confiança. Jacaré, TKO.

Leo Salles: Weidman, decisão.

Lucas Carrano: Weidman, decisão.

Lucas Rezende: A não ser que Weidman se encontra de costas contra o solo, prevejo uma luta de certo conforto para o ex-campeão. Jacaré não tem o boxe mais refinado que o adversário, tampouco encontrará facilidade em derrubar um wrestler do calibre de Chris. Cedo ou tarde, acredito o réptil será abatido. Weidman por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Luta para lá de equilibrada. Como o combate deve transcorrer todo em pé, vejo uma vantagem para o ex-campeão nessa área. Sem muita confiança, vejo uma vitória de Chris Weidman por decisão dividida. 

Renato Rebelo: Algo ainda me diz que os grapplers se anularão na luta agarrada e, na hora de trocar golpes na curta distância, a mão pesada do brasileiro falará mais alto. Contra tudo e contra todos, vou de Jacaré por TKO.

Rodrigo Tannuri: Weidman, decisão.

Thiago Sampaio: Não creio que o americano vá utilizar o ótimo wrestling para se embolar no chão com o brasileiro, que por sua vez, terá dificuldade para colocar em prático o excelente jiu-jítsu. Desenrolando a maior parte do duelo em pé, coloco uma leve vantagem para o americano, pois o brasileiro ainda exibe brechas defensivas. Weidman, decisão.

André Azevedo: Não levo fé em nenhum dos dois, mas se tem que escolher um, fico com Branch via decisão.

David Carvalho: Jeito x força, é como vejo esta luta. Branch, decisão.

Felipe Paranhos: Difícil precisar o que acontecerá, uma vez que não conhecemos Cannonier como médio, mas David leva em pé. Branch, decisão.

João Vitor Xavier: Branch, finalização. 

Laerte Viana: Branch é mais técnico, maior fisicamente e, caso o caldo engrosse em pé, pode explorar a fraca defesa de quedas de Cannonier e controlar a peleja no solo. Se não bobear em pé, Branch vence por pontos.

Leo Salles: Branch, decisão.

Lucas Carrano: Canonnier, via canonização.

Lucas Rezende: Cannonier carrega mãos pesadas e nada mais. Branch pode ser vítima dos punhos do querido de Rodrigo Tannuri, mas é mais provável que embrulhe Jared para viagem. Branch por Decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Grandes chances de ser a luta mais chata do card principal. Vejo Branch amarrando muito bem amarrado Cannonnier. Branch, decisão.

Renato Rebelo: Branch, pra mim, é um lutador mais arredondado, experiente, completo. Na ocasião ainda estará com camp cheio, enquanto Cannonier chega de supetão. Vou de Branch por decisão.

Rodrigo Tannuri: Branch, decisão.

Thiago Sampaio: Cannonier é um cara bem limitado. Se Branch usar o bom jogo de luta agarrada, tem tudo para levar numa decisão nada empolgante. Branch, decisão.

André Azevedo: O dobrador de estilos tem parada dura contra o wrestler Brunson, que, se for estratégico, terá de tentar derrubar rápido. Adesanya mostrou evolução nas defesas de queda e em pé…o bicho é fera brabíssima. Israel via KO.

David Carvalho: Adesanya promete nocaute no primeiro round, mas ainda não vi punch suficiente do Nigeriano para isso. Acredito que o nocaute possa chegar nos próximos rounds. Adesanya, TKO.

Felipe Paranhos: Brunson é burro o suficiente pra trocar com Israel. Afinal, fez isso com Anderson Silva. Não duvido da burrice de ninguém. Adesanya, KO.

João Vitor Xavier: Adesanya, decisão.

Laerte Viana: Brunson até tem jogo para grudar e sufocar Adesanya no chão, mas não tem inteligência o suficiente para isso. Vai trocar todo aberto e pagará caro por isso. Adesanya nocauteia.

Leo Salles: Adesanya, KO.

Lucas Carrano: Adesanya. TKO. 

Lucas Rezende: O americano é o teste perfeito para que Adesanya continue a se desenvolver. Apesar de possuir mãos pesadas e wrestling eficiente, Brunson expõe demais o queixo e oferece pouca resistência a golpes. Adesanya por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Derrek Brunson possui ferramentas para complicar o The Last Stylebender, porém, o seu QI de luta nunca falha em falhar. Vejo um passeio do invicto e promissor peso médio. Adesanya, TKO.

Renato Rebelo: Não acho Brunson essa barbada toda que muitos pintam por aí. Pelo contrário, esse é o teste mais duro para Adesanya, que ainda não bateu de frente com um wrestler vigoroso. Ainda assim, o striker é mestre no domínio da distância e do timing e vai apanhar Brunson entrando ou saindo. Cedo ou tarde. Adesanya, TKO.

Rodrigo Tannuri: Adesanya, TKO.

Thiago Sampaio: Brunson tem tudo para levar a melhor se colocar o wrestling pra valer logo de início, levando para baixo e não abrindo espaço. Mas como ele não é dos mais espertos, creio que ele virá para cima com cruzados abertos e vai ser um deleite para um trocador do nível do The Last Stylebender. Adesanya, nocaute.

Restante do card do UFC 230:

Karl Roberson x Jack Marshman
Jason Knight x Jordan Rinaldi
Sijara Eubanks x Roxanne Modafferi
Julio Arce x Sheymon Moraes
Ben Saunders x Lyman Good
Matt Frevola x Lando Vannata
Shane Burgos x Kurt Holobaugh
Brian Kelleher x Montel Jackson
Adam Wieczorek x Marcos Pezão

Ranking dos Colunistas:

1 – Laerte Viana: 81-50 (61,8%)
2 – Renato Rebelo: 79-52 (60,3%)
3 – Felipe Paranhos: 78-53 (59,5%)
4 – Rodrigo Tannuri: 77-54 (58,7%)
5 – Lucas Carrano: 76-55 (58%)
5 – Thiago Sampaio: 76-55 (58%)
6 – David Carvalho: 74-57 (56,4%)
6 – João Vitor Xavier: 74-57 (56,4%)
6 – Lucas Rezende: 74-57 (56,4%)
7 – Leo Salles: 72-59 (54,9%)
8 – Luiz Fernando Ferreira: 72-59 (54,9%)
9 – André Azevedo: 60-63 (48,7%)
  • Henrique

    Cormier TKO
    Weidman DEC
    Branch SUB
    Adesanya TKO

  • Mauro

    Cormier nocaute técnico até o segundo round.
    Weidman nocaute técnico até o segundo round.
    Queria que o menino prodígio perdesse, mas Brunson foi nocauteado pelo Jaca, não dá!

  • Igor Barbosa

    DC por TKO com menos de 1 minuto de luta, sem mais;

    Jacaré finaliza, algo me diz que Weidman vai fazer a besteira de derrubar e vai levar um belíssimo arm lock;

    Branch finaliza no primeiro round;

    Brunson vence na decisão unanime.

  • Sergio Araujo

    Curmier TKO
    Widmann Dec
    Branch Sub
    Adesania TKO
    Knight TKO
    Arce Dec
    Sauders Sub

  • Gabriel

    Luiz Fernando se inspirou no palpite que fez há um tempo atrás, quando apostou no Henry Cejudo contra o DJ. O problema é que, dessa vez, o buraco é mais embaixo. Pelo menos, mostra que ”aqui tem coraji”.

    • Luiz Ferreira

      Hahahaha. Esse ano estou péssimo nos palpites, em 2017 briguei pelo título até o último evento. Mas a fase está ruim haha. Como estou 100% de aproveitamento nas apostas do Lewis. Vou manter a tradição, acho quase impossível…mas vai que…

  • Alyson D’Gramont

    – Daniel Cormier x Derrick Lewis = Lewis, via SHORYUKEN.
    – Chris Weidman x Ronaldo Jacaré = Jacaré, via finalização.
    – David Branch x Jared Canonnier = Branch, via decisão.
    – Derek Brunson x Israel Adesanya = Adesanya, via KO.
    – Sijara Eubanks x Roxanne Modafferi = Modafferi, via finalização.
    – Julio Arce x Sheymon Moraes = Sheymon Moraes, via KO.
    – Adam Wieczorek x Marcos Pezão = Marcos Pezão, via KO.

  • Newton Teixeira

    Muito bem, recomendo fazer um bolão para lutas preliminares também. Pode ser inclusive em outra página e/ou outros colunistas. Parabéns.

Tags: , , , , ,