Atacando de Joe Silva: lutas
a casar pós-UFC Moncton

Laerte Viana | 29/10/2018 às 11:50

Fala, galera!

Se as expectativas eram baixas para o card montado na cidade de Moncton, no Canadá, as lembranças do evento serão rapidamente esquecidas. Não que o show tenha sido dos piores, porém os protagonistas fizeram pouco ou quase nada que chamasse a atenção, salvo um ou outro nocaute/finalização.

Apesar do pesares, tivemos desdobramento interessantes para a brasileira Talita Bernardo, que manteve o emprego, promessas se firmando, alguns momentos de violência e uma reviravolta incrível no main event.

Deixando o papo furado de lado e sem mais delongas, vamos ao que de fato interessa: os próximos passos dos principais vencedores do UFC Moncton:

1num

Anthony Smith x Jan Blachowicz

E não é que Anthony Smith, mesmo perdendo os dois primeiros rounds, tirou uma inesperada finalização da cartola para derrotar Volkan Oezdemir, agora ex-número 2 da categoria dos meio-pesados? O triunfo coloca o ex-peso médio na boca de uma disputa de cinturão (!!!).

Por mais que o resultado tenha sido importante e três vitórias seguidas o coloca bem na fita, ainda não vejo Smith como um legítimo desafiante. Jan Blachowicz, por exemplo, também está na jogada, embalado com quatro resultados positivos que o deixaram na 3ª posição até 93kg.

Sendo assim, eu faria Smith x Blachowicz para definir quem enfrenta o vencedor de Jon Jones e Alexander Gustafsson. Aliás, nada impede que Daniel Cormier volte a lutar pelo cinturão dos meio-pesados em 2019, especialmente se seu único algoz retome o topo.

NUM_2

Michael Johnson x Charles do Bronx 

Monólogo. Assim foi a atuação de Michael Johnson frente ao limitadíssimo Artem Lobov, que segue com um belo cartel negativo. The Menace, que não atravessa seus melhores dias, vai, aos poucos, reconquistando a confiança de outrora que o fez ser um legítimo top 10 dos leves por um bom tempo.

Nos penas o caminho está tão complicado quanto, uma vez que a divisão está recheada de novos talentos. Portanto seria bom ver Johnson se testando contra outro nome que, embora ainda seja novo, é considerado de uma geração anterior. Se você pensou em Charles do Bronx, acertou na mosca. Contraste de estilos intrigante para os fãs.

NUM3

Misha Cirkunov x Dominick Reyes

Admito que posso estar sendo teimoso, mas ainda vejo Misha Cirkunov como um potencial top 5 dos meio-pesados. O atropelo brindado com um justo katagatame para cima de Patrick Cummins recarrega o hype do letão, que deixa para trás os dois nocautes sofridos anteriormente diante de Volkan Oezdemir e Glover Teixeira.

Os cinco triunfos no Ultimate – quatro finalizações e um nocaute – foram, salvo Nikita Krylov, contra concorrência de nível duvidoso. Por isso seria muito interessante um duelo contra o promissor Dominick Reyes, número 6 no ranking e embalado por ascensão meteórica na divisão, para decidir o novo integrante do top 5.

Casamentos extras: 

  • Para a surpresa de ninguém, Gian Villante e Ed Herman fizeram um combate fraquíssimo tecnicamente, com uma vitória para lá de controversa do parceiro de treinos de Chris Weidman. Villante, que comprovadamente não vai a lugar nenhum na arrasada categoria dos 93kg, seria o adversário ideal para uma possível despedida do veterano Rogério Minotouro, que nocauteou Sam Alvey no mês passado.
  • Sean Strickland é um daqueles típicos casos de lutador qualificado que não fará frente ao top 15, porém é garantia de luta boa. O nocaute contra o também porradeiro Nordine Taleb foi seu sétimo triunfo na companhia, o que prova seu valor. Jordan Mein, que vem de dois bons resultados, e também é adepto de uma boa trocação, renderia uma peleja interessante contra o Tarzan.
  • Confesso que esperava uma vitória mais expressiva de Nasrat Haqparast sobre o freak Thibault Gouti. De qualquer modo, o sósia de Kelvin Gastelum venceu a segunda seguida, mas provou que, embora tenha um grande potencial, precisa evoluir para mergulhar no mar profundo dos leves. Com apenas 23 anos, tem tempo de sobra para isso, e enfrentar o vencedor de Lando Vannata x Matt Frevola, que ocorre no UFC 230, está na medida para todos os lados.

Amigos, me ajudem com os destinos de Volkan Oezdemir, Artem Lobov, Patrick Cummins, Calvin Kattar e companhia? Mandem bala!

  • Mauricio

    Artem vs Tukhugov

  • Saulo Henrique

    Smith vs latifi seria mais divertido não? ? Mas , depois de bater o número dois né, o o pulo do cara tem que ser grande. Categoria já foi ouro..
    Lobov= cabra, digo, melhor de todos os tempos. E quem não concorda é hater!

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      O duro é que o Latifi tem luta marcada contra o Corey Anderson no UFC 232.

  • Alyson D’Gramont

    – Artem Lobov vs. Renan Barão (luta no peso pena)
    – Volkan Oezdemir vs. vencedor de Tyson Pedro vs. Mauricio Shogun
    – Pattrick Cummins vs. perdedor de Tyson Pedro vs. Mauricio Shogun
    – Andre Soukhamthath vs. Eddie Wineland
    – Calvin Kattar vs. Makwan Amirkhani
    – Courth McGee vs. Siyar Bahadurzada
    – Nordine Taleb vs. Luigi Vendramini
    – Arjan Bhullar vs. Shamil Abdurakhimov

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Do jeito que tá o Barão, até o Lobov seria um risco para ele. rs

      Curti Cummins x perdedor de Tyson Pedro vs. Mauricio Shogun
      E o Luigi Vendramini vai lutar nos leves.

  • Thiago Tanikawa

    Smith vs Romero: o cubano tava sendo cotado pra enfrentar o Gus no final do ano. Suponho que ele vá pros meio-pesados e enfrente o Smith pelo title eliminator, já que, aparentemente, todo médio que subir agora vai ser um contender em potencial.
    Oezdemir vs perdedor de Anderson e Latifi: não sei… me parece uma luta justa.
    Johnson vs Glenn: só mesmo o LoGod pra dar ao MJ sua segunda vitória consecutiva. Ainda acho o Johnson muito drenado pelos penas e incapaz de chegar muito longe na divisão, mas o Glenn é um trocador mediano e pode proporcionar uma luta divertida com ele.
    Cirkunov vs OSP: os dois são inconsistentes, às vezes brilhantes e às vezes umas antas. Uma luta basicamente pra ver quem paçoca primeiro.
    Cummings vs Shogun ou Pedro: o banguela é muito abaixo da média e só se encontra ranqueado por lutar nos meio-pesados. Seria uma luta vencível e justa pra qualquer um que vencer em Adelaide.
    Villante vs Minotouro: Villante é tão ruim que precisou de garfo pra vencer o Herman semi-aposentado. Outra luta vencível pro Minoto e que poderia compor um card no Brasil ano que vem.
    Strickland vs Moraes: duelo de estilos entre dois caras voando abaixo do radar. Outra luta pra cards no Brasil ou cards regionais em geral.
    Kattar vs perdedor de KZ e Rodríguez: Kattar se provou ser uma boa not de corte pro top 15. Quem estiver abaixo desse nível dificilmente passa dele, por isso mesmo vou casar o perdedor do ME no evento de 25 anos com o finalizador de Boston, porque além de fazer sentido, deve gerar uma luta empolgante, independente de quem vencer ou perder.

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Romero deve enfrentar o Borrachinha em janeiro, há um acordo verbal para essa luta acontecer.

      Strickland x Moraes seria uma ótima luta, gostei da ideia.

  • Sergio Araujo

    Dominick Reyes acabou de bater o OSP, não faz sentido pegar o Cirkunov que é menos ranqueado que o OSP. Merece coisa muito melhor: Ryes x Ozdemir e Cirkunov x OSP.

    Pior ainda o Minotouro, que acabou de bater o Alvey que por sua vez bateu o Villante. Minotouro x Cummins e Villante x (não me importo nem quero ver).

    Concordo com os demais casamentos.

    PS: Pq Lobov ainda não foi demitido? Ser amigo de Connor vale tudo isso?

  • Sergio Araujo

    Dominick Reyes acabou de bater o OSP, não faz sentido pegar o Cirkunov que é menos ranqueado que o OSP. Merece coisa muito melhor: Ryes x Ozdemir e Cirkunov x OSP.

    Pior ainda o Minotouro, que acabou de bater o Alvey que por sua vez bateu o Villante. Minotouro x Cummins e Villante x (não me importo nem quero ver).

    Concordo com os demais casamentos.

    PS: Pq Lobov ainda não foi demitido? Ser amigo de Connor vale tudo isso?

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Reyes é o 6 e o Cirkunov é top 10. Estão próximos no ranking, faz sentido, sim. Todavia, Cirkunov x OSP também é uma ótima opção.

      Minotouro já nocauteou o Cummins em 2016.

      • Sergio Araujo

        O Reyes vem embalado, pegar o Circunov é um baita de um passo pra trás.

  • Sergio Araujo

    Dominick Reyes acabou de bater o OSP, não faz sentido pegar o Cirkunov que é menos ranqueado que o OSP. Merece coisa muito melhor: Ryes x Ozdemir e Cirkunov x OSP.

    Pior ainda o Minotouro, que acabou de bater o Alvey que por sua vez bateu o Villante. Minotouro x Cummins e Villante x (não me importo nem quero ver).

    Concordo com os demais casamentos.

    PS: Pq Lobov ainda não foi demitido? Ser amigo de Connor vale tudo isso?

  • Sergio Araujo

    Dominick Reyes acabou de bater o OSP, não faz sentido pegar o Cirkunov que é menos ranqueado que o OSP. Merece coisa muito melhor: Ryes x Ozdemir e Cirkunov x OSP.

    Pior ainda o Minotouro, que acabou de bater o Alvey que por sua vez bateu o Villante. Minotouro x Cummins e Villante x (não me importo nem quero ver).

    Concordo com os demais casamentos.

    PS: Pq Lobov ainda não foi demitido? Ser amigo de Connor vale tudo isso?

  • Sergio Araujo

    Dominick Reyes acabou de bater o OSP, não faz sentido pegar o Cirkunov que é menos ranqueado que o OSP. Merece coisa muito melhor: Ryes x Ozdemir e Cirkunov x OSP.

    Pior ainda o Minotouro, que acabou de bater o Alvey que por sua vez bateu o Villante. Minotouro x Cummins e Villante x (não me importo nem quero ver).

    Concordo com os demais casamentos.

    PS: Pq Lobov ainda não foi demitido? Ser amigo de Connor vale tudo isso?

Tags: , , , , , , , , , , , ,