UFC Moscou: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 14/09/2018 às 16:15

Finalmente o gelado solo russo irá receber uma edição do Ultimate. A cidade de Moscou será o palco do UFC Fight Night 136, evento que acontece neste sábado a partir das 11h30 (horário de Brasília). os fãs presentes no Olimpiyskiy Stadium irão presenciar o embate de pesos-pesados entre Mark HuntAlexey Oleynik na luta principal.

Substituindo Fabrício Werdum (flagrado em exame antidoping fora de competição), o ‘Super Samoano’ chega em sua penúltima luta no contrato com o UFC. Com 44 primaveras nas costas, o ex-campeão do K-1 tenta a recuperação do revés para Curtis Blaydes no UFC 221. Além disso, evitar que seu cartel fique empatado em número de vitórias e derrotas (hoje 13-12).

Do outro lado do córner, Alexey Oleynik terá a missão de representar toda Rússia no primeiro It’s time no país. Com incríveis 56 triunfos no MMA, o “The Boa Constrictor” busca sua 47º vitória por finalização e quem sabe o 12º ezequiel choke na carreira.

No co-main event, um encontro europeu nos meio-pesados que com cara de terminar em nocaute. Vindo de três vitórias seguidas, Jan Błachowicz dá as boas-vindas no retorno de Nikita Krylov ao octógono.

O card ainda conta a presença de Thiago Pitbull, o brasileiro tenta se recuperar da derrota para Curtis Millender, em fevereiro deste ano, diante de Alexey Kunchenko na categoria dos meio-médios.

Ótima oportunidade, então, para os palpites dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles!

André Azevedo: Hunt, KO.

David Carvalho: Para Hunt cair na Ezekiel, principal arma de Oleyniki, em primeiro lugar ele precisa ter pescoço. Brincadeiras à parte, Hunt está em uma das poucas, senão a única categoria que faça possível um lutador de 44 anos encabeçar um main event, e como sabemos que o grandão esbanja experiência, queixo e mão de tijolo, fico com Hunt nocauteando.

Felipe Paranhos: Basicamente, tudo o que o Oleynik tem é aquele Ezekiel e suas variações. Não é possível que Hunt, 44 anos nas costas, seja burro ao ponto de cair nessa. Hunt, KO.

João Vitor Xavier: Hunt, KO.

Laerte Viana: Jogo de xadrez clássico, que dispensa explicações. Por (ainda) ter um restinho de confiança nas mãos de Hunt, aposto que o neozelandês frusta as tentativas de quedas de Oleynik e leva essa. Hunt nocauteia.

Leo Salles: Hunt, decisão.

Lucas Carrano: Oleynik, finalização.

Lucas Rezende: Oleynik, finalização.

Luiz Fernando Ferreira: Mesmo aos 44 anos, Mark Hunt é muito perigoso e o russo já demonstrou se enrolar em pé. Acredito que no ‘meio-campo’ a mão devastadora do ex-campeão do K-1 vai entrar mais uma vez. Hunt, KO.

Renato Rebelo: Ou o primeiro queda e finaliza ou o segundo nocauteia em pé. Não há outro resultado que os quarentões possam produzir ao longo de 25 minutos. Hunt, por um lado, nunca foi estrangulado no MMA – Oleynik, inclusive, disse essa semana que o pescoço “grande e gordo” de Hunt tornam a aplicação da Ezequiel impossível. Mas o russo também foi nocauteado apenas cinco vezes em 68 lutas profissionais! Jogando a moeda pro alto vou com o atleta mais jovem, que queda bem e pode tirar outra finalização da cartola. Oleynik, finalização.

Rodrigo Tannuri: No clássico striker x grappler, vou favorecer o atleta da casa. Um pesado com habilidade no jiu-jitsu é algo raro e difícil pros demais lidarem. Oleynik, finalização.

Thiago Sampaio: Difícil confiar no Hunt dos dias de hoje. Oleyniki é um finalizador nato mas já se mostrou bem atabalhoado na trocação. Então, vou acreditar que quando o russo tentar a aproximação para derrubar, em algum momento vai cair na pedrada do Super Samoan. Hunt, nocaute.

André Azevedo: Krylov, TKO.

David Carvalho: Belo casamento. Acredito que essa luta será rápida com dois lutadores que gostam da trocação, fico com quem tem mais volume no jogo que encontrará do outro lado o adversário que aceita golpes. Vou de Krylov via TKO.

Felipe Paranhos: Nikita nunca contou com minha confiança como lutador de altíssimo nível. E não será desta vez que terá. Blachowicz, decisão.

João Vitor Xavier: Krylov, decisão.

Laerte Viana: Blachowicz pode até levar vantagem na luta em pé, mas Krylov tem mais cartas no baralho. Ou seja, se o caldo engrossar em pé, o ucraniano joga na segurança e leva para o chão. Nikita, decisão.

Leo Salles: Krylov, TKO.

Lucas Carrano: Krylov, finalização.

Lucas Rezende: Krylov, KO.

Luiz Fernando Ferreira: Essa luta será animada ou bem chata. Acredito que na primeira opção. Não confio muito no ucraniano, porém, muito menos no polonês. Em seu retorno ao UFC, Krylov nocauteia.

Renato Rebelo: Dos 21 aos 24, Krylov acumulou seis vitórias e três derrotas em sua primeira passagem pelo UFC. Agora, aos 26 anos, acredito que o ucraniano está pronto pra ser um top da categoria até 93kg. Blachowichz é duro, vem de boas vitórias, mas acho que Nikita, com apoio da torcida, espreme essa. Krylov, decisão.

Rodrigo Tannuri: Fico contente com a boa fase de Błachowicz, mas fico ainda mais feliz com a volta de Krylov. O meio-pesado é jovem, empolgante e vai se aproveitar do péssimo momento de sua categoria pra se firmar no ranking. Krylov, KO.

Thiago Sampaio: O polonês é um adversário bem mais difícil do que os que Krylov venceu fora do UFC. É até um cara subestimado, levando em conta que sempre perdeu para caras do topo. Ainda assim, a mobilidade, juventude e mão pesada do ucraniano podem ser cruciais. Krylov, nocaute técnico.

André Azevedo: Shamil, KO.

David Carvalho: Luta difícil de palpitar a meu ver. Todas as vezes que apostei contra o Pitbull ele me surpreendeu. O Bielorrusso tem que levar na experiência, suportar o início da luta e apostar no gás que pode ser em um sprint final que leve a vitória para casa. Andrei Arlovski via TKO.

Felipe Paranhos: Abdukharimov é horrível. Andrei vive a íngreme queda que conhecemos, mas em um jogo de ‘erro zero’, tem boas chances de vencer. Arlovski, decisão.

João Vitor Xavier: Arlovski, decisão.

Laerte Viana: Abdurakhimov não tem pressão em pé para explorar o queixo duvidoso de Arlovski, portanto o caminho é derrubar e trabalhar por cima. Contudo, o ex-campeão tem uma defesa de queda boa o suficiente para frustar o atleta da casa. Voto de confiança para Arlovski, que vai nocautear no primeiro assalto. Andrei, KO.

Leo Salles: Arlovski, decisão.

Lucas Carrano: Shamil, decisão.

Lucas Rezende: Arlovski, KO.

Luiz Fernando Ferreira: Shamil é péssimo, mesmo que Arlovski está bem distante do atleta que um dia ostentou o cinturão dos pesados, não consigo acreditar que perderia para o russo. Pitbull, decisão.

Renato Rebelo: Apesar de milhares de pesares, ainda acho o Pitbull, a essa altura do campeonato (pasmem!) mais lutador do que o sonolento russo. Temo me desapontar, mas vou de Arlovski por TKO.

Rodrigo Tannuri: Por mais que Arlovski não passe confiança alguma, Shamil é horrendo! Acredito que o “Pitbull” faça o básico pra vencer. Arlovski, KO.

Thiago Sampaio: Shamil bate pesado, mas é lento e, no máximo, um lutador mediano. Arlovski está longe do auge, não tem o queixo dos mais confiáveis, mas conseguiu duas vitórias seguras em seis rounds contra Albini e Struve. Contra o garotão Tuivasa, aguentou golpes duros, mesmo não vencendo. Como é um atleta mais tarimbado em pé, acredito que fará o suficiente para vencer mais uma nas papeletas. Arlovski, decisão.

André Azevedo: Kunchenko, TKO.

David Carvalho: O Brasileiro não está em sua melhor fase e encara um adversário muito agressivo, invicto que tem tudo para estrear com o pé na porta do UFC. Kunchenko nocauteia.

Felipe Paranhos: Infelizmente, foi-se o tempo em que o nome de Pitbull gerava uma certeza. Não será desta vez que o experiente russo sofrerá sua primeira derrota. Kunchenko, decisão.

João Vitor Xavier: Kunchenko, decisão.

Laerte Viana: Pedreira das bravas para o brasileiro, que já vem demonstrando um declínio técnico em suas atuações recentes, com exceção da ótima performance diante de Patrick Côté. Se não sentir a pressão da estreia, Kunchenko, mais inteiro que o veterano Pitbull, deve se manter invicto. Kunchenko, nocaute.

Leo Salles: Kunchenko, TKO.

Lucas Carrano: Kunchenko, decisão.

Lucas Rezende: Kunchenko, KO.

Luiz Fernando Ferreira: Infelizmente o brasileiro está longe do seu auge, do outro lado, o russo vem mais esfomeado que criança na hora do recreio. Não vejo outro cenário a não ser mais um nocaute para o atleta da casa. Kunchenko, TKO.

Renato Rebelo: O porradeiro brasileiro é um veterano respeitável, com passado vitorioso e tal, mas também já está na descendente. Alimentá-lo a um striker russo 18-0 (13 KOs) me parece, inclusive, ação calculada. Vou de Kunchenko por TKO.

Rodrigo Tannuri: Aqui, juntei a fome com a vontade de comer. Como não aposto mais em Thiago Alves e acho Kunchenko um atleta a se observar, ficarei com o sangue novo e caseiro. Kunchenko, TKO.

Thiago Sampaio: Na atual fase da carreira e vindo de um nocaute, jogarem para o Pitbull um atleta da casa, campeão de outra organização, invicto em 18 lutas e doido para dar show, não foi muito generoso. O cearense pode até oferecer resistência, mas o estilo de partir para a pancadaria uma hora deve pagar o preço. Kunchenko, nocaute.

Restante do card do UFC Moscou:

C.B. Dollaway x Khalid Murtazaliev
Petr Yan x Jin Soo Son
Rustam Khabilov x Kajan Johnson
Mairbek Taisumov x Desmond Green
Magomed Ankalaev x Marcin Prachnio
Jordan Johnson x Adam Yandiev
Ramazan Emeev x Stefan Sekulic
Merab Dvalishvili x Terrion Ware

Ranking dos Colunistas:

1 – Laerte Viana: 65-42 (60,7%)
2 – Felipe Paranhos: 64-43 (59,8%)
3 – Renato Rebelo: 62-45 (57,9%)
4 – Lucas Carrano: 61-46 (57%)
5 – João Vitor Xavier: 60-47 (56%)
6 – Leo Salles: 59-48 (55,1%)
6 – Lucas Rezende: 59-48 (55,1%)
6 – Thiago Sampaio: 59-48 (55,1%)
7 – David Carvalho: 58-49 (54,2%)
7 – Luiz Fernando Ferreira: 58-49 (54,2%)
7 – Rodrigo Tannuri: 58-49 (54,2%)
8 – André Azevedo: 50-54 (48%)

  • Henrique

    Hunt KO
    Krylov DEC
    Arlovski DEC
    Kunchenko TKO

  • Leo Corrêa

    Hunt via decaptação
    Krylov via decisão morna
    Arlovski via tko inesperado
    Kuchenko via triplo 10×9

  • Alyson D’Gramont

    – Hunt x Oleynik = Oleynik, finalização
    – Blachowicz x Krylov = Blachowicz, decisão
    – Arlovski x Abdurakhimov = Arlovski, decisão
    – Alves x Kunchenko = Kunchenko, KO

Tags: , , , ,