Atacando de Joe Silva: lutas
a casar pós-UFC Lincoln

Laerte Viana | 27/08/2018 às 12:48

Fala, galera!

Passado o hiato de 21 dias, o UFC retornou as atividades em Lincoln, capital do estado do Nebraska, com um card sem apelo comercial, mas recheado de lutadores que poderiam render bons momentos.

E assim foi, mesmo que de maneira discreta. Na luta principal, por exemplo, tivemos um psicopata fazendo o que mais lhe dá prazer: estirando um corpo alheio no chão. No mais, tivemos um nocautaço de cair o queixo (quase que literalmente), dois brasileiros brilhando e pedindo passagem, enquanto outros quatro não tiveram as mesmas razões para comemorarem.

Cortando o papo furado e sem mais delongas, vamos direto para o que de fato interessa: os próximos passos dos principais vencedores do UFC Lincoln:

1num

Justin Gaethje x Edson Barboza 

Quando muitos desconfiavam que Justin Gaethje nada mais seria do que porradeiro que tombaria frente a desafios mais qualificados, o ex-campeão do WSOF brutalizou o gigante James Vick e provou que seu lugar é na elite, por mais inconsequente que seja seu modo de atuar.

Sendo bem sincero, eu já tinha escrito meu palpite para Gaethje x Kevin Lee quando recebi um balde de água fria ao ver que The Motown Phenom fora casado com Al Iaquinta, para dezembro.

Dessa forma, sobra somente Edson Barboza para Justin. Tenho minhas dúvidas se o brasileiro, que recentemente migrou para a American Top Team, está pronto para travar uma guerra na sequência, após duas derrotas pesadíssimas.

De qualquer forma, se preparem para fortes emoções – e uma boa dose de violência.

NUM_2

Michael Johnson x Charles do Bronx

Independente do resultado controverso, uma vez que muitos marcaram vitória de Andre Fili, o que mais impressionou é como Michael Johnson consegue piorar a cada luta. Nem de longe se mostra o perigoso striker de outrora.

Se seguir essa toada, esquece volta ao ranking ou voos maiores. Vai servir de escada para os que pedem passagem ou encarar nomes que também estejam em fase irregular.

Caso do paulista Charles do Bronx, que suplica por um retorno aos penas para tentar reconquistar seu espaço junto à nata.

NUM3

Bryan Barberena x Mickey Gall

Acho que Bryan Barberena ficou até sem graça de comemorar o nocaute sobre Jake Ellenberger, que há muitos anos sequer é competitivo. Pelo menos o final foi bom para os dois: The Juggernaut pendurou as luvas e Bam Bam voltou a ter seu braço erguido.

Horas antes, Mickey Gall não precisou de esforço algum para finalizar o limitado George Sullivan em míseros 69 segundos, se recuperando do único revés de sua curta carreira.

Com Barberena e Gall em situações parecidas, até no timing de jogo, é válido uma disputa entre eles, que ainda precisam remar muito para chegar ao pelotão de cima.

NUM4

Deiveson Figueiredo x vencedor de Joseph Benavidez / Ray Borg  

Com apenas 14 meses de experiência na casa, Deiveson Figueiredo teve ascensão meteórica rumo ao topo.

Tirar o bom John Moraga para nada com tamanha facilidade faz do brasileiro um produto real nos moscas, que carece de novas opções na briga pelo top 5.

Com Demetrious Johnson machucado e fora por tempo indeterminado, o desafiante de Henry Cejudo deve sair de Sergio Pettis x Jussier Formiga. Deiveson poderia, então, pegar o vencedor de Joseph Benavidez x Ray Borg, nomes que o colocariam ainda mais perto de um futuro title shot.

Casamentos extras: 

  • Pela primeira vez sem dividir o octógono do UFC com um brasileiro, Eryk Anders vinha tendo uma atuação morna, até ter a maldosa ideia de decapitar Tim Willians. O plano não deu certo, porém a bica certeira foi o suficiente para apagar o rival e triunfar pela terceira vez em quatro oportunidades na organização. Anders, embora não figure entre os melhores, é regular e tem tudo para se manter por um bom tempo no plantel. Jack Hermansson, outro que costuma empolgar, está sem par no baile. Ótima pedida para a dupla, não?
  • Maior azarão do card, James Krause quebrou a banca e o espírito de Warlley Alves ao deixar o brasileiro nocauteado em pé, salvo pela agilidade do árbitro central, que interrompeu de maneira correta. Krause, acredite se quiser, engatou o quinto triunfo, alternando entre o peso leve e meio-médio. Quem vive momento parecido é Michel Trator, embalado por sete vitórias e recém adicionado aos 77kg. Portanto, Krause x Trator é a bola da vez.
  • Rani Yahya não tem mídia, apelo comercial ou características que o faça ser notado fora do cage. Mas Rani tem um nível absurdo de excelente no jiu-jitsu. Já são três finalizações seguidas, seis no Ultimate e retrospecto de 7-1 nos galos. Em outras palavras, currículo forte o suficiente para ganhar uma chance entre os ranqueados. Um desafio contra Rob Font é perfeito para testar o real patamar do brasiliense.

Amigos, me ajudem com os destinos de James Vick, Andre Fili, Warlley Alves e companhia? Mandem bala!

  • Mauricio

    Vick vs Chiesa.
    Warlley vs (Alguém vindo do Contender geral)
    André Fili vs Di Ferrero do NXzero

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      “Andre Fili x Di Ferrero” hahahahahahaha

  • Wellington Fonseca

    Gaethje vs Barboza seria uma anarquia from hell!

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Impossível essa luta ser ruim.

  • Daniel Piva

    Para o Johnson havia pensado no Amirkhani, ao invés do Charles. Mas mesmo assim, gostei das sugestões dadas.

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Johnson x Amirkhani também seria uma ótima luta. Gostei da ideia.

  • Thiago Tanikawa

    Gaethje vs Barboza: eu sinceramente preferia ver o Homer Simpson contra o Ferguson, mas já vai ter CuCuy vs Pettis, então Edson tá de bom tamanho pra ele.
    Vick vs Gillespie: Vick é o Struve dos leves, menos ruim é fato, mas o teto dele é o top 10. O presente vem invicto e dizem que é um campeão em potencial, se vencer o Vick, é indicativo de que ele de fato faz parte da nata dos leves.
    Johnson vs Glenn: MJ vai ser porteiro pra sempre, principalmente agora que parece ter esquecido a técnica e o poder que costumava carregar nos punhos. Glenn é outro trocador que provavelmente não vai quedá-lo, luta vencível pra pelo menos dar a ele uma chance de criar sequência, mesmo que mínima vide seu histórico.
    Fili vs Jury: Fili é bem grande pra categoria. O biotipo e o encaixe de jogo pode gerar um bom combate com a “eterna promessa” que acabou de ser nocauteada pelo parceiro de treinos Chad Mendes.
    Deiveson vs Ortiz: meu casamento original também seria contra o vencedor de Borg x Benavidez, mas o Deiveson não anda treinando na Alpha Male? Se sim, considerando o histórico da academia, pode ser que ele não enfrente o Benavidez caso vença. Ortiz anda enfileirando promessas brasileiras, espero que se esse casamento sair o Daico despache ele e se consolide no topo.
    Krause vs Chiesa: luta boa pros fãs de grappling e uma boa pedida pra estréia do Chiesa nos meio-médios (caso ele não vá enfrentar o Demian).
    Yahya vs Duquesnoy: Rani é muito subestimado, e pode até parecer que eu estou casando ele mal aqui, mas o francês era a maior promessa europeia dos galos até um tempo atrás e só tem uma derrota apertada no evento. Um bom embate de estilos que pode por o Rani no mapa caso vença o oponente relativamente conhecido.

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Rapaz, gostei de quase todas, mas achei muito boa a sugestão Vick x Gillespie. Eu apostaria no Gillespie, inclusive.

      • Thiago Tanikawa

        Idem. Gillespie pra mim já é top 15.

  • Igor Barbosa

    Ferguson também seria um adversário perfeito pro Gaethje se não fosse o estapafúrdio casamento com o Pettis.

    James Vick x Dan Hooker
    Andre Fili x Rick Glenn
    Cortney Casey x JJ Aldrich
    Angela Hill x perdedora de Felice Herrig x Michelle Waterson
    John Moraga x Tim Elliott
    Tim Williams x Markus Maluko
    Warlley Alves x Zak Cummings
    Cory Sandhagen x Eddie Wineland
    Iuri Marajó x Damian Stasiak (RH eliminator)
    Andrew Sanchez x Tim Boetsch
    George Sullivan x RH
    Joanne Calderwood x perdedora de Carla Esparza x Tatiana Suárez
    Kalindra Faria x RH
    Drew Dober x Chris Gruetzemacher
    Jon Tuck x Ross Pearson
    Luke Sanders x Johnny Eduardo

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Gostei de Luke Sanders x Johnny Eduardo. Valendo o emprego, inclusive. Rs

  • Sergio Araujo

    Pra mim Erick Anders está “moralmente” invicto, haja vista que sofreu um dos maiores garfos do ano. Dessa forma acho que o menino merece coisa melhor.

    OFF: vai ter podcast essa semana?

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      É que a galera do pelotão de cima está a maioria com luta marcada. E o Jack Hermansson também é um bom valor.

      Podcast já está no ar. hehe

  • Caduzera

    E o Warlley será mais um brasileiro que não vai vingar? Será uma pena, pq talento tem, mas pelo jeito a cabeça eh ruim…

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Ele é novo, ainda tem tempo para evoluir.

      • Caduzera

        Concordo que ele é jovem, mas será que ele sabe que precisa procurar novos treinos, acho que ele por exemplo tem a cara da American Top Team… ou talvez a Kings MMA… Acho que treinando no Brasil talvez ele não tenha mais para onde evoluir.

Tags: , , , , , , , , , ,