UFC Lincoln: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 24/08/2018 às 14:28

Pela terceira vez, a cidade de Lincoln, Nebraska, recebe uma edição do Ultimate. Neste sábado, a partir das 19h30 (horário de Brasília), o UFC Fight Night 135 terá como luta principal o explosivo encontro entre Justin Gaethje e James Vick. 

O ex-campeão do WSOF vem de duas grandes batalhas, porém, acabou nocauteado em ambas. Em seu quarto combate no octógono, Gaethje sabe que vencer Vick é fundamental para os seus planos na categoria até 70 kg.

Já “The Texecutioner”, fazendo sua estreia em main event no UFC, quer emendar o quinto triunfo seguido e, de quebra, se aproximar do top 5 da divisão.

No co-main event, um duelo de opostos. Michael Johnson, que vive péssima fase, vem de três derrotas e precisa vencer Andre Fili caso queira manter o emprego fora de perigo.

Do outro lado do córner, “Touchy” pode chegar a três vitórias seguidas pela primeira vez em sua trajetória no UFC.

O evento ainda conta com a presença de um sexteto brasileiro, com destaque para Deiveson Figueiredo, que encara John Moraga na categoria até 57kg.

Ótima oportunidade, então, para os palpites dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles!

André Azevedo: Vick, TKO.

David Carvalho: Gaethje é empolgante, mas infelizmente vai somar mais uma derrota. Péssima luta para ele que, com 20 lutas no cartel, não vai mudar seu plano justo agora. Vick é bem maior, tem inteligência e técnica suficiente para trabalhar nos golpes em linha e entregar a terceira derrota para Justin. James Vick vence por nocaute.

Felipe Paranhos: Com um pouquinho de inteligência do ‘Texecutioner’, ele leva. Vick, TKO

João Vitor Xavier: Vick, nocaute.

Laerte Viana: Difícil postar em Gaethje, que embora seja talentoso, chega ser inconsequente dentro do octógono. Ainda assim, dou um último voto de confiança para o ex-campeão do WSOF, que pode até mesmo usar o seu ótimo jogo de quedas para superar o gigante Vick. Apostando na resiliência, Justin nocauteia no terceiro round.

Leo Salles: Justin, nocaute.

Lucas Carrano: Mano, essa é complicada. Da mesma forma que confio que Gaethje tem o que é necessário pra bater Vick, vejo-o com dificuldades pra encurtar a distância com seu jogo suicida. Jogo a moeda pra cima e vou de Vick por TKO. 

Lucas Rezende: Considero Vick o striker mais inteligente da dupla, além de ter vantagem em envergadura, apesar de não possuir o mesmo poder de nocaute que o adversário. Por isso, vou de James por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Gaethje, TKO.

Renato Rebelo: Palpite difícil. Em cinco rounds, será que Gaethje não vai moer a perninha fina do Professor Girafalez ou o Homer Simpson do MMA, com resistência deteriorada por dois KOs em sequência, sucumbirá à envergadura (muito) superior do rival? A promessa de que Gaethje vai tirar o wrestling all-american do armário não me convence. Acho que o cara será novamente atraído pelo caos. Mas como tem mais armas para vencer, lhe darei um último voto de confiança. Gaethje, TKO.

Rodrigo Tannuri: Gaethje, TKO.

Thiago Sampaio: Apostar em Justin Gaethje e sua incrível defesa com a cara contra qualquer top dos leves é um baita de um tiro no escuro. Mas quer saber? James Vick tem envergadura e boa movimentação para controlar a distância, mas não tem o ímpeto assassino de Dustin Poirier e Eddie Alvarez. Com o The Highlight engolindo golpes e andando para frente, é possível que em algum momento consiga encurtar e acertar o The Texecutioner no botão. Gaethje, nocaute.

André Azevedo: Johnson, decisão.

David Carvalho: Fili é ótimo lutador, mas tende a cair quando encara lutadores técnicos. Acredito que Michael Johnson vá demorar um pouco para encontrar a distância – devido ao grande repertório de golpes de André Fili -, mas, no final, prevejo The Menace vencendo por TKO.

Felipe Paranhos: Apesar da ladeira descendo, Johnson repete Calvin Kattar e contra-ataca Fili até o fim. Johnson, decisão.

João Vitor Xavier: Fili, finalização.

Laerte Viana: Por mais que Jhonson atravesse fase tenebrosa, ele ainda é mais lutador que Fill, que nunca empolgou e não parece evoluir. Se Jonson não vacilar no chão (o que ele adora fazer), acredito que líquida a parada em pé. The Menace, TKO.

Leo Salles: Johnson, decisão.

Lucas Carrano: Fili não me passa lá muita confiança. Johnson por TKO. 

Lucas Rezende: Começo a crer em uma derrocada de Michael Johnson, apesar do boxe afiado e das mãos pesadas, o norte-americano possui jogo de chão nulo e muito explorável para alguém oriundo da Alpha Male. Fili finaliza

Luiz Fernando Ferreira: Johnson, decisão.

Renato Rebelo: Acho que a luta vai transcorrer em pé e, por mais que Johnson não tenha dado sinais claros de adaptação à nova categoria, o vejo como o striker superior. Vou de Johnson por decisão.

Rodrigo Tannuri: Johnson, decisão.

Thiago Sampaio: Michael Johnson é bom lutador, apesar do caminhão de derrotas na carreira, a maioria por finalização. Como o irregular Andre Fili está longe de ser um especialista no solo, creio que o boxe justo do The Menace vai voltar a funcionar e tirá-lo da fase tenebrosa sem vitórias. Johnson, decisão.

André Azevedo: Moraga, decisão.

David Carvalho: Moraga é perigoso e passa a luta inteira procurando espaços. Obrasileiro terá que trabalhar com inteligência no contragolpe, mas vou de John Moraga na decisão.

Felipe Paranhos: Deiveson versão Alpha Male muito me anima. Vou no feeling: Deiveson, finalização.

João Vitor Xavier: Deiveson, decisão.

Laerte Viana: Moraga vem surpreendendo em suas lutas recentes e é um digno porteiro intermediário, porém vou dar um voto de confiança do paraense, que foi fazer intercâmbio na Team Alpha Male e vem evoluindo a cada luta. Deiveson leva por pontos.

Leo Salles: Moraga, decisão.

Lucas Carrano: Creio que o brasileiro sofrerá sua primeira derrota. Moraga leva na decisão. 

Lucas Rezende: O paraense vem numa crescente invicta e precisava de um adversário exatamente como Moraga para se testar contra o lado de lá dos moscas.Acredito que ele passa no teste. Deiveson por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Deiveson, decisão.

Renato Rebelo: E aí, o brasileiro, que agora treina na Team Alpha Male, já está pronto para um top 6 com vasta experiência dentro da categoria até 57kg? Moraga, além de já ter encarado Demetrious Johnson, vem de vitórias sobre os duríssimos Wilson Reis e Magomed Bibulatov. Acho que o porteiro vai segurar a bronca dessa vez. Moraga, decisão.

Rodrigo Tannuri: Moraga, decisão.

Thiago Sampaio: Deiveson é um baita produto a ser explorado nessa categoria dos moscas e tem um poder de nocaute que se destaca na divisão. Mas ainda não enfrentou alguém do gabarito de Moraga, wrestler da primeira divisão da NCAA e que pode fazer o antijogo perfeito para travar o estilo plástico do brasileiro. Moraga, decisão.

André Azevedo: Warlley, finalização.

David Carvalho: Vejo Warlley superior tecnicamente, mas vou apostar na experiência de Krause vencendo por pontos.

Felipe Paranhos: Acredito no retorno de Warlley ao ranking do UFC. Com seriedade, o brasileiro encaixa aquela guilhotina. Warlley, finalização.

João Vitor Xavier: Warlley, TKO.

Laerte Viana: Krause já mostrou que não rende bem quando é pressionado pelo adversário, e brasileiro, embora tenha o gás duvidoso, gosta de impor pressão o tempo todo. Vejo o americano dando mole e o campeão do TUF pegando. Warlley finaliza.

Leo Salles: Warlley, TKO.

Lucas Carrano: Mantenho aquela esperança de que Warlley, muito devido à pouca idade (principalmente quando chegou ao UFC), seguirá desenvolvendo e subindo de produção. Com um jogo mais cerebral, Warlley vence na decisão. 

Lucas Rezende: Warlley é mais arredondado e me inspira mais confiança que o ianque. Apesar de alguns tropeços no passado, creio que o carioca passa por esse desafio sem maiores problemas. Alves finaliza

Luiz Fernando Ferreira: Warlley, finalização.

Renato Rebelo: O brasileiro certamente terá dificuldades para lidar com a altura do americano, mas, ainda assim, Krause é grappler e não o vejo amarrando o ex-TUF. Levando em conta ímpeto e força, acho que Warlley leva a melhor em pé e espreme o resultado. Alves, decisão.

Rodrigo Tannuri: Warlley, decisão.

Thiago Sampaio: Se Warlley mantiver o estilo cauteloso dos últimos combates, pode levar a melhor, até pela força física contra um ex-peso leve. Krause também é muito eficiente no solo, mas vejo o brasileiro com condições de fazer o que Jesse Taylor fez no TUF: Freakamption. Warlley, finalização.

Restante do card do UFC Lincoln:

Cortney Casey x Angela Hill
Jake Ellenberger x Bryan Barberena
Eryk Anders x Tim Williams
Iuri Marajó x Cory Sandhagen
Andrew Sanchez x Markus Maluko
Mickey Gall x George Sullivan
Joanne Calderwood x Kalindra Faria
Drew Dober x Jon Tuck
Rani Yahya x Luke Sanders

Ranking dos Colunistas:

1 – Felipe Paranhos: 60-40 (60%)
1 – Laerte Viana: 60-40 (60%)
2 – Lucas Carrano: 58-42 (58%)
2 – Renato Rebelo: 58-42 (58%)
3 – João Vitor Xavier: 57-43 (57%)
4 – Lucas Rezende: 56-44 (56%)
5 – Thiago Sampaio: 55-45 (55%)
6 – Leo Salles: 54-46 (54%)
6 – Rodrigo Tannuri: 54-46 (54%)
7 – David Carvalho: 53-47 (53%)
7 – Luiz Fernando Ferreira: 53-47 (53%)
8 – André Azevedo: 49-51 (49%)

  • Saulo Henrique

    Se o Michael J perder feio, o Bellator; ou o Rizin o contratam na segunda feira.

Tags: