UFC 227: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 03/08/2018 às 15:10

Neste sábado, os fãs de Los Angeles irão presenciar duas grandes revanches do MMA. Em outras palavras, o Staples Center recebe o UFC 227, que terá como destaque os ‘tira-teima’ TJ Dillashaw x Cody Garbrandt e Demetrious Johnson x Henry Cejudo.

Na luta principal, o campeão dos galos quer provar que o nocaute no UFC 217 sobre Garbrandt não foi por acaso. Do outro lado do córner, ‘No Love’ não só quer devolver a única derrota da carreira, mas principalmente, recuperar o cinturão.

No segundo combate mais importante da noite, o campeão mais dominante da história do UFC tem a missão de confirmar a sua 12º defesa de título. Pelo lado do desafiante, Henry Cejudo pode chocar o mundo e tomar o cinturão quase que “vitalício” de ‘Mighty Mouse’.

Ótima oportunidade, então, para os palpites dos colunistas do Sexto Round.

André Azevedo: Dillashaw via decisão.

David Carvalho: Luta que promete mais do mesmo e concordo com o Snake in the Grass quando este afirma que é mais completo do que No Love. Dillashaw, TKO.

Felipe Paranhos: Difícil. Acho que o excesso de confiança de Garbrandt custou caro no último duelo. Lembremos que ele deu knockdown em TJ antes de ser acertado. Mais frio e sem pensar tanto no espetáculo, Cody reconquista o cinturão. And new. Garbrandt, TKO.

João Vitor Xavier: Sigo apostando em Garbrandt. Acho que ele se deixou levar pelo personagem que pretendia criar para sua sequência no Ultimate e desperdiçou chances de ouro no primeiro round do duelo com TJ. Creio também que ele é capaz de fazer os ajustes necessários para não ser pego pelo jogo brilhante do atual campeão e levar para casa uma decisão bem apertada. Cody, decisão.

Laerte Viana: TJ, decisão.

Leo Salles: Dillashaw por decisão.

Lucas Carrano: Um dos duelos mais equilibrados dentro do atual elenco do Ultimate, mas que, prevejo, terá um desfecho bem semelhante do primeiro encontro. Dillashaw, aparentemente, tem o “número” do ex-colega de equipe e repetirá a dose, consolidando-se como o principal nome da categoria peso galo. Dillashaw vence por TKO.

Lucas Rezende: T.J. Dillashaw, TKO.

Luiz Fernando Ferreira: Combate bastante equilibrado, que promete muita emoção. Acho que Garbrandt irá lutar de forma mais cerebral e pode complicar e muito a vida do campeão. Porém, TJ parece ser a ‘pedra no sapato’ do ex-campeão. Dando um show de movimentação, Dillshaw nocauteia. 

Renato Rebelo: Dillashaw por decisão.

Rodrigo Tannuri: TJ, decisão.

Thiago Sampaio: Difícil prognóstico nesse novo encontro entre dois atletas tão completos. Dillashaw é mais rápido e tem mais ferramentas para utilizar durante cinco rounds. Mas vale lembrar que ele foi salvo pelo gongo no fim do primeiro encontro. Desta vez, acredito que Garbrandt vai lutar mais concentrado, não se deixar levar pela rivalidade e, em algum momento, vai encaixar a mão pesada para valer. Garbrandt, TKO.

André Azevedo: DJ via decisão. 

David Carvalho: Na moral, não consigo enxergar Cejudo vencendo esta luta. DJ é melhor do que ele em tudo, inclusive no wrestling (adaptado ao MMA, antes que me xinguem). Demetrious Johnson via TKO.

Felipe Paranhos: Até DJ ser batido, vou considerá-lo imbatível. O campeão é melhor em todos os aspectos do jogo — sim, inclusive no wrestling. Acho que o desfecho será parecido, embora com mais tempo de luta. Johnson, TKO.

João Vitor Xavier: Por mais que eu force, não dá para vislumbrar outro resultado que não mais uma defesa do cinturão peso mosca para Demetrious. Superior em praticamente todos os departamentos, Johnson é brilhante também pois não subestima adversário e mantém a seriedade e o foco durante 25 minutos. Pega de novo o medalhista de ouro antes do fim da luta. Johnson, TKO.

Laerte Viana: Johnson, decisão.

Leo Salles: Johnson por decisão.

Lucas Carrano: Cejudo garante que evoluiu muito e trará novos truques ao octógono desta vez. Acredito no campeão olímpico, mas DJ está em uma situação na qual se faz completamente impossível apostar contra ele. Eu ficaria bastante empolgado em ver a história sendo feita e o campeão mais longevo da história do Ultimate sendo destronado, mas não creio que vá rolar. Johnson vence na decisão.

Lucas Rezende: Demetrious Johnson finaliza.

Luiz Fernando Ferreira: Demetrious Johnson é lutador mais completo da história do MMA, simplesmente um gênio. Fica quase que impossível apostar contra ele na divisão peso-mosca. Porém, estou com uma sensação estranha para esse combate, como minha fase nos palpites está péssima, vou apostar no improvável. Cejudo, TKO.

Renato Rebelo: DJ por decisão.

Rodrigo Tannuri: DJ, decisão.

Thiago Sampaio: Sim, Cejudo mostrou muita evolução desde o primeiro encontro entre eles. Sim, desta vez a disputa deve ser mais parelha. Sim, o ex-medalhista olímpico no wrestling tem condições de surpreender. E não, não consigo apostar contra um gênio como o Mighty Mouse, um dos atletas mais completos de MMA de todos os tempos. Johnson, decisão.

André Azevedo: Marreta via nocaute.

David Carvalho: Estou com um mau pressentimento para o lado do brasileiro nesta luta, mas vou continuar apostando na pressão e força de Thiago Marreta, nocauteando.

Felipe Paranhos: Gostei do que vi de Holland no ‘Contender Series’, mas acredito que o brasileiro será um choque de realidade. Marreta, KO.

João Vitor Xavier: Boa luta para o brasileiro se reerguer. Sem muitas delongas, creio que ele tem boa apresentação e leva mais uma interrupção de volta para casa. Marreta, TKO.

Laerte Viana: Marreta, nocaute.

Leo Salles: Marreta por TKO.

Lucas Carrano: Holland chegou deixa uma boa impressão no DWTNCS, mas deve ter um choque de realidade diante do brasileiro Thiago Marreta. Digamos que o americano virá para a porrada e cairá. Marreta vence por TKO.

Lucas Rezende: Thiago Santos, TKO.

Luiz Fernando Ferreira: Holland aparenta ser um bom lutador, porém, não vai aguentar a pressão do brasileiro. Marreta, TKO.

Renato Rebelo: O brasileiro é mais experiente e melhor striker do que o estreante, que também é chegado na trocação. Vou de Marreta por TKO.

Rodrigo Tannuri: Marreta, TKO.

Thiago Sampaio: O desconhecido Holland é o tipo de adversário perfeito para o Marretar conseguir mais um nocaute fulminante e ficar bem na fita com os patrões. Também curte a trocação franca e gosta de provocar, o que favorece o sujeito da tatuagem horrorosa no peito. Só não pode subestimar e acabar caindo. Marreta, nocaute.

André Azevedo: Moicano via decisão.

David Carvalho: Cub é a nata da experiência somada à malandragem. Ele tem um bom boxe, mas acredito que a envergadura do brasileiro fará a diferença. Moicano vence nos pontos.

Felipe Paranhos: As críticas que Swanson tem feito ao jogo estratégico de Moicano dizem tudo. O casamento de estilos não é favorável ao americano, que deve ser castigado pelo bate-sai de Renato por três rounds. Moicano, decisão.

João Vitor Xavier: Brasileiro na ascendente, cada vez mais à vontade no oito e tendo a movimentação como sua maior parceira em pé. Americano já em declínio (pelo menos a julgar suas últimas performances) e sem o queixo de outrora. Vejo Moicano conquistando a maior vitória de sua carreira com autoridade. Moicano, decisão.

Laerte Viana: Moicano, decisão.

Leo Salles: Moicano por decisão.

Lucas Carrano: Rapaz, aqui o cage vai tremer, não imagino que ninguém vá querer transformar essa luta em um duelo de grappling, portanto prepare-se para o bom e velho “stand and bang”. E, aqui, contrariando a opinião de alguns, aposto no brasileiro. Moicano vence na decisão.

Lucas Rezende:  Renato Moicano, decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Renato Moicano vive um momento bem melhor que Swanson. Vejo o brasileiro controlando o combate durante os três rouns e anotando mais uma vitória em seu cartel. Moicano, decisão.

Renato Rebelo: O americano, na teoria, é superior em pé – principalmente com as mãos, mas até aí acho que Moicano consegue equilibrar. Em todo resto, vantagem para o brasileiro. Moicano por decisão.

Rodrigo Tannuri: Moicano, decisão.

Thiago Sampaio: Em outros tempos aquele Swanson brigador poderia oferecer riscos bem maiores para Moicano. Mas o conservador em demasia que pouco atacou na revanche contra Edgar parece ideal para o brasileiro ir capitalizando na distância ao longo dos três rounds, vencendo em mais uma atuação estratégica. Moicano, decisão.

André Azevedo: Johns via decisão.

David Carvalho: Munhoz é um dos nomes brasileiros que temos a médio prazo para encabeçar eventos. Ele encara Brett Johns, vindo de derrota para Sterling. Com retrospectos parecidos, porém, experiências desequilibradas, fico com Pedro Munhoz via TKO.

Felipe Paranhos: Vejo uma luta semelhante à que Munhoz venceu Rob Font. Um duelo agressivo em pé, com Johns andando mais para a frente e Munhoz mais cauteloso, buscando a hora certa de capitalizar em um erro do galês. Assim, vejo o mesmo desfecho: Munhoz, finalização.

João Vitor Xavier: Ambos vêm de derrota, mas creio que Johns tem mais garrafas para vender. Prevejo uma luta bastante tática, com o galês levando por muito pouco. Johns, decisão.

Laerte Viana: Pedro Munhoz, decisão.

Leo Salles: Johns por decisão.

Lucas Carrano: A essa altura, creio que já estão me chamando de Pacheco, “brasileirinho pífio” e afins, após três apostas seguidas em brasileiros. Não só por isso, claro, mas porque vejo o embate complicadíssimo aqui, deixo minha aposta no galês. Brett Johns vence na decisão.

Lucas Rezende: Brett Johns, decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Vejo Brett Johns complicando e muito a vida do brasileiro. Esse combate deve ficar boa parte no solo, apesar da faixa-preta de Munhoz, o galês deve levar a melhor. Johns, decisão.

Renato Rebelo: Johns é um grappler muito habilidoso, mas o brasileiro, faixa-preta de jiu-jítsu, vai segurar a onda no setor e sobrar em pé. Munhoz, decisão.

Rodrigo Tannuri: Johns, decisão.

Thiago Sampaio: Apesar da derrota para John Dodson numa luta apertada, Pedrinho parece vir mostrando maior consistência nas atuações. Além do ótimo jiu-jítsu, tem trocado em nível de igualdade contra praticamente todos. Brett Johns é bom lutador, mas no único desafio de nível que elite que teve, contra Aljamain Sterling, foi totalmente dominado. Munhoz, decisão.

Restante do card do UFC 227:

Polyana Viana x JJ Aldrich
Ricky Simon x Montel Jackson
Matt Sayles x Sheymon Moraes
Jose Torres x Alex Perez
Ricardo Carcacinha x Kyung Ho Kang
Danielle Taylor x Zhang Weili
Marlon Vera x Wuliji Buren

Ranking dos Colunistas:

1 – Felipe Paranhos: 57-38 (60%)
2 – Laerte Viana: 56-39 (58,9%)
3 – João Vitor Xavier: 55-40 (57,8%)
3 – Lucas Carrano: 55-40 (57,8%)
4 – Renato Rebelo: 54-41 (56,8%)
5 – Lucas Rezende: 53-42 (55,7%)
6 – Thiago Sampaio: 52-43 (54,7%)
7 – Leo Salles: 51-44 (53,6%)
7 – Rodrigo Tannuri: 51-44 (53,6%)
8 – David Carvalho: 49-46 (51,5%)
8 – Luiz Fernando Ferreira: 49-46 (51,5%)
9 – André Azevedo: 46-49 (48,4%)

  • Beto Magnun

    Olha o Moicano não tem a velocidade do Edgar, e o Swanson em pé é pra poucos encararem. Tipo o brasileiro fez uma luta bem equilibrada com Ortega, que tava tomando um semi passeio do Swanson antes de clinchar. Se não levar a luta pro chão (coisa que nem fez menção na ultima luta) pode dar muito ruim pro Moicano.

    • Tairon de Oliveira

      Moicano vai cozinhar o galo na distância e quedar, se o Cub der bobeira.

  • Douglas Karpinski

    Acho que Nolove leva, aquele chute traiçoeiro do TJ, que se esquia pra um lado e solta o chute alto do outro foi mapeado, não é possivel que ele use sempre esse golpe e que de certo, NoLove tem mais punch e bem mais rapido, por questão de 3 segundos ele não terminou a primeira luta entre eles, não vai desperdiçar…. em contra partida o Snake é tão bom quanto, que luta cara, ele tem chutes que definem a luta, mas como ja falei uma hora esses chutes vão ficar manjado e ai vira presa facil, vulgo Aldo com seus low kicks, Lyoto com seu contra golpe e por ai vai….

    No love via KO.

    • Tairon de Oliveira

      Torço por isso, sabe porque?

      Por que quero uma 3ª luta. kkkkk

      • Douglas Karpinski

        vc pensa como eu, quero demais uma terceira luta, XD

  • Mauro

    Percebo que Swanson tá sendo bem subestimado, ou moicano superestimado. No mais, ainda não vi tanta luta no moicano. Vejo lutas burocráticas contra uma galera de nível bem abaixo do top 5. Apesar do moicano ser muito estratégico, ainda não o vejo no nível do Edgar ou Ortega, e se Swanson tiver a chance que o último adversário do moicano teve, bota pra dormir o brasiliense. Swanson por nocaute, desafiando Aldo.

    Demétrius por nocaute, o dito “amarrado”, assim como DC, é quem tem feito as melhores lutas, ou as mais empolgantes, no UFC.

    Cody é ótimo! Talvez o melhor boxe do UFC. Ótima velocidade, punch, técnica, movimentação. Queixo razoável. Já tj tem mais bagagem, canela sanguinária, e mais completo. Vejo TJ campeão.

    • Swanson vs Aldo eu gostaria de ver, mas depois da vitoria sobre o stephens, acho dificil.

      • Mauro

        Não acho.
        Dana falou que vai esperar o Holloway voltar, então Ortega deve esperar também. Edgar, se vencer zumbi, já lutou duas vezes com Aldo, então resta o vencedor de moicano x Swanson ao Aldo.

  • Henrique

    DIllashaw TKO
    Johnson SUB
    Marreta KO
    Moicano DEC
    Munhoz SUB

  • Wellington Fonseca

    Cadê o forista pra nos representar? Desistiu de palpitar?

    • Saulo Henrique

      Rapaz, os palpites dos foristas sumiram mesmo, então, escolha seu colunista favorito e vai! Hahahahaah

      • Wellington Fonseca

        Vou nos palpites do André Azevedo, então… não, péra! kkkkkkkkkk

Tags: , , , , , , , ,