UFC Calgary: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 27/07/2018 às 15:26

Após seis anos, Calgary recebe novamente o octógono do Ultimate. Neste sábado, os fãs canadenses presentes na Scotiabank Saddledome, vão testemunhar a explosiva revanche entre Eddie Alvarez e Dustin Poirier na luta principal do UFC on FOX 30.

No primeiro encontro, pelo UFC 211, o combate terminou com um amargo ‘No Contest‘. O ex-campeão dos leves quer emendar a sua segunda vitória seguida, já para Poirier, um triunfo sobre Alvarez pode lhe aproximar de um title shot.

Pelo co-main event, mais um ex-campeão entra em cena. José Aldo vai para cima de Jeremy Stephens. O vencedor desse combate pode abocanhar uma disputa de cinturão interino, já que o campeão linear Max Holloway não tem previsão de volta.

O card ainda conta com a ex-campeã Joanna Jedrzejczyk, a polonesa tenta se recuperar das duas derrotas consecutivas para Rose Namajunas, diante de Tecia Torres.

Ótima oportunidade para os (nem sempre tão precisos) palpites dos nosso colunistas!

André Azevedo: Poirier via decisão.

David Carvalho: Evento que promete muita provação de “sou melhor striker que você”, vamos à primeira: Mais completo e tendo plano B como opção (derrubar e trabalhar o ground and pound) vou de Alvarez via TKO.

Felipe Paranhos: Na primeira luta entre os dois, Poirier começava a reduzir o ritmo quando levou as joelhadas ilegais. Até então, porém, tinha superioridade. Dosando um pouco mais o ritmo, o Diamante encerra a luta antes do fim. Poirier, TKO.

João Vitor Xavier: Poirier, nocaute.

Laerte Viana: Poirier tem se mostrado mais maduro e pronto tecnicamente pra incomodar os membros da elite. Alvarez, em contrapartida, já da sinais que as tantas guerras travadas estão cobrando o preço. Mantenho o palpite da primeira luta, só mudo o método. Poirier nocauteia.

Leo Salles: Alvarez por decisão.

Lucas Carrano: Alvarez, decisão.

Lucas Rezende: Poirier TKO.

Luiz Fernando Ferreira: Alvarez, TKO.

Renato Rebelo: Por mais que Poirier vá levar vantagem nos 5, 10 minutos iniciais baseado em boxe mais polido, envergadura superior e potência, vejo Eddie Alvarez sobrevivendo essa tempestade e afogando o atleta mais jovem em águas profundas (acelerando a partir do terceiro round). Alvarez, decisão.

Rodrigo Tannuri: Como Poirier foi prejudicado no primeiro encontro, torço pra que ele decida a peleja antes dos juízes aparecerem. O acho mais lutador e com menos danos acumulados. Poirier, TKO.

Thiago Sampaio: Desta vez sem golpes ilegais, Alvarez vai oferecer muito mais trabalho para Poirier. Aguenta pancada e provavelmente vamos ter uma das melhores lutas do ano. Indo pelas últimas atuações do The Diamond, acredito que ele vai levar vantagem por detalhes e conectar os melhores golpes, vencendo numa decisão apertada. Poirier, decisão.

André Azevedo: Aldo via decisão.

David Carvalho: A segunda tem a lenda do jiu-jítsu de José Aldo, mas acho difícil vê-lo procurar finalização. Stephens é bizarro, está há muito tempo no MMA e vive a sua melhor fase. Posso estar errado quanto ao game plan do brasileiro, mas apostando na “provação” que citei no palpite anterior, vou de Jeremy Stephens via TKO.

Felipe Paranhos: Stephens é um herói de ocasião. A experiência lhe fez bem, é verdade. Mas, apesar de parecer em franca evolução, ele basicamente teve campo aberto em suas três últimas lutas para fazer exatamente o mesmo que sempre fez: botar a mão pesada para jogo. Contra os restos mortais de Gilbert Melendez e nos duelos diante de Doo Ho Choi e Josh Emmett, ele teve à frente adversários que jogam aberta e agressivamente — exatamente o que sempre precisou para vencer. Aldo é um trocador muito mais polido e calmo. Se o brasileiro não estiver excessivamente hesitante (é uma possibilidade, depois de dois nocautes seguidos), leva fácil. Aldo, decisão.

João Vitor Xavier: Aldo, decisão. 

Laerte Viana: O brasileiro é melhor em tudo, até mesmo na trocação, embora tenha menos punch. Se não brincar de roleta russa na curta distância, Aldo leva por pontos.

Leo Salles: Stephens por decisão.

Lucas Carrano: Aldo, decisão.

Lucas Rezende: Stephens, decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Aldo, decisão.

Renato Rebelo: José Aldo, decisão.

Rodrigo Tannuri: Já que Aldo segue dando declarações estranhas, parecendo estar mais de saco cheio do que nunca do MMA, torcerei por Stephens. No entanto, não posso negar que o brasileiro é muito mais lutador. Mesmo não sendo mais o mesmo, tem o que é necessário pra passar pelo violento Stephens. Aldo, decisão.

Thiago Sampaio: Por favor, Aldo, não tente provar mais uma vez que você é um boxeador nato. Stephens já mostrou que, se tiver a chance, bota pra dormir. Botando fé que o ex-campeão vai se apresentar de maneira inteligente, voltando a usar os chutes baixos e controlar na distância, leva, pois é bem mais técnico. Aldo, decisão.

André Azevedo: Joanna via decisão.

David Carvalho: Terceira necessidade de provação: Joanna está com a perda do cinturão engasgada, e vai querer provar que é a melhor na categoria, mas estou com feeling que Namajunas (que ajuda Tecia nos treinos) abriu caminho e pode ter sugado a alma da polonesa. Vou arriscar neste palpite e ir de amarração de Tecia Torres vencendo por pontos.

Felipe Paranhos: Tecia tem evoluído e aguenta muita pancada, mas acredito que Joanna leve a luta com razoável tranquilidade, jogando na distância e usando a movimentação para evitar as aproximações da adversária. Jędrzejczyk, decisão.

João Vitor Xavier:  Joanna, decisão. 

Laerte Viana: Joanna segue sendo a melhor striker da categoria e, se não fosse por Rose, seria campeã por um bom tempo. Vejo ela controlando a distância em pé e magoando Tecia na troca de golpes. Joanna, decisão.

Leo Salles: Joanna por decisão.

Lucas Carrano: Joanna, TKO.

Lucas Rezende: Joanna, decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Joanna, TKO.

Renato Rebelo: A chance da Tecia é basicamente quedar e amarrar a polonesa, que tem ótima defesa de quedas e é bem maior. Em cima, a prosa vai ficar feia para a Tiny Tornado. Joanna, TKO.

Rodrigo Tannuri: Tecia é uma boa lutadora e a acho subestimada, porém, do outro lado, está um bicho papão. Joanna não é mais campeã, mas, pra muitos, ainda é vista como tal. Se a adversária não se chamar Rose Namajunas, a vitória será da polonesa. Joanna, decisão.

Thiago Sampaio: Tecia tem um jogo pragmático que funciona bem, mas a ex-campeã está alguns níveis acima. Com gás interminável, vai ligar a metralhadora de golpes e vencer com alguma sobra. Joanna, decisão.

André Azevedo: Ortiz via decisão.

David Carvalho: Aqui a ideia da provação não funciona tanto, pois Nicolau é sangue novo no evento e lutadores no início da carreira tendem a jogar no seguro. A subida de um degrau no ranking não  parece tão vantajoso para Matheus (11º), mas Ortiz (10º) é a medida para o brasileiro continuar sua crescida no evento. O brasileiro tem velocidade e explosão necessárias para a vitória e segundo o próprio, está com o game plan exato para aposentar Ortiz. Matheus Nicolau leva até a decisão dos juízes.

Felipe Paranhos: Nicolau tem sido tratado com um cuidado fundamental para sua ascensão. Depois de surpreender John Moraga e derrotar, já favorito, Louis Smolka, o brasileiro chegou ao maior porteiro da divisão. Dustin Ortiz é duro demais e, não à toa, é um top 10 consolidado. Mas acho que Matheus arranca uma vitória no limite, como fez contra Moraga, numa luta estratégica. Nicolau, decisão.

João Vitor Xavier: Nicolau, finalização.

Laerte Viana: Acho difícil que Ortiz consiga fazer valer seu bom jogo no solo contra Nicolau, que é um atleta mais completo que o americano, embora ainda precise de mais experiência. Matheus pode controlar em pé e oferecer perigo no chão. Vou com ele. Nicolau finaliza.

Leo Salles: Nicolau por decisão.

Lucas Carrano: Nicolau, decisão.

Lucas Rezende: Nicolau por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Nicolau, decisão.

Renato Rebelo: Luta muito dura para o brasileiro, mas Ortiz, apesar de bom wrestler, já entregou muito a paçoca por aí. Sou mais Matheus Nicolau por decisão.

Rodrigo Tannuri: Nessa luta pode acontecer de tudo, mas confesso que o futuro de Matheus Nicolau me parece mais promissor. Será difícil, porém o brasileiro não vai desistir e vencerá a guerra. Nicolau, decisão.

Thiago Sampaio: Matheus tem se mostrado um atleta bastante comprometido e suas atuações têm evoluído a cada luta. Ortiz é duro, bate forte e deve oferecer riscos no wrestling, mas o brasileiro deve driblar as adversidades e mostrar superioridade na trocação. Nicolau, decisão.

Restante do card do UFC Calgary:

Alexander Hernandez x Olivier Aubin-Mercier
Jordan Mein x Alex Morono
Kajan Johnson x Islam Makhachev
Hakeem Dawodu x Austin Arnett
Gadzhimurad Antigulov x Ion Cuțelaba
John Makdessi x Ross Pearson
Alexis Davis x Katlyn Chookagian
Randa Markos x Nina Ansaroff
Devin Powell x Alvaro Herrera

Ranking dos Colunistas:

1 – Felipe Paranhos: 54-37 (59,3%)
2 – Laerte Viana: 53-38 (58,2%)
2 – Lucas Carrano: 53-38 (58,2%)
3 – João Vitor Xavier: 52-39 (57,1%)
3 – Renato Rebelo: 52-39 (57,1%)
4 – Lucas Rezende: 51-40 (56%)
5 – Leo Salles: 50-41 (54,9%)
6 – David Carvalho: 49-42 (53,8%)
6 – Thiago Sampaio: 49-42 (53,8%)
7 – Rodrigo Tannuri: 48-43 (52,7%)
8 – Luiz Fernando Ferreira: 47-44 (51,6%)
9 – André Azevedo: 42-49 (46,1%)

  • Mauro

    Nicolau por decisão, mas torcerei para o Ortiz.
    Joanna, decisão.
    Stephens nocaute, até o segundo round.
    Alvarez nocaute.

  • João Vitor Nunes Soares

    também acho que o Aldo vai sucumbir via TKO =(

  • Gabriel

    Palpites: Poirier, Tko.
    Joanna, decisão – uma pena, já que queria muito que a Tecia vencesse, mas não acho que ela concretize
    Aldo, decisão – É claro que depende do Aldo que subirá amanhã no octógono, mas acredito que ele fará uma luta mais estratégica, batendo e saindo, do mesmo jeito que o Frankie Edgar fez.
    Nicolau, decisão – Revi algumas lutas hoje do Nicolau, e como esse garoto é eficiente em pé e lúcido no combate. Tenho uma certa preocupação em relação ao wrestling do Ortiz, mas acho que o Nicolau consegue se sobressair através de alguns sprawls e boa vontade.

    • Mauro

      Frankie Edgar usou do seu ótimo grappler para vencer.

      • Gabriel

        Principalmente, sim. É que no geral, também, ele utilizou muito da movimentação in and out – mesmo perdendo um pouco da distância no 2° round.
        Tinha me esquecido, na real. Revi a luta agora e, sim, ele utilizou o grappling.

        • Mauro

          Mas você não esta errado, Edgar estava melhor até em pé, mas após tomar a pancada, optou mais pelo chão. Edgar deu, ao todo, 5 quedas no Jeremy. O mais engraçado foi que após tomar aquela paulada, Edgar no mesmo round, quedou o Jeremy, passou a guarda, e abriu gnP. Se o round no acaba, por irônico que pareça, Edgar poderia ter conseguido nocaute técnico minutos depois da pancada que tomou. Yair sabe como e brutal o gnP do Edgar.

          Vai entender MMA né? Edgar tomou uma bicuda do maior nocauteador do UFC nas categorias mais leves, tomou uma pesada do Benson, tomou um upper do Gray que deu uma cambalhota…e acabou nocauteado pelo Ortega.

          • Gabriel

            Hahah, isso só mostra que ele é diferenciado.
            Sim, bizarro mesmo. Contra o Gray Maynard, e o Ben Henderson, foi coisa de louco. Lembro até hoje de ter um Dvd pirata dessa luta contra o Gray. Mas, fazer o que né, it is what it is. Ortega é um monstro também, mas da pra entender que é inusitado mesmo.

  • Igor Barbosa

    Como já falei no “Vale assistir”, Aldo passa a impressão de que tá com a cabeça em qualquer lugar menos no MMA. Parece até o Ronaldinho Gaúcho nos últimos anos da carreira: capaz de fazer mais, porém de saco cheio do que faz. Também aposto no nocaute do Stephens, apesar de toda a minha torcida de sempre pelo Scarface (porque ele abandonou esse apelido? =/ ).

    No mais:
    Poirier finaliza;
    Joanna por decisão;
    Nicolau por decisão.

  • Douglas Karpinski

    saudades do aldo scarface, metendo o loco, chutando pra arregacar, nem ai se o cara usa bomba ou não, toma um na cara nem acusa o soco…….saudades….

Tags: , , , , , , , ,
Instagram