Texto:" /> Ex-campeão dos meio-médios Johny Hendricks também se aposenta | Sexto Round
 

Ex-campeão dos meio-médios
Johny Hendricks também se aposenta

27/06/2018 às 19:02

Texto: Combate.com

No mesmo dia em que Felipe Sertanejo anunciou sua aposentadoria do MMA, o americano Johny Hendricks fez o mesmo nesta quarta-feira. O ex-campeão peso-meio-médio do UFC decidiu dar adeus ao esporte após 11 anos de carreira.

Ele também é o segundo ex-campeão do Ultimate a se aposentar nesta semana – o primeiro foi Rashad Evans, ex-detentor do cinturão dos meio-pesados, que se despediu na segunda-feira.

Hendricks fez o anúncio numa entrevista por telefone ao podcast “MMA Junkie Radio”. Ele explicou que vai largar o MMA de vez e vai se dedicar ao trabalho como treinador de wrestling no nível colegial, pela escola All Saints Episcopal.

“Terminei. Estou me aposentando. Estou saindo do mundo do MMA. Venho pensando nisso bastante por um tempo. Vou retornar às minhas raízes. Vou começar a treinar os All Saints. Eu treinei um pouco dos times do ensino médio no ano passado, mas vou completar a transição para o All Saints e começar a fazer isso”, declarou o lutador ao podcast.

Johny Hendricks, 34, começou sua carreira atlética no wrestling, e foi bicampeão nacional no ensino médio, representando a escola Edmond Memorial de Oklahoma.

No nível universitário, representou a renomada Oklahoma State University e conquistou três títulos de conferência e dois títulos nacionais – perdeu a chance do tricampeonato na final. Ele foi nomeado All-American (seleção dos melhores do país na temporada) quatro vezes e teve um total de 159 vitórias e 13 derrotas no wrestling universitário.

“Big Rigg” (“Grande Caminhão”), como era apelidado, começou a treinar MMA em 2007, após se formar na faculdade. Após vencer suas cinco primeiras lutas, foi contratado pelo UFC, onde venceu 10 de 11 lutas para garantir uma disputa de cinturão no peso-meio-médio (até 77kg).

A sequência incluiu nocautes impressionantes em 12s contra Jon Fitch e em 46s contra Martin Kampmann, que ajudaram a criar a “mística” de sua potente mão esquerda.

  • Gustavo Quirino

    É, a Usada está cobrando seu preço

  • Mauricio

    GSP sempre esteve certo quando falava, mesmo que indiretamente, sobre a luta que fez com o Big Rigg… A queda pós usada foi brutal

  • José Valter Alves Junior

    Pra ser sincero, o Hendricks prolongou bem (prolongou não seria bem o termo, usei mais por “consideração”, ele literalmente “empurrou com a barriga”) o que entristece nisso tudo é que aquele lutador que o Hendricks foi é apagado pelo lutador que ele se tornou; pode-se dizer que a USADA mudou muito alguns lutadores que outrora foram devastadores e temidos e hoje nem lembram o lutador dos momentos de glória. Mas a pergunta em questão é: até quando vai essa aposentadoria!? Só o tempo dirá.

  • Nathan Dreak

    Uma pena não ter se mantido em alto nível por muito tempo. Não teve disciplina de se manter atleta (ou efeito usada talvez). Mas teve uma boa carreira. Foi campeão. Fez grandes lutas com o Robbie Lawler. Uma vitória dominante sobre o GSP (apesar do maior garfo que já presenciei), antes de descer a ladeira.

    Nem todos conseguem manter a disciplina por tanto tempo, mas ele teve uma grande carreira. Acrescentou ao esporte.

    • Felipe Cotto

      “Uma vitória dominante sobre o GSP” – chega e me dar dó.

      • Nathan Dreak

        Não perca seu tempo garotinho. Essas trollagens e infantilidades não funcionam comigo.

      • Shotokan Karate

        Eu me lembro dessa luta. Só o Mister Magoo pra dar vitória pro GSP naquele pega. Barba dominou os 5 rounds.

        • Nathan Dreak

          Foi muito dominante. Todos os golpes significativos foram dele. Wrestling, quedas. Foi uma grande superioridade. GSP saiu até tonto falando besteiras. Primeira vez que vi o Dana Branco inconformado pela perda moral do evento com o resultado. Hendricks teve boa fase a ser lembrada. Uma pena a parte final da carreira.

    • Diogo Rick Kane

      Gsp venceu 3 rounds, o problema é que as pessoas se deixam levar pelo rosto do Gsp, que qualquer coisa que encoste ali já fica marcado, esperto é o Hendricks que deixa a barba, pq levou cada uma tb, sem contar que estava dopado.

      • Nathan Dreak

        Fera, você tem todo direito de ter a sua opinião. Assim como eu dei a minha (maior garfo que já presenciei). Mas no MMA decisions deu 100% Hendricks. Sites especializados foram 99% de Hendricks, e até no combate, de nível menor, só a Kyra Gracie viu vitória do GSP. Recomendo ver a luta novamente.

  • mario

    no caso dele nao foi a idade… ele ta até novo, o problema provavelmente foi usada + genética + relapso

  • KRS Porlaneff

    Lembro que na época da luta do Hendricks com o Fitch que eu tinha apostado em vitória do Fitch porque o Hendricks sempre se enrolava contra wrestlers amarrões – perdeu pro Rick Story, perdeu o primeiro round pro Spaniard mas venceu a luta e ganhou do Mike Pierce por SD – e o nocaute relâmpago no Fitch parece que quebrou essa “trava” que ele tinha.

    Pessoalmente não acho que o Hendricks venceu o GSP em 2017, mas de longe foi o cara que mais deu problema pro canadense. Aí pós-Lawler, a USADA cobrou demais o preço, ele não era lutador nem de perder pra Gastelum, quanto mais de Boetsch e Borrachinha. Fará falta por conta da época pré-USADA, mas não mais agora.

    Já o Sertanejo… sei lá, tinha aquele ar de “promessa futura”, fez umas lutas boas, mas sempre me parece aquele típico lutador brasileiro que por ter alta graduação em muay thai e BJJ, acha que não precisa treinar outras coisas. Pra mim, pessoalmente, não fará falta no UFC.

    Porém respeito a carreira e os feitos dos dois e espero que tenham feito a decisão correta.
    https://uploads.disquscdn.com/images/e24ea4db8412047abf918b8c0d4cdfbc801fd92098a20d3cb93e9a6a88f34189.jpg

    • Felipe Cotto

      A pior derrota foi para o Neil Magny. Ao menos contra o sapateiro Boetsch tinha a diferença de tamanho. Mas ser espancado pelo Magny mandando vários overhands a esmo foi deprimente.

  • Honorato Neto
  • Shotokan Karate

    Obrigado por tudo Barba. Foi divertido vê-lo lutar. Pena que suas ultimas lutas foram tão deprimentes mas não apaga seu grande legado.

  • Doniel Porter

    Foi uma só questão de oficializar, já fazia tempo que era um ex-lutador, já quer dizer, atleta, atleta mesmo fica difícil dizer se foi algum dia.