Pensando alto: a análise
informal do UFC Utica

Rodrigo Tannuri | 02/06/2018 às 02:37

Olha só quem voltou ao “Pensando Alto”. Sim, estou adorando não só aparecer no podcast. Afinal, cobrir eventos é vida!

E olha que o UFC Utica não foi um show tão memorável. Pelo contrário, o card recebeu críticas do início ao fim de sua montagem, mas, mesmo assim, alguns momentos deverão ser recordados, principalmente, a porção final. Permitam-me começar?

Marlon Moraes x Jimmie Rivera

Não foi à toa que o querido Lucas Rezende apelidou Marlon Moraes de “Saitama Brasileiro”. Afinal, o personagem do anime/manga precisa de apenas um soco pra apagar os rivais. No MMA, Marlon precisa de apenas um golpe – seja joelhada ou chute. Hoje, bastaram 33 segundos para o duríssimo Jimmie Rivera, que estava invicto no UFC e não perdia desde 2008, ser apagado pela primeira vez. Marlon, aliás, é tão confiante que pediu essa luta indigesta, quando todos a evitavam. A qualidade de “Magic”, em si, nunca foi discutida. Depois de ter brilhado no WSOF, emplacou vitórias, simplesmente, sobre John Dodson, Aljamain Sterling e Rivera. Muito se fala que Raphael Assunção é injustiçado por nunca lutar pelo cinturão dos galos, mas, com essa sequência, o injustiçado será Marlon. Sim, Assunção o derrotou – de forma controversa -, mas os nomes que “Magic” possui em seu cartel têm simplesmente mais peso – e as vitórias foram brutais. Não sabemos se o caraca será campeão, mas é bonito ver um atleta que chegou com pompa ao UFC confirmar a expectativa – pois sabemos que muitos desses sucumbem com o peso da responsabilidade…

Gregor Gillespie x Vinc Pichel

Como luta Gregor Gillespie! O “Presente”, simplesmente, fez o duro Vinc Pichel virar amador. A pressão foi tão absurda, que até quem assistiu o duelo de casa ficou sufocado. Quedou com facilidade e controlou o adversário sem se afobar, tanto é que o finalizou no segundo round. Geralmente, quando um atleta apresenta um ritmo como esse, a tendência é que se canse, mas, pelo menos nessa luta, o americano se portou bem. Ao focar no cardio, ele tem tudo pra marcar época. Está claro que se trata de um fora de série e sabemos o quão duro é se manter invicto, ainda mais no UFC. Khabib Nurmagomedov é imparável, mas os demais leves tem sim que temer Gillespie. Ele é uma realidade que não pode ser subestimada e sim aplaudida. Como todo bom fã do MMA, me sinto feliz e empolgado!

Ben Saunders x Jake Ellenberger

No duelo dos meio-médios que ainda não foram, mas estão indo, Ben Saunders surpreendeu ao mostrar um último resquício de resistência. Bem maior que Jake Ellenberger (1,88 contra 1,75), “Killa B” fez uso do seu porte físico pra maltratar o também veterano no clinch e o puniu com joelhadas ainda no primeiro round. Confesso que fiquei surpreso com o resultado, porque Saunders era melhor, justamente, no grappling e inferior na trocação. Além disso, havia sido surrado, recentemente, por Alan Jouban, mas sua recuperação foi bem feita. Abalado, o futuro de Ellenberger é tenebroso. É muito triste ver um lutador que era feroz num passado não tão distante, ser tão passivo e virar presa fácil atualmente. Pra piorar, os números são assustadores: essa foi a terceira derrota seguida, a quinta nas últimas seis lutas e, indo além, nas últimas dez aparições, o “Juggernaut” perdeu oito! Sim, a concorrência foi pesada, mas os danos são irreversíveis. Já deu!

Julio Arce x Daniel Teymur

Sinceramente, acho ridículo (pra não dizer vergonhoso) quando um lutador paga de valentão e só perde no octógono. Daniel Teymur é um desses atletas que provocam desde a pesagem, durante o combate, mas não sustenta seus atos. O que o irmão David tem de bom, ele tem de fraco. Danny Henry e Julio Arce o derrotaram, mas nem é preciso ser grande coisa pra fazê-lo. O sueco precisa aprender a lição de que é legal ser um personagem, mas é ainda mais legal ser bom lutador e isso ele ainda não é e, pelo andar da carruagem, não vai ser, ainda mais nos penas.

Sam Alvey x Gian Villante

Pra surpresa de ninguém, a luta foi tão ruim quanto se esperava. E o método? Obviamente, decisão dividida, porque a ruindade dos freaks foi tanta que confundiu a cabeça da juizada. Sam Alvey e Gian Villante não mereciam vencer. Tanto é que Villante nem fez menção de reclamar do resultado. Quando o cara sabe que é ruim e que tem moral por ser parceiro de Chris Weidman, só resta aceitar. Animado, Alvey até fez graça com o público, mas perdeu a noção ao desafiar Corey Anderson, que possui um jogo que encaixa horrivelmente com o seu. Infelizmente, Alvey x Villante definiu bem os meio-pesados: uma categoria carente de mão de obra e, mais do que isso, de qualidade.

Menções honrosas:

  • No duelo mais aguardado do card preliminar, David Teymur mostrou que deve ser levado a sério. Se antes ele já tinha impressionado contra Lando Vannata e Drakkar Klose (dois queridinhos do público), contra Nik Lentz, o sueco se firmou. É bem verdade que o americano poderia ter investido mais no grappling, mas o mérito é de Teymur, que se desvencilhava e mantinha a superioridade em pé. Com a quinta vitória seguida, o sueco não só merece, como tem que receber um adversário renomado na sequência. Afinal, podem falar o que for de Lentz, mas não é qualquer um que passa por ele com facilidade.
  • O veteraníssimo Gleison Tibau lutou pela 28ª vez no UFC (só perde para Michael Bisping e Jim Miller em número de participações), mas não tem o que comemorar, já que foi derrotado pela quarta vez seguida. Agora, o algoz foi Desmond Green, que já havia sofrido contra o também corpulento Michel “Trator”. O americano não encantou, mas não teve qualquer dificuldade. Por mais que Tibau possua números impressionantes na organização, está claro que seu jogo físico, outrora grande responsável por suas vitórias, não rende mais. Seria o brasileiro mais um atleta prejudicado pela rigidez da USADA ou entrou em sequência negativa apenas pela excelência dos leves?
  • O que Johnny Eduardo tem de experiência, teve de trapalhão. O brasileiro, conhecido por ser um bom striker, inventou de quedar o adversário, se embananou todo no chão e foi finalizado por Nathaniel Wood, que apenas estreava no UFC. Aos 37 anos, lutando uma vez a cada ano e se mostrando cada vez mais frágil, dificilmente, Johnny terá outra chance e, sinceramente, com a diversidade atual dos galos, não fará falta.
  • Jarred Brooks é outro que também concorre ao prêmio “Anthony Johnson’s Gameplan od The Year”. O mosca aplicaria uma linda queda, porém não contava que cairia de cabeça no chão. Resultado: apagou e facilitou a vida do invicto Jose Torres, que não teve nada a ver com isso e liquidou a fatura na sequência. A abertura do evento foi tudo que os haters deste card queriam pra justificar tamanha revolta. Estavam certos…

 

  • William Oliveira

    Sei o quão ridículo isso pode parecer, mas mt bizarra a luta do Johnny Eduardo. Me pareceu que ele quis perder, literalmente.
    O cara nunca teve o maior QI de luta, isso é verdade, mas ele simplesmente desistiu de tentar nocautear o Wood no primeiro round, logo após perceber que havia balançado o inglês..
    Até ai beleza ainda, dá pra entender, mas o que foi isso no segundo round? Ele é striker e tá no esporte há coisa de 20 anos, NUNCA foi nocauteado em pé, e aí ele vai lá e tenta um takedown escroto, do nada? Sendo que o grappling sempre foi seu ponto fraco?
    No mínimo suspeito. Já tá no fim de carreira, duvido nada que apostou na sua derrota.

    • Rodrigo Tannuri

      Lembrou muito o desespero do Conor contra o Nate Diaz…

      • Ton lima

        Mais ou menos, naquela luta o Diaz tinha balançado o Irlanda, que também já estava cansado. Essa do Jhonny foi muito esquisita mesmo, ele tava dominando as ações e do nada entregou a luta…

        • William Oliveira

          Isso dps de pisar no freio quando machucou o guri no primeiro round.. bizarro.

        • Igor Barbosa

          Exatamente, o Connor tentou quedar porque estava prestes a ser nocauteado, assim como o Lyoto fez contra o Jon Jones. É comum ver esses movimentos desesperados.

          Agora o Johnny estava bem na luta. Foi bizarro.

    • Igor Barbosa

      Pois é, Karius inspirando atletas de outras modalidades. Ontem vimos um se autonocauteando, e outro entregando uma luta com uma tentativa de queda inexplicável.

      Johnny Eduardo é muito experiente, o que deixa tudo ainda mais bizarro.

  • bedotRJ

    Continuo achando que o Raphael Assunção é mais merecedor. Passando pelo Rob Font será a quarta seguida numa sequência que inclui o próprio Marlon e o Sterling. Ele também tem a vitória lá atrás sobre o Dillashaw como forte argumento para uma trilogia caso o cinturão não mude de dono em agosto. Eu projetaria um super-evento no fim do ano, talvez o UFC 231 que ainda não tem local definido, todo baseado na categoria dos galos:

    – vencedor Dillashaw / Garbrandt vs Assunção
    – Cruz vs Moraes
    – perdedor Dillashaw / Garbrandt vs Sterling
    – Rivera vs Lineker
    – Dodson vs Stamman
    – Caraway vs Munhoz
    – Almeida vs Barão

    • Rodrigo Tannuri

      Barão morreu! kkkkk

    • Anderson Schaefer

      almeida x barão e luta pra ver quem vai passar no RH?

    • Daniel Henrique

      Cara , respeito a sua opinião mais essa sequência do Raphael perto da sequência do Marlon não é nada. Marlon ganhou apertado do Dodson e espancou Sterling e Rivera, 2 top 10 consolidados e um top 5 . Raphael ganhou de Sterling por Split( podia ir pra qualquer um) do Moraes também por Split(eu e a maioria no MmaDecisions marcamos Moraes) e de um cara que nem top 10 era por nocaute no terceiro round. Acho sim válido o title shot pro Moraes. https://uploads.disquscdn.com/images/db0a6cf9a08fd169868631fdaee8af6a4e58cc02152b25a30229c050d5da14c3.png

      • bedotRJ

        Considere também que o certo seria o Raphael já ter tido o TS há muito tempo, inclusive agora ao invés da revanche imediata e não merecida dada ao Garbrandt. Se ele ganhar do Font serão 3 em 4 vitórias sobre rankeados, inclusive sobre o próprio Marlon (que a meu ver foi bem clara). Ele não é um lutador plástico, mas o fato é que ele ganha as lutas. Tem que ter esse reconhecimento.

        • Daniel Henrique

          Eeh pensando por esse lado , concordo com você . Estava jogando só com dados pós confronto entre os dois. O Assunção vinha de derrota pro Dillashaw e o Marlon estreando no UFC. Achava os feitos do Marlon maiores , a luta dos dois parelhas , com o Marlon em vantagem no pós luta entre os dois. Mais fui ver o cartel do Assunção , ele tá 12-1 no peso galo nas últimas 13 lutas , só perdendo pro campeão numa revanche. Quem ganha é o Brasil que tem 2 desafiantes legítimos na segunda ou terceira maior selva do MMA Mundial que é o peso galo do UFC .

      • Jonas Greco

        Sei que não é algo levado em consideração, mas pra mim o Marlon ganhou do Raphael também.

      • Igor Barbosa

        Sem contar que o Marlon foi garfado contra o próprio Raphael.

    • Caduzera

      Tominhas x Renan… interessante essa luta pra um evento no Brasil… card principal, se pá até main event… seria uma luta boa pros dois tentar se reabilitar e voltar a chama atenção… mas acho q não vai rolar

  • Rodrigo Tannuri

    Desacreditei tanto, que iria de Thominhas até kkkkk

  • Mauro

    Se TJ vencer o Cody, casa Marlon com tj, Cody com Rivera, e Lineker com Cruz.
    Se Cody vence TJ, marca Raphael com Cody, Marlon com Tj, Lineker com Cruz.

    • Bruno P.

      Isso se o Raphael vencer sua proxima luta ne?

    • Victor Martins

      Marlon luta contra o vencedor de TJ x Cody.

      Pronto.

    • Jonas Greco

      Raphael tem luta marcada com o Rob Font

  • Iago Batista

    Title shot pro Marlon

  • Victor Martins

    Puta merda, eu tinha esquecido desse card.

    • Lorenzo Fertitta

      Sorte sua, Victor. Basta procurar o co-main pra assistir, o KO do Marlon e o segundo round da luta de abertura, envolvendo o kamikaze Brooks.
      Opcionais: arriada do decrépito Ellenberger, mata-leão do Arce, Q.I. de luta nível Brunson do Johnny Eduardo.

      p.s.: Fuja de “highlights” envolvendo Alvey-Villante e Green-Tibau.

      • Victor Martins

        Eu fujo de toda luta do Tibau kkkkk

        • Joe Silva

          Garoto esperto kkkkkkkk

        • Lorenzo Fertitta

          Tibau sem poder usar a água benta nem amarrar mais consegue. Fez 3 rounds bizarros de trocação amadora com o limitadíssimo Green.

    • Igor Barbosa

      Se estiver a fim de rir, assista a primeira luta (Jarred Brooks x Jose Torres).

  • Lorenzo Fertitta

    “É muito triste ver um lutador que era feroz num passado não tão distante, ser tão passivo e virar presa fácil atualmente.”
    Falando na categoria, será que estamos presenciando um fim de carreira parecido para Lawler e Condit?

    • Jonas Greco

      O Condit acho que nem volta mais, já o Lawler fez uma luta dura com o Rafael, perdeu amplamente, mas não tomou um vareio. Ainda é um cara bem competitivo na minha opinião.

  • Henrique

    Gillespie x Teymur na próxima ou será que vão evitar um duelo de prospects por enquanto?

    • Igor Barbosa

      Melhor evitar né…

  • Malk Suruhito

    O UFC podia evitar de colocar juízes gigantes como o Magliota em lutas de pesos moscas. Vc vê a luta tomando ele com referência, parece que são crianças realmente brigando e quando ela abaixou para ver como o Brooks estava, parecia até que tinha colocado ele no colo. Podiam deixar o Mini Brook Lesnar como juiz definitivo desta lutas (parece que to sacaneando, mas to falando sério mesmo).

  • Igor Barbosa

    Sei que não pega bem nesse mundo mimizento e politicamente correto de hoje, mas ri alto com essa bizarrice do Jarred Brooks, o cara simplesmente se autonocauteou kkkkkkkkkkkk

    Eu tinha muita certeza da vitória do Marlon, não conseguia enxergar em nenhum cenário uma vitória doo Rivera, apesar de reconhecer a qualidade do “Terror”, mas não imaginava que fosse ser tão rápido. Marlon é um dos melhores strikers doo MMA atualmente, e melhora aa cada luta. TJ e Garbrandt com certeza fizeram uma expressão bem desconfortável depois desse nocautaço do Kuririn de Friburgo. Trocar com o Mágico é garantir uma passagem numa confortável ambulância. Que lutador!

    No alto do meu sedentarismo, fico cansado só de ver o Gillespie lutar. Se o antidoping voltar limpo, quero saber o segredo pra ter esse condicionamento de sayajin.

Tags: , , ,