UFC Utica: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 01/06/2018 às 10:38

Pela primeira vez, a cidade de Utica, Nova York, recebe uma edição do Ultimate. Nesta sexta, a partir das 19h30 (horário de Brasília), o UFC Fight Night 130 terá como atração principal um importante duelo na categoria dos galos: Jimmie Rivera x Marlon Moraes.

Embalado com por uma incrível sequência de 20 vitórias, “El Terror” pode garantir contra o brasileiro o seu tão almejado title shot.

Do outro lado do córner, o ex-campeão WSOF busca não só alcançar o terceiro triunfo consecutivo no octógono, mas, também, se firmar como um dos desafiantes ao cinturão de TJ Dillashaw.

No co-main event, um interessante combate entre os leves. O invicto Gregor Gillespie encara Vinc Pichel, em luta onde ambos buscam emplacar a quinta vitória seguida no Ultimate.

Ótima oportunidade, então, para os palpites dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles!

André Azevedo: No papel já tem chance de luta da noite! No confronto esses dois strikers insanos e empolgantes, vou de Rivera via split decision.

David Carvalho: Rivera vai ter, frente à sua agressividade, um lutador mais técnico. Isso pode ser um problema por expor suas brechas, mas uma vantagem, aproveitando a velocidade, é ser o lutador mais completo, que pode mudar de nível, caso precise. El terror vence nos pontos.

Felipe Paranhos: Não tenho dúvidas de que Marlon é mais lutador do que Rivera. E que está mais maduro que o rival. O duelo será equilibrado, mas com vantagem suficiente para o brasileiro na trocação. Sem quedas, no volume e chutes baixos, minando o adversário round a round. Moraes, decisão.

João Vitor Xavier: Rivera, decisão.

Laerte Viana: Por mais que Rivera possa adotar uma postura mais estratégica, acredito que Marlon vai trazer o gringo para o in fight. E é aí que o brasileiro vai se dar bem, explorando as brechas que Rivera costuma dar na curta distância. Moraes nocauteia.

Leo Salles: Marlon, por TKO.

Lucas Carrano: Marlon Moraes, decisão. 

Lucas Rezende: Por ser mais conservador e não aceitar francamente a trocação, acredito que o americano terá uma ligeira vantagem sobre o Saitama tupiniquim. Rivera por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Marlon Moraes, TKO.

Renato Rebelo: Jimmie Rivera é um lutador diferente. Digo, o cara, ainda que agressivo, é pragmático e, portanto, dificílimo de ser batido. Acontece que não creio que seu wrestling seja superior a ponto de neutralizar o brasileiro – novo faixa-preta de Ricardo Cachorrão – no chão por cinco rounds e, em pé, ainda considero Marlon mais rápido e dinâmico. Vejo o Saitama de Nova Friburgo levando essa. Moraes, decisão.

Rodrigo Tannuri:  Pra mim, essa luta demorou a acontecer e é uma das que mais quero ver entre todas as categorias. Marlon e Rivera são grandes lutadores e o fato de não se gostarem torna o encontro ainda mais tenso. O brasileiro é mais ofensivo e, por isso mesmo, vejo o americano como favorito. Rivera é corpulento e acho que tem o que é preciso pra domar a agressividade do rival. Rivera, decisão.

Thiago Sampaio: O brasileiro vai causar alguns danos com seu estilo agressivo, porém, se não conseguir o nocaute, as chances diminuem drasticamente. A paciência e pragmatismo de Rivera levarão ele a controlar as ações até o o último segundo. Rivera, decisão.

André Azevedo: Gillespie é um rolo compressor  e um tanto subestimado entre os leves. Acredito que Gillespie derrube e domine durante os 3 rounds. Gregor via decisão.

David Carvalho: A similaridade das valências me faz jogar a moeda para o alto e ficar com Gillespie. Mantendo a invencibilidade, “The Gift” finaliza.

Felipe Paranhos: Gillespie é daqueles lutadores que tem recebido o adversário ideal a cada luta. No quinto duelo no UFC, ele finalmente pega alguém com mais nome, bom cartel, mas claramente inferior. Um passo de cada vez. No chão, Gillespie, TKO.

João Vitor Xavier: Gillespie, decisão.

Laerte Viana: Gillespie é produto pra ranqueado: wrestler fora da caixinha, mãos rápidas e jogo ajustado no solo. Tem brechas? Tem, mas acho difícil que Pichel seja o primeiro a explorar. Gillespie finaliza.

Leo Salles: Gillespie, por decisão.

Lucas Carrano:  Gillespie, TKO. 

Lucas Rezende: Gillespie tem verdadeiras chances de crescer dentro da categoria e alcançar os patamares mais altos. Pichel me parece já ter atingido seu teto e agora só lhe resta descer. Gregor por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Gillespie, TKO.

Renato Rebelo: “O Presente” realmente parece ser imbatível, mas preciso salientar que o cara ainda não enfrentou nenhum top da categoria. E Vinc Pichel também não. Aliás, quando emparelhado com Rustan Khabilov – que nem no ranking está -, levou um vareio memorável. Via força e wrestling (ele é quatro vezes all-american da primeira divisão da NCAA), vou de Gillespie por decisão.

Rodrigo Tannuri: O bom Pichel é um lutador subestimado e tenho certeza que dará trabalho à Gillespie, porém o invicto lutador não cansa de impressionar. Será uma luta dura, mas levará a melhor numa decisão apertada. Gillespie, decisão.

Thiago Sampaio: Gregor Gillespie é produto para top 10 dos leves, tranquilamente. Pichel é habilidoso na trocação, mas o The Gift também desenrola em pé e, uma vez no solo, o wrestling de alto nível vai fazer toda a diferença. A tendência é liquidar a fatura no ground and pound. Gillespie, TKO.

André Azevedo: Ambos estão 1-3 nas últimas quatro lutas e com duas derrotas consecutivas. Quem perder deverá ser demitido. Saunders via KO.

David Carvalho: No embate dos veteranos, estou procurando o menos desgastado e fico com Saunders. Espero que não, mas chuto que será uma luta estudada, sem muita ação. Killa B nas papeletas.

Felipe Paranhos: Quem é menos ex-lutador em atividade? Ellenberger. TKO.

João Vitor Xavier: Saunders, finalização.

Laerte Viana: Por mais que Ellenberger venha numa fase ruim, precisamos levar em conta a concorrência que enfrentou. Saunders, que nunca foi lá grande coisa, é o modelo ideal para Jake voltar a vencer. Ellenberger leva por pontos.

Leo Salles: Ellenberger, por decisão.

Lucas Carrano: Ellenberger, decisão.

Lucas Rezende: Difícil prognóstico entre dois veteranos que já deram adeus a seus queixos há algum tempo. Ellenberger é melhor wrestler, mas será que lembra disso? Não vou me arriscar. Killa B é o striker superior, então vamos de Saunders por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Ellenberger, decisão. 

Renato Rebelo: Por mais que esteja (muito) mais pra lá do que pra cá, Ellenberger ainda é mais lutador que o Killa B. Em pé, sua mão pesada deve incomodar e o wrestling pode impedir o chão do faixa-preta de Ricardo Libório. Vou de Jake por decisão.

Rodrigo Tannuri: Como o veterano Saunders foi surrado recentemente por Jouban, achei um crime o UFC o escalar logo na sequência. Sendo assim, por mais que Ellenberger não seja mais aquele de outrora e também tenha sofrido nocautes seguidos, ainda o vejo mais inteiro e pronto pra tirar proveito da fragilidade do adversário. Ellenberger, TKO.

Thiago Sampaio: Nesse duelo de veteranos decrépitos e com cada vez menos poder de absorção de golpes, dou o voto de confiança no Juggernaut. Apenas porque Saunders não tem um punch de Mike Perry ou a habilidade de Stephen Thompson ou Jorge Masvidal. Ellenberger, TKO.

André Azevedo: Vou de sorridente, Alvey via KO. 

David Carvalho: Nessa, vence o menos pior. Sam Alvey, como sabemos, fica com a mão “engatilhada”, mas não dispara nunca. Prevejo uma luta parelha, difícil de pontuar – por falta de ação -, mas Smile’n leva nos pontos.

Felipe Paranhos: Sabemos como é Alvey. Se não nocautear, não ganha. Villante tem chutes baixos e wrestling pra vencer tranquilamente. Mas o nome dele é Gian Villante. Smiley Sam, KO.

João Vitor Xavier: Villante, KO. 

Laerte Viana: A única coisa que presta em Alvey, além do carisma, é o punch. Na divisão de cima, no entanto, tenho minhas dúvidas se consegue resolver a parada com um golpe singular. Villante também é horrível, mas pode levar dois rounds na base da amarração. Villante, decisão.

Leo Salles: Alvey, KO.

Lucas Carrano: Alvey TKO.

Lucas Rezende: Que belo par de freaks para abrir as cortinas do card principal. Sam Alvey pouco ataca, mas acredito que até mesmo o ruivo sorridente não terá dificuldade de encontrar o queixo quebradiço do amigo de Chris Weidman. Alvey por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Alvey, TKO.

Renato Rebelo: Vilante é maior, bate mais pesado e tem wrestling pra, se necessário, derrubar e amarrar o meio-pesado pelancudo e fora de forma que é Alvey. Vou de Chris Weidman’s parça por TKO.

Rodrigo Tannuri: kkkkk parei! Na luta entre dois dos piores lutadores dos meio-pesados (em técnica, físico e inteligência), aposto na maior desenvoltura de Alvey. Sim, na minha visão, Villante é mais mondrongo e, bêbado, cairá mais cedo ou mais tarde. Alvey, KO.

Thiago Sampaio: Um duelo tão bizarro que não importa quem ganhe, é quase certo que o espectador quem perde. Em meio a golpes desengonçados dos dois lados, o Smiley deve conectar com maior contundência e levar numa split-decision dolorosa. Alvey, decisão dividida.

Restante do card:

Walt Harris x Daniel Spitz
Julio Arce x Daniel Teymur
Sijara Eubanks x Lauren Murphy
Nik Lentz x David Teymur
Belal Muhammad x Chance Rencountre
Desmond Green x Gleison Tibau
Jessica Aguilar x Jodie Esquibel
Johnny Eduardo x Nathaniel Wood
Jarred Brooks x Jose Torres

Ranking dos colunistas:

1 – Felipe Paranhos: 37-23 (61,6%)
1 – João Vitor Xavier: 37-23 (61,6%)
1 – Laerte Viana: 37-23 (61,6%)
1 – Lucas Carrano: 37-23 (61,6%)
2 – Hericly Monteiro: 27-18 (60%)
2 – Renato Rebelo: 36-24 (60%)
3 – Leo Salles: 35-25 (58,3%)
3 – Luiz Fernando Ferreira: 35-25 (58,3%)
3 – Rodrigo Tannuri: 35-25 (58,3%)
3 – Thiago Sampaio: 35-25 (58,3%)
4 – David Carvalho: 34-26 (56,6%)
4 – Lucas Rezende: 34-26 (56,6%)
5 – André Azevedo: 29-31 (48,3%)

  • Igor Barbosa

    Não consigo imaginar o Marlon perdendo de jeito nenhum, apesar de reconhecer a cascagrossice do Rivera. Acho que o Kuririn de Friburgo vai desgastar o Rivera e conseguir o TKO no 4º ou 5º round.

    Rapaz, Gillespie é ótimo, é mais lutador que Pichel, e um prospecto interessante. Mas to sentindo que dá zebra nessa. Gillespie tem a defesa bem aberta, e a mão do Pichel é uma carreta. Acho que Gillespie perde a invencibilidade via KO.

    Ellenberger nocauteia;
    Alvey leva na decisão.

  • Matheus V.

    Rivera teve alguma dificuldade com o muay thai do Thominhas (perdeu claramente o R2), creio que o Marlon pode explorar em cima disso.

  • Ton lima

    Dessa porcaria de evento ai, só vale a pena mesmo a luta principal. Se analisarmos que o Marlon conseguiu lidar com a velocidade e contra-golpes do Dodson e o Rivera levou Kcnockdown do Thominhas, Vou sem medo de Moraes TKO.

  • Mauro

    Mudando de assunto rapidinho:
    Quando este site anunciou a demissão do yair, muitos aqui cairam de pau em cima do mexicano, dizendo que correu de lendas como moicano, lamas, Yair, e eu disse que tinha algo mal explicado nisso. Falei qu havia lido que Yair tinha aceito o zabit, e que não correria destes caras. Ainda chutei que essa demissão era fake, apenas para Yair se sentir ameaçado e assinar qualquer contrato com o UFC por qualquer valor.
    Aqueles que discordaram de mim, disseram que Yair tinha corrido, antes mesmo de ouvir a versão do mesmo, confiando cegamente nas palavras do confiável Dana. Recentemente Yair deu uma entrevista dizendo que havia pedido Lamas, mas Lamas não quis, depois disse que pediu outro ranqueado, mas deram a outro lutador e ofereceram zabit. Yair alega que aceitou, mas desde que recebesse mais dinheiro para enfrentar um top 13, e pedir dinheiro e a coisa que faz Dana odiar até a mãe. E então o mexicano foi demitido.
    Resultado: de acordo com a ESPN gringa, zabit x Yair está sendo estudado para acontecer, como eu disse. Apenas um sustinho previsível do Dana.

    Quanto a luta, vou de Rivera.

    • Iago Batista

      tem link?

    • Rod (:

      Peidou na farofa, viu que não tem poder de barganha e aceitou o que veio pra retornar.

      “Eu disse a ele que acho que pelo menos eu merecia um top 10. Não importa o que aconteça, acho que mereço um top 10 apenas por causa do que eu já mostrei no UFC. Eu tenho seis vitórias e uma derrota na organização”(…)
      “Eles queriam que nós lutássemos em Los Angeles, e eu lhes disse que aceitaria se eles ME PAGASSEM MAIS, porque eu merecia lutar com uma PESSOA RANQUEADA”.
      Essas são as palavras dele sobre Sharipov.
      Lendária Rickson Gracializada.

      • Mauro

        Não peidou na farofa, aceitou o que o chefao manda, como todos fazem. Yair foi demitido por puro interesse do Dana, e os novos acreditaram que e porque se recusou a lutar com este ou aquele, quando era apenas porque queria mais, e o Dana não quis pagar. Demitiu a promessa mexicana, e rapidamente contratou antes que o Bellator pegasse. Apenas para o mesmo sentir a pressão. Fica nítido, não houve medo do yair desde o início, houve conflito de interesses.

        Quanto a luta, tô nem aí. Em pé, acho que zabit pode ter problemas, se levar pro chão, pode vencer. Finalmente verei zabit com alguém razoável, alguém conhecido. Apenas bati na tecla que quem aceita Edgar, não iria correr de Lamas, moicano ou zabit.

  • William Oliveira

    “Rodrigo Tannuri: kkkkk parei!”

    Hahaha Tannuri é o melhor

  • Lorenzo Fertitta

    Brooks
    Eduardo
    Aguilar
    Green (Tibau RH)
    Muhammad
    Lentz (Zebra)
    Murphy (Zebra II)
    Alvey (não será a luta da noite)
    Teymur
    Saunders (confronto épico*)
    Harris
    Gillespie (vai figurar no ranking na sequência)
    Rivera

    * caso ambos deixem as luvas no octógono

Tags: , , , ,