Pensando alto: a análise
informal do UFC Atlantic City

Rodrigo Tannuri | 22/04/2018 às 03:45

Pessoal, não se assustem. Não vivo apenas no podcast.

Como vocês devem saber, essa é a minha estreia no “Pensando Alto” e fico honrado pela responsabilidade que me foi dada.

Pela nona vez em Atlantic City, O UFC apresentou um card divertido em sua nova visita à cidade e podemos dizer que o resultado foi satisfatório. Fomos brindados com uma batalha no card preliminar, lutadores confirmando o favoritismo com louvor e por último, mas não menos importante, uma noite negra pro Brasil.

Permitam-me começar?

Edson Barboza vs Kevin Lee

Posso estar sendo precipitado, mas estou começando a achar que Edson Barboza se transformou no Renan Barão dos leves. Explico: quando um lutador é derrotado de forma vexatória, gera um trauma. Khabib Nurmagomedov humilhou o brasileiro e Kevin Lee o puniu igualmente. Deu pena!

O desfecho dessa luta poderia ser diferente, porque o wrestling do americano não era igual ao do russo e porque Barboza poderia ter dado ênfase ao wrestling defensivo. No entanto, se antes o brasileiro dificilmente era quedado, hoje, praticamente não oferece resistência.

O “Fenômeno de Nova Friburgo” é um striker letal, mas sempre teve dificuldade com adversários que o pressionam. Ele já tirou alguns golpes da cartola, mas não é sempre que isso vai acontecer.

Seus chutes faziam a diferença, mas parece que só quer atacar com rodados. No terceiro round, acertou um, mas, inexplicavelmente, preferiu controlar Lee no chão do que desferir golpes (???). E, sinceramente, depois de tudo que passou, ele não mereceria sair com a vitória.

A pesada derrota comprovou que Barboza não faz parte da elite dos leves e dizer que ele foi guerreiro, enaltecer seu coração é um erro grave. Não há o que comemorar!

Frankie Edgar vs Cub Swanson

Em 2014, Frankie Edgar fez o que quis contra Cub Swanson e o finalizou no fim do quinto round. Quatro anos depois, o ex-campeão dos leves, novamente, foi bem superior.

Como foi nocauteado pela primeira vez na carreira no mês passado, dúvidas pairavam sobre seu desempenho, mas elas foram embora rapidamente. Mesmo tendo pouco tempo de recuperação, “The Answer” subiu no octógono com a clara intenção de impressionar.

Ele estava rápido, concentrado e com mais fome do que nunca. A superioridade era tão clara, que o duro Swanson não viu a cor da bola, nem tentou nada, tamanha era sua resignação. Os fãs de Edgar podem comemorar, pois o pena voltou, como se nada tivesse acontecido e é muito legal ver que sua paixão pelo MMA segue inabalável.

David Branch vs Thiago Marreta

Bastou um round para David Branch acabar com o sonho de Thiago Marreta. E nem dá pra dizer que o brasileiro estava mal. Ele atacou, estava calmo, mas não resistiu à aproximação do rival. Mesmo tendo perdido pra Luke Rockhold, o americano mostrou que leva perigo ao encurtar a distância.

Aqui, ele teve sucesso ao lançar apenas um overhand e isso é um choque, pois, na teoria, seria inferior na trocação. Imaginava-se que o ex-campeão do WSOF usaria o grappling pra vencer (tendo em vista a qualidade de um e deficiência do outro), mas nem precisou.

A vitória lhe fará recuperar um pouco do prestígio. Pra Marreta, de 34 anos, infelizmente, essa pode ter sido a última chance de adentrar a elite dos médios afinal, Branch era um dos nomes mais vencíveis.

Aljamain Sterling vs Brett Johns

Aljamain Sterling venceu ao melhor estilo Sterling. Quando surgiu, muitos (inclusive este que vos escreve) disseram que ele tinha uma vibe de Jon Jones (kkkkk), mas, até agora, o americano frustrou mais do que encantou.

Não é segredo que sua trocação é rudimentar e seu cardio não é dos melhores, mas o “Funk Master” compensa com seu wrestling e porte físico e foi por isso que superou Brett Johns.

O galês vinha impressionando, mas conheceu a primeira derrota da carreira pela falta de experiência diante dos grandes nomes. Ele até fez uma graça em pé no primeiro round, mas, aos poucos, foi sucumbindo e cometeu erros bobos.

Sterling não joga bonito e se torna perigoso justamente por ser chato. Capitalizou e, animado, desafiou Dominick Cruz. Nem pareceu aquele lutador que foi pra outra dimensão contra Marlon Moraes.

Jim Miller vs Dan Hooker 

O fim chega pra todos e estamos vendo que atletas bastante queridos pelos fãs não tem lidado bem com o tempo, nem com a nova geração. Agora, a vítima da vez foi Jim Miller.

Como era de se esperar, além da diferença de idade, a de estatura (1,83 contra 1,73) poderia fazer a diferença. Com esse cenário em mente, a joelhada de encontro decretou a quarta derrota seguida do veterano e também pode significar o adeus do mesmo.

Assim como Joe Lauzon e Diego Sanchez, Miller, de 34 anos, está frágil, ou seja, é presa fácil atualmente. Sua recuperação é impossível, ainda mais integrando os leves.

Já o querido “Puta” emplacou a terceira vitória seguida (a segunda via joelhada) e vem mostrando que além do tamanho, também tem paciência pra conseguir seus feitos e isso é uma virtude.

Menções honrosas:

  • Ricky Simon e Merab Dvalishvili protagonizaram um duelo épico! O estreante comeu o pão que o diabo amassou pra suportar a pressão do georgiano no primeiro round, viu o segundo ir pro ralo, levava a pior no terceiro, mas ressurgiu faltando um minuto. O americano conseguiu a queda e aplicou uma guilhotina tão justa, que fez o oponente ficar roxo! A polêmica aconteceu, porque, mesmo sem batucar, o árbitro sentiu que Dvalishvili estava fora de combate, pra ira do público. Ainda é cedo pra dizer se o cosplay de Miguel Angel Torres vingará, mas, com esse desfecho, o galo já deixa o anonimato.
  • O limitado Siyar Bahadurzada gostou mesmo de vencer brasileiros no UFC. Após surgir nocauteando Paulo Thiago, agora, foi a vez de Luan Chagas sofrer. O afegão, conhecido pelo poder de suas mãos, definiu o combate com um chute frontal, que fez o brasileiro, extremamente cansado, cair em efeito retardado (igual a Charlinho contra Swanson). Por incrível que pareça, essa foi a terceira vitória seguida de Bahadurzada (uma a cada ano!), mas ele só pode ser louco ao dizer que é o melhor lutador dos meio-médios (kkkkk). Acorda pra vida!
  • Vencer bem é importante pra qualquer lutador, exceto se ele for Corey Anderson. O meio-pesado se recuperou dos dois nocautes sofridos ao dominar Patrick Cummins (quedou o wrestler com facilidade) e até mostrou inteligência (algo raro) ao preferir ser mais paciente do que partir pro nocaute. Só que conhecemos o teto de Corey. O eterno “Beastin 25/8” é jovem, até possui bons atributos e é capaz de punir qualquer um fora da elite da divisão, mas, quando chega a hora de se consagrar, costuma dar pra trás. Será diferente dessa vez? Duvido!
  • Diogo Barbosa

    Acabei de ver a luta principal e estou pasmo com como Edson não evoluiu nada, na real ele piorou. Lee, por outro lado , tá com um jogo muito massa, que até me lembrou Khabib pelo fato que acertar o máximo de golpes possível enquanto faz as transições.
    Edinho virou uma espécie de Michael Jhonson, tem uma área vistosa que são os chutes (chutes, não trocação), mas de resto mostrou um jogo totalmente vulnerável.

  • Mauro

    Edgar e o cara mais mente boa do MMA. Parece que nada abalada esse cara, nem decisão dividida contra Benson. Nem três derrotas seguidas. Nem perder a série invicta numa revanche com Aldo. Nem sofrer o primeiro nocaute. Nada. Nem perder seu pai e avô, nada.
    O melhor da luta foi ver que sua movimentação não foi abalada, e nem seu queixo. No primeiro round tomou um chute rodado, ee praticament não saiu do lugar. Eu temia que após o nocaute, sofresse de síndrome de Overeem. Boxe afiado, ótima vitória, não correndo risco contra um bom lutador.

  • Victor Martins

    Sinto muito, mas o Edson Barboza é o Bisping dos Leves.

    Quanto ao Lee, calou a boca de muitos, inclusive a minha.
    Poirier vs Lee valendo TS

    • Igor Bittencourt

      Sei lá, esse negócio do peso eh oq mais me preocupa e não sei se o UFC vai casar uma luta decisiva assim logo de cara pro Lee não, eu pelo menos nao casaria. Ele sofreu contra o Ferguson pra bater o peso e agora não bateu. Tá ficando arriscado confiar nele pra uma luta que decide o topo da divisão

    • Brutus

      Sinto muito, mas o Barboza é pior do que o Bisping. Apesar da contundência e plasticidade estarem a favor do brasileiro, o Bisping sempre teve um grappling defensivo muito encardido. Nem Sonnen no auge, entupido de anabol conseguiu segurá-lo no chão, ao passo que o Barboza vem sendo feito de boneco de pano.

  • Tairon de Oliveira

    Lembro no ano passado quando eu disse que o Edson era um lutador de highlight… A reação do forista médio foi me chamar de hater, baba ovo de gringo e etc. Agora o que mais vejo é nego dizendo que ele nunca foi tudo isso… Aiai… Parece que o mundo dá voltas…

    • Igor

      Eu me desencantei com o Barboza quando, apesar de ganhar a luta, ele foi dominado em pé pelo Dariush que é um bom lutador, mas não é elite.

  • Lucas Oliveira

    Edson Barboza não consegue lutar bem na curta distância, se ele for derrubado, daí já era. Ele aguenta porrada pra caralho, mas de que adianta aguentar se a cartola dele tá cada vez mais vazia!?

  • Malk Suruhito

    É a maldição do canal Combate: podem verificar! Foi o Anderson, foi o Jacaré, foi o Belford, foi o Edson Barbosa e ontem foi o Marreta.
    Se o lutador virar chamada do Canal Combate, é pior que os 7 dias da fita da Samara.
    P.s.: Já tô até com pena Amanda Nunes…

    • Ton lima

      Warley alves, Thomas almeida, Jon jones e Ronda rousey entram nessa esquipe ai tb
      Os próximos são Amanda e Borrachinha…

      • Esquerda Valente

        Não ficaria nem um pouco surpreso em ver o Borrachinha perdendo.

        • Igor Martins

          talvez ainda não contra o hall…ganhando então segura o hype.

          • Esquerda Valente

            Já acho que ele perde na próxima.

      • Malk Suruhito

        Jon Jones e Ronda eu lembro de chamadas. Thominhas e Warley não.

      • Malk Suruhito

        Pior que acabo de lembrar que já tem com a Mackenzie né? Tadinha da menina.
        O Arona devem ter feito um especial de 2 horas. E a X-Gym teve um especial também.
        Agora tudo faz sentido…

  • Paulo de Tarso Lins

    É interessante notar que a tão falada superioridade em pé de Marreta e do Barbosa, não são assim tão superiores, ambos são Strikers limitados na minha opinião, Barbosa limitado a seus chutes, a Marreta com sua defesa falha, desde o início da luta a mão esquerda na altura da cintura me lembrou o Cigano, instantes depois tomou um puta overhand justamente nesse buraco; como Tannuri bem falou eles não pertencem a elite, isso é fato.

    • Diogo Barbosa

      Cara, o chão do Marreta é ruim, geralmente os strikers que não querem ser quedados usam a guarda baixa para defender as quedas, alguns até mesmo usam a base do Karatê.

      • Paulo de Tarso Lins

        Pois é que seja então, mas foi justamente nesss mão baixa que ele tomou o Overhand.

  • bedotRJ

    O Bebeo resumiu tudo durante a transmissão (teria falado mais se as interrupções meio pachecosas do Prota não atrapalhassem): ninguém pode chegar no topo com um chão e uma defesa de quedas como os do Edson. Se o jiu jitsu estivesse em dia, ele teria pegado o pescoço do Lee na sequência daquele chute rodado em que quase conseguiu o milagre. Já não se sabe se a essa altura do campeonato, já beirando os 33, o Edson teria condições de absorver as técnicas necessárias pra consertar seu jogo problemático. O provável é que ele acabe se contentando em ser o porteiro do top5. Quanto ao Lee, a atuação primorosa mostrou que ele não é um hypado sem merecimento. Tem talento e juventude pra se firmar entre os tops .

    Com os nocautes do Marreta, num cruzado longe de ter vindo com grande pressão, e do Luan Chagas, num chute no estômago estilo Charles DoBronx, temos mais um evento para os brasileiros esquecerem. E para fortalecer a impressão de que o MMA do Brasil está em queda.

  • Rudá Corrêa Viana

    Sera q fomos enganados pelo Barbosa hype?

    • Rodrigo Tannuri

      Eu fui e me sinto envergonhado.

  • Bodhisattva

    Rapaz, só tenho um pedido a fazer….. Por mais Bebeo Duarte e menos Kyra Gracie, Luciano Andrade, Rhodes Lima e Carlão Barreto!! Peloamordedeus!! Era o único ali que devia estar falando…….

    • Brutus

      Impossível, ele estava mto imparcial nos comentários. Aì não dá. Provavelmente tomou uma chamada depois da luta do Barboza por ter mais comentado do que torcido.

      • Bodhisattva

        Fato! Depois dessa, o combate não o chama nunca mais…. kkk

  • Paulo Zanchet

    O jogo de pressão com wrestling do Lee foi o antídoto perfeito pra anular o jogo do brazuca. Cansou o brasileiro (mas também se cansou), que perdeu movimentação, potência nos golpes, teve muita dificuldade para defender novas quedas, fora a frustração. Barbosa conseguiu ainda tirar aquele chute rodado da cartola no 3r, mas estava tão cansado que não foi capaz de dar sequência e ainda foi derrubado pelo adversário grogue. Triste que o jogo dele foi bem mapeado, precisará se reinventar caso sonhe ainda com algo maior. Só eu acho que o Lee tem um quê do Mike Tyson?

    • Juan

      Boa leitura. Lembra um Iron Mike nas caretas, hahaha.

  • Luiz Sanson

    Ótimo “Pensando Alto”, Tannuri! Gostei muito da tua dinâmica e espontaneidade. Abraço!

    • Rodrigo Tannuri

      Obrigado pelo elogio, Luizão 🙂

  • Bodhisattva

    Esqueceram de avisar o UFC que o Barboza perdeu….. kkkk

    http://br.ufc.com/event/fight-night-atlantic-city-2018

  • Rudá Corrêa Viana

    Barboza ficou igual o ator que fez paixão de Cristo após a luta.

  • Leo Corrêa

    Porra, que vacilo do Edson Barboza em não continuar batendo depois de acertar aquele chutasso. :/

    • Wellington Fonseca

      Cara, fico imaginando o monstro que o Khabib é. Tomou um chute bem parecido com esse e continuou firme e forte. Cê louco!

  • Leandro Reis Carrera

    Depois da luta do edson fiquei pensando como o anderson silva chegou tao longe com o muay thai! Mas aí lembrei que o anderson tinha um bom jiu jitsu da team nogueira! Nas vezes que ele foi testado com bons wrestling finalizou Dan henderson e Chael sonnen! Enquanto o edson tem que ir pro glory!

    • Jonas Greco

      O MMA era um esporte bem diferente na época, né. Provavelmente com esse nível de wrestler dele ele não teria sido dominante por tanto tempo, fato, mas também não creio que hoje em dia ele teria tantos buracos no jogo assim. O Anderson foi um daqueles casos raros de atletas com o talento natural enorme. Fora da curva.

    • William Oliveira

      Edson não vira nada no Glory. Ele é um bom striker pro MMA, mas no kickboxing iria virar saco de pancada.

  • Henrique

    Será que vão fazer Alvarez x Lee valendo o title shot? Poirier levou seis meses de suspensão médica.

  • Agnaldo Ramalho

    Acho a comparação de Edson com Barão, no mínimo, precipitada. Edson era azarão contra Lee, talvez não se esperasse uma sova tão grande, mas era azarão. A luta apenas reforçou antigas deficiências de Edson; um lutador de taekwondo excepcional que se adaptou ao MMA, mas que não evoluiu suficientemente em outras áreas. Mesmo na trocação, principalmente com as mãos, o jogo de Edson é cheio de buracos e isso ficou claro mesmo em lutas que ele venceu. Obvio que não podemos ignorar suas virtudes, concentradas basicamente nos membros inferiores, que são até suficientes para virar lutas contra bons lutadores como Dariush, mas contra a nata da divisão mais difícil do UFC, infelizmente, ele precisa de muito mais. Acho que Edson vai acabar se estabilizando dentro daquilo que ele realmente é, um top 9/10 da categoria. Ganhará algumas lutas de forma excepcional e perderá outras sendo amarrado no chão. Situação bem diferente de Renan Barão que, pelo visto, encontrará dificuldades até para manter seu contrato no UFC.
    Sobre Lee: Talvez o jogo mais perigoso, na divisão, para Nurmagumedov. Vejo possibilidade real de conseguir repetir, sendo mais perigoso em pé, o jogo que Timbau fez contra o russo. Mesmo sendo azarão, como todos.

  • Pedro Henrique P. Costa

    Eu ainda fico encabulado em pensar que o Edson Barboza é faixa marrom de Jiu-Jitsu. Não tenta uma finalização, não esboça nenhuma reação ou perIgo pro adversário no chão e tem uma guarda pra lá de passiva. Eu elogiaria sua movimentação e defesa no chão, mas mais pela técnica, o coração mandava mais ali naquele momento.

  • André F Paula

    Concordo com tudo, menos a comparação Edson x Barão. A expectativa em cima do pupilo do Perdeneiras era que ele reinaria nos galos por muito tempo, seria imbatível. O Barbosa, apesar de ser um atlela muito plástico, nunca carregou esse fardo. Era e é um considerado um grande lutador, mas as duas derrotas não foram surpresa, sem contar a derrota para o Cerrone e ter sido dominado pelo iraniano. O Barão sim perdeu o psicológico após as derrotas, Edson somente foi revelado.

Tags: , , , , , ,