Rafael dos Anjos x Colby Covington
no UFC 225 tem apelo?

Leo Salles | 11/04/2018 às 14:25

Moçada do Sexto Round,

Para quem criou expectativa para assistir Rafael dos Anjos contra Colby Covington, valendo cinturão interino do peso meio-médio no UFC 224 na Cidade Maravilhosa, tomou um belo balde de água fria.

Dana White, chefão do UFC, disse, pouco antes de rolar o UFC 223 no último sábado, que o combate foi transferido para o UFC 225, em Chicago, no dia 9 de junho.

Realmente ele aconteceria em terra brasilis, porém por ”questões de segurança”, chocados com tudo o que houve com a confusão que Conor McGregor arrumou em Nova Iorque, a organização decidiu por bem mudar.

Decisão, a meu ver, correta, por tanto que ”Chaos” tem falado nos últimos tempos e usando-se de um trash talk caricato, sem graça, porém pejorativo. A reação do público brasileiro talvez não fosse ser das melhores com o cosplay de McGregor, mas a companhia tomou a melhor medida.

Os insultos valeram a pena até aqui, pois não somente furou uma bela fila da divisão, mas utilizou-se da promoção verbal intransigente para conseguir a chance ao título.

Contudo, com a transferência do combate, adiado em quase um mês, acredito que o apelo não será mais o mesmo. Digo mais, o cinturão interino entre RDA e Covington não faz mais sentido algum.

Apesar de Dana White ter dito na conferência  de imprensa na sexta-feira que o campeão Tyron Woodley não volta até agosto, o próprio afirmou que em julho estaria pronto para enfrentar Dos Anjos, o verdadeiro desafiante.

RDA ou Colby? Essa é uma luta difícil de dizer. Não sei porque RDA está pegando essa luta. Ele poderia ter lutado comigo em seguida. Disse a ele que eu poderia lutar em julho, então, se ele quiser lutar no meio de maio e correr o risco de perder sua chance pelo título, então isso é ruim (para ele)”, ponderou ”The Chosen One”, numa live no seu Instagram pessoal.

De fato, o histórico do campeão não o ajuda. Defendeu pouco seu cinturão e muitos fãs, além de Dana White, reclamaram de suas atuações burocráticas no octógono. Ainda, a última vez que esteve em ação foi contra Demian Maia, em julho do ano passado, no UFC 214.

Mesmo assim, Woodley não está tão inativo como alguns campeões que têm o cinturão ou já o possuíram. Seria, ao menos, no prazo ainda aceitável que ele enfrentasse o brasileiro, em julho ou agosto.

A luta entre RDA e ”Chaos” tinha apelo e eu era um dos entusiastas, se fosse realizada no Rio de Janeiro, por alguns fatores. Primeiro, o card, que agora está melhor encorpado, receberia um belo adicional com este combate, o que faria com que o público arrematasse mais ingressos.

Segundo, seria primeira vez que dois cinturões seriam disputados no mesmo evento no Brasil. E, por fim, a inimizade do americano com o público canarinho, que geraria um buzz interessante para a companhia.

Agora, com o embate programado para Chicago, o apelo se perdeu e, confiando no que ”The Chosen One” disse, não tem lógica ter esta disputa com o campeão pronto.

Mesmo se estivesse disponível para lutar ou em agosto ou em setembro, não vejo um problema da qual o campeão estaria atrasando a categoria.

Até porque Covington não é, no momento, o terceiro melhor da divisão e só está nesta posição por tudo o que criou a sua volta, especialmente com ”os elogios” ao público brasileiro.

E, por fim, deixo claro que Dos Anjos tem todo o direito de estar nesta situação, pois mereceu o title-shot, fará história como o primeiro brasileiro a conquistar dois cinturões de diferentes categorias, se derrotar ”Chaos” e não quer perder tempo com esta grande chance.

Amigos, acham que o cinturão interino entre Rafael dos Anjos e Colby Covington ainda tem apelo?

Vamos bater um papo nos comentários!

Abraços!

  • Lucas Venagas

    apelo nenhum,aqui no brasil ate teria,mas la fora 0 apelo
    Se ao menos o rafael fosse o tipo de cara que entraria la pra humilhar essa mala,mas provavelmente vai entrar e liquidar esse animal em dois rounds
    Luta mais facil da vida do rafael em anos
    Menos mal que o ME sera uma luta fodastica,espero que nenhum dois dois se machuque,pq colby x rda de ME disputando um cinturao interino pra la de xoxo,seria mais um evento podre do ufc,que praticamente nao entregou um card que prestasse esse ano

  • Igor Barbosa

    O problema é que Woodley tinha dito que só voltaria em dezembro. Foi só marcar RDA x Covington pelo título interino que ele se manifestou dizendo que poderia lutar em julho…

    Enfim, acho que mudar o local da luta cria um precedente perigoso. Agora, muita gente que quer fugir de encarar uma pedreira aqui no Brasil pode fazer as mesmas alegações. O Covington não temia por sua segurança, ele simplesmente sabe que ser destroçado pelo Rafael dos Anjos em pleno solo brasileiro, com milhões de pessoas assistindo, enterraria de vez todo o “hype” que ele acredita ter construído desde a luta contra o Demian.

    • A luta que vai definir a carreira do Covington vai ser essa. Se perder, ficará no limbo.

  • Tiago .

    Concordo que não faz muito sentido para o Rafael pegar essa luta além do cheque que vai levar pra casa e quem sabe, contra esse algoz, finalmente ser mais conhecido pelo público brasileiro. Além do que, se não passasse pelo Covington, não acho que teria a mínima chance contra o Tyron Woodley.

    Mas o crédito é que está garantindo o title shot independente do Till ganhar do Wonderboy ou não.

  • Petrus Radamés

    Creio que querem dar mais visibilidade ao RDA, aumentando a sua história um pouco como vingador de uma nação, tipo Anderson Silva pós Chael Sonnen, criando assim um idolo brasileiro, pois convenhamos, por lais que eu goste do Rafa ele é desconhecido do fã médio.

    • Esse é um bom argumento a favor da luta, mas não vejo RDA sendo uma imagem midiática e representante do Brasil no UFC. Acho que teria que ter uma bela de uma equipe de assessoria de comunicação para dar suporte.

      • Petrus Radamés

        O UFC faz essa parte do marketing do atleta de uma forma muito estranha, investem rios de dinheiro em lutadores que conseguem se auto promover, como Connor e no passado Ronda, e tem campeões semi anônimos que não vendem 200 mil PPV. Creio que com um estímulo é possível fazer essa história do RDA com o Covington uma luta com muita visibilidade

  • bedotRJ

    Tem apelo sim. Como toda luta, tem seus riscos. Mas valendo a cinta, mesmo interina, é um risco que vale muito à pena. Primeiro porque, dentre os bem rankeados, o Borington é disparado a luta mais fácil pro RDA. E mesmo que venha a perder na sequência para o Woodley na unificação de cintas, ele sempre será anunciado como former lightweight champion e former interim welterweight champion. Ou seja, campeão em duas categorias. Na minha opinião, o Rafael fez muito bem de pegar essa luta.

    • Disse no último parágrafo que RDA está no direito porque ele merece essa chance. Mas não sei se vai ter tanto impacto midiático para um feito dessa grandeza.

      • Alexandre Rafagnin

        Mas porque nos deveríamos preocupar com o apelo midiático da luta?
        Se a luta vende muito ou vende pouco, não nos interessa em absolutamente nada! Até onde sei, nenhum de nós é sócio do WME-IMG e ganha alguma coisa se um PPV vender bem. A única coisa que interessa a mim, como pura e simplesmente um fã do esporte, é luta boa!

        • Sim, é uma luta boa, não há como negar. O que estou dizendo é o que RDA levará de frutos com a conquista. Vai ficar na mesma? Vai aumentar popularidade? Será mais conhecido, sem ser os fãs médios/ hardcores? O UFC casou a luta primeiramente para acontecer no Brasil.

  • Jordan Peterson Fanboy

    Acho que o UFC quis explorar essa rivalidade do Covington e brasileiros, mas, putz, na prática ninguém liga pra esse cara. Vai servir só para a rapazeada do Tatame se xingar e nada mais. O fã médio nem sabe quem é esse cara….

  • Paulo Henrique Belinelli

    Creio que todo mundo quer ver o RDA chutando a bunda desse mané, mas com certeza esfriou muito as expectativas…Seria muito massa ver o público Brasileiro gritando pra valer “uh vai morrer” !!!

  • Jonas Greco

    O Covington não furou fila alguma por conta da sua língua, ele bateu o Demian Maia que tinha acabado de disputar o cinturão.

    • William Oliveira

      Exatamente, só teria furado a fila de fato se tivesse pulado o Rafael e ido direto pro cinturão linear.

    • Honestamente, acho que forçaram a barra para o Covington ser número três do ranking.

      • William Oliveira

        Como? Quem merecia estar melhor rankeado que ele, fora RDA e Thompson? Ele ganhou do ex-desafiante Demian Maia e também tem outra vitória sob rankeado no caso do DHK

        • Negro maravilhoso Kamaru Usman. Porque eu quero. Hahahahahahahahahahahha . Zoeira, Covington tem vitórias contra caras mais importantes do que o nigeriano, apesar de que Usman é mais legal de assistir. Mas realmente não tem ninguém na frente do Covington no top 3, que se aproveitou da baixa de alguns bons nomes da categoria. Analisando melhor, ele está na posição correta.

  • Daniel Piva

    Quando ela foi comentada para ser no Rio eu já tinha dito que o único apelo daita era a torcida brasileira contra o Covington. Agora, não há sentido algum nesta luta e tão menos fazê-la valer um cinturão interino. A inatividade do Woodley não é grande a ponto de justificar isso. E, se fosse, a luta não seria essa.

  • Luiz Antonio Felisberto

    Até concordo com a mudança, pois assim tira um pouco uma “possível pressão” em cima do Rafael e mesmo assim acho que o Colbabaca só tem chances(remotas) no round 1, e como foi dito no podcast ele está a uma derrota do esquecimento.
    Meu palpite antecipado é Rafael by TKO ROUND 3.

  • Carlos Eduardo Reis

    Se falamos de apelo midiático, algo que atraia o público médio e venda bons números de ppv, creio que não muito. Mesmo sendo a máquina midiática que é, não creio que o UFC conseguirá arrancar algo daí, porque o Covington não tem carisma algum, é forçado e fake, e o RDA, ao meu ver, nem é um cara que se importa e esforça pra isso (e ao meu ver, ele tem razão). Porém, esportivo, essa luta tem sim apelo. O Covington não é essa teta que muitos estão pintando, e apesar de o jogo casar bem pro RDA, creio em uma luta complicada, pois a trocação sobre pressão que ele exerce exige aproximação, o que pode levar a quedas e controle posicional no chão pelo Covington, algo em que ele é muito bom. Fora que movimentará a categoria. Enfim, apelo, pro fã de MMA, tem sim.

    • Concordo que o combate é muito bom sim, mas primeiramente não foi casado pelo lado esportivo, a meu ver.

      • Carlos Eduardo Reis

        Sim, pode não ter sido a intenção primeira do UFC, mas enfim, tá casada, e mesmo que o UFC tenha posto em segundo plano o lado esportivo, não consigo não analisar por esse lado. Entendo inclusive a visão de muitos, que entendem que ele não seria o par ideal para o RDA na disputa de um interino. Respeito, mas discordo, pelo cenário da divisão, apenas. Fora ele, seria o Thompson, mas creio que ninguém queira Woodley x Thompson 3, e o UFC fará de tudo para evitá-la, e isso inclui colocá-lo na posição de número 1 incontestável, que é o que uma vitória contra o RDA faria, ao meu ver. Covington, querendo ou não fez o que só o campeão fez ultimamente, que foi negar o jogo do Demian (apesar de apanhar em pé, haha), por isso considero que, pro interino, no momento, essa luta, em que pese não ter sido casada nesse intuito, tem também um viés esportivo.

  • Paulo Magalhaes

    Acredito que o Rafael tomou a decisao certa. Colby não é um adversario moleza nao, mas entre ele e Till ou Thompson, ate mesmo Usman… e com o interino na mão é muito mais dificil pro Woodley conseguir cavar uma luta ai contra GSP por exemplo, ele disse que ta pronto pra lutar em julho, mas vai que St Pierre resolva voltar la pra meados de outubro na sua divisao original? Ou um Mcgregor resolve se aventurar num terceiro cinturao, possibilidade essa agora remota, mas vai que…? Ai TS pro Rafael so ano que vem. Quanto ao apelo midiatico, acho que é pequeno, acredito que nenhum dos dois sao bons vendedores ao publico medio. Mas pra quem gosta de MMA a luta é a que faz sentido.

Tags: , , , ,
Instagram