Joanna vai ou não cair na
''Síndrome de Barão''?

Leo Salles | 03/04/2018 às 14:36

Moçada do Sexto Round,

Nos últimos anos, vimos campeões considerados imbatíveis perderem seus postos e não serem mais os mesmos, como Anderson Silva, José Aldo e Ronda Rousey.

E Joanna Jedrzejczyk, ex-campeã dos palhas, tentará recuperar o ouro perdido na revanche contra Rose Namajunas no UFC 223, deste sábado (07), no Brooklyn, em Nova York, para não entrar definitivamente nesse hall.

Por mais que a polonesa diga que a adversária achou um golpe de sorte para nocauteá-la, o fato é que Namajunas tem o número da ex-campeã.

Esse discurso de ”fulano teve sorte” ou ”estarei diferente na próxima luta” é apenas uma retórica midiática para promover o combate.

Para Jedrzejczyk, nesse momento, além de afiar sua parte técnica, especialmente na trocação, é achar outro meio para bater ”Thug”, que conseguiu a proeza de nocautear uma striker de primeiro calibre (aliás, primeiro nocaute no cartel da campeã).

Se não estiver com esta meta em mente, receio que ela possa viver uma espécie de ”Síndrome de Renan Barão”. Explico: o brasileiro, que estava invicto há mais de 10 anos, chegou no UFC dominando a divisão dos galos, contando também com as inúmeras lesões de Dominick Cruz.

Quando foi surrado por quase cinco rounds na primeira derrota para TJ Dillashaw, o discurso do potiguar foi  ”Dillashaw achou aquela mão no primeiro round”, ”vai ser na paraibagem”, ”vai ser diferente desta vez”, etc.

Mas o que assistimos na revanche não foi nada diferente: Barão foi nocauteado, desta vez de maneira mais rápida. Curioso é que o ”Cobrinha na Grama” anulou o brasileiro em pé, onde, teoricamente, levava desvantagem.

Também é o caso de Joanna contra a nova campeã. Namajunas é conhecida por procurar a finalização, porém vem progredindo acentuadamente no striking.

Assim, teve êxito para logo destruir a polonesa, que não achou timing e  estava lenta nas ações. Além disso, pela postura nas últimas entrevistas, a ex-campeã peso palha continua com o mesmo discurso prepotente.

Pela dominância e por tudo que fez até aqui nos palhas, ainda vejo certo favoritismo de Jedrzejczyk, pois é mais técnica em pé, pode evitar a curta distância e as quedas de ”Thug”. Mas a lentidão é o que preocupa e vejo um motivo para tal problema.

Este motivo é ponto central da ”Síndrome de Renan Barão”: corte de peso. Sempre foi uma pedra no sapato do brasileiro bater o peso galo (até 61kg), o que, aos poucos, foi minando na sua desenvoltura no octógono.

Vive, hoje, péssima fase: já foi para os penas, não se adaptou contra lutadores mais encorpados, voltou para os galos e perdeu para o mediano Brian Kelleher, em seu último combate.

A polonesa sofre demasiadamente com a perda de peso e ela própria já disse que quase morreu para tirar os últimos quilos na semana do UFC 205. Pode ser que não faça diferença na revanche contra Namajunas, mas com o passar do tempo, estar nos palhas pode ser um péssimo negócio e atrapalhar seu rendimento nos combates.

Contudo, há uma diferença clara entre Joanna e Barão: a polonesa teve visão em procurar novos caminhos e se juntou à American Top Team (ATT), melhor academia do mundo atualmente, para aprimorar a luta agarrada e treinar com os melhores.

Já o brasileiro demorou para tomar decisões importantes e quando se mudou para os EUA já vivia um péssimo momento na carreira (e nada mudou até agora).

O que Jedrzejczyk tem que fazer para não pegar a ”Sindrome Renan Barão”? Primeiro, reconhecer que a adversária foi melhor e achou brechas em seu jogo e ter humildade de melhorar algum ponto do seu jogo, ainda que seja uma atleta dominante.

Segundo, cuidar melhor da perda de peso, já que a faz de maneira brusca. Veremos se, para o UFC 223, a polonesa teve mais cuidado com o corte.

Amigos do Sexto Round, além deste pontos que eu trouxe, o que Joanna Jedrzejczyk pode fazer para não viver uma ”Síndrome de Renan Barão”?

Abraços!

  • Joadson Carvalho

    Não acho que ela vai ser como o Barão, mas acredito sim que a Rose mapeou bem seu jogo vai manter o cinturão com essa revanche. Ainda acho q Joanna vai subir de categoria e encontrar sua velha rival Valentina.

  • Alisson Passos

    Não sei se ela cairá tanto quanto o Barão mas acho que a americana leva novamente! Joanna entrará com receio na luta e a Rose se aproveitará disto. A polonesa já havia acusado alguns golpes antes desta luta, seu queixo pode não ser dos mais confiáveis. Acho que ela conseguiu esconder utilizando do ataque como melhor defesa, o que deu certo até a luta contra Namajunas…

  • Igor Barbosa

    Não só no MMA, como em todos os esportes funciona assim mesmo. Basta fazer um comparativo com o futebol brasileiro por exemplo: prepotentes, achamos que só aqui sabe-se jogar futebol de verdade, somos pentacampeões, melhores que todo mundo, somos os caras, etc. E quando perdemos, não foi mérito dos adversários, nem tem nada de errado com nós mesmos: foi sorte do adversário, foi um acaso, foi comprado, foi convulsão do principal jogador, etc. Até que veio o 7×1…

    Acho que um atleta só evolui quando tem consciência de que chegou a um momento em que não é o melhor, e precisa evoluir. Precisa reconhecer que o esporte é dinâmico. Como fez Jacaré quando perdeu para o Whittaker, com uma postura exemplar. Se mudou pros EUA, ciente de que precisa se aprimorar, e voltou com grande desempenho contra o Brunson.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Realmente pode acontecer essa coincidência, mas acho que a Joanna vai se recuperar e vencer na decisão, mas não confio de jeito nenhum na absorção, se ela tomar outro golpe seco e cair de novo aí complicou, é uma luta que quero muito ver.

    • Carlos Montalvao

      Vi ela treinando bastante grappling, mas apelar pra isso 0seria uma burrice gigantesca sabendo que a campeã já cai dando triângulo e kimura, como quando atropelou a Calderwood – não foi de um jeito foi de outro. Dar as costas então é certeza de finalização por mata-leão. Joanna terá que ser sniper e mixar a estratégia da luta contra a Bate-Estaca na distância e cautela e a violência com volume de golpes no momento certo, igual contra a Esparza

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Espero que ela não tente o grappling é suicídio, não é porque ela foi nocauteada que ela é a pior striker, fico com medo de ela estar pensando isso, treinar grappling só pra defesa, concordo com você ela tem que ir na distância e conforme a luta vai indo ela só melhora, tem que tomar cuidado com início lento que já tá mapeado

      • William Oliveira

        Provavelmente o treino foi defensivo. Rose que deve partir pro grappling nessa revanche, Joanna provavelmente estará então preparada para isto.

    • Esquerda Valente

      Complicado. Quando vence uma vez, a tendência é vencer de novo. Depois, creio que a Joanna vai subir e ter um novo encontro com a Valentina.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Essa é a luta que quase todos querem ver no MMA feminino, pra mim só tá atrás de Cyborg x Amanda nos dias de hoej.

        • Esquerda Valente

          Concordo com tudo. Eu acho que a Joanna perde de novo. Depois sobe de vez para tentar se reinventar. A campeã não sendo Valentina, ela tem chances reais de conquistar o 2° título. Mas por outro lado, ela vai ter que se reencontrar com a loira e é aí que o caldo engrossa.

  • Niko Oliveira

    Pqp, sério isso? Precisamos falar da USADA denovo? Nova União e BlackHouse acabaram após entrada da USADA. Joana “infelizmente ” atropela a Namajunas.

  • Vinicius Menor

    Vejo mais parecida essa revanche comparando com cain x cigano, do que com o barao. Joanna vai ganhar essa luta e a outra revanche (que provavelmente vai ter), mesmo gostando muito da rose e torcendo muito por ela tbm, nao vejo a rose repetindo o resultado da primeira luta, como tbm nao acharia que o surfista seria nocauteado novamente se conseguisse a revanche imediata contra o bisping naquela epoca…diferente do barao joanna é muito mais tecnica e se rose nao encontrar a distancia nos primeiros round vai fica muito difícil nos 3 rounds finais …

    • Carlos Montalvao

      Não vejo assim, vejo a Rose com o número da polonesa anotado, mas torço pra que seja dessa forma, com ela Velascando a Namajunas igual na segunda e terceira luta entre o Cain e o Cigano.

    • Igor Bittencourt

      a diferença é que o cigano teve que quase arrancar a cabeça do velasquez enquanto que a rose teve que só acertar a joanna, se a ex campeã continuar com esse queixo de vidro é bem improvável ela ganhar

      • Vinicius Menor

        A maninho falo pra vc… naquela epoca qualquer golpe que o cigano acertasse no queixo do velasquez ele caia… cigano tava no auge confiante e um peso pesado com mão pesada ainda pra ajudar … a questao é praticamente a mesma da rose, é achar novamente o queixo da joanna. O cigano nao achou mais o do velasquez e foi jantado duas vezes, vamos ver se a rose consegue achar novamente pois se nao achar acho difícil ela ganhar na decisão.

  • Paulo Zanchet

    Gostei do tema abordado. Acho que no MMA, como em outros esportes, o fator confiança pesa muito. A Joana tinha aquela aura de invencível em torno dela. Na próxima luta provavelmente veremos a polonesa mais cautelosa. Não sei se isso será bom pra ela. Por outro lado, veremos a americana mais confiante.

    • Carlos Montalvao

      Cautela deu muito certo contra Jessica Andrade. Creio que se ela ficar na longa, só fazendo o básico e pontuando, vai conseguir frustrar a Rose, que é uma lutadora que se afoba quando toma calor (o problema é deixar a Namajunas confortável, vejo ela como uma espécie de Luke Rockhold). O golpe de encontro que ela tomou da Kowalkiewicz foi quando tentou inventar uma cotovelada na hora errada (e não foi knockdown, haters), tipo de erro que ela não pode cometer. Ou ficar na média esperando a americana atacar, como foi na última luta antes do knockdown

      • Paul Kersey

        Contra a Andrade, a polonesa teve o melhor gameplan que já vi. Não é à toa que ganhou sobrando. Se lutar assim contra a Namajunas, as chances de recuperar o cinturão são significativas. Do contrário, o queixo vai trai-la mais uma vez.

        • Davi Lara

          Concordo. O QI de luta da polonesa é absurdo. A concepção e a execuçao do plano de jogo na luta dela contra Andrade foi uma obra de arte.

        • Esquerda Valente

          O lance é que são estilos diferentes. Nem dá pra comparar o striking da Bate-Estaca com o da Rose.

          • Carlos Montalvao

            Ainda que se for outra vitória de Namajunas, há esperança quando se lembra que Wand assassinou Rampage duas vezes antes do americano voltar do inferno pra buscar o Cachorro Louco e Alexis Davis foi derrotada em dobradinha antes de finalizar a Sarah Kaufman hehe.

  • thai verdadeira

    Na epoca, as chances da Thug era uma finalização , falar em evolução em pé na namajunas ? Blz, ela achou o time , conectou de forma tao perfeita que teve a sua primeira vitória na carreira por nocaute, fazendo dormir a mesma Joanna que aguentou a mão da bate-estaca , e sabemos que Rose tá longe de ter a mão pesada , e Joanna tá longe de ter o queixo fraco, isso mostra como o golpe entrou bem, no time , méritos totais da Thug, mas fazer um comparativo com dillashaw ? Dillashaw simplesmente surrou o barão duas vezes de forma esplendorosa , mostrando que realmente evoluiu na luta em pé, namajunas evoluiu? Podemos dizer que sim, mas dizer que ela pode bater de frente em uma trocação desenvolvida como dillashaw fez com barão , aí é outra história ,ainda vejo Joanna um monstro, na época da “Joana violência ” como muitos chamavam aqui, agora é Joanna “três tapinhas” ,lembrando que antes desse nocaute, Rose seria apenas mais uma sparring caso não tirasse uma finalização da cartola , por um nocaute rápido, Joanna já tem que arranjar outro jeito de vencer fora da trocação , não é assim também

    • Carlos Montalvao

      Pera lá, o que determinou a luta contra o Barão na primeira vez foi simplesmente um overhandaço que passou pela orelha e acertou na chave, fazendo o brasileiro cair fedendo. A queda/knockdown, inclusive, foi idêntica à da Jedrzejczyk

      • thai verdadeira

        Poisé, so que colocando dessa forma, parece que todo lutador que levar um golpe derradeiro, está destinado a perder, temos exemplos de lutadores que levaram nockdown e caíram fedendo, mas se recuperaram e ganharam a luta, ou seja , o golpe conectado no inicio da luta nao foi determinante para a vitória de TJ, por mais que Dillashaw tenha acertado aquele overhand, foi a capacidade técnica superior de Tj que sacramentou a vitória, na segunda luta , ficou provado na segunda luta, que independente do overhand , dillashaw iria ganhar do barão, por ser muito melhor, por ter evoluído, acho errada essa comparação de Joanna vs namajunas com barão vs dillashaw, a primeira luta entre cigano vs Cain, esta mais próxima de Joanna vs Rose …

        • Carlos Montalvao

          Méritos inteiramente dos adversários que não se cansaram de bater e não deixaram eles se recuperarem para, quem sabe, virar a luta. Pat Barry foi um exemplo de incompetência

          • thai verdadeira

            Chegou no ponto certo, é isso mesmo

      • Rudá Corrêa Viana

        Tj estava melhor naquele R1. Barao tava com dificuldades de conectar os golpes e tava levando mtos chutes baixos.

    • Rudá Corrêa Viana

      MMA eh um esporte físico mas mto mental tbm. Por mais que a Rose não tenha evoluído a ponto de superar ou ao menos igualar a experiência e técnica do striking da Joanna, o fato eh que ela conseguiu vencer a polonesa no jogo da própria. Só isso já fez com q a semente da dúvida tenha.brotado na cabeça da senhorita três tapinhas. Joanna vai vir mais cautelosa nessa nova luta.

      • thai verdadeira

        Poisé , concordo , a parte mental é essencial , tem esse seu lado que você citou, e também tem o lado em que ela pode se esforçar mais, ver seus erros cometidos e entrar na luta sem gracinha, lutando de forma estratégica , com mais preparo e sem subestimar , isso só veremos no dia , por que lutar de forma cautelosa é uma coisa, lutar com medo é outra

    • Joanna é muito melhor na trocação do que Namajunas. Agora, se o bicho pegar novamente, tem que ter um plano B. Foi isso que quis dizer no texto.

      • thai verdadeira

        Erro de interpretação da minha parte

      • Esquerda Valente

        Por que seria muito melhor, sendo que perdeu nessa área?

        • Carlos Montalvao

          É, assim como na trocação, segundo sua lógica, Lawler é inferior ao Woodley, RDA ao Alvarez, Werdum ao Browne e Velasquez, Spider ao Weidman, Jones ao Shogun, Bisping ao Rockhold, etc

          • William Oliveira

            “Werdum ao Browne e Velasquez”
            “Jones ao Shogun”

            Destoam total aí, não entendi.

          • Carlos Montalvao

            “Não vimos” Joanna ser melhor striker que Rose, assim como “não vimos” Spider ser melhor que Weidman, “não vimos” Lawler ser melhor que Woodley, mesmo todos sendo melhores sim.

          • William Oliveira

            Ok mas esses 2 casos que separei destoam destes agora citados, por isso os destaquei.

          • Diogo Barbosa

            Acho que o que ele quis dizer é que nessas lutas o melhor striker na teoria acabou perdendo ( lembro que na época era Brownie isso, Brownie aquilo).
            Entendi isso

          • Esquerda Valente

            Que exemplos mais esdrúxulos. Até caí na risada aqui kkkkk

        • William Oliveira

          Brendan Schaub é melhor que o Cro Cop na trocação agora?
          Resultado de apenas uma luta não é tudo não, lutadores são avaliados pela consistência técnica que apresentam.

  • Jordan Peterson Fanboy

    Acho que não, pq a Joanna é, proporcionalmente, mto melhor do que o Barão já foi.

    • KRS Porlaneff

      Bem por aí mesmo.

    • Igor Barbosa

      Agora é fácil falar isso, mas na época, o Barão era considerado um monstro. Tinha a maior invencibilidade do MMA, com vitórias incontestáveis. Era MUITO favorito mesmo contra o Dillashaw. Vale lembrar que o TJ vinha de derrota e sequer era o desafiante original, o Raphael Assunção se lesionou. Só que ninguém imaginava que o TJ melhoraria tanto em um espaço de tempo tão curto. Essa luta contra o Barão foi a primeira que vi o TJ lutar como striker. Qualquer outro no lugar do Barão também seria surpreendido ali.

      • Paul Kersey

        A galera fala do Barão hj como se a derrota dele pro TJ tivesse sido a coisa mais normal do mundo, mas na época o cara era tido como TOP3 do P4P por unanimidade.

    • Thiago_NCO

      Barão era colocado ao lado do AS, JJ, GSP, Aldo… Era Top 5 do mundo.

      • Igor Bittencourt

        muito melhor, Dana White dizia na época que ele era o melhor P4P do mundo no momento e olha que o JJ ainda nao tava metido com as tretas dele

        • Jordan Peterson Fanboy

          Ah sim, claro, marketing do Dana White virou parâmetro… Ele tb disse que o Barão era o novo Mayweather ou Mike Tyson, nem lembro.

      • Jordan Peterson Fanboy

        Nope. Barão suava contra medianos (Wineland e Mayday), Joanna vem traulitando geral. Mas vamos aguardar o desenrolar da historia, sábado….

        • Thiago_NCO

          E a Joanna nunca suou? Beleza, então…
          Sugiro que pesquise reportagens da época. Era consenso botar o potiguar entre a nata do mundo. Não é questão de opinião, mas é um direito seu pensar diferente.
          Enfim, sabadão tá chegando, hehehe

          • Jordan Peterson Fanboy

            Vc está indo por consenso po, eu estou indo por critérios… Era consenso na época da Ronda que ela mataria a Holly Holm tb. Dana White chegou a dizer que ela venceria homens do peso Galo, e por aí vai…Para o Igor Bittencourt deve valer.

  • Davi Lara

    Acho qie a galera tá sendo muito radical nas suas análises. Para uns, Namajunas teve sorte. Para outros, Oana nunca foi essas coca-cola toda. Mas a coisa é um pouco mais complexa que isso. As duas atletas são de altíssimo nível. A Joana tem a vantagem técnica. Namajunas tem a vantagem psicológica. Acho que vai ser uma luta disputada, tensa, que pode ir pra qualquer lado. Vou torcer pra Namajunas, que é uma campeã foda (a postura dela me lembra a de Ortega: humilde, tranquila, pregando algo mais do que o poder e o dinheiro, que é só no que os campeões falam desde McGregor). Mas queria que Joana desse luta. O estilo de Joana é muito divertido de ver. Seria triste ver toda aquela violência ir por água abaixo.

    • Carlos Montalvao

      O povo é muito linguarudo, não sabe a diferença entre personalidade e trash-talk. Rose simplesmente desapareceu depois de conquistar o cinturão. Pagar de bonzinha, sumir e ficar quieta não faz dela melhor ou “mais campeã” do que a polonesa ou a Ronda Rousey (em comparação de marras, Ronda bostejava cada vez que abria a boca, Joanna não é de longe a usina de merda que a Rowdy era). Namajunas tá ali no topo entre os piores campeões do UFC em termos de carisma, junto de Esparza, Garbrandt, Woodley, Randamie, Montaño, etc. Joanna vencendo ou perdendo nunca sai da mira, não vira parede. Em OFF ela é uma pessoa excelente, também, pra ficar menos feio pra quem tem síndrome de coitado e exige humildade 100% do tempo. Galera apenas não vê esse tipo de momento, porque a “fonte” deles é Tatame e Combate, não os próprios lutadores.

      https://uploads.disquscdn.com/images/2ebcd0815a07ec4fcb84ee334066f0f0aba027f6ea716fb4e743b00e21ca2785.jpg

      • Paul Kersey

        “Pagar de bonzinha, sumir e ficar quieta”

        “Em OFF ela é uma pessoa excelente, […] também Galera apenas não vê esse tipo de momento, ((( porque a “fonte” deles é Tatame e Combate, não os próprios lutadores ))).”

        https://images.emojiterra.com/twitter/512px/1f914.png

      • Davi Lara

        Namajunas tão anti-carismática quanto Woodley e companhia? Discordo. Tb não acho Joanna uma pessoa ruim, longe disso. Às vezes ela exagera na autoconfiança e na competitividade, mas no geral ela é na dela. Pensa mais no seu legado, logo, não se enquadra na descrição dos campeões que mencionei, como Woodley, que só fala em money figth. Sem contar que acho q vc tá confundindo carisma com potencial de venda. Joanna tem lá seu carisma, mas o grande trunfo dela é sua nacionalidade. O fato dela ser polonesa abre os olhos do Ufc para o mercado europeu. Acho que o Dana até falou disso certa vez… Seja como for, independente de como a Namajunas seja em Off (coisa que só quem conhece ela sabe, pq, convenhamos, instagram e cia estão longe de estar na categoria de Off; aliás, essas fotos da polonesa foram tiradas do insta dela, suponho, logo fazem parte da sua publicidade pessoal), o que eu gosto nela (em Rose) é a sua postura pública mesmo. Acho foda que ela diga que para ser uma boa campeã é preciso ser uma boa pessoa. A arte marcial sempre teve esse lado edificador. No mundo de hj, onde o único valor que pode ser defendido é o monetário, esse tipo de postura vinda de uma artista marcial, campeã do Ufc, é completamente contra-hegemônica e merece ser aplaudida. Na minha opinião.

        • Paul Kersey

          A verdade é que já encheu o saco desses campeões cheios de marra, mas que, ou ficam se evadindo dos desafiantes, ou bolam uma desculpa quando perdem.
          A Rose, como vc disse, vai de encontro a esse perfil vigente de campeão, e é equivocado que se imagine que campeões assim não se põem em evidência. Basta ver a simpatia que despertam campeões como Miocic, Whittaker, Holloway e Cyborg. Não se promovem por meio da polêmica ou da provocação, mas por não criarem essa dicotomia estúpida de “trash talking-personalidade”.

  • Esquerda Valente

    Por enquanto é cedo afirmar que ela virou uma “Baronesa”, apesar de eu acreditar numa nova derrota da polonesa.

    • Lorenzo Fertitta

      Até rimou

      • Esquerda Valente

        Já posso cantar rap, hehehe…

  • William Oliveira

    Ela já tá cuidando da perda de peso, contratou o George Lockhart (um dos profissionais da área mais bem gabaritados, trabalha com McGregor, Khabib, Holloway etc) e terminou a parceria com a “Perfecting Athletes”. Já não está mais fazendo o corte de maneira brusca, vem ficando mais leve nessas últimas semanas, de forma que tenha que perder menos água nos últimos dias que antecedem a pesagem.

    Essa comparação com o Barão na minha opinião é precoce e injusta. Lutadores de níveis diferentes. Barão construiu um recorde a lá Morceguinho, surrando desconhecidos no regional BR, e no UFC pegou poucos lutadores relevantes (dá pra salvar o Faber, Mayday e Wineland, no máximo). Além disso, tem a questão da USADA, é claro.

    Joanna já parabenizou a Rose e lhe deu os méritos da vitória, mas entrando saudável a luta é outra. Rose foi oportunista, mas ainda sim tem mais a provar do que a própria polonesa. Ela evoluiu mesmo? Ou essa vitória só se deu por ter pego uma Joanna franzina e debilitada? Veremos sábado.

    • William Oliveira
      • Thiago_NCO

        Tem um corpo nessa cabeça.

        • William Oliveira

          Haha eu quero ver ela nos moscas logo, acho ela muito gata mas o corte de peso pros palhas é malvado com a polonesa..

    • O intuito foi trazer aquela situação que o Barão viveu na revanche. A questão não foi comparar como eles andaram na categoria e o nivel de competição, e sim o que o brasileiro tem vivido e a polonesa pode acabar vivenciando. Por ela procurar uma melhor estrutura para sua carreira e corrigir o problema com o corte de peso já a diferencia do Barão. Mas vamos ver como será no sábado.

    • Xizou

      O cara trabalha com o Khabib já perdeu toda credibilidade, agora vou ler o comentário inteiro haha

      • William Oliveira

        Começou a trabalhar com o Khabib no último camp.

        • Xizou

          Ah, estragou minha piada

    • Everton

      Ela parabenizou e elogiou para dps ficar se desfazendo da vitória da Thug, o foda é isso. Será que aquela foi a primeira vez que ela fez um corte brusco? Pelo jeito n, mas como vencia, ai tava tudo bem.

      • William Oliveira

        O que acontece geralmente com cortes de peso mal feitos são erros de cálculo, parece que dessa vez o problema foi maior, simples assim. Uma hora ia acontecer, enquanto ela continuasse com a mesma equipe incompetente, e agora ela mudou.

        De qualquer jeito, n cheguei a ver ela se “desfazendo” da vitória da Namajunas não..

        • Everton

          Aí é questão de interpretação, pra mim quando ela começa a falar que perdeu por um corte de peso mal feito, ou foi uma mão que entrou, coisas desse tipo, acho que ela está procurando desculpas para a situação. Se ela mantêm a cinta, essa questão da perda do peso nem seria divulgada assim pela própria Joanna.

          • William Oliveira

            Difícil saber oq rolaria se ela tivesse ganho, mas eu prefiro acreditar nela, acho que foi verdade mesmo, mas entendo vc não ter a msm opinião.

          • Everton

            Sim sim, a fala dela da margem pra debater ideias.

    • Wellington Fonseca

      Trabalha com o Khabib? Agora fiquei preocupado com o corte de peso da Joanna… kkkkk

  • Diogo Barbosa

    No que diz respeito ao resultado Barão está pra Polonesa assim como Rose p TJ, acontece que tecnicamente o negócio se inverte.
    Quanto ao TJ, vimos ele surrando barão por uma pancada de Rounds, rounds o suficiente para notar sua lentidão, Joanna não, foi abatida rapidamente e começou com o ritmo costumeiro de estudo.
    Quanto à perda de peso, tem toda uma carreira com esse corte, justo na derrota resolveu surtir efeitos? Creio que não, óbvio que pode ser feito de maneira mais saudável e menos desgastante, mas usar isso como muleta é no mínimo indigno.
    Por fim acho extremamente cedo para fazer a hipótese de barãonização do meu Broto, por agora é bom ver como será na próxima luta ( Diogão bota fé num atropelo da consoantes, mas também botou na primeira né xD)

    • Igor Bittencourt

      mas o barão precisou de 5 rounds pra cair, a joanna tomou um único cruzado de esquerda de uma peso palha destra e já balançou, além disso, já deu pra ver que ela não tem coração já que desistiu da luta dando os 3 tapinhas

      • Jordan Peterson Fanboy

        Exatamente, o Barão foi humilhado durante 5 (e depois 4) rounds, não teve papo de soco bandido (embora o Dedé tenha dito que “a mão entrou”).

      • Diogo Barbosa

        E como saber se foi pela potência (proporcional às categorias, claro) ou resistência de quem tomou?
        Exatamente por isso acho incabível, por agora, essa comparação. Talvez seja menos insensato compará-la com o Overeem pelo fato de ser muito técnica e ter sido nocauteada com “facilidade” tendo ainda mostrado falta de coração.
        De qualquer forma acho muito pouco pra fazermos presunções.

  • Yosvani bolt

    Espero que a Joanna tenha um bom plano, a Rose é imprevisível, eu ficaria surpreendido se a Joanna vencesse a Rose no chão utilizando o ground and pound, joanna é uma striker de elite, ultimamente está treinando grappling com o Mike Brown, isso é bom, ninguém fica lutador unidimensional para sempre, tem que tentar algo novo, a sua defesa de quedas é excelente, mas tem que improvisar se quer ser uma lutadora completa, infelizmente não vejo isso acontecendo, prevejo a luta começar em pé, e mantendo-se em pé durante os 5 rounds caso ela não leve um forte knockdown como na ultima luta

  • Ton lima

    Tecnicamente em pé a polonesa é melhor, mas como venho observando nas suas ultimas lutas, ela tem um problema problema que não se resolve treinando – QUEIXO DE VIDRO. Se já é dificil ver uma menina de 57 kg levando knockdown, imagina então se esses knockdowns quase sempre forem pelas mão da frente geralmente quando a oponente está startando sequência,,,
    A rose não precisa se preocupar com potência, é só conectar, e isso eventualmente vai acontecer,
    Só espero que dessa vez a joanna tenha coração e aguente (nada de 3 tapinhas) até o fim !! é uma das melhores sensações do esporte ver esses prepotentes e arrogantes APAGANDO no 8, vide Luke, Ronda, Bisping e alguns outros,,,

    • Jordan Peterson Fanboy

      O queixo é de vidro pelo tanto de socos que ela já tomou depois de 20 anos no striking

  • Xizou

    Joana levou um baculejo e vai levar outro, não foi um golpe de sorte, foram dois knockdowns mais um cambau no chão até dar os tapas, Rose foi impecável e avançou sempre até conseguir a vitória

  • Nathan Dreak

    Muito cedo para essa comparação. O barão está uma baranga. A Joana já tinha perdido aquela primeira luta para Claudinha e mostrado falhas, mas ainda é uma excelente lutadora.

    • Diogo Barbosa

      Tinha até me esquecido da primeira luta. Mesmo assim ela melhorou pra cacete, acho que talvez uma comparação boa seria um Overeem (mesmo assim ainda considero cedo)

      • Nathan Dreak

        Sim, a primeira luta foi no garfo. E na segunda a Claudinha levou os dois primeiros rounds, com knockdown no início do primeiro round que, se fosse striker podia levar ali também. Essas falhas ela sempre apresentou. Nada demais a derrota dela. Pode vencer essa luta, mas apostaria na Valentina contra ela tranquilo.

        O Overeem acho que foi o corte do suco.

        • Diogo Barbosa

          Ah sim, mas digo pelo fato de bater muito, mas não ter muita resistência (supostamente, no caso da lindinha)

          • Nathan Dreak

            Ah sim, verdade.

        • Carlos Montalvao

          Foi um flashdown, bateu a bunda no chão e pouco mais de 1 segundo depois já estava em pé novamente. Não é como se o golpe tivesse tirado ela de órbita igual o diretão da Karolina no nariz dela ou o cruzadaço da Namajunas (do meu ponto de vista, ela sentiu pra valer os golpes somente nessas duas lutas), foi um caso igual do Hunt no Werdum, paulada derrubou ele, mas ele não tonteou, caiu com o impacto, mas não caiu mal.

          • Nathan Dreak

            É verdade que ela não ficou tonta. Não diria que ficou só um segundo, ela não sentiu de fato, concordo contigo, mas ficou sentada e uma striker poderia continuar batendo ali. Mas quis apontar que foi mais uma falha no jogo dela pois foi muito no início da luta.

  • Bernardo Filho

    Jesus. Como eu amo textos nesse estilo sobre mma, bendito sexto round.

  • Tairon de Oliveira

    Resumo da ópera: MMA tá ficando cansativo.
    O trash-talk em geral, ultimamente não anda correspondendo proporcionalmente dentro do octógono.

  • Santiago

    Minha previsão para essa revanche: polonesa ganha com relativa facilidade e distribui um caminhão de mangas.

    Rose é uma moça batalhadora, esforçada e guerreira que está construindo ou reconstruindo sua vida por meio das lutas. Em suma, é uma boa lutadora. A polonesa é outro nível, é questão de vocação. Não se trata apenas de dinheiro ou fama, Joanna luta por prazer, é o tipo de pessoa que sente tesão em sair no tapa e levar alguns socos no café da manhã. Joanna é uma versão sofisticada dos membros da família Gracie dos anos 90, mas sendo da trocação. Lutar tá na alma.

Tags: , , ,
Instagram