Imprensa marcial lança palpites para Diaz x Bendo…

Renato Rebelo | 08/12/2012 às 14:13


Marcelo Dunlop – Editor da Gracie Magazine

A segunda coisa que se aprende numa academia de Jiu-Jitsu é que, de médico, professor e louco, todos temos um como companheiro de treino. Nate Diaz é um desses faixas-pretas meio malucos, arruma confusão na pesagem, não quer saber de coleguismo. Mas tem uma legião de fãs justamente por se mostrar sempre feroz, destemido e bom de porrada. Benson Henderson é atleta de Cristo, mas bate como o capeta. Acho que a cabeça no lugar e a segurança do atual campeão podem talvez desequilibrar a luta para Ben. Dá Henderson, na decisão dos jurados mais uma vez.

Marcelo Russio – Editor do SporTV.com

Na minha opinião será um duelo de estilos. Henderson é um excelente striker, com chutes potentes e muta agilidade. Já Diaz, além de um ótimo boxe, é excelente no solo. Acredito que a fase de Henderson é ótima, mas a responsabilidade de deter o cinturão e o famoso jogo psicológico de Diaz podem desestabilizar o campeão. Acredito em uma luta muito dura, bastante disputada e tensa no início, mas aposto em vitória de Nate Diaz por finalização.

 

Guilherme Cruz – Repórter da Tatame

Essa tem tudo para ser uma das melhores lutas do ano. Henderson não perde há bastante tempo, mas não esteve tão bem assim na segunda luta com o Frankie Edgar – na minha opinião, ele perdeu. O Diaz, por outro lado, parece melhor a cada luta. Nate é mais alto e tem uma trocação muito boa, e os dois se equivalem no Jiu-Jitsu. Ainda assim, acho o Henderson favorito, e deve vencer por pontos.

 

Alexandre Matos – Editor do MMA Brasil

Henderson vs Diaz é, para abrir a conversa, forte candidata à luta do ano. O combate vai envolver dois lutadores que estão em ótima fase técnica e que são capazes de desenvolver diferentes planos de luta. Isto posto, acho que Diaz vai usar seu boxe em alto volume para tentar atrair Henderson para sua armadilha, transformando a luta em quebra-pau e fazendo o campeão ter que apenas reagir. Já a tática do Henderson deve ser encurtar a distância e dominar o combate no clinch e nas quedas, controlando Diaz por cima. Henderson é muito superior a Diaz nesta área, provavelmente é a área em que um deles tem a maior dominância sobre o adversário. Acho que Henderson provavelmente entrará ligado para evitar acontecer o que aconteceu com Jim Miller e Donald Cerrone contra Diaz. Por outro lado, o campeão tem as lutas do rival contra Rory MacDonald e Dong-Hyun Kim (lutadores, assim como Henderson, muito mais fortes fisicamente que Diaz) como parâmetros a seu favor. Henderson deve manter o cinturão por decisão unânime.

Renato Rebelo – Editor do Sexto Round

A prudência e o bom senso me fariam botar uma grana em cinco rounds de de vigor físico, wrestling e bons chutes. Mas, que se exploda. Não consigo me manter alheio ao “It factor” do irmão mais novo de Nick Diaz. A brabeza do Nathan consegue me contagiar ainda mais do que a belíssima história de vida do Bendo. Em algum momento durante os 25 minutos previstos, o “camp” de boxe com Andre Ward e a grande diferença de envergadura (1,93m x 1,78m) vão atrair o faixa-marrom para a armadilha e as mãos habilidosas do aluno de Cesar Gracie levarão o cinturão para a Califórnia.

Tags: ,