Machida: o "Dragão" acordou?
#jornaleiroresponde

Renato Rebelo | 04/02/2018 às 21:21

Pessoal, nessa edição do #jornaleiroresponde, matutei sobre o futuro de Lyoto Machida, que passou raspando pelo americano Eryk Anders no UFC Belém do último sábado.

Agora, que conquistou a primeira vitória desde dezembro de 2014, estaria “O Dragão” de quase 40 anos pronto para dar um último tiro até o cinturão dos médios?

Venham comigo!

  • Carlton Smith

    O Lyoto aplicou o dobro de golpe contra o Anders, foi uma surra!!!! 50-45 claro pro br!!!!!

  • Concordo Renato, não da mais pra exigir muito do Lyoto, a galera espera muito mas esquecem que ele é um 40tao que ficou suspenso por mais de um ano e veio de 3 derrotas seguidas.

    Eu como fã dele que sempre fui, acho que ele tem lenha pra mais umas 2 lutas. Cinturão é impossível. Gostei da postura dele ontem, Anders não é ninguém no MMA mas é jovem e explosivo e o Lyoto durou os 5 rounds e bem até, com movimentação e tal. Perdeu punch e muita massa muscular. Mas é isso, acho que ele bate de frente com os “coroas” e com qualquer um que não está rankeado.

  • Santiago

    Cara eu não sei interpretar muito bem as estatísticas, mas parece que o fightmetrics tbm deu vitoria ao brasileiro.

    • William Oliveira

      A real é que Fightmetrics é um utensílio interessante e relevante até certo ponto, mas não é um método apropriado pra decidir um vencedor.

      O próprio desenvolvedor do “CompuBox”, um software focado no boxe que marca quantos golpes cada atleta teve, região focada etc foi claro ao dizer que é cientificamente errado se basear somente nesse tipo de dado pra pontuar uma luta, têm que se considerar a diferença entre os golpes aplicados, quem aplicou seu jogo de maneira mais dominante, quem neutralizou melhor as características do seu adversário etc.

      • Nathan Dreak

        É uma boa referência. Mas, por exemplo, leva em consideração o número de golpes mas não a efetividade dos mesmo. Um bom exemplo, para mim, é Robbie Lawler x Carlos Condit. Se olhar só as estatísticas, parece que foi um espancamento. Embora mais gente tenha dado vitória ao Condit do que do Lawler, todos os knockdowns foram do Lawler e os seus golpes muito mais fortes. Luta no final foi polêmica, mas foi equilibrada. Pelas estatísticas parece que o Condit espancou.

        • Lucas Toledo

          Eu achei que o Condit venceu, ou houve empate, com um 10-8 Lawler. Mas, realmente, pelas estatísticas, Condit teria feito 50-45.

          • Nathan Dreak

            Isso aí. Esse é um exemplo de como as estatísticas podem, muitas vezes, enganar ao invés de esclarecer.

      • Santiago

        Sim, sim. Eu sei disso. Mas o fightmetrics tá acusando o dobro de golpes pro Machida em quase todos os rounds. Logo não podemos dizer que o americano foi garfado descaradamente. Quem deu vitoria ao brasileiro não cometeu nenhum tão absurdo assim

  • William Oliveira

    Pra mim Lyoto fez uma luta mt inteligente e venceu por 48-47.
    Seguiu o gameplan aplicando o footwork de raiz, não se afobou quando o Anders foi ofensivo, puniu a base exposta do norte americano com low kicks sempre que possível..
    O trabalho do pai dele e do Vinicio Antony merece parabéns. Aquela aberração contra o Brunson ficou para trás.

    Dito isso, é aquilo.. os seus reflexos e queixo já não são mais os de outrora, e por causa disso é necessário atenção redobrada com os próximos passos na carreira dele, não deve lutar novamente contra caras que estejam em crescentes e sim contra caras já estabelecidos e que agreguem ao seu nome, cartel e história. Bisping e Belfort se encaixam muito bem nisso. É o próximo passo. O depois, deixemos para amanhã.

    • Gabriel Azevedo

      Concordo! Vi o copo meio cheio nessa luta pro Lyoto.
      1.Lutando em casa
      2.Vindo de nocaute brutal para Brunson
      3.Última vitória em 2014

      Mesmo assim, há menos de 4 meses de ser quarentão, lutou 5 rounds, segurou a onda com os avanços do Anders e voltou a aplicar a movimentação característica baseada na paciência e esperando o erro do adversário que o levaram a ser campeão na LHW. Gostando ou não, esse é o jeito do Dragão lutar.

      Concordo que a luta foi apertada e que o 49-46 pro brasileiro é injusto, mas o que importou pra mim como fã do Machida e para o próprio, creio eu, foi sair com os 3 pontos e reconquistar um pouco da autoestima provavelmente desgastada pelas 3 derrotas acachapantes para 1 top 10 e 2 top 5.

  • Nathan Dreak

    Acho que mais uma luta, talvez contra o Belfort mesmo, já estaria de bom tamanho. Tem uma grande carreira e não tem necessidade de continuar lutando tão abaixo do nível que lutou em seu ápice.

  • João Lucas

    Nego queria um super Lyoto depois de ficar um tempão parado, com quase 40 anos nas costas e após uma volta frustrada onde foi brutalmente nocauteado. Vamos com calma, esperem o cara pegar ritmo primeiro pra poder fazer uma avaliação mais justa. Deixa ele fazer mais uma ou duas lutas e veremos, mas é claro que não será o Lyoto jovem de antigamente. Mas dá pra melhorar muito sendo que voltou a pouco tempo.

    • felipe

      Mais uma ou duas lutas, ele aposenta mano

  • Shotokan Karate

    Se acordou ou não vai depender com o tempo mas o que se viu no sábado assustou… Lyoto chegou a ser dominado por 2 rounds não tomando KO em um deles graças a inocência do Anders… Pelo que vi Lyoto levou só o 1 round… A única explicação lógica pro 2 e 5 terem sido dados pro Lyoto seria relevância na divisão mesmo decadente Lyoto ainda tem alguma relevância nos MW…

  • Niko Oliveira

    Lyoto acabou, contra Brunson não deu para perceber, mas desta vez mesmo vencendo foi muito mal, não consegue dar uma sequência, não tem força e velocidade nos golpes, a única coisa que ainda lembra o antigo Lyoto é a esquiva.
    Anders respeitou demais, fez igualzinho Brunson vs Silva, qualquer lutador mediano do UFC hoje em dia ganha do Lyoto.
    Idade e Usada atrapalham Lyoto, infelizmente o fogo do Dragão acabou.

Tags: ,