Pensando Alto: a Análise
Informal do UFC Charlotte

Lucas Rezende | 28/01/2018 às 00:58

Quem acredita sempre alcança!

Os perseverantes presentes na cidade de Charlotte, Carolina do Norte, para o UFC On Fox 27, tiveram de exercer a paciência com ajuda de álcool e gritaria para não adormecer durante a etapa preliminar do evento.

E aqueles que não forem flagrados deixando a arena mais cedo em troca de uma cama quentinha ou um resto de noite na boate mais próxima foram, sim, recompensados! Dentro das limitações que um card com Andre Fili e Dennis Bermudez no co-main event pode conceder, evidentemente.

Me refiro, é claro, às performances estelares de Ronaldo Jacaré, Gregor Gillespie e Mirsad Bektic, cujas minúcias debulharemos exatamente agora. Me acompanhem!

Ronaldo Jacaré vs. Derek Brunson

Ronaldo Jacaré foi egoísta.

Com o Brasil à beira de alcançar a marca de 0-10 em 2018, só restava o rastejante fazer sua parte para sacramentar o recorde, mas preferiu salvar apenas o seu couro valioso e rapidamente se desfez de Derek Brunson e do objetivo que tantos outros atletas trabalharam para alcançar.

Tudo bem que o americano contribuiu, fazendo convites irrecusáveis para ser nocauteado. A cada cruzado, uma avenida, ficou difícil para o réptil amazonense não perder a compostura e encaixar uma patada no coco do adversário, após passar meio assalto apenas investindo em chutes médios e nenhuma tentativa de queda.

Em pouco mais tempo do que na primeira valsa entre o par, o nocaute providencial veio aos três minutos do primeiro assalto e agora 50% das vitórias por KO de Jacaré, são cortesia do gentil Derek Brunson.

Um atleta que pensa no próximo, diferente do brasileiro.

Andre Fili vs. Dennis Bermudez

Mais um cintilante garfo para a extensa coleção de prata da casa?

Em duelo acirrado até os fios de cabelo, Dennis Bermudez e Andre Fili bailaram por quinze violentos minutos, sempre disputando entre si para conduzir a dança. Conforme o hábito, os especializadíssimos jurados de MMA são confundidos pelos detalhes minuciosos nos passos e são incapazes de pinçar os movimentos cruciais do baile.

Chegando ao ponto que nada mais restou para o trio julgador, além de seguir o coração.

E assim, Andre Fili avançou e deixou para trás Dennis Bermudez, cujo cérebro a esta altura já se aproxima à consistência de gelatina fervendo na panela, e quebrou o tabu próprio de alternar vitórias e derrotas.

Injustiça ou apenas mais uma bela demonstração do QI sempre e cada vez mais decadente de Bermudez? Culpa do regulamento inconclusivo? Nunca deixe nas mãos dos juízes? Ainda existe paciência para reclamar de vitória desmerecida no MMA. É murro em ponta de faca? Ou seria garfo?

Gregor Gillespie vs. Jordan Rinaldi

A clássica derrota fazendo em pose de atender o telefone ganhou mais um adepto. Pudera, com as costas dominadas pelo invicto Gregor Gillespie, o que mais restava a Jordan Rinaldi senão efetuar aquela ligação para que o árbitro interrompa o combate?

Sejamos francos, era este o único exclusivo papel do barbudo, no combate, afinal.

Gillespie não é perfeito. Como diversos grapples, ainda apresenta lacunas em seu boxe, mas será necessário alguém acima de Jordan Rinaldi para explorá-las. Enquanto isso, o cartel segue impecável e o chão do octógono seguirá sendo limpo com a face amassada de seus adversários.

E com o recente massacre de Rinaldi, se consolida uma trinca de triunfos dentro do octógono. Configura desafio no top 15 ou vamos com calma, tigre? O peso leve é um poço bem profundo…

Mirsad Bektic vs. Godofredo Pepey

“Só Deus pode me Parar”, alerta a recente tatuagem de Godofredo Pepey, atravessada em seu tórax.

Centímetros abaixo, uma explosiva mão direita de Mirsad Bektic se colidia contra o tronco do brasileiro, implodindo-o ainda no primeiro round e desmentindo os dizeres gravados na pele.  O soco veio como intervenção divina e todo o carisma do povo para com o cearense não impediu a derrota.

Redimido após a amarga derrota para Darren Elkins, o nocaute devastador era a mensagem que Bektic necessitava para ser mais uma vez notado e levado a sério entre os penas. De volta à escalada.

Para Pepey, que amarga a segunda seguida, também fica estabelecido seu teto e aonde pertence dentro da categoria. Todos saem vencendo, no final.

Menções Honrosas

  • Por mais que tenha tentado, Bobby Green não conseguiu deixar mais um combate lhe escorrer pelos dedos. Dessa vez, a guarda baixa e as provocações exacerbadas não foram o bastante para ser derrotado pelo rabiscado Erik Koch, que concedeu de bom grado a primeira vitória de Green desde 2014, além de uma pequena extensão de estadia no UFC. Isso, sim, é fair play.
  • As madeixas de fogo de Randa Markos vitimaram a brasileira Ju Thai, cuja proeminência na arte dos oito membros se resume única e exclusivamente ao seu apelido impróprio. Não obstante, a iraquiana arrastou Juliana para o solo, golpeou, buscou finalizações e até raspou a adversária faixa-preta, laçando uma vitória maiúscula vitória por decisão unânime.
  • Vinicius Menor

    “fica estabelecido seu teto e aonde pertence dentro da categoria” … Palavras duras mais verdadeiras kkkkkkkkk
    GoDeusfredo consegue ser inusitado ate no jeito que é nocauteado, lamentável como o hype das promessas brasileira é curto (apesar que pepey nunca foi promessa). Nesses tempos de grapplers dominando o mma nao vejo o brasil lançando promessas que mereçam confiança, o bjj que era a bengala de quem nao queria evoluir em outras modalidades hoje só pega os mais desatentos e se torna cada vez mais raro uma finalização de quem ta por baixo recebendo um gap de um wrestling atual. O jeito mesmo é assistir a velha guarda e aproveitar seus ultimos suspiros. Tomara que Dos anjos ainda nos traga felicidade pra mim é o último dos moicanos …

    • Baixista Loko

      Na verdade o momento atual do MMA pra mim é de strikers com bom Westling.

      • Vinicius Menor

        Vejo ao contrario, wrestling de alto nivel se aprimorando na trocacao mais a base é sempre o wrestling.

        • magnuseverest

          Com as mulheres tinha a Holm e Joanna sem nenhuma luta de chão,e Ronda sendo o contrário levando as lutas sempre que possível para o solo.

      • Rogerio Sacramento

        Woodley, Romero, TJ, Cormier indicam a ordem inversa: wrestling e depois trocação bruta.

    • Bodhisattva

      “Nesses tempos de grapplers dominando o mma “…. E quando não dominaram? Desde o inicio o grappling vem demonstrando superioridade. Primeiro com o bjj, que quando ninguém conhecia se mostrou uma arte imbatível tanto pra strikers quanto wrestlers. Aí todo mundo começou a treinar e virou o “alicerce” do mma. Quando os wrestlers aprimoram a trocação e o bjj, dominaram todas as categorias, isso é um fato, a maioria dos campeões e ex campeões do ufc tem background no wrestling.

  • Luiz Sanson

    Com a iminente demissão do Pepey, sobrarão Serginho, Mutante e Massara do TUF Brasil 1, confere?

    • João Mário

      E o Thiago Marreta

      • Vitor Torre De Avila

        TUF 1 rapaziada….

        • João Mário

          Marreta é do TUF 1 ué

          • Malk Suruhito

            Marreta é do TUF 2, perdeu para o Leo Santos.

          • João Mário

            Nossa, é msm… Confundi legal kkkkk

    • Emerson Viana

      ..Leo Santos….Cara de Sapato….

    • Laerte Viana Venâncio Alves

      Isso, Luiz.

      Ao todo, somando as quatro temporadas do TUF Brasil, ainda restam 15 lutadores no UFC.

      TUF Brasil 1:

      Pepey, Serginho, Mutante e Massaranduba

      TUF Brasil 2:

      Léo Santos, Marreta e Ponzinibbio

      TUF Brasil 3:

      Cara de Sapato, Vítor Miranda, Marcos Pezão, Borrachinha, Warlley Alves e Markus Maluko (que perdeu a luta eliminatória pro Guilherme Bomba)

      TUF Brasil 4:

      Matheus Nicolau e Netto BJJ

      • Lucas Rezende

        Tenho fé que até 2020, a gente consegue reduzir esse número para quase zero!

  • Baixista Loko

    Então jacaré não teve méritos? Foi um Vitória graças apenas ao QI do Burruson?

    • Gabriel Quintanilha

      Brunson sempre luta assim, vinha vencendo e ja tava sendo falado como alguem que evoluiu mto mais q o Jacaré…
      não costuma ver essas brechas em TODAS as lutas dele não Lucas??? e msm assim apostou nele? Esperava um Brunson diferente pra essa luta???
      o cara sempre faz isso..todos sabem…apostam nele…e agora o cara repete os mesmos erros…e era o obvio o Jaca vencer dele pq ele deu esses moles de sempre… ‘–

    • Rodrigo Medeiros

      O Lucas Resende é Hater de brasileiros…

      • Duns Scot

        deve ser pra fazer contraponto ao João Xavier, rs

        • Duns Scot

          mas eu acho o Rezende neutro, nunca vi haterismo não

    • Malk Suruhito

      O Jaca usou a mesma estratégia que o Lyoto usou contra o Munhoz, ficou ali bicando a linha de cintura (e deve ter doído, visto que só de ameaçar ele já se encolhia todo) até abrir aquela abertura para a bica na cabeça. Não tem nada a ver com o QI de ostra do Brunson e sim que o Jaca criou um bom plano tático. Seria vitória dada se o Brunson fosse finalizado após derrubar o Jaca ou chamasse o mesmo para a guarda como teve outro a pouco tempo…

    • Festim Diabalico

      Os méritos foram em aproveitar as falhas do brunson, eu li isto implicito

    • Festim Diabalico

      —-Os méritos foram em aproveitar as falhas do brunson, eu li isto implicito

    • Lucas Rezende

      Engraçado, não me lembro de ter escrito isso.

      • Diogo Barbosa

        “Tudo bem que o americano contribuiu, fazendo convites irrecusáveis para ser nocauteado. A cada cruzado, uma avenida, ficou difícil para o réptil amazonense não perder a compostura e encaixar uma patada no coco do adversário”
        Acredito que isso enfatize bem mais a ausência de QI , não ? Mas como você citou logo a cima:”Se você parar pra pensar no que você tá falando, você muda de opinião sozinho”.

      • Gabriel Quintanilha

        ah cara…na boa…soh em comentar sobre a luta apenas falando das falhas do Brunson (que diga-se de passagem…esses erros ja são caractaristicas dele) vc não deu meritos ao cara q “induziu o erro”

  • Malk Suruhito

    Ironia é o Lyoto ter sido trucidado pelo Brunson e este perder para um golpe de Karatê do Jacaré…

  • Malk Suruhito

    Jacaré caminhando depois do chute parecia até um T-1000. Dá mais medo do que se tivesse corrido.

    • Paul Kersey

      Eu reparei isso no VT. Ri litros. xD

  • Shotokan Karate

    A vitória do Jacaré em si não me foi nenhuma surpresa. Afinal como comentei em outros posts ele é MTO mais lutador do que o Brunson (o que se confirmou no sábado) a minha surpresa foi a forma como ela aconteceu. Esperava que o Jacaré cozinhasse mais o Brunson até achar uma brecha e levar a treta pro chão onde ele esbanjaria sua categoria de integrante do Power Trio do Jiu Jitsu em todo o MMA ou então cozinhasse o Brunson em 5 rounds e amarrando a luta de forma a não dar brecha pro Brunson tentar a zebra. O mawashi mandado no pé da orelha do Brunson e que provocou o KO que me causou surpresa. Fico contente como fã por um lado pois isso mostrou uma clara evolução do Jacaré mas me preocupa por outro pois é capaz de induzi-lo a erros como ele cometeu contra o Whittaker em achar que pode resolver qq treta na mão (apesar da evolução do Jacaré entre os integrantes do Power Trio do Jiu Jitsu o único que pode resolver qq uma na mão é o gremista). Que o Jacaré faça a merecida comemoração pela vitória e encare ou o Weidman ou o gordinho bom de briga Kelvin Gastelum visando o TS.

    • Netto Santos

      Bom na transmissão do Combate enfatizaram a lesão no peitoral do Jaca, se for realmente verdade que ele lutou com o músculo parcialmente rompido contra o Whittaker, isso poderia ter dificultado as tentativas de queda dele.

      • Shotokan Karate

        Se ele estava meia-boca então que não tivesse lutado… De toda forma foi um erro..

  • Paul Kersey
  • ricardo cascardi

    Jacaré mete um Ko fantástico num top da categoria do UFC q meteu KO em diversos outros tops, e tenho que ler que ele teve zero méritos… Não soh de metáforas chatas se vive um texto. Outra coisa, ele fez SIM tentativa de queda. To achando que o analista estava sob uso de algum alucinógeno. Enfim, sinceramente vi outra luta, ou outro massacre do “reptil com sua presa blablabla”

    • Lucas Rezende

      “após passar meio assalto apenas investindo em chutes médios e nenhuma tentativa de queda”

      Meio assalto, não o combate inteiro.

      Não sei aonde desmereço Jacaré. Tudo que está escrito foi que a postura de Brunson contribuiu para a vitória do brasileiro. Não contribuiu?

      Sobre uso de alucinógenos, isso é particular.

      No mais, parafraseando Choque de Cultura: “Se você parar pra pensar no que você tá falando, você muda de opinião sozinho”.

      • Vinicius Maia

        O Renan ficou orgulhoso por ser citado. Só não comenta embaixo por que ta em casa cuidando do guerreirinho.

  • William Oliveira

    A abordagem do texto no que diz respeito ao Jacaré e sua atuação é certamente injusta. Sim, tudo que vc escreveu é verdade, a questão é o que vc omitiu, o que vc NÃO escreveu, seja por descuido, por ter sido econômico para a parte do brasileiro não ficar muito grande, ou até mesmo por haterismo. Aí eu não sei.

    Jacaré lutou muito bem e antes do nocaute contra golpeou o Brunson duas vezes com sucesso, a luta não estava empatada antes do chute alto, Jacaré já estava ganhando e mostrando superioridade na escolha de golpes, se vc for ver tem um momento que o Brunson lança uma combinação de 3-4 golpes e o Jacaré defende todos e depois countera com uma direita. Brunson continua com os erros de sempre, mas Jacaré mostrou mais calma e acurácia com seu striking.

    Parafraseando Machado: “Ao vencedor, as batatas”. Fundamental.

Tags: , ,