UFC Sidney: os palpites dos
colunistas do Sexto Round

admin | 17/11/2017 às 18:52

A cidade de Sidney recebe, neste sábado, os gigantes Fabrício Werdum e Marcin Tybura na luta principal do UFC Fight Night 121, na Qudos Bank Arena.

Buscando recuperar o cinturão, o brasileiro, ex-campeão peso-pesado, tenta emendar a sua segunda vitória consecutiva para se aproximar de um title eliminator.

Para Tybura, uma vitória sobre Vai, Cavalo seria a quarta seguida e a segunda sobre um ex-campeão da categoria.

O card ainda conta com alguns duelos interessantes. Destaque para Will Brooks x Nik Lentz, Elias Theodorou x Dan Kelly e Tim Means x Belal Muhammad.

Ótima oportunidade para os palpites dos colunistas do Sexto Round e de Gustavo Menor, o campeão do Confere em 2016.

Vamos a eles!

David Carvalho: O melhor negócio para o Werdum é matar essa luta de forma rápida. Como o brasileiro é superior a Tybura em todos os aspectos, acredito que ele vai partir para trocação. Vai Cavalo, nocauteia.

Felipe Paranhos: Acabou o sonho do polonês. Werdum toma o velho sustinho, mas liga o botão da urgência, derruba e finaliza. Vai Cavalo, finalização.

Gustavo Menor: Se não subestimar seu adversário, Werdum deve emplacar sua segunda noite tranquila de trabalho seguida. O brasileiro é superior em pé, no chão, tem mais experiência e mais gás. Quando Tybura abrir o bico, vai tentar clinchar, e daí para os três tapinhas será um pulo. Werdum, finalização.

João Vitor Xavier: No estilo expresso, vou de Werdum por finalização.

Laerte Viana: Tybura é jovem, versátil e tem o tanque de gás cheio, mas ainda oferece algumas brechas que fatalmente serão exploradas contra alguém da elite. E se Werdum quer disputar o cinturão na sequência, somente vencer não é o suficiente, terá que impressionar. Werdum nocauteia (com um boomerang).

Leo Salles: Por mais que Tybura seja um atleta que tem domínio dos fundamentos do MMA, Werdum é mais lutador e, na luta agarrada, não deve dar chance alguma ao adversário. Werdum, por finalização.

Lucas Rezende: Luta de recuperação para Werdum. A não ser que a carreira tenha adentrado o ocaso, prevejo vitória tranquila. Werdum finaliza.

Luiz Fernando Ferreira: Ainda na saga universitária de final do período, palpites expressos. Werdum finaliza.

Renato Rebelo: Assim como praticamente qualquer peso-pesado, Tybura bate pesado e precisa ser levado a sério. Os oito anos a menos também podem pesar a seu favor contra Werdum, mas a real é que o brasileiro é (muito) superior tecnicamente em qualquer aspecto da luta. Se não encarar o desafio com desleixo – e tirar o episódio do boomerang da cabeça -, leva. Werdum, decisão.

Rodrigo Tannuri: Fácil! Parece que Werdum acordou e não vai descansar até disputar o cinturão, enquanto Tybura é uma decepção. Mais técnico, o brasileiro vai aproveitar o cansaço do adversário e vai brilhar no octógono e no microfone. Werdum, finalização.

Thiago Sampaio: O polonês pode até ter um bom jiu-jítsu e estar em boa fase, mas se o brasileiro entrar com a objetividade que teve com o horrível Walt Harris, a diferença de nível no solo vai vir à tona. Werdum, finalização.

David Carvalho: Belo casamento envolvendo um dos lutadores que mais curto ver no octógono: Tim Means. Belal tem experiência, mas parece que ainda não se encontrou no UFC. Vou de agressividade: Pássaro sujo, TKO.

Felipe Paranhos: Combate Luta entre dois atletas que se equivalem na luta em pé: um é melhor na agressividade e no clinch, outro na técnica e no boxe… Mas acho que a fragilidade de Means no wrestling defensivo está exposta demais. Muhammad, decisão.

Gustavo Menor: A agressividade habitual do pássaro sujo pode ser abafada pelo descendente de palestinos, forte e bom de quedas, atributos que sempre foram o calcanhar de aquiles de Tim Means. Belal, decisão.

João Vitor Xavier: Muhammad tem mãos pesadas, mas pressão também no clinch e no grappling. Acredito nele. Belal, decisão.

Laerte Viana: Na maior promessa de anarquia da noite, dou vantagem para o mais experiente e resiliente da dupla. Belal vem crescendo na casa (me desculpem, não resisti à piadinha infame) e pode até surpreender, mas fico com Means, que tem um arsenal maior e deve levar por pontos. Tim Means, decisão.

Leo Salles: Combate que deve se desenrolar na trocação. E Means é mais afiado, além da envergadura vantajosa. Means, por TKO.

Lucas Rezende: O visceral Means por vezes peca no QI de Octógono. Não que Belal seja um primor de eloquência técnica, mas acredito que seja eficiente o bastante para driblar o Pássaro Sujo. Belal por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Means por decisão.

Renato Rebelo: Belal é duro, mas dessa vez vou pender a favor da agressividade e da experiência do Pássaro Sujo. Means, decisão.

Rodrigo Tannuri:  Confesso que, dos muitos brawlers dos meio-médios, Means é um dos que mais gosto. Além de ser maior fisicamente, ele é mais brutal na trocação do que Belal. Means, nocaute.

Thiago Sampaio: Em duelo que promete uma trocação franca, a aposta vai no mais experiente dentro do UFC, que também conta com altura e envergadura ao seu favor. Means, decisão.

David Carvalho: Theodorou é tecnicamente superior a Kelly, mas costuma demorar para encaixar seu jogo e conquistar a vitória fora da decisão (leia-se: lutador chato). Por isso, acredito que vai contabilizar mais uma. Elias Theodorou nos pontos.

Felipe Paranhos: Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz… Theodorou vence por 83 chutes frontais no vento. Elias, decisão.

Gustavo Menor: Um pouquinho menos pior tecnicamente, Theodorou deve controlar as ações na troca de golpes, utilizando de sua movimentação superior para evitar a aproximação do judoca olímpico. Theodorou, decisão.

João Vitor Xavier: Acredito que Kelly seja capaz de pregar Theodorou no chão e mantê-lo por baixo durante 15 minutos. Kelly, decisão.

Laerte Viana: Luta difícil de assistir e palpitar. Theodorou adora jogar golpes no vento e arrumar o cabelo, mas até que tem um wrestling decente. Ou seja, o queridinho do Rezende não quedará à vera. Em pé, o canadense tem a vantagem da envergadura e uma qualidade um pouco melhor. Elias vence numa decisão sonolenta.

Leo Salles: Hora de pegar um guaraná, ir ao banheiro, esquentar a pizza gelada…brincadeiras à parte, é bom o Shun de Andrômeda do MMA tomar cuidado com o estilo paizão de Kelly. Difícil opinar, mas por procurar mais as ações, vejo vitória de Theodorou por decisão.

Lucas Rezende: Entre uma lenda e um lutador cujo maior destaque é a cabeleira sedosa, nem preciso me esforçar para prever. Dan Kelly, sempre Dan Kelly, por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Dan Kelly na decisão.

Renato Rebelo: Em luta candidatíssima a mais chata da noite, vejo o coroa do judô chateando a plateia caseira, os jurados e todos os que estão em casa em prol do resultado. Kelly, decisão.

Rodrigo Tannuri: Não tem como a luta não ser chata. Como Theodorou é especialista nisso, vou com o belo Afrodite. Que Rezende me perdoe, mas o conto da idade cabalística de Kelly terá um fim decepcionante. Theodorou, decisão.

Thiago Sampaio: Em meio a muitos golpes no vento do canadense e tentativas atabalhoadas de clinche/upper do australiano, prevejo uma split-decision para o judoca olímpico, numa luta que os dois mereciam perder. Kelly, decisão.

David Carvalho: Brooks vs Lentz tem tudo para ser a luta da noite. Brooks, que chegou com ar de campeão, ainda está catando cavaco para emplacar no evento. Por esse motivo, não tenho coragem de apostar nele. Nik tem mais experiência em não perder lutas (se é que existe isso). Fico com Lentz na decisão.

Felipe Paranhos: O ainda irregular Brooks ainda não convenceu ninguém no UFC, mas tende a levar vantagem em relação a Lentz graças à trocação superior. Numa luta nada emocionante, Brooks leva um 29-28.

Gustavo Menor: Tem tudo pra ser uma luta chatíssima. Brooks, que ainda não mostrou a que veio, deve reencontrar o caminho da vitória sobre um Lentz que tem se mostrado meio desleixado em relação a preparação e que deverá encontrar dificuldades para impor seu jogo de quedas. Brooks na decisão.

João Vitor Xavier: Em um duelo de wrestlers, vou no mais forte. Acho Brooks mais capaz de de impor seu jogo, além de estar mais “faminto”, já que vem em péssima fase. Brooks, decisão.

Laerte Viana: Lentz é aquele carrapato chato, mas que só funciona no meio de tabela para baixo. Até mesmo em seu ponto forte, o grappling, será inferior ao seu oponente. Brooks ainda tem a vantagem de controlar a luta em pé, caso assim prefira. Se a má fase e o psicológico não o afetarem dentro do octógono, Brooks vencerá por pontos.

Leo Salles: Com toda a banca que Brooks chegou ao UFC, era para aspirar coisas melhores na categoria. Como só tem sido mediano até aqui, enfrenta um Lentz já em decadência para somar três pontos. Brooks, por decisão.

Lucas Rezende: Entre dois wrestlers capazes, a tendência é que o combate se resuma à uma luta de kickboxing bagunçada. Nesse quesito, Will Brooks se sai melhor, dentro da medida do possível. Brooks por TKO.

Luiz Fernando Ferreira: Brooks, TKO.

Renato Rebelo: Devendo no UFC no estilo Hector Lombard, acho que Brooks finalmente vai amassar alguém. Com quedas oportunas e trocação mais fluida, o ex-Bellator evita o pragmático Lentz. Brooks, decisão.

Rodrigo Tannuri: Se a luta de cima é chata, essa consegue ser chata e do mal! Brooks e Lentz são wrestlerzões que já treinaram juntos, mas não se bicam. Por mais que o ex-campeão do Bellator não tenha se encontrado no UFC, o considero um pouco melhor. Se não vencer agora, Brooks vai chorar a derrota em outra casa… Brooks, decisão.

Thiago Sampaio: Lentz já enfrentou adversários mais experientes, mas Brooks, mesmo sem ter vingado ainda no UFC, tem uma leve vantagem se conseguir não cair por baixo e capitalizar em pé. Previsão de dois wrestlers se anulando numa trocação enfadonha. Brooks, decisão.

Restante do card:

Bec Rawlings x Jessy Rose-Clark
Jake Matthews x Bojan Veličković
Alexander Volkanovski x Shane Young
Ryan Benoit x Ashkan Mokhtarian
Anthony Hamilton x Adam Wieczorek
Damien Brown x Frank Camacho
Alex Chambers x Nadia Kassem
Jenel Lausa x Eric Shelton
Rashad Coulter x Tai Tuivasa

Ranking dos colunistas:

1 – Laerte Viana – 820 pontos
2 – João Vitor Xavier – 810 pontos
3 – David Carvalho – 805 pontos
4 – Luiz Fernando Ferreira – 800 pontos
5 – Felipe Paranhos – 785 pontos
6 – Lucas Rezende – 780 pontos
6 – Renato Rebelo – 780 pontos
7 – Gustavo Menor – 770 pontos
8 – Thiago Sampaio – 760 pontos
9 – Lucas Carrano – 725 pontos
10 – Rodrigo Tannuri – 700 pontos
11 – Leo Salles – 300 pontos

  • Emanuel

    Aí o cara começa a ler os palpites com seriedade e se depara com a seguinte frase:
    “Belal é duro, mas….” kkkkkkkkkk

    • Silas K

      Os caras são zuero até no palpite, kkkkkk.

      • magnuseverest

        PÁSSARO SUJO VS BILAU.

  • Bernardo Oliveira

    Renato, o Tybura com aquele gás vc acha mesmo que ele consegue levar à decisão? Seria uma surpresa pra mim.

    • Jp Mikelane

      Rapaz, se o bel4 venceu uma decisão depois dos 37, entao qqr atleta do ufc pode vencer uma decisão hahaha

      • Bernardo Oliveira

        Mas foram 3 rounds e não 5. hehe

    • Renato Rebelo

      Acho que vem superação por aí…

      • Shannon Lima

        aehahe

  • Igor Bittencourt

    werdum na decisão, renato? achei que não fosse mais mandar uma dessas depois da aposta em belfort por decisão em 5 rounds haha

    essa luta não vai pra decisão, werdum não tá mais com aquele gás de outrora e é muito melhor tecnicamente que o tybura, uma hora ou outra entra a mão ou ele leva pro chão e finaliza

    • Rodrigo Tannuri

      Depois que foi pro Youtube, o Re nunca mais foi o mesmo kkkkk

      • Renato Rebelo

        Subiu à cabeça!

  • magnuseverest

    Dan vs Elias, o vencedor pode pegar Marreta ou Borrachinha.

  • Camilo Junior

    Prevejo o Renato sendo zoado pelo Tanuri ou Rezende (caso esse apareca no podcast né hahaha), por ter ido de Werdun em decisao numa luta de 5 rounds.

    • Rodrigo Tannuri

      Merece! Estou em último, mas uma pataquada não pode ser perdoada kkkkk

    • Lucas Rezende

      Estou de volta, sem falta!

  • Renato Rebelo

    Werdum por decisão? Ué…

Tags: , , , , , , , , , ,
Instagram