Colunistas: Sakuraba / Peso Cruzador / Vida pós-Jones

Renato Rebelo | 15/05/2015 às 20:31

Pessoal, como avisei no podcast dessa semana, seguiremos mais um pouco com o Colunistas Respondem em texto.

Mas, fiquem tranquilos que, a partir da próxima semana, devo recobrar um tempinho quinta à noite para gravar a versão em áudio.

De todo modo, desta vez, tentaremos sanar as dúvidas dos leitores Hyury de Carvalho, Leo Salles, Jean Carlos da Silva, Felipe Mattioli, Érico Pígula, Rodrigo Purgato, Diego Alex e Bruno Massami sobre os tópicos “Peso Cruzador”, “Cenário dos Meio-Pesados”, “Mendes x Edgar″, “Zumbi Coreano”, “Thales Leites”, “Patrocínio”, “Sakuraba” e “Futuro dos Brasileiros” – respectivamente.

Vamos lá:

ALE_1

Alexandre Matos: Fala, Hyury! Eu já fui a favor de criar não só a cruzador (entre meio-pesado e pesado), mas também criar a supermédio (entre médio e meio-pesado) e reorganizar os limites a partir do meio-médio. A parada é que a ideia dos cruzadores criaria uma nova categoria bem forte, com Miocic, Cigano, Velasquez, Werdum, Browne, todos capazes de cortar para, digamos, 235lbs (106,5kg) ou 240lbs (108kg). Até o Overeem entraria nessa, já que bateu 247 na última luta. Só que isso deixaria a categoria dos pesados em situação ainda mais precária do que é hoje.

CAP_1

Fernando Cappelli: Por mais que o top 5 atual da divisão seja um pouco mais manjado em disputas de título, acho que vai mexer e remexer pra valer, Leo. Inicialmente, vai haver uma reciclagem natural de talentos e desafios. Mas não dá pra visualizar nenhum novo detentor do cinturão com o mesmo grau de hegemonia do Jon Jones. Isso tende a transformar a categoria em uma grande roleta-russa, como era antes de o ex-campeão estacionar o título. Resumindo, vai reforçar o tal do imponderável (sempre ele), que tanto cria atrativos para o esporte.

RE_1

Renato Rebelo: Jean, esse lance de “dar tudo” é bastante complicado. Vamos dizer que eu pagaria uma boa grana para ver o duelo. Pode ser? Brincadeiras à parte, acho que tudo vai depender do que acontecer em Aldo x McGregor. Se for o maior PPV do ano – como Dana White projeta-, é capaz de rolar revanche imediata mesmo em caso de derrota do irlandês. Ele só precisa impor algum grau de dificuldade ao campeão (leia-se, não ser esculachado). Como esse cenário não é improvável, Mendes x Edgar no topo de um UFC on FOX seria lindo – ainda mais se Edgar vencer amanhã e Money pedir para vingar o companheiro de equipe. E se Aldo esculachar McGregor e resolver que não quer mais bater 66kg? Mendes x Edgar pelo cinturão. Aldo também pode esculachar e resolver se manter com 66kg. Daí, Aldo x Edgar 2 e Mendes seria alimentado com outra presa. Enfim, acho difícil a corrida pelo cinturão dos penas abranger mais do que quatro nomes. Hoje, com certeza, ela abrange três. No UFC 189, talvez entre um quarto.

LUC_1

Lucas Rezende: Fala, Felipe. O único treinamento que o nosso querido Chan Sung Jung vai fazer pelos próximos dois anos é o militar. O cara foi convocado pelo exército sul-coreano para “lutar” na guerra fria contra os vizinhos do norte. Felizmente, o nosso Zumbi só fará trabalho de escritório, mas ficará de fora até o fim de 2016. Escrevi sobre isso logo quando a notícia veio à tona, caso você queira se aprofundar mais no assunto.

ALE_2

Alexandre Matos: Grande Érico! Thales Leites anda em Niterói, como de costume 🙂 Brincadeiras à parte, ele pediu no Twitter para enfrentar o Michael Bisping. Acho essa luta ótima, de muito sentido e diria que tem boa chance de ser marcada, já que nenhum dos dois têm compromisso agendado. Sobre ele pegar um top 5 ou top 6, sempre há a chance (lembremos de Sterling-Mizugaki), mas acho que isso não vai (nem deve) acontecer agora. Acredito que seria um passo maior que a perna, sim. Sobre disputar cinturão novamente, acho ainda mais difícil, mas se ele esperar um pouco, pode até acontecer, visto que Vitor Belfort, Anderson Silva, Lyoto Machida, Yoel Romero e Ronaldo Jacaré já passaram todos dos 35 anos e não devem lutar por muito mais tempo nesse nível (não vejo o Thales ganhando de nenhum deles). A questão é que ainda sobram o Luke Rockhold e o Gegard Mousasi, por exemplo. Eu também não apostaria no Thales contra nenhum dos dois. Ele hoje se encontra ali no bolo de Bisping, Tim Kennedy, CB Dollaway, com condições reais de vencer os três.

CAP_2

Fernando Cappelli: Rodrigo, pelo que sabemos vai podar muitas possibilidades sim, mas por outro lado abrirá mais frentes, e isso em longo prazo pode começar a criar uma concorrência mais sólida, que na minha opinião tanto faz falta para o mercado. Organizações como o Bellator mantém essa questão a parte, e o fato já começou a coçar o dedo de muita gente. Acho que, grosso modo, a fórmula do Ultimate funcionará ou não de acordo com o estilo que cada um adota para gerir a carreira. A UFC aposta que essa formatação vai alavancar o conceito profissional e empresarial da marca, e obviamente tem todo um planejamento traçado para isso. Sei, por exemplo, que o José Aldo é um dos caras mais resistentes a toda essa mudança e já deixou bem claro que dificilmente vai mudar a cabeça (vamos ver). Teremos muito pano pra manga ainda.

RE_2

Renato Rebelo: Diegão, como sempre digo, essas suposições que transpõe a barreira do tempo são complicadas de serem feitas, mas vou entrar na brincadeira. Sim, com aquele coração do tamanho do mundo e a capacidade de absorver conhecimento como uma esponja, treinando numa equipe de ponta, Saku poderia fazer bonito no ocidente como meio-médio ou até médio. Aliás, quando era jovem e concorria contra caras do seu tamanho, o bichão era virtualmente imbatível. A única exceção, talvez, tenha sido a joelhada espírita de Nino Schembri, que o derrubou no Pride 25. De resto, o japa foi vítima da própria popularidade e da natureza “freak” do Pride. Foram duelos contra pesos-pesados e meio-pesados que macularam seu cartel e encurtaram sua carreira. Em sua lista, Mirko Cro Cop, Wanderlei Silva, Igor Vovchanchyn, Kevin Randleman, Melvin Manhoef, Ken Shamrock e Quinton Jackson. Todos no auge e alguns com mais de 20kg de vantagem no dia da luta (detalhe: ele ainda venceu alguns desses). Sakuraba nasceu pra ser lutador e, independente das decisões que tomou – ou que tomaram por ele-, foi um dos maiores já vistos.

LUC_2

Lucas Rezende: Bruno, dentre os que você citou confesso que venho me surpreendendo bastante com a evolução do Pepey e do Caio. Ambos faixas-preta de jiu-jitsu que dedicaram tempo na academia para aperfeiçoar o boxe e o muay thai, suas deficiências e o resultado transpareceu no octógono. Ambos ainda nem completaram 30 anos de idade, então possuem grandes chances de amadurecerem e se tornarem lutadores perigosos, quiçá entre os tops de suas respectivas categorias em um futuro não tão distante. O mesmo também pode se aplicar ao Pedro Munhoz, embora este não tenha me impressionado tanto quanto Pepey e Monstro. Já Pezão, considero-o um lutador empolgante e de mãos pesadas, nada mais. E o Jucão já beira os 37 anos de idade, apesar do jiu-jitsu refinado, não o vejo indo muito além na categoria.

  • Hyury De Carvalho Rabêlo

    Galera, cria uma coluna de técnica da semana, tipo, a finalização ou o golpe mais sinistro de cada evento sendo simulado por vocês em vídeo, ou, um espaço pra galera enviar essas simulações e vocês escolherem a melhor da semana… sei lá… abraço!

    • William Terres

      Brother, não sei se você conhece, mas entra no YouTube e procura por “Gracie Breakdown”. São o Rener e o Ryron Gracie explicando algumas finalizações que aconteceram em eventos recentes. Espero que tenha lhe ajudado.

  • Jean Carlos da Silva

    KK verdade Renato dar tudo nao pega bem .. Vlw pela resposta mais uma duvida muito bem sanada..

    • Mike

      É a famosa Lei de Gil kkkkkkk

      • Jean Carlos da Silva

        kkkk

  • Lucas Natan

    Na pergunta sobre o Thales Leites o Alexandre falou sobre a possibilidade de Bisping vs Leites. Com o anúncio de Lyoto vs Romero, quais as chances de colocarem ele contra o Jacaré?

    Olhando o top 15 da divisão não vejo muitas lutas que façam sentido. Acho que só uma luta com o Bisping e uma com o perdedor de Weidman vs Belfort mesmo, já que o Rockhold deve disputar o título…

    • Renato Rebelo

      Não acho que faz nenhum sentido botar o Jacaré com o Thales agora. Se rolar, mostra o quanto Lyoto x Romero não faz sentido. Provavelmente, rolou alguma coisa de bastidor (recusa de alguém, lesão, etc) que não sabemos

      • Lucas Natan

        Me expressei mal, rsrs. Tava querendo perguntar das chances de o Jacaré pegar o Bisping, não o Thales. Tava pensando que, a não ser o perdedor de Belfort e Weidman, não teria outra que faria sentido, já que casaram o Romero com o Lyoto.

        • Renato Rebelo

          Tb acho que não.

        • Rola nem Jacaré com Bisping ou com Thales. Pro Jacaré, ou é Rockhold, ou Romero, ou Machida, ou title shot (acho que esse seria o segundo passo). Qualquer coisa diferente disso me soaria como atraso de vida pro Jacaré.

  • Deivis Chiodini

    Rebelo, sobre o “dar tudo” apenas siga a a lei mor brasileira, a Lei de Gil: “vale tudo, só não vale dar…”hahahahahahha

    • Jean Carlos da Silva

      kkkkkkkk

    • Renato Rebelo

      Hahahha

  • bedotRJ

    O assunto do peso cruzador me interessa. Acho que já cheguei a falar disso em outro tópico. Não tinha me ocorrido a idéia de eliminar os pesados, mas de se fazer um rearranjo de limites de peso prá poder encaixar o cruzador ali no meio. Mais ou menos assim:

    – meio-médio: permanece 170.
    – médio: permanece 185.
    – meio pesado: reduzido prá 200.
    – cruzador: 225.
    – pesado: permanece 260.

    O problema, nesse caso, é o mesmo que o Alexandre apontou. A categoria dos pesados ficaria muito rasa, talvez a ponto de PRECISAR ser extinta por total falta de talento. Ainda assim, acho que vale a tentativa, até porque se criaria MAIS UM cinturão de categoria “nobre”, aumentando o nº de title-shots e permitindo maior margem para mudanças em eventos que acabam detonados por contusões.

    E há um possível efeito colateral, que é a migração em categoria inferiores. Explico: os médios muito grandes (Weidman, Rockhold etc) ficariam bem à vontade em um novo meio-pesado de 200, sem precisar encarar monstrengos que os fizessem perder vantagem física. Isso estimularia a subida de meio-médios que sofrem prá bater 170, mas que precisam fazer isso por questão de estrutura corporal (Hendricks, Demian, Gastelum). O mesmo aconteceria nos leves e nos penas, com tendência a maior distribuição de lutadores, muitos se aproximando de seus pesos naturais. Enfim, acho que há muitos argumentos favoráveis à nova categoria.

    PS: além do zumbi coreano, cuja ausência já foi explicada, há outros atletas que estão afastados e que, acredito, muita gente teria curiosidade de saber suas situações. Cito alguns: Rich Franklin, Alan Belcher, Brian Bowles, Dan Miller e Syhar Bahadurzada. Falar desses casos talvez desse um bom assunto prá um tópico específico.

    • Há 5 anos, no MMA Brasil, eu já tinha tido essa ideia de acrescentar supermédios e cruzadores. Na época, a ideia era outra, era pra equilibrar a disputa com os pesados gigantescos, mas atléticos, que apareciam, como Lesnar, Carwin e Overeem (que tava voltando do autoexílio no Japão). Meu medo daquela época não se concretizou por problemas físicos ou legais (diverticulite do Lesnar, lesão crônica nas costas do Carwin, antidoping do Overeem).

      Na época, minha proposta era: mosca (até 57kg/125lbs), galo (61/135), pena (66/145), leve (70/155), meio-médio (77/170), médio (185/84), supermédio (200/90), meio-pesado (215/97), cruzador (230/105), pesado (265/120), superpesado (acima de 120/265).

      Isso estimularia ainda mais a mudança de categorias, já que os limites seriam menos extremos como são hoje em dia (sem ficar tão curto como é no boxe). Acontece que hoje, 5 anos depois, a gente percebe que a tendência dos super-homens nos pesos pesados não vingou, então essa proposta enterraria a categoria definitivamente. Não sei se compensa criar duas categorias sob pena de matar outra.

      • bedotRJ

        Pois é, duas categorias novas seria meio complicado. Faltaria material humano. Na idéia do peso cruzador com 225, reduzindo o meio-pesado prá 200, já ocorreria maior equilíbrio entre altura, atleticismo e peso, sem colocar tanto em risco a categoria dos pesados. A médio prazo, se não pintarem novos Lesnars e Carwins, ficando os pesados apenas com pançudos sem gás, pode-se pensar em outra mudança, que poderia ser a extinção do cruzador e a criação de um novo peso-pesado com limite mais baixo, digamos 240, de forma a dar alguma chance de adaptação à turma dos 120 kg.

        • Se criar uma ou duas categorias, vai matar os pesados do mesmo jeito.

    • Rich Franklin é vice-presidente do ONE Championship. Disse que quer fazer uma luta de despedida (ainda tem contrato com o UFC), mas eu não apostaria nisso.

      Brian Bowles foi demitido depois de ter sido preso no começo do ano e está desempregado. Nem o Bellator, tradicional contratante de ex-presidiários, quis.

      Dan Miller tá cuidando do filho, que tem uma condição bem rara. Ele lutaria em Barueri, em dezembro, mas se machucou. Provavelmente tá em reta final de recuperação.

      Belcher tá pra voltar, disse que queria lutar de meio-pesado.

      Bahadurzada sofreu um caminhão de lesões e deve estar pra voltar.

  • Matheus

    Tb gostei da ideia do peso cruzado. Só q de fato enterraria um já enterrado peso pesado. Sobre o Sakuraba, concordo com o Renato. O show engoliu as capacidades fisicas dele e ele foi na valentia (e na grana tb ne)

    • Talvez fosse melhor baixar o limite da categoria dos pesados e aumentar o dos superpesados, que já nem existe mesmo no UFC. Ao invés de ir até 265 lbs, o limite dos pesados poderia ser 245 (110kg).

  • Jean Carlos da Silva

    Se aldo vence bem, fica no 66, pega Edgar como vc mesmo disse, espera-se muito uma luta mendes vs McGregor ? Seria uma luta muito interessante nao acha renato? Categoria com inumeras possibilidades essa kk

    • Renato Rebelo

      Seria sim. Só acho que se o McGregor perde pro Aldo – e não lhe dão revanche- não vão casar ele direto com o Mendes. Seria grande a possibilidade de meter duas derrotas num cara mt rentável…

      • Jean Carlos da Silva

        boa.

  • Fulano de Tal

    Alguém sabe por que transferiram o UFC TUF Final de SP para os EUA?

    • Renato Rebelo

      Pelo que ouvi, $$$

Tags: , , ,
Instagram