UFC 217: os palpites dos
colunistas do Sexto Round

admin | 03/11/2017 às 17:31

Neste sábado (04), o histórico Madison Square Garden recebe o grandioso card do UFC 217. A cidade de Nova York, portanto, será palco do retorno de Georges St-Pierre pelo cinturão dos médios de Michael Bisping, na luta principal da noite.

Após quatro anos longe do octógono, o lendário canadense retorna com a possibilidade de se tornar o quarto lutador a conquistar o cinturão do UFC em duas categorias.

Do outro lado do córner, o inglês tem a chance de ser o único lutador com vitórias sobre Anderson Silva e GSP – além de confirmar a sua segunda defesa de título.

No co-main event, o desfecho da rivalidade entre os ex-companheiros de Team Alpha Male. O campeão Cody Garbrandt faz a sua primeira defesa de cinturão contra TJ Dillashaw. Combate recheado de rivalidade, principalmente após as gravações do TUF 25.

A noite ainda conta com outra disputa de título: o do peso-palha feminino. A invicta Joana Jedrzejczyk vai para sua sexta defesa de cinturão contra a perigosa Rose Namajunas. Em caso de vitória sobre a desafiante, a campeã igualará o recorde de defesas de Ronda Rousey.

Ótima oportunidade para os palpites dos colunistas do Sexto Round e de Gustavo Menor, o campeão do Confere em 2016.

Vamos a eles!

David Carvalho: Bisping na decisão.

Felipe Paranhos: No auge, St-Pierre venceria. Melhor striking, melhor wrestling, melhor cardio. Mas, quatro anos depois da última luta, numa categoria diferente e bem enferrujado, acho que Bisping leva numa decisão relativamente tranquila, na base de quatro rounds a um. Bisping, decisão.

Gustavo Menor: Quatro anos fora, lutando na categoria de cima contra um cara maior. Tem tudo pra dar errado, né? Mas, St. Pierre nunca se apresentou abaixo de 100%, estará mais saudável pela menor necessidade de cortar peso e deve capitalizar na sua vantagem de misturar todas as valências do jogo. Acreditem, não imagino ver aquele St. Pierre dono dos meio-médios, mas Bisping vai se enrolar com a caixa de ferramentas do Canadense. St. Pierre na decisão.

João Vitor Xavier:  Bisping, TKO.

Laerte Viana: Quatro anos parado, nova faixa de peso e oponente subestimado, que é maior, mais forte e tem um jogo capaz de negar as quedas. Para a tristeza de quase todos, o retorno de St. Pierre não será com o pé direito. Bisping vence na decisão. 

Leo Salles: Se o filho caçula do Bisping disse que o pai vai vencer, então sigo a onda: GSP, por decisão.

Lucas Carrano: Com a proximidade do Brave 9, e jornadas de trabalho de 34 horas diárias, terei que ir de palpites expressos. GSP leva na decisão.

Lucas Rezende: Vou de palpites expressos. Bisping por TKO.

Luiz Fernando Ferreira: GSP na decisão.

Renato Rebelo: Bisping, TKO.

Rodrigo Tannuri: Apesar de ser fã de GSP, já consideraria um erro voltar aos meio-médios, nos médios, a decisão foi ainda mais precipitada. Ele está inativo há anos e, claramente, em desvantagem física. Muitos consideram Bisking falastrão, mas será o primeiro a ter os nomes de Anderson e GSP no cartel. Bisping, decisão.

Thiago Sampaio: Em condições normais, GSP dominaria o inglês por cinco rounds sem dificuldade. Mas quatro anos parado é muito tempo e a forma como ele “ressurgiu” não passa muita confiança. Bisping tem a vantagem do tamanho e do ritmo, mesmo há um ano sem lutar. Desta vez, aposto no menos talentoso, que não deve ser quedado facilmente e vai golpear o canadense, conseguindo o nocaute técnico lá pelo quarto round. Bisping, TKO.

David Carvalho: Após a “fácil” vitória sobre Dominick Cruz, Garbrandt me surpreendeu e já não o vejo com os mesmos olhos. Por este motivo, vejo o campeão melhor tecnicamente do que TJ e fico com Cody nocauteando o snake. Garbrandt, KO.

Felipe Paranhos: Aquela atuação contra Dominick Cruz não pode ser só uma noite sensacional de Cody. Garbrandt, decisão.

Gustavo Menor: A luta que eu mais espero e que acredito ser candidata a luta do ano. Os dois já se conhecem de longa data, sabem os pontos fracos um do outro e tem um matchup interessante que me deixa em dúvida. Porém, acredito que Dillashaw esteja um passo a frente no wrestling e esse foi meu critério para desempatar. Dillashaw vence nas papeletas.

João Vitor Xavier: O boxe afiado, o queixo resistente, jogo de pés e velocidade surpreendentes me fazem crer que Grabrandt leva pequena vantagem sobre Dillashaw. Apesar de o desafiante ter mais armas em pé e wrestling melhor, não é conhecido por manter os oponentes no chão, nem pelo peso das mãos (até nas duas vezes que dominou Barão, TJ nocauteou o brasileiro por volume). Além disso, No Love já provou que odiar seu oponente não o afeta na hora da luta. Vou de Garbrandt, por decisão.

Laerte Viana: Jogos parecidos, baseados em muita movimentação, footwork acima do padrão comum, entrada de quedas providenciais e mãos pesadas. Nessa, fico com quem mais impressionou na última. Garbrandt, decisão.

Leo Salles: Ótimo combate, que deve ser o melhor da noite e da categoria dos galos até hoje, conforme disse na minha coluna da semana. Porém, vou arriscar em dizer que termina sem ir para as pontuações dos juízes. Luta será uma porradaria frenética, acabando no quinto round. Garbrandt, TKO.

Lucas Carrano: Garbrandt vence na decisão. 

Lucas Rezende: Garbrandt, TKO.

Luiz Fernando Ferreira: Vou contra maré. Apesar de Garbrandt ter a mão mais pesada e boxe bem mais perigoso, acredito que TJ virá na base da estratégia para vencer esse combate. O ex-campeão deverá usar a sua superioridade no wrestling para triunfar, caso contrário, complica muito. Dillashaw por decisão.

Renato Rebelo: Prefiro não pegar o vídeo do Cody aplicando um knockdown no TJ como ponto de partida, mas não tenho como ignorar a atuação da dupla contra Dominick Cruz. Killashaw não conseguiu desvendar o ex-campeão enquanto No Love sapateou na cara do inimigo. O loiro podia, de repente, investir no wrestling pra fugir da mão pesada do desafeto, mas acho que o orgulho falará mais alto, portanto… Garbrandt, decisão.

Rodrigo Tannuri: Por mais que tenha dado show contra Cruz, estou sentindo cheiro de surpresa. Até aqui, TJ vem dando um banho em Garbrandt. Tirou onda no TUF, não caiu na pilha do desafeto, o tirou do sério e acredito que o conheça mais. Killashaw vencerá por usar melhor o combo velocidade/trocação. Dillashaw, decisão.

Thiago Sampaio: De longe a aposta mais difícil. Entre dois caras ligeiros e técnicos, nenhum resultado será surpresa. Mas aposto no campeão, que bate mais pesado e, se lutar com a desenvoltura que teve com Dominick Cruz, deve ficar um passo à frente. Garbrandt, decisão.

David Carvalho: Gostaria muito de ver Namajunas campeã, mas a polonesa é muito superior à americana. Mesmo assim, não acredito em luta fácil e prevejo uma verdadeira piscina de sangue no octógono. Por fim, Joanna vence por TKO.

Felipe Paranhos: Rose precisa fazer mágica com seu jiu-jitsu para vencer Joanna. Se não pintar um armlock voador, Jędrzejczyk vence por acúmulo de danos. Joanna por TKO.

Gustavo Menor: Thug Rose é uma boa lutadora, raçuda, com um chão bem arisco. Porém, ela não tem condições nenhuma de trocar com a campeã e tampouco derrubá-la para colocar em jogo o único ponto em que teria alguma vantagem. O domínio ainda continuará por um bom tempo. Joanna, TKO.

João Vitor Xavier: Na American Top Team, a campeã tem acesso a treinos apurados de wrestling e jiu-jitsu. Eles vão garantir sua sobrevivência, caso ela caia no chão com Namajunas. Em pé, a polonesa sobra. Joanna, decisão.

Laerte Viana: Em pé, Rose não achará nada. No chão, pode até levar vantagem, mas dificilmente conseguirá levar a peleja para sua área de conforto. O psicológico fraco também dará as caras após ser frustrada nos rounds iniciais. Joanna nocauteia no fim.

Leo Salles: Namajunas tem o grappling como diferencial para derrubar a polonesa, que já sabe evitar quedas muito bem. Na trocação, Joanna leva vantagem na envergadura e na potência dos golpes e vai empatar com Ronda Rousey o número de defesas de cinturão. Joanna, por decisão.

Lucas Carrano: Joanna vence por TKO. 

Lucas Rezende: Joanna na decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Rose terá que ir no ritmo  do “só o jiu-jitsu salva”, mas dessa vez nem a arte suave irá salvar. Na base de muita técnica misturada com massacre, a campeã manterá o seu título. Joanna por TKO.

Renato Rebelo: Ou Rose tira da cartola uma finalização plástica ou veremos outro baile sangrento da campeã. Como não costumo apostar em casos de exceção, vou de Joanna por TKO.

Rodrigo Tannuri:  Adoraria ver a querida Namajunas com a cinta, mas o jogo é totalmente favorável à Joanna, que deve dar outro show. Joanna, decisão.

Thiago Sampaio: Rose vem numa crescente e é um perigo real nos rounds iniciais. Mas é difícil apostar contra a polonesa, que é uma máquina de gás e deve resistir ao ímpeto do começo e devorar mais uma com o volume de variados golpes. Joanna, decisão.

David Carvalho: Masvidal surpreendeu a todos com sua crescida na divisão. O brigão de rua vindo diretamente dos quintais do Kimbo vai encarar o primor técnico de Wonderboy e é aí que o caldo engrossa. Vou de Thompson nocauteando.

Felipe Paranhos: Como disse lá na coluna Riscos e Oportunidades desta semana, Masvidal, com seu jogo baseado na pressão, é o tipo do adversário que cai para Thompson. Wonderboy, decisão.

Gustavo Menor: Um lutador impetuoso como Masvidal terá problemas com esse seu estilo frente a um contragolpeador do calibre de Thompson, preciso e muito técnico. Jogando na distância e contra-atacando no momento certo, Thompson leva na decisão.

João Vitor Xavier: Acho que Masvidal terá uma atuação semelhante contra Cerrone. Claro, Thompson é maior que Cowboy e tem um pouco mais de variação nos seus golpes, além de escondê-los melhor. Porém, Masvidal já provou que sabe luta para frente, pressionando seus adversários e tem queixo para aguentar um golpe bandido. Masvidal, decisão.

Laerte Viana: Não vejo nenhum outro striker fazendo frente a Thompson em pé. Se Masvidal tem alguma chance, é entrar pressionando desde o primeiro minuto, sem deixar que o ex-desafiante tome conta da octógono. Em combate que deve se desenrolar na trocação, aposto no mais habilidoso. Wonderboy, decisão.

Leo Salles: Tem como não ser uma luta apenas de trocação? Para Thompson, que é muito mais técnico que Masvidal, enfrentar outro trocador deve ser um alívio depois de encarar duas vezes Tyron Woodley. Deve vir mais solto e encaixar mais golpes limpos em Masvidal. Thompson, por decisão.

Lucas Carrano: Thompson vence na decisão. 

Lucas Rezende: Wonderboy na decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Luta muito interessante. Apesar de Wonderboy dar algumas brechas que poderiam facilitar as poderosas mãos de Masvidal, vejo a distância e superioridade técnica do “Menino Maravilha” fazendo a diferença. Thompson por decisão. 

Renato Rebelo: Essa luta vai rolar em pé e, por mais que o Wonderboy se abra demais na troca de mãos e Masvidal tem jogo e pegada pra capitalizar, ainda prefiro apostar no striker tecnicamente superior / com arsenal mais vasto. Thompson é um baita contragolpeador e a agressividade do cubano/americano pode custar caro. Wonderboy, decisão.

Rodrigo Tannuri: Apesar de serem trocadores, Thompson e Masvidal são diferentes. O primeiro é muito técnico e o segundo possui a manha das ruas. Sendo assim, vou com o mais arisco, inteligente e disciplinado. Thompson, decisão.

Thiago Sampaio: Masvidal tem sido bem mais agressivo desde que subiu para os meio médios, mas Thompson é ótimo ao jogar na longa distância. Mais habilidoso, deve levar essa. Thompson, decisão.

David Carvalho: Essa é o tipo de luta que não costumo pensar muito e ir de acordo com a lógica: ex-campeão versus novato, sempre fico com a experiência, mas Hendricks me deixa com um baita elefante atrás da orelha. Acho que vou me arrepender depois, mas vou insistir no barbudo que vestiu vermelho na semana do evento e que é adversário do simpatizante de Bolsonaro. Não falo de Lula, mas de Hendricks, que vence nos pontos.

Felipe Paranhos: Sofrendo pra bater peso, Hendricks vem mostrando o profissionalismo (e a barriga) de um Adriano Imperador, Hendricks cai na primeira sequência que entrar. Pequeno Borracha, KO.

Gustavo Menor: Hendricks tem atuado de maneira pífia e se mostrado totalmente desmotivado e relaxado em relação a preparo físico e mental. Por mais que no papel seja muito mais lutador que o Bolsorrachinha, o brasileiro deve se aproveitar do momento do americano e anotar a maior vitória da sua carreira. Borrachinha, TKO.

João Vitor Xavier: Luta na medida para o brasileiro fazer seu nome. Em declínio, Hendricks estará menor que Borrachinha na hora da luta. Porém, o brazuca terá que fechar o caixão cedo, se não pode azedar…De qualquer forma, vou de Pequena Borracha, por nocaute.

Laerte Viana: O duelo está longe de ser fácil como estão pintando. Hendricks, na teoria, tem jogo para cansar o brasileiro e o grudar no solo durante os três rounds. A questão é a absurda diferença física entre eles e o timing, que não favorece o ex-campeão. Como MMA também é momento, Borrachinha, mais inteiro e faminto que o cada vez mais desmotivado Hendricks, vai se sobressair. Bolsorrachinha nocauteia.

Leo Salles: Aqui eu acho que vou contra a maré: apesar de BOLSOrrachinha ter chegado voando no UFC, com dois nocautes, o barbudo Johny ”Lula” Hendricks deve usar toda a experiência para frustrar o brasileiro. A mão do americano ainda é calibrada e o tempo que tem passado na JacksonWink MMA pode trazer alguns bons frutos agora. E mais: não subestime o punho de ”Bigg Rigg”, Borrachinha! Nessa batalha político-ideológica do MMA (grande sacada do mano David Carvalho), vou de Lu.. ou melhor, Hendricks, KO.

Lucas Carrano: Borrachinha vence por KO. 

Lucas Rezende: Borrachinha, TKO.

Luiz Fernando Ferreira: Mesmo Hendricks vivendo péssima fase, o ex-campeão é muito bom no wrestling e seu punch ainda está lá. Borrachinha deve partir para cima com muita sede ao pote, isso será fatal. O barbudo vai quedar e amassar o bife. Hendricks por TKO.

Renato Rebelo: Não estou 100% convencido de que a força bruta e o poder de Borrachinha serão suficientes para despachar um veterano resistente e acostumado com longas jornada. Por sinal, Hendricks ainda é um baita wrestler (ponto fraco do rival) e se Borrachinha morrer no gás no segundo round, a mão esquerda vai cantar. Vou de zebra. Hendricks, TKO.

Rodrigo Tannuri: Nessa luta curiosa, adoraria ir de Borrachinha, mas se Olodum Bangbros o quedou, Hendricks, mesmo decrépito, vai fazer isso e conseguirá prende-lo no chão. Hendricks, decisão.

Thiago Sampaio: Johny Hendricks parece cada vez mais desmotivado. Apesar de ser bem mais experiente e ter condições de travar o brasileiro com as costas no chão por três rounds, ele já mostrou que não absorve mais golpes como antes. Se a única arma do Borrachinha, a mão pesada, funcionar, o barbudo deve cair de novo. Borrachinha, nocaute.

Restante do card:

Joseph Duffy x James Vick
Walt Harris x Mark Godbeer
Ovince Saint-Preux x Corey Anderson
Randy Brown x Mickey Gall
Ion Cuțelaba x Michał Oleksiejczuk
Oleksiy Oliynyk x Curtis Blaydes
Aiemann Zahabi x Ricardo Carcacinha

Ranking dos colunistas:

1 – David Carvalho – 760 pontos
2 – João Vitor Xavier – 740 pontos
3 – Luiz Fernando Ferreira – 735 pontos
4 – Laerte Viana – 725 pontos
4 – Renato Rebelo – 725 pontos
5 – Lucas Rezende – 715 pontos
6 – Felipe Paranhos – 700 pontos
7 – Gustavo Menor – 695 pontos
8 – Thiago Sampaio – 685 pontos
9 – Lucas Carrano – 660 pontos
9 – Rodrigo Tannuri – 660 pontos
10 – Leo Salles – 245 pontos

  • Henrique

    Bisping TKO
    Cody TKO
    Joanna TKO
    Thompson DEC
    Borrachinha KO

  • Renato Rebelo

    Penúltima chamada pro Confere, meu povo!
    http://sextoround.com.br/eventos/ufc-217-bisping-x-gsp/

    • Leo. P.

      Renato, querido, pode ser interessante (por precaução) conversar com o Tannuri sobre a possibilidade de ele realizar um check up.

      Motivo: Considerando como parâmetro Snake vs. Dominator e Dominator vs. No Love considerar o TJ mais rápido que o Cody não faz nenhum sentido.

      • Renato Rebelo

        Ele anda meio avariado msm. Vou checar…

      • Rodrigo Tannuri

        Estilos fazem lutas. Não é porque o Garbrandt brilhou contra o Cruz, que será um campeão intocável.

      • Rodrigo Tannuri

        Passando aqui pra perguntar se já marcou sua ida ao hospital pra realizar os exames, já que falhou miseravelmente kkkkk

        • Leo. P.

          Haha marquei, marquei…
          Parabéns pela vitória do TJ. Ele pegou o Cody. Sensacional. Tiro méu chapéu.

          Entretanto, querido, eu não disse em meu questionamento (em tom de zombaria, merecida a volta haha) que A ou B certamente venceria ou não a luta por A + B. O meu questionamento foi: com base em que se pode concluir que o TJ é mais RÁPIDO (uma valência do jogo) que o Cody? E me desculpe, mas o meu questionamento não foi “respondido” com o resultado da luta (resultado da soma de inúmeras valências).

          Veja bem, o que definiu o resultado foi um fator TÉCNICO e não a maior VELOCIDADE do TJ em relação ao Cody. Se você observou o replay do infight em que o TJ pegou o Cody o mérito do TJ é que ele mantem a mão que não esta golpeando próxima ao queixo enquanto o nocauteado se “esquece” que a mão que sai da guarda pra bater tem que voltar para a guarda quando a outra for. Resultado: terminou a noite em posição de oração a Meca.

          Mantenho meu ponto. TJ tem mais armas? Concordo. É mais disciplinado e experiente? Concordo. É mais RÁPIDO? Não. A diferença de velocidade é tão clara quanto a diferença no nº de armas.

          “Mas ele foi nocauteado!”
          Sim. Ele foi. Ele foi nocauteado por um erro TÉCNICO defensivo e não pq o TJ é mais RÁPIDO. Assim como o Anderson foi nocauteado por um erro TÉCNICO defensivo e não pq o Weidman é mais rápido.

          Não falhei em nada não, irmão. haha
          Oss!

  • Anderson Tomaz

    Off: Rose saiu abaladissima da pesagem (aparentemente).
    Joanna teve postura tão (ou mais) escrota que Ronda na pesagem de Rousey x Holm

    • Vinicius Maia

      Editei. Eu vi o vídeo, a Rose 100% pistola!!!

    • Fezes do Chacal

      abalada eu não saberia dizer, mas quando a joanna foi para cima dela ela ficou orando, ela contou isso para o joe rogan na entrevista
      cara achei o maximo a atitude da rose, enquanto a joanna estava ofendendo…. a rose estava orando, atitude linda
      qualquer outra pessoa iria perder a cabeça e ela ficou orando para se manter centrada
      no final ela deu uma banana para o publico, muito sincera no sentido de que o publico estava aplaudindo a joanna com aquela atitude ridicula
      publico americano é apaixonado pela joanna e a rose é americana,

      • Rodrigo Tannuri

        Sou fã da Rose, do jeito dela encarar e de sua postura. Não é de hoje que a Joanna mostra que é mala e, sinceramente, já passou da hora de conhecer a derrota.

        Rose orou pra afastar o demônio de perto dela e tomara que o vença no octógono 🙂

        • Fernando Cruz

          Enquanto uns tentam afastar o demônio de perto de si (Rose Namajunas) outros pedem para lutar com ele (Rafael dos Anjos)

          • Rodrigo Tannuri

            Rafael precisará da ajuda Dos Anjos pra esse oponente mesmo! kkkkk

      • Expert

        Pela primeira vez vou torcer contra a Joanna.

  • William Oliveira

    Tannuri fazendo pouco dos membros do seu exército, que vergonha.

    • Rodrigo Tannuri

      Lamentável é não ter OSP x Anderson nos palpites. O Sexto está privilegiando brancos! kkkkk

      • William Oliveira

        Kkkkkk Com o QI de luta do C. Anderson duvido nada ele agarrar o pescoço do OSP também. Se o fizer, uma exoneração do exército será mais do que justificada!

        • Rodrigo Tannuri

          Total! Estou bolado com o Q.I. de luta negativo do Bestando kkkkk

  • Bruno Machado

    Concordo que a Joanna vence, mas por tko é piada né..
    Ela é o dominick cruz versão mulher, se lutar com a minha avó ela ganha por pontos

    • Vinicius Maia

      Tu ta querendo que uma Striker de 52 kg saia nocauteando geral??? Ela não tem BJJ pra sair finalizando e seu wrestling é defensivo.Seu arsenal é o jogo em pé. E ela golpeia e muito suas adversárias. Agora esperar potência de uma lutador de 52 kg é demais. Ela tem uma taxa de 28,4% de nocautes em seus combates.

      • Bruno Machado

        Quem falou que eu quero que ela faça alguma coisa?
        Falei isso porque a maioria dos palpites foram Joanna tko, e me parece até engraçado apostar nisso visto histórico dela.. a não ser que tenham fumado erva nervosa.. aí é compreensível

        • Daniell Lopes

          Mano ela tem dois nocautes no UFC,justamente para as adversárias que só tinham o jogo de solo como opção,Rose também tem muito mais chances no chão,contra Karolina ela já sofreu em pé e no gás,por isso se ela não trabalhar se jiu-jitsu provavelmente vai sofrer um TKO como Jessica Penne e Carla Esparza!

          • Bruno Machado

            kkkkkkkkkkk, passou perto hein.. só errou a lutadora

    • Henrique

      Realmente ela não tem muito punch, mas tem um volume de golpes fodido, no confere coloquei Joanna por TKO.

  • Fezes do Chacal

    vou torcer para dois atletas neste card,: GSP e rose namajunas
    GSP é muito tecnico, tanto na trocação quanto no chão,sem comparação com bisping…….um exemplo para este esporte em todos os sentidos, ele foi um dos caras que mais cobrou do ufc esta politica anti doping atual
    Já era fã da rose, mas depois desta pesagem fiquei mais fã, adorei a atitude da rose orando para se manter centrada enquanto a joanna implicava e ridicularizava a rose, que mulher escrota, nem para respeitar uma menina que sempre se da o respeito e que não gosta de trocar provocações. O público gosta destas atitudes escrotas, ficaram aplaudindo a joanna, muito sincera a rose mandando uma banana para este publico quando saiu
    ———————————————————————————————————-
    GSP acredito que ganha com sobras, agora rose vai ter que tirar uma finalização da cartola magica……….mas esta luta é uma luta entre a menina do bem e a menina do mau…..derrepente o universo vai conspirar a favor de rose namajunas

  • Bruno Wesley Verzignazzi

    Renatão tá muito louco, Hendricks não nocauteia nem bêbado ultimamente, aquele velho Johnny não existe mais, é como o Barão, quem viu,viu, quem não viu, agora só nos VT’s, não são nem sombra do que já foram, infelizmente.

    • Renato Rebelo

      Vai mudar. O respeito volta esse fds!

  • magnuseverest

    GSP vs Hendrix já pode sair “marcado” deste card,rsss…
    Agora Bisping se vencer não pode correr do RW.
    Torço pela Rose,mas não creio que ganhe.
    Borrachinha nocauteia.

Tags: , , , , , , , , , , ,