De olho no vice: os pontos
altos do Bellator 185

Leo Salles | 21/10/2017 às 01:38

Fala moçada do Sexto Round!

A tradicional Mohegan Sun Arena, em Uncasville, Connecticut, deu boas-vindas não somente ao Bellator 185 como também ao novo astro da companhia, Gegard Mousasi.

O card ficou enfraquecido com a perda de dois embates  interessantes (Liam McGeary x Bubba McDaniel, que entrara no lugar de King Mo Lawal, e Brennan Ward x David Rickels)  e adições de dois combates-tampões para preencher as vagas herdadas.

Porém, o Bellator 185 proporcionou bons momentos, especialmente nas últimas três lutas.

O holandês confirmou o esperado, mas não agradou nem um pouco o seu desempenho contra Alexander Shlemenko, ex-campeão dos médios do Bellator (a entrevista no cage foi constrangedora). E o resultado foi para lá de controverso.

Um dos poucos membros da familia Gracie a atuar no esporte, Neiman fez o dever de casa e levou mais um pescoço para casa.

A ex-campeã mundial de boxe Heather Hardy se meteu em apuros ao encarar a novata Kristina Williams e ser atropelada na trocação.

Sem mais delongas, vamos aos destaques do evento:

Gegard Mousasi x Alexander Shlemenko

Era uma estreia complicada para o holandês. Contra o ex-campeão dos médios, que possui uma certa história no Bellator e enfrentou grandes adversários na organização, Mousasi ficou devendo bastante, tanto pela atuação de Shlemenko quanto pelos danos que sofreu no combate.

No primeiro round, Shlemenko soltou logo um chute rodado e acertou dois bons golpes (que deixou Mousasi com um olho bem avariado), os quais obrigou o holandês a buscar o double leg e conseguir a queda.

Mousasi  pegou as costas e trabalhou, na grade, para apertar o pescoço do ex-campeão dos médios do Bellator.

”Storm” saiu da posição, mas o ex-UFC pressionou mais uma vez para conseguir a derrubada e levar o primeiro assalto na pontuação.

O holandês começou mais lento no segundo round, parecendo mais preocupado com o olho esquerdo fechado e tomado de precaução com a sagacidade de Shlemenko,que estava acertando mais golpes na trocação e era melhor no combate.

O ”menino-sorriso” buscou, então, novamente o recurso de buscar a queda e teve êxito: pegou as costas e quase conseguiu um estrangulamento, porém sem tanta certeza de ter levado o round.

No último assalto, o russo foi logo disparando socos na linha de cintura e Mousasi dava o troco. Shlemenko conseguia soltar os melhores golpes e se deu ao luxo de aplicar um belo soco rodado.

Enquanto isso, o holandês rodava e esperava o momento certo para colocar o plano de luta em jogo, que era buscar o clinch e derrubar. ”Storm”, enfim, defendeu-se melhor e começou a frustrar Mousasi.

Acertou, notoriamente, bons socos, que fazia o holandês se precaver do pior. O russo terminou bem a luta e tive a impressão de sua vitória, pelo que aconteceu nos 15 minutos de batalha.

Porém, os juízes viram de forma diferente e deram a vitória para Mousasi por decisão unânime (29-28 3x).

Começando de forma nada animadora no Bellator, agora o caminho para o holandês, vindo com tantas pompas do UFC, deve ser a disputa de cinturão até 84kg, que pertence hoje ao brasileiro Rafael Carvalho.

A sorte que os médios do Bellator não tem uma gama de talentosos lutadores, como, por exemplo, nos leves e nos penas, senão a vida de Mousasi no evento seria curta.

Neiman Gracie x Zak Bucia

Um dos últimos moicanos da família Gracie no MMA, Neiman fez aquilo que todos esperavam: encurtou a distância, partiu para o clinch, logo pegou as costas e finalizou Bucia sem grandes problemas, no segundo round.

Mais experiente no esporte,  o americano, que nunca fora finalizado na carreira, até conseguiu evitar as tentativas de mata-leão e reverter a posição incômoda no primeiro round. Houve tentativas de Neiman em conseguir chave-de-perna, mas Bucia se defendeu muito bem.

No segundo assalto, o sobrinho de Renzo Gracie soltou um chute alto e entrou com uma combinação para se aproximar e grudar no americano.

As costas, novamente, foram o destino do brasileiro para buscar a finalização e, com os pés grampeados, teve toda a calma para escolher o momento certo para finalizar a luta.

Então, Neiman esperou, apertou e estrangulou o adversário na marra, que bateu logo que sentiu o pescoço torcendo e o corpo indo em direção contrária, numa manobra pouco usual de finalização no MMA.

Ainda invicto, o membro da família Gracie vai fazendo bonito, apesar da trocação precisar melhorar.

Heather Hardy x Kristina Williams

A ex-campeã mundial de boxe de duas divisões distintas parecia ter o melhor dos mundos ao encarar Kristina Williams. Ainda construindo a carreira no MMA, ”The Heat” enfrentou uma atleta que estreava como profissional e levava a crer que poderia soltar mais o seu jogo de trocação.

Porém, Williams é quem ditou, no primeiro assalto, o ritmo da luta e acertou boas combinações e  jabs certeiros  no rosto de Hardy, que ficou com o nariz soltando groselha, como aconteceu no seu primeiro embate no Bellator.

Williams, no segundo round, manteve o ímpeto com rapidez nos golpes e impiedosas cotoveladas em pé, quando ia para o clinch.

O nariz de Hardy sangrava abundantemente quando a adversária acertou um petardo alto de esquerda, cuja impressão foi de ter quebrado.

O médico logo entrou em cena e interrompeu a luta, acabando com o sonho de ”The Heat” continuar invicta e aos poucos galgar posições no peso-mosca.

Mas foi Williams quem deu show com belo kickboxing em sua estreia no MMA profissional.

Menções honrosas:

Abrindo o card principal, os dois combates-tampões foram sem grandes emoções e pouca técnica. Na verdade, só vale citá-los por terem sido alçados ao card principal, somente.

Ryan Quinn e Marcus Surin até fizeram um primeiro assalto mais movimentado no solo, que também foi onde se desenrolou nos rounds seguintes , porém perdeu pelo cansaço e falta de ímpeto de ambos. No fim, vitória de Quinn por decisão unânime (29-28 3x).

Já a luta entre Ana Julaton e Lisa Blaine conseguiu ser mais monótona  e difícil de pontuar. Blaine, em seu segundo combate como profissional, levou a melhor por decisão dividida dos jurados (29i28, 28-29, 29-28).

Outro brasileiro no evento, Vinicius de Jesus perdeu sua primeira luta no Bellator. Em combate bastante equilibrado, acabou superado por Joaquin Buckley por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28).

Outros resultados:

John Lopez venceu Billy Giovanella por decisão unânime (30-27, 30-26 e 29-28)
Kevin Carrier venceu Jose Antonio Perez por decisão unânime (30-27 3x)
Vovka Clay venceu Frank Sforza por finalização no segundo round
Don Shainis venceu Matthew Denning por nocaute técnico no primeiro round
Jordan Young venceu Alec Hooben por finalização no primeiro round
Costello van Steenis venceu Steve Skrzat por nocaute técnico no primeiro round
Pete Rogers venceu Timothy Wheeler por finalização no primeiro round
Dean Hancock venceu John Beneduce por nocaute técnico no primeiro round

  • Renato Rebelo

    Acham que foi garfinho? Marquei 2 a 1 Shlemenko, mas o 2º round não era tão mole de pontuar. https://uploads.disquscdn.com/images/fe7da34f373b4812519b055962cbcb939387d5d7c00d6bf950de592dc08ea347.png

    • The Juggernaut

      Acho que UD foi garfo, se fosse.SD pra qualquer um dos dois não dava pra reclamar.

    • Tarley Guimarães Ferreira

      Pois é Renato, agora qualquer luta que vai pra decisão dizem que é garfo!!!!Vi até comentários dizendo que se a vitória fosse pelo menos por decisão dividida não seria tão garfo assim,kkkkkkkkkkkkk

  • William Oliveira

    Garfo sim. 2-1 pro Storm e não achei tão apertado, o Mousasi mal aproveitou quando derrubou nos minutos finais do segundo round, as poucas tentativas de finalização não chegaram perto. Por mim deveriam dar o titleshot pro Salter se ele vencer o Tokov e marcar rematch dessa aí, mas sabendo do lado financeiro da parada de jeito nenhum que isso vai rolar.

    Pra mim a evolução do Neiman tá sendo impressionante também, vem pegando caras cada vez mais duros e pouco tão dando jogo, transições muito boas e cardio totalmente em dia, mais do que de parabéns.

    A Williams mostrou um kickboxing de alto nível, pra estreia dela no MMA tá excelente, striking superior a 80% das atletas do UFC haha
    Mais uma vez o boxe se mostrou um jogo muito pouco efetivo no MMA, ainda mais contra kickboxers flexíveis, mais rápidos e com envergadura a seu favor.

    • Vinicius Maia

      O problema da Heather foi ela ficar abaixando a cabeça uma porrada de vezes. A Willian ensaiou esse chute umas 3 vezes antes de entrar em cheio. Heather ficou perdida e ficou lutando na distância mais confortável pra oponente. Que era mais alta e de maior envergadura. Agora PQP, a menina tem garra hein. Capeta, tomou um chute sinistro no pau do Nariz e nem fez sinal de arriar. Total respeito por essa guerreira.

      • William Oliveira

        Veio, não sei se é a idade/experiência demais no boxe mas a Hardy parece ter uma absurda dificuldade pra sair da distância ortodoxa de lá, ela simplesmente não tá conseguindo adaptar pro MMA, qualquer kickboxer legítima vai acabar com ela se não mudar isso..
        Mas sim, garra ela tem de sobra, meu deus! Muitas teriam desistido antes.

  • Marllon

    Garfo extremo, vergonhosa a estreia do Mousasi, mas foi bom pra rir das “Mousasetes” que frequentam esse site.

    • Jp Mikelane

      Mais justo seria revanche e nada de TS. Agora um adendo, garfo extremo foi Rampage vs Machida. Isso aí é algo normal de acontecer quando se deixa nas mãos dos laterais

      • William Oliveira

        Mas o Storm tava tentando acabar a luta o tempo inteiro, até na agressividade ele deveria ter levado haha

  • Renato Rebelo

    Dois centavos do Scott Coker na coletiva de imprensa:

    “Quando eu tinha o Strikeforce, tínhamos alguns dos melhores lutadores do planeta e todo mundo dizia “bem, os caras do UFC são melhores que os seus”. E aí, olha o que aconteceu: Tyron Woodley, Luke Rockhold, Daniel Cormier, todos caras do Strikeforce. Pessoas que vieram pra cá de outras ligas estão com dificuldades. Apenas digo “Hey, seja bem-vindo ao Bellator”. Aqui vai ser dureza para qualquer um”.

    • Daniel Piva

      O que gera impressão de “assalto” é a condição física doa dois. O olho do Mousasi estava arrebentado. Para piorar, o Shlemenko foi melhor em pé, enquanto o holandês nas quedaa. Marquei vitória do russo, mas não achei TÃO absurda assim a vitória do Mousasi. Já vi coisas piores.

    • Caio Abreu

      pois é Renatao parece que o sarrafo não é tão alto assim, cabe um vídeo de analise com o caro André Azevedo, e alguns haters do Bellator, contra fatos…

  • Gabriel Nicacio

    Sobre o Neiman, por mais que não seja um primor em pé, acho que se vira bem mais no strike que grapplers puros como Khabib e Demian. Tem futuro, me arrisco a dizer que se criaria no UFC…

  • Beto Magnun

    O porradão no primeiro round definiu a luta a favor do Russo. Mas também tive a impressão de que o segundo round foi apertado. Preciso ver a luta de novo que diga-se de passagem foi bem boa.

  • Beto Magnun

    E sinceramente o Rafael Carvalho não tem bala na agulha pra encarar o Shelemenko ou Mousasi (falei isso no fórum quando a luta de ontem foi casada).
    Por mim casam o Gegard numa disputa de título e caso vença, o Bellator usa a polêmica de ontem pra promover uma revanche num evento com card caprichado.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    O próprio Mousasi saiu com vergonha kk, Shlemenko foi desmerecido mesmo, o Mousasi conseguiu uma queda e domínio de chão por 1 minuto enquanto Shlemenko tava melhor em pé durante 4 minutos, e ainda os 3 juizões dão 29-28 Gegard, não ia adiantar nesse caso, mas deviam fazer que nem no ACB, colocar 5 juizes laterais, talvez diminuiria a quantidade de lutas garfadas.

    • William Oliveira

      Pior q n ia adiantar nessa luta, mas concordo que pra outras sim.. Os 3 deram pro Mousasi, se foder kkk

  • Lucas Natan

    A sorte que os médios do Bellator não tem uma gama de talentosos lutadores, como, por exemplo, nos leves e nos penas, senão a vida de Mousasi no evento seria curta.

    Rapaz, mas que imediatismo o_O

    • Quem arrisca não petisca…kkkkkk. Mas falando sério, Rafael Carvalho x Alessio Sakara acho que já diz o que são os médios do Bellator atualmente.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Esse Mousa aí o Carvalho tem chance, hein??

  • Bruno

    Rapaz, só vejo gente reclamar de garfo e ninguém falando o quanto a luta foi boa, que lutaço!
    Imagina se fosse de 5 rounds!
    Não é todo dia que vemos um striker de elite como o Mousasi querendo botar para baixo, Shlemenko é monstro.
    Na minha opinião o russo venceu, mas não da para dizer que foi garfo, o segundo round deu mesmo margem para dúvida.

    • Shotokan Karate

      Foi mesmo uma grande luta. Mesmo tendo dado a vitória pro Mousasi gostei do Shlemenko. É um cara de mão pesada que já foi campeão no Bellator e é perigoso em cima tanto que fez o iraniano apelar pro grappling. Mas pra mim o round 2 foi claro pro Mousasi. A exemplo do primeiro esteve mto próximo de uma finalização. Apesar do russo ter vencido o round 3, ele esteve mto mais próximo de uma derrota por via rápida do que Mousasi.

      • Bruno

        Dois baita lutadores.
        Mousasi e Shlemenko são muito jovens pelo cartel que possuem, juntando os dois daria mais de 100 lutas!

  • magnuseverest

    Esta Kristina tem potencial,e agora marcam uma revanche com o Mousasi,mas só em 2019 por favor.

  • Shotokan Karate

    Acabo de ver pela segunda vez a luta entre o Mousasi e o Shlemenko e novamente não vi motivo pra polêmica toda que está rolando. Vamos lá passando meu parecer:

    Round 1 : Mousasi iniciou partindo pra trocação mas o russo se mostrou complicando com um bom queixo e inclusive mandando o golpe que fechou o olho do iraniano. Então Mousasi sabiamente passou a investir no grappling e passou o round todo levando pro chão e por pelo menos duas vezes quase finalizando o Storm. A meu ver 10×9 Mousasi.

    Round 2 : Toada muito próxima do primeiro com a diferença que o Mousasi desde o começo investiu na quedas. Até a metade Shlemenko resistiu mas depois Mousasi conseguiu e mais uma vez esteve próximo de outra finalização. Pra mim 10X9 Mousasi.

    Round 3: Shlemenko conseguiu o antidoto pra neutralizar as quedas do Mousasi e fez a luta ficar só em pé e dominou o round. O russo foi melhor mas sem a contundência do gremista contra o overbomba por exemplo. Pra mim 10X9 Shlemenko no round e na luta 29×28 Mousasi.

    Na luta como um todo Mousasi esteve mto mais próximo de uma vitória pela via rápida. Obteve quedas e teve uma dominância no grappling, o mérito do russo foi ter vendido caro a derrota e obrigado Mousasi que é striker bem gabaritado no Muay Thai ter que apelar pro grappling.

  • Lero

    Se o grappling se valoriza igual a o striking, o segundo round foi do Mousassi sim.

    Tito já ganhou de campeões de duas categorias do Bellator (Shlemenko e Bader). O chico mau da praia Huntington é o GOAT do Bellator.

  • Rudá Corrêa Viana

    Na boa, não achei tão absurda essa vitória do mousasi. Ele fez praticamente o que p demian fez contra o masvidal. Eu não acharia absurda o masvidal ter ganho aquela luta, pq o demian só derrubou qdo já se passava mais da metade dos rounds e enquanto isso foi completamente surrado pelo masvidal em pé. Aqueles chutes aplicados pelo masvidal no corpo e nas pernas do demian doíam em mim. E olha q eu estava vendo pela TV. Mas demian consegue a vitória apertada e muita gente do site não reclamou (até pq ele era o “herói” brasileiro na época). Sinceramente eu vejo pelo mesmo lado a vitória do mousasi. Foi na base da amarração e fez o suficiente pra conseguir os 3 ptos, (o que vale ressaltar que foi a mesma coisa que demian fez contra masvidal) sendo surrado em pe, levando a melhor np grapling por 2 rounds e andando mais pra frente (amanda nunes tbm venceu a bullet assim, na base do so andando pra frente sem dar qse nenhum soco e quedando no final). Talvez por esperar um chocolate por parte dele e ver nossas expectativas frustadas, e vendo o estrago que ficou no olho esquerdo, isso tenha influenciado a opinião pública de muitos. Pra mim, a vitória poderia ir pra qq lado.

Tags: , , , , , ,