"E Se" Jon Jones retornar
antes do que imaginamos?

Thiago Sampaio | 11/10/2017 às 23:33

Em todas as edições da coluna “E Se”, confabulamos sobre situações que poderiam ter sido diferentes hoje em dia se qualquer fato do passado fosse alterado. Mas agora vamos olhar para frente.

O futuro está aí. E tem um milhão de possibilidades que podem vir a acontecer no mundo do MMA.

Todo mundo sabe que Jon Jones atropelou Daniel Cormier no UFC 214, em julho, mas aprontou mais uma. Testou positivo para esteroides e o resultado foi convertido para um no contest. Por ser reincidente, pode pegar uma suspensão de até quatro anos e uma interrogação paira sobre a continuidade da carreira.

Mas uma luz no fim do túnel talvez exista para o Bones. Sua equipe trabalha com a estratégia para provar que ele não teve intenção de se drogar (ou uma contaminação). Com chance de voltar dentro de dois anos, ainda em forma e com apenas 32 anos, pode ser que esteja em condições de competir em alto nível.

Todos os cenários ainda estão em jogo. O melhor cenário é se ele puder provar que essa coisa veio de algo que não é de alto risco. Tivemos vários casos no México e na China positivos para clenbuterol, e foi provado que clenbuterol é dado ao gado nesses países, e pequenos níveis de podem passar pela carne para as pessoas. Nesses casos, a USADA deu sanções sem culpa, apenas dizendo que, “Ei, você precisa ter mais cuidado com que açougueiros você escolhe, mas não podemos te culpar por isso”, disse Jeff Novitzky, vice-presidente de relações de atletas do UFC.

Mas, nesse longo intervalo, o cenário deve se transformar mais do que os prédios do filme “A Origem” (Inception, 2010). Começando pelo próprio Jones. Como estará o lado psicológico do ex-campeão, levando em consideração o histórico autodestrutivo?

É bem possível que ele próprio desista de passar por mais um período longe do octógono e retomar a preparação para um novo retorno. Porém, vamos imaginar que ele vai dar uma nova chance a si mesmo, afinal, ele se trata de um talento raro do esporte.

Uma coisa de quatro anos, acho que seria tipo uma devastação, e como disse, não é justo, sabe? Ele fez confusão com isso e talvez tomou algo que alguém lhe disse que estava tudo bem, mas não fez isso pensando ‘Eu estou tomando esteroides ou algo’. Você sabe, e essa é a parte que é terrível. Ele ficaria arrasado por quatro anos. Quem sabe, você sabe? É um longo período em queda livre onde coisas ruins podem acontecer, então isso me assusta. Se for um ano (de suspensão), Jon Jones voltará e dominará o mundo de novo, acredito”, disse Mike Winkeljohn, seu treinador.

Coloquemos nosso viajante do tempo, nosso Marty McFly fã de MMA, em 2019, após Jones ter pego uma suspensão de dois anos e pronto para voltar. Ele chegaria logo disputando o cinturão dos meio pesados? Quem seriam os possíveis desafiantes?

Há espaço pra outra redenção?

Vale lembrar que Daniel Cormier dificilmente se manterá com o título até lá, até porque estará com 40 anos, possivelmente prestes a se aposentar. Uma trilogia só teria apelo se DC seguisse como campeão.

Numa categoria tão desgastada como a dos meio pesados, sobram nomes como Alexander Gustafsson, que estará com 32 anos, e o suíço Volkan Oezdemir, que estará com 30 e é uma das esperanças de renovação da divisão até 93kg. Jimi Manuwa? Não, por favor.

Uma revanche daquela lutaça de Jones contra o sueco no UFC 165, lá em 2013, até que teria apelo comercial, mesmo seis anos depois. Mas nesse futuro imaginário, McFly flagrou o nocauteador Oezdemir, que tem o carisma de uma porta, como campeão.

Tudo bem que Jon Jones teria ferramentas para bater o suíço e voltar a reinar na divisão. Mas nesse tempo afastado, sob pressão e longe de anabolizantes (somos otimistas, eu sei), ele teria condições de se manter em forma para bater os 93kg?

Por muito tempo ele próprio cogitou uma subida para a categoria dos pesados, inclusive desafiando Brock Lesnar após o UFC 214. Então, nesse virtual retorno, é bem provável que ele já chegue se arriscando em voos maiores.

Então, partindo do pressuposto de que finalmente veríamos Bones lutando como peso pesado, o leque de opções aumenta consideravelmente. Mas não, não seria contra Lesnar, aos 42 anos, entupido de esteroides e bem despreocupado ganhando dinheiro com lutas de araque no WWE.

DC pronto pra outro “carrossel de emoções”?

Stipe Miocic até pode continuar como campeão até lá e daria um baita desafio para Jones. Mas numa categoria em que quase todos batem pesado e um soco pode definir, difícil essa permanência com o título por tanto tempo.

Opções de duelo não faltariam. Alistair Overeem, Fabrício Werdum, Júnior Cigano, são algumas opções para testar o problemático ex-campeão dos pesados, mas nenhum deles é menino e não há certeza se estarão na ativa até lá.

Mas nesse futuro louco, adivinha só quem McFly enxergou como campeão? Francis Ngannou, para o delírio do nosso Rodrigo Tannuri, que estaria com a felicidade garantida para o resto da vida.

É fácil imaginar hoje o duelo Ngannou x Jones? Nem um pouco. É tão viajante que chega a ser distópico, merecendo uma reflexão sobre o sentido da vida e porque os homens se digladiam.

Mas eis que surge uma possibilidade bem mais concreta: Anthony Johnson, que recentemente declarou que pode abandonar a venda de maconha, ops, aposentadoria, para retornar como peso pesado.

Vale lembrar que o Rumble foi um dos poucos atletas que não passaram por Jon Jones nos meios pesados para que ele possa bater no peito e dizer que varreu a categoria. O duelo, inclusive, aconteceria no UFC 187, mas claro, Jones aprontou e caiu fora.

Seria o cenário ideal, com uma luta que muitos fãs já sonharam em ver. E aí? Será que o versátil arsenal do Bones levaria a melhor ou a mão de granito do Rumble faria um estrago?

Ainda acho que o mais fácil de imaginar é Jon Jones sequestrando um avião com destino para o Daguestão sob o efeito de psicotrópicos e pegando uma suspensão pelas próximas duas reencarnações.

  • William Oliveira

    Desde que a USADA está presente testando os lutadores, o Jon Jones está 1-0-1 no UFC. Ganhou uma luta morna contra o mediano OSP e então teve essa luta com o DC, onde estava dopado. Também é a 3ª vez que ele tem problemas semelhantes na carreira.

    Concluo eu, com motivos mais do que suficientes, que ele sempre esteve dopado. Partilho da visão do DC: poucas foram as lutas na carreira do Jones que ele subiu no octógono limpo.

    Com base nisso não é possível afirmar muito sobre a qualidade dele quando sem esteroides, e se baseando somente na luta contra o OSP qualquer pesado decente ganha dele. Seja um Stipe mais velho, um Ngannou, Volkov, quem estiver no topo.. Aquele Jon Jones “imbatível” da luta contra contra o DC não existe sem esteroides, vou mais longe e digo que nunca existiu.

    PS: Acho extremamente improvável qualquer possibilidade do Jones se sair dessa, ele não vai achar Tbol facilmente assim em alimentos, e suplementos ainda serão, provavelmente, considerados substâncias de risco.

    PS²: O Noviztky inclusive soltou essa semana uma nota dizendo que muitos veículos da mídia norte americana estão soltando falsas headlines por aí, removendo o que ele disse de contexto, passando uma falsa impressão de que a situação estaria aliviando e as chances do Jones ser inocentado estariam maiores. Ele não disse nada disso.
    https://www.mmafighting.com/2017/10/11/16457646/ufc-exec-jeff-novitzky-sets-record-straight-on-jon-jones-comments

    • Tairon de Oliveira

      O Bones “limpo” varreu o chão do 8 usando o Cormier. Se partirmos do mesmo pressuposto, grandes ídolos tupiniquins estão com o cartel 50/50 ou negativos pós-USADA. Inocente é quem pensa que o rendimento do Barão decaiu “somente por fatores psicológicos”, o Aldo, o Spider, Shogun, Belfort e etc. Mas e aí? Vamos tirar os méritos dos caras? Esteroides não compram Q.I. de luta e isso o Jones tem de sobra, sendo pra muitos (inclusive pra mim) O Melhor de Todos os Tempos. O maior é o Conor, com sua “grandeza”.

      • William Oliveira

        Eu acredito que o Jones não estava limpo contra o Cormier nem mesmo na primeira luta.

        Já te perguntei mas o farei de novo: o Anderson sempre foi testado assim como os caras e não caia nos dopings, porque os oponentes dele sim? Sonnen, Irvin, Bonnar, Griffin, Marquadt, todos caíram. O rendimento dele só caiu por causa da idade, da falta de reflexos e timing de outrora.

        Barão e Belfort não nego nem um pouco que provavelmente estavam sim usando de substâncias ilicitas.

        Aldo não mudou em nada, essas duas derrotas não apagarão seu legado.

        QI de luta do Jones não permitiu nem mesmo que ele finalizasse o mediano OSP? Que lutador hein.

        De grande o Conor só tem a conta bancária, pois na verdade ele é uma piada no MMA, chegou ao topo com matchmaking vantajoso e foi campeão sem merecer no peso leve. Nunca defendeu um cinturão. Uma tragédia pro esporte.

        • Thiago_NCO

          Meu caro William… JJ era o meu GOAT, cara. Tá cheio de post meu exaltando o cara, assim como fui um dos primeiros a me decepcionar com a reincidência do doping.
          Sim, eu acho bem provável que ele tenha se dopado em grande parte da carreira, eu também acho que tem um grande asterisco no legado do cara. Mas, me desculpe, mas tratá-lo como um mero Zé Ruela, um nada, um qualquer que só chegou onde chegou na base do suco, aí já beira o haterismo. Como bem mencionou o Tairon dos Deslikes, JJ tem QI de luta, controle de distância, versatilidade, queixo, defesa de quedas… cara, é muito atributo pra ser creditado apenas ao doping. Tem uma ENORME dose de talento aí no meio dessa mistura, brow.
          Quanto ao OSP, vamos ser justos? O cara estava sem lutar há mais de um ano e sentiu a pressão após perder a cinta pelas próprias merdas. Sim, lutou mal pra cacete, tal como todos os grandes já fizeram ao menos uma vez na vida.
          Quanto ao Conor: um ótimo lutador (como muitos) e o Rei do Marketing (como nenhum outro).

          • William Oliveira

            Ele era o GOAT na sua opinião, isso nunca foi consenso em lugar algum, eu de modo algum considerei a hipótese de coloca-lo acima do Anderson enquanto ele não limpasse a vitória controversa em cima do Gustafsson com uma revanche e fosse pro pesado.

            Ninguém disse que o Jon Jones seria o Neil Magny se não usasse esteroides, mas ele não seria esse lutador que venceu do Cormier, que passou o carro no Shogun etc. Seria pelo menos um pouco inferior, e, assim sendo, vencível. Na luta contra o Gus mesmo, provavelmente perderia uma vez que com esteroides já foi apertada. Nunca saberemos na verdade o quão bom ele seria. Isso que deve ser pior pros fãs dele.

            Sim, tem talento, mas esteroides ajudam nos treinos, na recuperação, o Jon Jones se gabava de treinar 4x/dia, mesmo suas habilidades naturais que não tenham influência da força e resistência, merecem também um asterisco, por exemplo o chute no Cormier, será que sem esteroides ele teria treinado isso o suficiente? Duvidoso.

            Quanto ao OSP, de fato, todos já tiveram lutas ruins, o mesmo vale pro Spider, mas a questão é que esse é um dos únicos materiais que temos pra analisar o Jon Jones limpo, fazer o que.

          • Thiago_NCO

            Eu disse que ele “era o MEU goat”. Logo, era minha opinião sim, ué…
            De resto, também é a sua opinião, de forma que vamos ter que concordar em discordar 🙂

          • William Oliveira

            Perdão, li meio por cima e com pressa porque estava fazendo outra coisa e não vi o “meu” haha, sim, nisso concordaremos!

          • Thiago Sampaio

            Acho bem desigual comparar o nível de adversários que o Anderson teve e que o Jon Jones teve, sem colocar questão de doping em questão. E pra mim a luta contra o Gustafsson foi equilibrada, mas o resultado não foi nada controverso.

          • William Oliveira

            Eu dei vitória pro Jones mas se vc for ver metade dos fãs que votaram no MMAdecision deram pro Gustafsson, sei que isso não quer dizer que ele não ganhou, longe disso, mas pelo tanto que falam, é algo meio controverso.

            Sobre o nível de adversários você tem razão, mas ainda sim Jones nunca foi pros pesados como o Anderson lutou no meio-pesado, nem que fosse pra pegar uns caras top 10-15. Portanto, coloco o Spider de GOAT.

          • Tairon de Oliveira

            KKKKKKKKKKKKKKKKK
            POR ISSO O DESMERECIMENTO: SPIDERZETE DE CARTEIRINHA.

        • Tairon de Oliveira

          Caíram em competição?

        • Tairon de Oliveira

          Assim como eu acredito que o Aldo, que saiu no braço por 5 rounds com o Chad Mendes (outro pego por doping), não é o mesmo Aldo que no 2º round contra o Holloway já estava apresentando sinais de cansaço.

          • William Oliveira

            Justo, ce pode acha oq quiser kk
            Mas Aldo nunca falhou teste algum, o seu GOAT já.

          • Tairon de Oliveira

            Falhou no teste da 1ª luta?

          • William Oliveira

            Cedo ou tarde, todas máscaras caem. Os que lutam limpo felizmente não passam por isso.

      • Leandro Cobalt

        KKK. Conor é uma piada, uma farsa, o melhor em correr de lutas, por esse motivo q o ufc virou o UFcircus. Se diz no auge da carreira e levou um atropelo no Box de uma cara aposentado (40 anos de idade) e aposentado a mais de 2 anos. Antes de falar assistas as lutas de Floyd Mayweather vs Andre Bertoe vs veManny Pacquiao vs Marcos Maidana vs Canelo Álvarez vs ja que

        • Tairon de Oliveira

          Você me viu falando que o Conor é lutador de boxe? Não entendi.

          • Leandro Cobalt

            Eu não sei. Me diga você o que ele luta?. Quantas defesas de titulos ele fez ? Quantos anos ele é o campeão ? Em que ano foi a ultima luta dele no UFC, aquela palhacada contra o Nate Diaz não conta. O cara escolhe o adversário mesma fora dos top 3. UFcircus

          • Tairon de Oliveira

            Virou entretenimento, só os cegos metidos a hardcore que não perceberam.

  • Expert

    ´´Por muito tempo ele próprio cogitou uma subida para a categoria dos pesados, inclusive desafiando Brock Lesnar após o UFC 142.“
    Sei que é chato dizer, mas a ordem dos números da tal edição do UFC está trocada.

    • Leo França

      Vai que ele ficou empolgado com o nocaute do Aldo naquela noite, e tenha desafiado o Lesnar? Hahahahah

    • Thiago Sampaio

      Haha….verdade…valeu! Corrigido.

  • Lee

    Histórico autodestrutivo eu acho forte demais. O que ele fez de tão brabo pra ser taxado dessa forma? As coisas que ele fez, um monte de gente faz recreativamente..a diferença é que ele meio que cagava pra isso

    • Thiago Sampaio

      A diferença é que ele é um atleta profissional, vive disso, e a reincidência de episódios bloqueia a própria carreira. Sem falar no episódio da batida no carro da mulher grávida e fugiu depois…

    • William Oliveira

      Hahaha ter um acidente de trânsito com uma grávida e não prestar socorro, fugindo, é algo realmente comum, rola com todo mundo.

      • Lee

        Cara, a gente precisa parar pra pensar, né! Um monte de gente bate de carro aí e foge nessas circunstâncias, sob uso de algum tipo de droga…é quase um instinto.i

        • William Oliveira

          Não há desculpa pra isso, não vou entrar nesse debate, ele é um lixo de pessoa.

        • Thiago Sampaio

          Uns podem chamar de instinto, eu chamo de inconsequência, para não dizer coisa pior. Na boa.

  • fabiojbm

    Acho que e tarde. Sera lembrado pelas grandes lutas mas com 300 asteriscos ao lado de cada uma dela. Sua imagem de trapaceiro jamais sairá do seu nome. Pode ainda lutar e ganhar grana. Mas reconhecimento ja era.

    • Thiago Sampaio

      Triste fim de um lutador fantástico.

Tags: , , , , , , ,