Fabricio Werdum, esqueça
as tretas e foque nas lutas

Leo Salles | 03/10/2017 às 15:19

Moçada do Sexto Round,

Em meio à mais uma polêmica (desta vez não foi culpa dele, a meu ver), Fabricio Werdum vai lutar contra Derrick Lewis no UFC 216 nesté sábado (07), em Las Vegas. A notícia e o foco deveriam ser esses, tanto para ”Vai, Cavalo” quanto para aqueles que acompanham o esporte.

Lewis não é trouxa…

Porém, como em seus dois últimos combates, o brasileiro se viu em volta de ”tretas”, e o que menos se falou na mídia e nas redes sociais foi sobre suas lutas, adversários e desempenho dentro do octógono.

A verdade é que ”Vai Cavalo”, além de ser um dos lutadores mais carismáticos do UFC, gosta de falar e não teme as consequências do que diz.

Sempre muito solícito com os fãs e com a imprensa, Werdum é aquele sujeito que aparenta ser aquilo é tanto nos bastidores quanto em frente às câmeras.

O jeito brincalhão e a sinceridade nas respostas colocam-no em duas pontas: de ser bem visto por alguns ou ser odiado por outros. E, então, as polêmicas surgem rapidamente, muitas vezes, pelo fato do brasileiro não ter papas na língua.

Uma das coisas mais normais dentro do MMA é o trash talking, obviamente não sendo levado às extremidades (como Michael Johnson dizendo que pegava a mãe do Justin Gaethje).

Quem não sabe das discussões entre ele e Junior Cigano pelas redes sociais? Ou dos diversos memes (alguns pesados, por sinal) sobre Conor McGregor e Luke Rockhold?

Foco da semana (debatido no podcast). Pode atrapalhar?

”Vai Cavalo” tem feito isso diversas vezes. Entretanto, se envolveu em outras ”tretas” que lhe custaram um emprego (comentarista do UFC Network em espanhol) e uma punição por ”ofensas homofóbicas”. E, infelizmente para o gaúcho que entrará com o hino do Grêmio na luta contra ”Black Beast”, essas polêmicas não têm ajudado muito.

Muito porque não se tem falado de seus combates e sim dessas encrencas públicas.

A da última, com Tony Ferguson em um almoço com a imprensa na Califórnia, por mais que não tenha começado a confusão, a explosão de palavrões com a falta de educação do atleta dos leves acabou atingindo os defensores do politicamente correto (isso que Ferguson também soltou um ”maricón” e não foi punido).

E quando xingou Dana White, seu patrão, depois que foi demitido do quadro de comentaristas do UFC, após criticar a Reebok? Após o episódio, se arrependeu e tem a intenção de voltar a comentar:

Eu sou como o Nate Diaz, até pior. Eu brinco muito, e acho que o UFC não entende as minhas brincadeiras. Tenho muitos fãs, e um deles fez uma imagem da qual ele tirava a Reebok e colocava a Nike, e eu só compartilhei. O UFC não entendeu que era uma brincadeira. Quero retomar meu posto de comentarista na UFC Network em espanhol, que é algo que eu amo, é a minha paixão. Muita gente me pergunta quando vou voltar, e eu digo que estou esperando o patrão decidir que meu tempo fora do ar acabou”, disse Werdum, em entrevista ao MMA Hour em abril deste ano.

A mais grave das ”tretas” foi a confusão com troca de “gentilezas” ainda no octógono com o técnico Edmond Tarverdyan, logo após derrotar seu pupilo Travis Browne, que também se estranhou com o brasileiro nas redes sociais desde que se enfrentaram pela primeira vez em 2014.

Versus Tarverdyan

Em suma, as lutas de ”Vai Cavalo” ficaram em segundo plano nos últimos meses, enquanto as polêmicas só aumentaram.

Apesar de tudo que tem acontecido fora do octógono com o brasileiro, a divisão dos pesados continua na mesma.

Sem grandes prospectos por vir, juntamente com uma categoria bastante rasa e falta de opções, o duelo contra Lewis, acredito, será um divisor de águas para o futuro do brasileiro.

Aos 40 anos, o ex-campeão dos pesados precisa de qualquer forma da vitória.

Werdum, número dois do ranking, é amplo favorito para vencer e deve adotar estratégia parecida como nos últimos dois embates (Travis Browne e Alistair Overeem) de não se precipitar e escolher os melhores golpes.

Apesar de ter feito um bom combate contra Overeem após uma fraca atuação contra Browne, na minha opinião, não se pode descartar ”Vai Cavalo”. Porém, caso perca, as chances de se enfiar num ostracismo numa divisão sem grandes oponentes é muito grande.

O foco está em se vingar de Miocic? 

Agora, se vencer Lewis, que vem de derrota para Mark Hunt, recoloca-se no caminho do título.

A sua frente ficarão apenas Francis Ngannou ou Alistair Overeem (generais de um certo Exército), que medem forças no UFC 218, em dezembro.

Porém, com o tempo passando e a idade avançando, o timing pode ser prejudicado e Werdum não ter mais chances de cinturão.

E, se metendo em futuras confusões, cada vez mais vão se esquecendo do que ”Vai, Cavalo” tem feito e o que ainda pode fazer no UFC.

E, pior, ficar lembrado só pelas ”tretas” e ser esquecido pelas grandes conquistas, como por exemplo o cinturão peso-pesado do UFC e a finalização sobre a lenda invicta e o melhor pesado de todos os tempos até então, Fedor Emilianenko.

Concordam? Vamos bater um papo nos comentários!

Abraço!

  • KRS Porlaneff

    Parei de ler no A verdade é que ”Vai Cavalo”, além de ser um dos lutadores mais carismáticos do UFC.

    Edit: vou prestigiar o trabalho do Léo Salles.

    • Vou te dar uma chance também KRS Porlaneff: lê o resto do texto e solte suas criticas. Abraço!

      • KRS Porlaneff

        Sim, por respeito ao seu trabalho e à sua pessoa que fui ler e voltei pra comentar, mesmo com aquele trecho rssssssssssss

        Na minha humilde opinião de não-fã dele mas que reconhece o talento do cara, Werdum precisa decidir se, aos 40 anos e com esposa e duas filhas, ele está mais preocupado em ser o rei dos lutadores ou em ser o rei da zoeira. Já vimos que ele tenta, tenta, mas engraçado ele não consegue ser. E não só não consegue ser, como também se prejudica com isso – ó lá no texto o trecho onde ele choraminga porque está fora do UFC Network em espanhol.

        Werdum corre o sério risco de ser o primeiro lutador de elite, ainda com chances reais e grandes de ser campeão, a não ter mais TS na HW, tudo por conta desse comportamento infantilóide que não agrega nada à sua carreira de lutador. Pelo contrário, só está prejudicando.

        Negócio agora é aproveitar que está diante de um lutador limitado e vencível, e mudar a postura. Usa esse muay thai via Rafael Cordeiro ou seu BJJ que considero um dos 3 melhores do UFC – atrás só de Demian Maia e Ronaldo Jacaré – mas precisa manter o foco na luta, afinal ele é lutador, e não humorista.

        PS: nunca pensei que, nesses últimos tempos, eu iria fazer um post pró-Werdum.

        • Hhahahaahahahahaha. Quando digo carisma, falo dele ser boa praça, no trato com os fãs e a imprensa. Quanto ao humor exagerado, concordo contigo. Ele tem errado na mão e por conta disso perdeu o emprego de comentarista. Tem hora que não dá para brincar.

        • Tairon de Oliveira

          Tenho uma baita curiosidade da ver o rosto por trás de toda essa sensatez… *Aplausos”

    • Shotokan Karate

      Aqui no Brasil que as pessoas têm implicância com o gremista mas por exemplo na América Latina em geral ele tem alta popularidade. No pega dele com o Cain por exemplo ele acabou arrebatando metade da torcida dos mexicanos e entre as razões que falavam era justamente por ele dar mais atenção pras pessoas. Não raro ele tirava foto com os mexicanos, distribuia autógrafos e conversava com eles e meio que mudou a expectativa que era que eles torcessem todos pro Cain. Tanto que por muito tempo ele foi comentarista do UFC pra América Latina perdendo o posto mto mais por bronca do careca pra cima dele (por causa do jeito zoeira dele como o Leo relata) do que propriamente mal trabalho e impopularidade.

  • Tairon de Oliveira

    Lewis só vence o Werdum na brutalidade e o Werdum só vence o Miocic se o karma estiver de sacanagem com o Miocic.

  • Nathan Dreak

    Tenho dúvidas que essas tretas são ruins para Werdum. Para o UFC a prioridade é para o lutador mais vendável. E essas tretas bobas acabam por mantê-lo na mídia que o público médio acaba acompanhando. O peso pesado tem poucos bons nomes e o Werdum ainda é relevante. O problema dele é a idade e o “timing”, já que vencedor de Ngannou e Overeem enfrentará Miocic.

    • Pode ser Nathan. Mas o Werdum é um cara que prima de um certo carisma e não necessariamente precisa se enfiar em encrencas. Por exemplo, Lyoto Machida é um cara que é na dele, polido, não se mete em confusão com ninguém e é bastante popular.

      Já o Ferguson quer plantar tretas por ai para chamar atenção e ele não sabe fazer isso. Vai acabar se dando mal.

      • Nathan Dreak

        O carisma é mais determinante do que se manter na mídia. Isso eu concordo. As tretas acho que fazem parte e não acho necessariamente ruim. Talvez o Werdum perca a mão e em algumas dessas tretas ela pareça um idiota, como quando xingou o Danna de cu de cachorro. Danna tem tantos motivos para ser xingado e Werdum escolhe o mais idiota. Nessa parte eu concordo com você. Em algumas dessas tretas ele errou a mão e isso gera perda de imagem.

  • Carlos Felix

    Depois que o Kevin Lee ganhou o TS pela confusão com o Chiesa os caras vão apelar para essa palhaçada. Bem vindos ao novo WWE.

  • Lorenzo Fertitta

    Concordo, Leo. Werdum vai ficando cada vez mais criança, conforme a idade vai passando. Neste caso achei a punição injusta. Se fosse para ser punido, deveria ter sido quando falou: “nada contra os homossexuais, contra os gays, nada, mas acho que o Cigano não saiu do armário”.
    E, falando na luta em si, precisa apenas confirmar o favoritismo para manter a segunda posição no ranking e pensar em TS para 2018. Por mais que não tenha feito uma boa luta na revanche contra Browne, acho que se lutar daquele jeito já assegura a vitória. Creio que desta vez esteja com o QI de luta calibrado e vença por DU.

    • Se ele lutar consciente do que tem que fazer, como foi nas últimas duas lutas, vence tranquilamente. E o TS cai no colo dele mesmo, não há outros pelo caminho para competir, além é claro de Ngannou e Overeem.

  • bedotRJ

    Não consigo parar de rir desse c* de cachorro que o Werdum usa prá xingar. Nunca ouvi falar desse xingamento. Será que é coisa do sul?

    No mais, a única coisa que achei realmente lamentável foi terem feito o Werdum se retratar por usar o termo “maricón” (e ele, provavelmente já muito acuado por tantas críticas, ter aceitado). O xingamento claramente não foi homofóbico. O UFC comprovou que também está rendido ao lobby LGBT, uma seita de fanáticos fascistóides que se apegam a qualquer situaçãozinha para forjar escândalos de forma a inflar o próprio poder. Além de estúpida e canalha, essa postura é contraproducente, pois tenderá a diluir os verdadeiros casos de homofobia, quando ocorrerem, em trivialidades sem importância.

    • Tairon de Oliveira

      Sou gaúcho e é coisa do sul sim. 🙂

    • Shotokan Karate

      E mais um mimimi que temos que tolerar… Pior que essa gente (junto com as feminazis) está começando a impor que homem não pode mais gostar de mulher… Não se pode nem chamar uma mulher pra conversar que já é assédio kkkkkkkkkkkkkkkkk

  • William Oliveira

    Acho que uma coisa não tem nada a ver com a outra.

    Acredito que as suas tretas fora do octógono (ou até dentro, no caso com o Edmond) de forma alguma afetam sua performance ou mentalidade na hora que bate o gongo. Ele sabe separar as coisas.

    Assim sendo, não vejo problemas com a conduta do gremista, uma vez que gosto dessa personalidade “guerreira” das antigas. Respeite para ser respeitado.

    • Savio Cardoso

      E é so o que acontece entre os americanos, o Werdum ê um dos poucos brasileiros que consegue se expressar em inglês e espanhol, aproveitando ao maximo todo o clima de UFC, dentro e fora do octogono, para mim , cara dez das antigas ainda se mantendo no topo e parecendo ser amigo dos amigos, vai cavalo.

  • douglas karpinski

    Na boa, acho o Werdum inocente até nas brincadeiras, ele é zuão, o foda foi o negócio da Rebook, que na verdade é o que todos os lutadores gostariam de fazer, tirando isso é um ótimo e perigoso lutador (tirando o vacilo de partir que nem louco pra cima do bombeiro), ainda tem chance de pegar a cinta……

Tags: , , ,