Tony Ferguson: quando o
azar segue em sua cola

João Vitor Xavier | 27/09/2017 às 20:15

Um dos lutadores mais talentosos do UFC, Tony Ferguson tem tudo para finalmente se tornar campeão interino dos leves no dia 7 de outubro, quando enfrenta Kevin Lee na luta principal do UFC 216.

Ele vem de nove vitórias seguidas, tem triunfos sobre Rafael Dos AnjosEdson Barboza, entre outros, e é um dos atletas merecedores da chance pelo cinturão – coisa cada vez mais rara no MMA.

Dominando Dos Anjos

O favoritismo é tão grande que, atualmente, 93% de vocês estão apostando no campeão do TUF 13 no Confere do Sexto Round, contra apenas 7% acreditando em um triunfo do “Motown Phenom”.

Mas quem acha que os problemas do norte-americano vão acabar com a provável vitória em cima do duro Lee, está bem enganado.

Arrisco a dizer, inclusive, que eles vão apenas começar para  “El Cucuy”. Se antes o tiramisu de Khabib Nurmagomedov lhe tirou a oportunidade de título, desta vez há um certo Nate Diaz no seu caminho.

O normal seria colocar o vencedor da luta principal do UFC 216 para unificar o cinturão peso leve contra o campeão linear Conor McGregor, certo?

Finalizando Barboza

Pois é, mas a situação não é tão simples assim. Como já disse aqui, a luta que mais faz sentido no momento é a trilogia entre o Notorious e o Bad Boy de Stockton.

Recentemente, Dana White negou que a trilogia vá acontecer. A história nos ensina que a negativa do chefão é quase uma garantia de que o contrário irá acontecer.

Logo, podemos esperar a trilogia para breve, de repente no UFC 219, último evento do ano e tradicionalmente um dos shows mais completos do calendário do Ultimate.

Uma luta com Ferguson não seria tão lucrativa quanto mais um duelo contra Diaz. E McGregor explodiu de tal forma que volta ao Ultimate literalmente contra quem quiser.

Portanto, mesmo em posse do título interino, Ferguson deve ser passado para trás.

Não é segredo para ninguém que um duelo contra McGregor é o grande sonho financeiro de qualquer lutador. Estar frente à frente com o irlandês muda o patamar do lutador e é claro que o norte-americano também almeja essa chance.

Estagnado?

Sem contar que Conor já expressou interesse em enfrentar Khabib na Rússia.

O mercado é gigantesco e inexplorado pelo UFC. Os russos são apaixonados pelo MMA e a estreia do Ultimate por lá em um card estrelado por McGregor x Nurmagomedov seria um tremendo feito para a companhia.

Pessoalmente, acho que “Eagle” precisa primeiro provar que pode voltar a bater o limite do peso leve antes de enfrentar o campeão. Porém, seu currículo fala por si só e Khabib pode mesmo ser uma opção até à frente de Ferguson.

O norte-americano tem tudo para vencer o título interino daqui há duas semanas. Mas também tem tudo para ficar chupando dedo e em uma terra de ninguém depois disso.

Será que veremos mais um campeão provisório defendendo seu “cinturão”?

  • Juan

    El Cucuy é massa de ver lutar. Boa sorte pra ele!

  • bedotRJ

    Continuo não curtindo a idéia de “dar de barato” que McGregor vs Diaz 3 é a luta “que faz mais sentido”. Preferiria ver a mídia especializada em MMA se diferenciando da massa de fãs de ocasião e repudiando essa hipótese de todas as formas possíveis e imagináveis, até mesmo pela ridicularização. Quando os jornalistas americanos que cobrem o UFC de perto optam por relativizar o mérito esportivo ao ponto de sucumbir à naturalização desta trilogia ridícula, fica parecendo que estão apenas querendo abocanhar uma parte do butim, consequência possível da vulgarização das ‘money fights’ (parte da indústria acaba se beneficiando disso). A postura mais correta, no meu entendimento, é cobrar do Dana e do campeão que não defende sua cinta, apoiando o Ferguson como legítimo desafiante imediato (caso vença sábado) e valorizando a meritocracia.

    • William Oliveira

      Concordo plenamente, se os fãs soubessem o poder de boicote que tem teríamos também as lutas que queremos. E eu certamente não quero ver o Diaz pelo cinturão.

      • Tairon de Oliveira

        O problema é que, os maiores consumidores de PPV do Notório já carimbaram o anseio pela trilogia. Vocês acham mesmo que o Dana tá preocupado com a opinião dos fãs hardcore do esporte, que mal compram PPV e que recorrem até aos links pipitchu quanto não há nenhuma outra forma de acompanhar os eventos? Os fãs hardcore não tem poder de boicote, os compradores de PPV tem, e nesse caso em específico eles estão sob larga margem à frente dos fãs hardcore, no que diz respeito ao casamento que o UFC pretende fazer, de acordo com a opinião geral.

    • Rudá Corrêa Viana

      A questão eh que o dinheiro manda. Infelizmente essa eh a realidade. A mídia precisa disso. E querendo ou não, da audiência. A mídia não vai criticar algo que está enchendo a barriga deles. Afinal os fãs hardcore são menoria em relação a massa que paga PPV. Eh ate compreenssivel ver esse movimento da midia, apesar de ser difícil de engolir. Mas sabe o que eh pior (e inevitavel): os fãs hardcore tbm assistirão a este tipo de luta. Afinal, ou se rende e assiste, ou não assiste nada.

    • Paulo Zanchet

      Assino embaixo. A luta pode até ser a que faz mais sentido no âmbito comercial, entendo perfeitamente isso. Agora, esportivamente falando, essa trilogia é horrível.

  • Renato Rebelo
    • Baixista Loko

      Kkkkkkkkk sacanagem kkkkkk

    • Renato Rebelo

      Hahaha e agora reparei que o Dabura tá metendo um Lula com a mão esquerda!

  • Jose Albuquerque

    Estao subestimando o Lee demais o cara nao e nenhuma mosca morta, apostei nele no meu confere…

    • magnuseverest

      Quando vi o título por aqui até pensei que a luta tinha caído.

    • Bruno Machado

      de quem que preste ele ganhou?

    • Renan Oliveira

      Ruim ele não é, mas também não é isso tudo.

    • Rudá Corrêa Viana

      Ele tem dois braços, duas pernas e uma cabeça. Obviamente, se ele tiver oportunidade boa durante a luta, pode ganhar. Com um xhute alto, ele virou a luta contra o MassaraMito. Coisas assim acontecem. Mas o Fergusson já foi bem mais testado do q ele. Tem mais armas.

    • Rudá Corrêa Viana

      Ele tem dois braços, duas pernas e uma cabeça. Obviamente, se ele tiver oportunidade boa durante a luta, pode ganhar. Com um chute alto, ele virou a luta contra o MassaraMito. Coisas assim acontecem. Mas o Fergusson já foi bem mais testado do q ele. Tem mais armas.

  • magnuseverest

    No caso do Nurma é mais fácil o UFC pensar numa luta do russo com o GSP num peso combinado.

  • Lorenzo Fertitta

    Que exagero, João Vitor. Ferguson não é tão azarado assim, pelo menos ele tem pinta de galã…
    https://uploads.disquscdn.com/images/5488506f51b53f7c1fecb9a16eaa6eb26b7ac6e22ceeb47c98fe94ba1066fb61.jpg

  • Anderson Tibana

    Se caso confirmarem Nate vs McGregor, o Ferguson podia pedir uma superluta contra Holloway, já que é pra bagunçar a porra toda, que ele entre no jogo e faça bonito!

  • Nelson Lavenère-Wanderley

    É o Jacaré do peso leve.

  • Lorenzo Fertitta

    Belo texto, se encaixa na categoria “sad, but true”. Realmente, Ferguson está tão próximo de encarar o irlandês quanto Whittaker está de encarar GSP. Não acredito que meritocracia, cinturão interino ou cláusula contratual farão diferença nesses casos.
    No caso do El Cucuy, sem exageros podemos dizer que o vencedor entre Ferguson x Lee está apenas em 5º no ranking de “Preferidos para enfrentar o McGregor”:

    1º) Nate Diaz
    2º) GSP
    3º) Khabib
    4º) Malignaggi
    5º) Ferguson ou Lee

  • Paulo Magalhaes

    Acredito que o Ferguson após a vitória (não é possível) deve pedir incisivamente pelo cinturão em cima do octógono, desbancar para um trash talk medonho, xingar a mãe, irmã, namorada do irlandês…, pegar pesado nas redes sociais e entrevistas e começar a fazer previsões de que nocautearia o conor no primeiro round, etc etc, etc. Todos sabemos que nem todo mundo tem essa personalidade e não é a forma mais apropriada de se promover, mas é o único jeito (e olhe lá) de ganhar essa chance. Os lutadores deveriam buscar um apoio maior em marketing (se é que não já tem não sei, talvez alguns tenham) pego o caso do el cucuy, monstro, empolgante, 9 vitorias seguidas, tem teoricamente apelo junto a comunidade latina, além da americana, e você procura e vê que o cara tem 200 mil seguidores em redes sociais, não sei se esse é um parâmetro correto, porém foi um dos primeiros que achei, sendo leigo, acho muito pouco para um cara top que tem uma maquina por trás como UFC. Hoje o esporte não é majoritariamente meritocrático, então acho que os atletas deveriam se adaptar, os atletas não, já que esses tem que treinar, lutar, fazer camp, mas cadê os empresários?

Tags: , ,