UFC Japão: os palpites dos
colunistas do Sexto Round

admin | 21/09/2017 às 18:10

Na madrugada de sexta-feira para sábado, o octógono mais famoso do mundo chega à Terra do Sol Nascente com Ovince St.Preux x Yushin Okami na luta principal do UFC Fight Night 117.

Os fãs japoneses esperavam a revanche entre Maurício Shogun e OSP, mas, faltando uma semana para o evento, o ex-campeão teve que ser retirado do card.

St.Preux está de olho em uma segunda vitória consecutiva para, quem sabe, voltar a sonhar com um novo title shot a médio-prazo.

Já para Okami o combate marca o seu retorno ao Ultimate e a sua estreia na divisão dos meio-pesados. O ex-desafiante ao cinturão dos médios terá que superar a falta de um camp e o tamanho do haitiano para vencer em casa.

O co-main event – que poderia muito bem ser a luta principal – terá um explosivo duelo de brasileiras válido pela divisão até 52kg feminina. Claudia Gadelha e Jéssica Bate-Estaca se enfrentam com promessa de luta da noite.

O card ainda conta com a estreia de um dos grandes nomes do kickboxing: Gokhan Saki. O holandês retorna ao MMA após 13 anos, contra o brasileiro Henrique Frankenstein.

Ótima oportunidade para os palpites dos colunistas do Sexto Round e de Gustavo Menor, o campeão do Confere em 2016.

Vamos a eles!

David Carvalho: Okami já é um lutador bem limitado e não lida muito bem com adversários que o pressionam, imagine em cenário onde tenha sido chamado em cima da hora e para enfrentar um lutador com punch, mais atlético e no peso de cima. Complicado apostar no japonês, hein? Ovince St-Preux nocauteia.

Felipe Paranhos: Okami não é o melhor dos strikers, não está treinado e já não vive seu auge. Portanto, não deve impor muita dificuldade para o mediano OSP. St. Preux, decisão.

Gustavo Menor: Não precisa explicar muito. St. Preux, TKO.

João Vitor Xavier:  Luta na medida para St. Preux, apesar de ligeiras mudanças prováveis no plano de jogo. Okami é menor, andou se aventurando até nos meio-médios e tem o queixo suspeito. Mesmo com um wrestling subestimado, não vejo o japonês capaz de sobreviver à diferença física em relação ao haitiano. OSP, TKO.

Laerte Viana: Okami em forma e em sua divisão de origem já é limitado, imagina entrando sem preparação e na categoria de cima. Tudo bem que Ovince St. Preux adora arranjar um jeito de perder, mas nesse caso não vejo outro cenário. St. Preux nocauteia.

Leo Salles: O que dizer de um ex-desafiante ao cinturão dos médios voltando para o antigo emprego com poucos dias de sobreaviso para substituir Mauricio Shogun e que se aventurava nos meio-médios? Sinceramente não assisti as lutas de Okami (quatro vitórias seguidas) e, nessas condições, OSP tem tudo para vencer tranquilamente. OSP, nocaute.

Lucas Carrano: Okami não é esse freakão que vem se pintando. Pelo contrário, é um atleta bem decente. Por outro lado não poderia estar em condições mais adversas. Vou de St. Preux, por nocaute.

Lucas Rezende: Não há quem me convença que Okami poderá amarrar OSP com uma semana pra ir dos 77 aos 93kg. Saint Preux sobrevive pra perder de novo outro dia. OSP por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Por motivos de semana de provas na faculdade, palpites expressos. OSP por nocaute.

Renato Rebelo: Não que St-Preux seja um baluarte técnico ou coisa do tipo, mas é muito difícil acreditar que Okami, com 36 anos, poucos dias de preparo e grande desvantagem física (vinha lutando como meio-médio) conseguirá tirar algo da cartola com seu jogo limitado/pragmático. Em luta chata, OSP leva por TKO.

Rodrigo Tannuri: Sinceramente, acho que Okami voltará ao UFC amarrando adversário e público. No entanto, OSP é querido. Como curto sua estranheza, tatuagem sinistra, pose maléfica e vudu, darei a última chance. Não se aposta contra quem faz magia negra. OSP, TKO.

Thiago Sampaio: Apesar de pouco empolgante, Okami tem o jogo perfeito para abafar St-Preux. Mas o curto (pra não dizer nulo) período de preparação para um confronto de cinco rounds, numa categoria que não é a dele, vai pesar. OSP está adaptado ao peso meio-pesado, treinou para sair na mão com Shogun e o japonês não tem o queixo dos mais confiáveis. St.Preux, nocaute.

David Carvalho: Na maioria das vezes não ligo de ver brasileiros se enfrentando, mas no caso de Gadelha vs Bate-Estaca confesso que não é a disputa que mais queria ver. Mas, pela forma como a divisão está desenrolando, faz sentido demais. Gadelha é muito mais completa e Jéssica tem mais punch. Pensando nas performances de ambas contra Joanna campeã, fico na dúvida se Claudinha suportará bem a pressão a pegada de Bate-Estaca. Em, luta que define qual das duas será a próxima a lutar pelo título, fico com Bate-Estaca via TKO.

Felipe Paranhos: Passei umas duas horas pensando em quem palpitar. Jéssica com 52 kg é outro bicho. Não duvido que ela imponha um jogo físico até mais puxado do que a campeã da divisão. Mas vou na lógica: Claudinha, finalização.

Gustavo Menor: Ambas são lutadoras agressivas, mas Gadelha é mais polida e completa. Ela que vai escolher onde a peleja vai acontecer. Gadelha, finalização.

João Vitor Xavier: Difícil, hein… Estou com um feeling que a Bate-Estaca irá aprontar na grosseria, mas não consigo apostar contra Gadelha. Claudinha é mais técnica e mostra cada vez mais inteligência. Numa luta de três rounds, o caldo engrossa até para Joanna…Gadelha, decisão.

Laerte Viana: Não acho que o duelo seja tão favorável assim para Claudinha. Jéssica tem boa defesa de queda, bate forte em pé e saberá se virar se a lutar for para o solo. Dito isso, acredito que a técnica superior de Gadelha + envergadura + maior arsenal de golpes lhe renderá a vitória. Será apertado, mas Gadelha leva na decisão.

Leo Salles: Grande combate que deve definir a próxima desafiante do cinturão. Principalmente se Claudinha vencer, que está pavimentando bem o caminho para o título. Jéssica, apesar de saber se virar bem no jiu-jitsu, deve procurar manter a luta em pé e conseguir boas bordoadas na compatriota. Já Claudinha deve pressionar e procurar as quedas e acredito que a luta deve se arrastar por 15 minutos, proporcionando uma boa diversão. Claudinha, por decisão.

Lucas Carrano: Primeiro eu não entendi o porquê dessa luta ser casada, depois fiquei ainda mais sem entender ainda como ela foi parar no Japão. Sorte dos nipônicos que vão ver uma luta e tanto. No fim das contas, Claudinha domará a fera nos assaltos iniciais e levará a melhor nas papeletas. Gadelha vence na decisão.

Lucas Rezende: Entre diamante bruto e diamante polido, fico com o segundo. Claudinha é mais técnica, mais arredondada e basicamente uma versão melhorada de Jéssica,enquanto a paranaense tem o poder de definição ao seu favor, mas Claudinha não será pega. Gadelha por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Lutão! Vejo Jessica Andrade derrubando Gadelha com o seu punch. Bate-Estaca por nocaute.

Renato Rebelo: Sei não, hein… Luta parelha demais. Nenhuma das duas deve ter a queda à disposição e, mesmo que role, manter a outra no chão será complicado em apenas três rounds. Portanto, a prosa deve ser decidida em cima e, por mais que Gadelha, a meu ver, seja mais polida, Andrade, mais potente – no estilo John Lineker de abaixar a cabeça, pendular e soltar cruzados – pode muito bem anestesiá-la. Joguei a moeda pra cima e caiu na favorita. Gadelha, decisão.

Rodrigo Tannuri: O pragmatismo de Cláudia contra a pressão de Jéssica me deixa com muitas dúvidas. Ambas não são conhecidas por terem bom cardio, o que as deixa bem vivas numa luta de três rounds. Como considero a rival de Joanna a número dois da categoria, vou com ela. Gadelha, decisão.

Thiago Sampaio: Duelo de alto nível entre as melhores brasileiras do peso palha. Se o combate decorrer em pé, Bate-Estaca tem chances. Mas Claudinha sabe jogar com estratégia e tem um jogo de luta agarrada para levar a melhor. Pode até arrancar uma finalização, mas acredito que Jéssica vai resistir até o final. Claudinha, decisão.

David Carvalho: Como bem disse o Thiagão no Vale Assistir?, Frankenstein é um ótimo teste para o recém-chegado Gokhan Saki. Frankenstein, que possui mais experiência no MMA que o adversário e treina todos os segmentos, pode muito bem traçar um bom game plan para, quem sabe, conseguir uma finalização sobre o holandês de origem turca. Quer saber? Não aposto mais nessa “inteligência” dos oriundos de outras áreas. Prevejo luta estudada nos primeiros segundos e o árbitro fazendo sinal de acabou com Saki comemorando o nocaute.

Felipe Paranhos: Pelo que vimos até aqui, o brasileiro só perde se cair na asneira de trocar com o astro do kickboxing. Vou acreditar que ele não será burro, sobretudo na situação perigosa que se encontra na organização. Luiz Henrique, finalização.

Gustavo Menor: Talvez Saki tenha chegado muito cedo no maior evento de um esporte que não é o dele. Tem potencial pra crescer, pela trocação acima da média que possui, mas precisa adaptá-la ao MMA e, quando for derrubado, vai ser sempre uma novidade. Frankenstein, finalização.

João Vitor Xavier:  Um dos melhores kickboxers da atualidade, Gokhan Saki retorna ao MMA desta vez concentrado totalmente no esporte. Acho que encaixa golpes duros e nocauteia. Saki, KO.

Laerte Viana: Incógnita total esse duelo. A fase de Frankenstein é péssima e ele não passa confiança, da mesma forma que a defesa de quedas de Saki também não. Sem convicção nenhuma, vou apostar que o brasileiro será inteligente o suficiente para entrar em queda desde os primeiros segundos e tirará o astro do kickboxing de seu habitat natural. Frankenstein finaliza.

Leo Salles: Campeão do Glory, Saki estreia no UFC contra um Frankestein precisando da vitória de qualquer forma. O holandês, que tem apenas uma luta no MMA, deve usar o seu  primoroso kickboxing para ganhar de um brasileiro em sério risco de demissão. Saki, TKO.

Lucas Carrano: O brasileiro disse que vai nocautear o astro do K1. Vou acreditar que ele vai investir na estratégia e apostar na lógica, a partir desse cenário. Saki vence por TKO.

Lucas Rezende: Saki estreou com o pé esquerdo no MMA, mas seu cartel extenso no kickboxing tem de ser respeitado. Henrique não é a mais fina flor do MMA, também e gosta de apostar tudo desde o início. Vou de Saki por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Frankenstein não me passa confiança. Saki por TKO.

Renato Rebelo: Duelo curioso que pode acabar na primeira entrada de queda do brasileiro – que promete entrar pra nocautear, mas eu duvido. De todo modo, Frank é striker e a luta começa em pé. Se o ímpeto e o hábito o levarem a testar as águas contra essa lenda do kickboxing, já era. A diferença técnica é simplesmente monstruosa e, como não confio muito no QI de luta/obediência tática do brasileiro, vou de Saki por TKO.

Rodrigo Tannuri:  Que os brasileirinhos me desculpem, mas não consigo ver outra coisa a não ser um corpo estendido no chão. Saki, KO.

Thiago Sampaio: Se o brasileiro tivesse um pingo de juízo, tentaria a queda de início para buscar uma finalização contra alguém com experiência quase nula no MMA. Mas acreditando que ele vai se confiar na trocação e vai sair na porrada contra um multicampeão de kickboxing, com títulos no K-1 e no Glory, difícil acreditar em um desfecho diferente. Saki, nocaute.

David Carvalho: Sasaki é um bom adversário para alguém que merece há um tempo voltar a briga lá em cima. Meu palpite é que, mantendo sua capacidade de estar entre os tops, o mais completo Jussier Formiga finaliza.

Felipe Paranhos: Sasaki é emocionante, mas é vacilão. Contra um cara inteligente como Formiga, não terá muita chance. Formiga, finalização.

Gustavo Menor: No que Sasaki tem de bom, Formiga é um dos melhores na divisão. Formiga, decisão.

João Vitor Xavier: “Ulka” surpreendeu ao finalizar Scoggins, mas não acho que seja capaz de resistir ao abafa de Formiga. Mesmo menor, o brasileiro tem mais experiência e qualidade em pé e no chão. Serei conservador, apostando na decisão, mas Jussier pode sim conseguir uma interrupção. Formiga, decisão.

Laerte Viana: Casamento horrível para o japonês, uma vez que seu ponto forte é justamente o carro chefe do brasileiro. Se não bobear em pé e não ceder as costas em alguma vacilada, Formiga tem tudo para controlar a peleja no chão e voltar a somar três pontos. Acredito, inclusive, que isso aconteça antes dos 15 minutos. Formiga, finalização.

Leo Salles: Tomara que seja um bom duelo de grapplers. Ambos não esperam tanto para atacar e buscar as quedas. Pelo fato de ser mais alto e maior envergadura, o japonês pode ter vantagem para golpear e se movimentar, enquanto deve buscar mais as tentativas de jogo de solo. Assim, vejo o brasileiro levando a melhor no que pode ser uma luta equilibrada. Formiga, por decisão.

Lucas Carrano: Ficando no mundo dos insetos, o japa não é essa mosca morta, mas Formiga levará. Formiga vence na decisão. 

Lucas Rezende: Formiga só perdeu para a elite da categoria e é um grappler superior ao japonês. A não ser que o japonês esteja no melhor dia da sua vida, não vejo saída para ele. Formiga finaliza.

Luiz Fernando Ferreira: Na melhor arma do japonês, o brasileiro é mestre. Formiga na decisão.

Renato Rebelo: O japa é um baita grappler, encardido, brigador, talentoso. Mas aposto no pragmatismo do brasileiro para dominar o meio-campo e não sucumbir à guarda do rival. Acho que veremos algo como Sasaki x Wilson Reis (incluindo alguns sustos). Formiga, decisão.

Rodrigo Tannuri: Scoggins brincou e conseguiu perder pra Sassaki, que não é bobo, mas no grappling, Formiga está além. A estranheza do monstro do Pânico da Floresta até pode ter algum impacto no início, mas nada fora do normal. Formiga, decisão.

Thiago Sampaio: Formiga é mais lutador do que o japonês. E como vencer Sasaki não vai levá-lo a uma disputa de título, ele vai levar essa. Virou rotina. Sem mais. Formiga, decisão.

Restante do card:

Takanori Gomi x Dong Hyun Kim
Teruto Ishihara x Rolando Dy
Mizuto Hirota x Charles Rosa
Keita Nakamura x Alex Morono
Syuri Kondo x Chan-Mi Jeon
Shinsho Anzai x Luke Jumeau
Daichi Abe x Hyun Gyu-Lim

Ranking dos colunistas:

1 – João Vitor Xavier – 635 pontos
1 – Luiz Fernando Ferreira – 635 pontos
1 – Renato Rebelo – 635 pontos
2 – David Carvalho – 630 pontos
2 – Felipe Paranhos – 630 pontos
3 – Laerte Viana – 620 pontos
4 – Lucas Rezende – 595 pontos
5 – Gustavo Menor – 580 pontos
6 – Rodrigo Tannuri – 575 pontos
6 – Thiago Sampaio – 575 pontos
7 – Lucas Carrano – 555 pontos
8 – Leo Salles – 175 pontos

  • André Amorim

    Renato, depois você bloqueia uma conta fake que criaram minha aí, olha o link aí: http://sextoround.com.br/forum/users/andre-amorim/

    E pra você fake que acha que eu vou parar de comentar lá no Combate só por causa disso, agora que eu vou comentar mais ainda kkkkkkkkkkkkkkkk…

  • Bruno Machado

    Acho que esse estilo brigador da jessica de ir pra cima igual louca jogando cruzados só funciona contra as medianas/ Fracas da divisão, contra lutadoras experientes e mais tecnicas ela toma um baile, assim como aconteceu quando ela enfrentou a joanna, não achou nada..

    • Leonardo Dias

      Não achou nada, pois a Joanna usou seu trabalho de pernas para não ser um alvo fixo para a desafiando. A Jessica acertou poucos socos, mas foi suficiente para deixar um galo enorme na campeã. A Gadelha é pesada e não possui o jogo de perna da campeã, vai ser nocauteada!! Pode tirar print.

      • Lucas Venagas

        pff
        gadelha é a melhor da categoria em luta de 3 rounds
        olha o que fez na joana nas duas lutas
        essa brigadora de bar nao vai ter nem chance

        • Bruno Machado

          deixa, to guardando esse comentario com muito carinho aqui pra depois da luta

        • Malk Suruhito

          Se a Gadelha é de Bar, a Jessica é o quê?

  • Leonardo Dias

    Algo me diz que a Jessica vencerá. O queixo da Gadelha é duvidoso, esse caldo vai azedar… Ela não resistirá a pressão da Bate estaca.

    • magnuseverest

      Foi a luta da noite,agora espero revanche em 5 rounds.

      • Leonardo Dias

        Eu falei que a Jessica ia ganhar e riram de mim chamando ela de brigona… Se a Joana subir, Jessica é a nova campeã.

  • magnuseverest

    Já podiam ter recontratado Rin Nakai para atuar no peso mosca neste evento.

  • Mauricio

    Como assim vocÊs não fizeram a analise os palpites da luta do Teruto Ishihara?

    Laerte, Porlaneff e eu vamos boicotar essa postagem…

  • Lorenzo Fertitta

    Eis meus palpites furados:

    ST. PREUX (KO): OSP vai fazer aquilo que se esperava que JJ fizesse com ele na disputa de cinturão interino.

    GADELHA (DEC): Claudinha é a Shevchenko da categoria. No momento está um nível acima da Bate-Estaca e da KK. Vai levar pro chão, mas não conseguirá finalizar.

    GOMI (DEC): Fireball vence em uma decisão controversa, interrompe a série de derrotas, se aposenta e ajuda o UFC a mandar o Dong Hyun Kim paraguaio embora.

    FRANKENSTEIN (SUB): Acho que o brasileiro vai ser a zebra da noite, conseguirá se livrar da demissão e deixará o cartel do Saki mais feio que o do CM Punk.

    ISHIHARA (DEC): Zé Transa sofre mas vence em uma luta movimentada.

    FORMIGA (DEC): Como não é TS eliminator, o brasileiro vai soltar o jogo e conseguirá uma vitória tranquila sobre o japa mosca com tamanho de Mark Hunt.

    BÔNUS DE PERFORMANCE: Frankenstein e Saint Preux.
    LUTA DA NOITE: Ishihara X Dy

    • magnuseverest

      Por enquanto Formiga e Saki garantido o bônus.

  • Silas K

    Que lutãoooo da porrrra!!!!

Tags: , , , , , , , , ,
Instagram